1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Nova Chance >
  3. Cap.202

História Uma Nova Chance - Capítulo 202


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii

Boa leitura❤❤

Capítulo 202 - Cap.202


Fanfic / Fanfiction Uma Nova Chance - Capítulo 202 - Cap.202





                               Marco:



Encaro Paolla e aquele ser que não parava de come-la com os olhos na maior cara de pau. Lhe dei uma dura disfarçadamente citando nossa filha, pareceu ter funcionado, mas não por muito.

Até que meu sobrinho, no auge da sua inocência infantil, dar a infeliz ideia:

— Mamãe, o tio Caíque pode ficar com a gente?

Todos nós nos entreolhamos. Natasha fica sem graça e o tal Caíque também.

— O tio já vai, garotinho. — Ele diz se abaixando para ficar da mesma altura de Ben.

— E a gente também já vai, Ben.— Paolla se adianta.

— Ah...— Ele diz cabisbaixo.

— Mas muito obrigada por trazer meu filho de volta. Obrigada por ter cuidado dele, talvez outra pessoa... Nem fizesse o mesmo, pra não dizer uma coisa pior.— Natasha diz e Caíque sorri.

— E foi pensando nisso que a gente fez um combinado. Qual é, mocinho?

— Ajuda só para o guarda!— Ben afirma com convicção.

— Muito bem. Toca aqui!— Os dois batem as mãos.

— Vamos, né?— Chamo.— Tá ficando tarde pra ficar com a neném por aqui.

— Então, vamos!— Paolla diz pegando o bebê conforto.

Os dois trocam mais um abraço antes de sair, Paolla ficou sem graça pois a iniciativa foi toda dele.

Nos acomodamos no carro, e se não fosse a santa tagarelice do Ben, o silêncio seria fúnebre e acompanhado da minha cara de poucos amigos.

— Bom, eu já vou dormir. Boa noite pra vocês!— Digo assim que entramos em casa. Dou um beijo no topo de cabeça de minha irmã e outro em Ben.

Paolla foi deixar a neném no berço.

Depois de um banho rápido, coloco uma bermuda e uma camiseta regata. Paolla entra no quarto já com cara de quem quer ter uma dr.

— O que é que foi? — Ela questiona após fechar a porta do quarto.

— Nada. Eu to normal.

— Ah, não se faz, vai! Eu bem vi sua cara amarrada desde a hora em que encontramos o Caíque.

Só de ouvir o nome dele, me irritei.

— E se viu porque continou na mesma?

— Por que eu não vou deixar de falar com meus amigos por conta dos seus chiliques!

Ela retira os sapatos e os joga num canto, após isso se senta para tirar os brincos.

— Ah, e quando são os seus chiliques aí é valido!?

Paolla revira os olhos e me encara.

— Nossa, já vai virar as coisas pro seu lado...

— Vou! Vou sim!

— É diferente!! Ele é meu amigo.

— Amigo... Nunca nem citou esse tal amigo. Amigo da onde, ele?

Ela expira o ar.

— De Manaus. Um amigo de Manaus. Feliz?

— E se é de Manaus tá fazendo o que aqui?

— Sei lá... Passeando. Morando. Lá não é uma prisão, não, e aqui também não é, as pessoas tem o direito de ir e vir quando bem entendem.

Nos calamos por alguns segundos até eu me dar conta das inúmeras coincidências desse encontro. O mesmo parque dentre vários que aqui possuem, mesma noite, um amigo que é claramente apaixonado por ela, Paolla parecendo não se importar com isso...

— Você sabia?

— Sabia do que, criatura? Chega, né?

— Sabia que ele viria. Que estaria lá hoje.

Sua expressão foi incapaz de mentir por ela.

— Responde! Sabia ou não sabia?

Paolla solta um grunhido de raiva.

— Sabia! Sabia sim! Fiz de propósito se é isso quer saber! Feliz? Foi infantil, eu sei, mas eu não ligo! Fiz porque você tava merecendo sentir o mesmo que eu!!

— Ótimo, então!— Digo me levantando e caminhando em direção à porta.

— Onde você vai?

— Ué, não fez de caso pensado? Já sabia das consequências, então.

Dito isso, eu saio.




Notas Finais


Obrigada por ler❤❤

Bjs da Maah😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...