1. Spirit Fanfics >
  2. Uma nova chance >
  3. Tacos- parte 1

História Uma nova chance - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Eii Volteeeeei dessa vez mais cedo, eu acho Kkkkj, o capítulo hoje tá mais curtinho mas vai da certo pq terá uma continuação essa semana então sem mais papo furado Boa leitura ...

Capítulo 12 - Tacos- parte 1


~Luna on:

        Luna: Vai um pouco mais para a direita você tá saindo de quadro- digo ajeitando a câmera para que o Matteo apareça por completo no vídeo.

        Matteo: Tudo bem empresária, assim está bom? - pergunta depois de se mover- você acha que isso vai ficar bom?

        Luna: Mas é claro que vai, eu já escutei você cantar, você canta como um galo afinado- Termino de arrumar a câmera e vejo que ele está me olhando- o que foi?

           Matteo: Eu canto como um galo?

           Luna: Um galo afinado, isso foi um elogio e além disso eu tô aqui se algo der errado a gente faz de novo quantas vezes forem necessárias. Qual música você vai cantar?

          Matteo: Conhece Morat?- assinto pois conhecia o grupo e todas as músicas- bom eu vou cantar aprender a quererte- ele pegou o violão e tocou as primeiras notas da música.

          Luna: Boa escolha e espero que saia perfeito pois eu amo essa música- digo brincando e ele ri.

          Matteo: Farei o possível- ele ajeita o violão e eu faço um joinha com a mão direita avisando que já estava gravando- Olá eu sou Matteo Balsano e vou cantar aprender a quererte- Ele começou com os acordes no violão eu e então cantou a música- Cuando te vi sentí algo raro por dentro
Una mezcla de miedo con locura
Y tu mirada me juro que si te pierdo
Habré perdido la mas grande fortuna
No se nada de tu historia ni de tu filosofía
Hoy te escribo sin pensar y sin ortografía
Para aprender a quererte
Voy a estudiar como se cumplen tus sueños
Voy a leerte siempre muy lentamente
Quiero entenderte
Cuando te vi tuve un buen presentimiento
De esos que llegan una vez en la vida
Quiero tenerte aunque sea solo un momento
Y si me dejas tal vez todos los días
No se nada de tu historia ni de tu filosofía
Hoy te escribo sin pensar y sin ortografía
Para aprender a quererte
Voy a estudiar como se cumplen tus sueños
Voy a leerte siempre muy lentamente
Quiero entenderte
Para enseñarte a extrañarme
Voy a escribirte mi canción mas honesta
Darte una vida con mas sumas que restas
Si tu me dejas no habrá preguntas solo respuestas.

            Luna: Ficou ótimo Matteo, você vai participar do festival com toda certeza- digo enquanto salvo o vídeo.

            Matteo: Percebi que gostou você até dançou- comentou deixando o violão de lado.

            Luna: Isso foi porque eu gosto da música, obviamente eu ia dançar.

            Matteo: E também porque eu cantei.

            Luna: Não seja tão convencido cigarra, ainda temos que enviar para isso dar certo.

            Matteo: Então vamos lá minha cara formiga, vamos ao trabalho.

            Peguei a câmera e então subimos para  poder usar o notebook da Kally que ela tinha nos emprestado mais cedo.
Entramos no quarto e logo conectei a câmera ao notebook para poder anexar o vídeo, me sentei na cadeira da escrivaninha e o Matteo ficou em pé do meu lado esquerdo, coma saúde mão direita apoiada nas costas da cadeira e a mão esquerda apoiada na escrivaninha observando tudo.Passamos alguns minutos respondendo perguntas como: qual o seu nome? qual a sua idade? isso foi um pouco chato. Depois de passar pela parte mais longa finalmente anexamos o vídeo à inscrição do Matteo e então enviamos.

            Luna: inscrição enviada com sucesso Matteo- digo animada me virando para ele, acabo percebendo que ele estava muito próximo enquanto fazíamos a inscrição, nossos rostos ficaram a milímetros de distância e meu olhar ficou fixo em seu olhos castanhos por pouco tempo provavelmente mas para mim pareceu uma eternidade- É, eu tô com fome você quer algo? - digo atropelando as palavras enquanto saio pelo lado direito onde ele não estava.

              Matteo: Se quiser eu posso preparar algo, sabe para agradecer pela ajuda. Sou um bom cozinheiro tanto quanto sou bom cantor.

               Luna: Bem humilde. É melhor que você cozinhe bem pois já estou criando expectativas- digo indo até a porta do quarto e abrindo ela para que o Matteo passasse primeiro.

              Matteo: Você não vai se arrepender eu juro.

              Luna: Então você vai fazer um sanduíche?- pergunto enquanto descemos as escadas e vamos para a cozinha.

             Matteo: Algo muito melhor que um sanduíche e eu aposto que você vai adorar.

             Luna: Se você diz, só faz o favor de não sujar a cozinha inteira se você fizer isso vou ser obrigada a te por para limpar- digo enquanto ele tira alguns ingredientes da geladeira.

                Matteo: Farei o possível para não fazer bagunça- disse enquanto colocava umas verduras em cima do balcão.

               Luna: É o que você vai fazer chefe Matteo?- perguntei curiosa enquanto via ele pegar o resto dos ingredientes.

               Matteo: Te dou uma chance de adivinhar.

               Luna: Então tá- digo me sentando perto do balcão- Talvez uma pizza?

               Matteo: Lamento dizer mas você errou, vou preparar tacos.

               Luna: Sorte a sua que eu também gosto de tacos, deixa eu reformular eu amo tacos então é melhor fazer direito- digo parecendo exigente.

              Matteo: Confie no meu avental rosa- disse enquanto coloca um avental que ele encontrou na cozinha.

              Luna: Esse avental é da Diana, que tipo de chef não traz o próprio avental? - brinco e ele parece pensar o que responder enquanto coloca mais algumas coisas necessárias para fazer o lanche.

              Matteo: Bom quando você for jantar na minha casa eu estarei com ele- passo ter entendido errado, mas ele tá me chamando para jantar na casa dele? talvez não, então finjo que isso não passou pela cabeça- Claro que você tem que me avisar antes porque eu ainda preciso comprar um avental. Que tal se você deixar de moleza e me ajudar?

               Luna: E eu achando que ia ficar só observando- me levantei e fui lavar as mãos para ajudar no preparo dos tacos- O que eu faço?

              Matteo: Como você não tem um avental tão bonito como o meu você pode cortar as verduras.

              Luna: Tô achando que esse avental te subiu a cabeça- comento enquanto pego as verduras para começar a cortar- Saiba que a qualquer momento eu posso tirar ele de você viu.

              Matteo: Tá legal se isso acontecer diga adeus aos tacos- ele ameaçou enquanto levava a panela com a massa para o fogão.

             Luna: Bom pelo seu ritmo o lanche vai sair na hora do jantar, certeza que não quer usar tortilhas prontas?

             Matteo: Que tipo de chef você acha que eu sou? Nada de coisas prontas, a gente vai fazer tudo mas por via das dúvidas onde elas estão guardadas?

            Luna: Você não tem jeito né- digo e sinto uma lágrima escorrer pelo meu rosto, o motivo é bem óbvio ele estava ali, nunca aprendi a cortar cebola sem chorar incrível isso- Nada de piadas sobre eu estar chorando enquanto corto cebola senhor Balsano.

              Matteo: Claro que eu nunca faria uma coisa dessas, ainda mais com você me chamando de senhor Balsano.

             Continuamos as nossa tarefas normalmente, com o Matteo fazendo uma gracinha aqui e outra ali parece que ele não conseguia resistir. Ele fez a massa para tipo uns 10 tacos e me perguntei se ele fez pensando em chamar mais umas pessoas para comer aqui porque é impossível que aquilo seja só para nós dois.

               Luna: Não é querendo reclamar mas tô achando que você tá fazendo comida para muita gente.

               Matteo: Bem você conhece eles, principalmente o Ramiro é bem óbvio que vão querer.

               Luna: Sim, é claro que eles vão querer- respondi meio sem jeito, tô mentindo pro Matteo sobre os Ponce serem minha família e caramba o Matteo conhece eles muito mais do que eu, me sinto uma grande farsa.

             Matteo: É bem provável que a Diana queira me banir se eu fizer bagunça na cozinha e não guardar nada para ele. Isso chega a ser tipo um dom sabia... tipo se eu quisesse namorar com você era só eu fazer um jantar pra sua mãe e ela te obrigaria a casar comigo que nem no século XVIII.

             Luna: Ainda bem que estamos no século XXI e eu posso fazer essa escolha- comento tentando parecer que estou prestando atenção mas depois do que ele disse me veio lembranças dela, da gente cozinhando o almoço de domingo e acabo deixando uma lágrima escapar- aí droga odeio cortar cebola- limpo a lágrima.

             Matteo: Mas você já terminou a cebola, isso aí é pimentão- disse apontando para o pimentão que estava cortando naquele momento e me dou conta de como pareci uma tonta.

              Luna: Sim, mas elas ainda estão aqui e me fizeram chorar- me justifico e ele pega a cebola e a leva até onde estava preparando a carne para os tacos.

              Matteo: Pronto nada de choro aqui por causa de cebola. Mas vem cá, eu também sei fazer outras coisas...

             Luna: Tipo Pizza?

            

                  ~ Matteo on:

           Matteo: De novo essa história de pizza? Tô achando que vou ter que abrir uma pizzaria- digo e ela ri, acho que pizza deve ser a comida favorita dela porque ele escuta a palavra comida e associa logo a pizza.

              Luna: Até que não seria uma má idéia, claro que eu poderia comer de graça- disse convencida enquanto terminava de cortar um pimentão.

               Matteo: Então eu estava pensando, talvez eu possa  fazer um espaguete com molho de tomate que olha eu não pegar pronto e talvez mais umas coisas para um jantar aí você convida a sua mãe e ela casa a gente que nem no século XVIII, o que acha? - digo rindo e espero uma resposta dela dizendo que somos amigos e que estamos no século XXI mas ao invés disso só escuto silêncio- Tudo bem? você ficou calada de repente e...- me viro para onde ela estava cortando as verduras e a vejo parada, nenhum movimento, ela estava meio que encarando a tábua de corte sem nenhum movimento e ao me aproximar vejo que ela estava com os olhos marejados- Luna você tá bem? - pergunto preocupado colocando a mão em seu ombro e ela me olhou como se tivesse saído de um transe.

              Luna: Eu só- disse limpando as lágrimas que haviam caído naquele momento- Ainda tô chorando pelas cebolas e...

              Matteo: Certeza?- pergunto pois aquilo não fazia sentido faz um tempo que ela tá longe das cebolas que eu mesmo tirei.

               Luna: Sim- Ela limpou mais umas lágrimas enquanto pensava- Matteo você pode terminar isso enquanto eu vou lá em cima.

               Matteo: Claro, mas certeza que não quer falar?- Talvez ela só tenha ouvido a parte do claro pois ela simplesmente saiu e me deixou ali sozinho.

              A atitude da Luna me preocupou, do nada ela começou a chorar e saiu sem me contar nada dando uma justificativa que obviamente e falsa, queria falar com ela e ver motivo daquilo mas achei melhor esperar talvez ela vá voltar e a gente converse, não quero invadir o espaço dela.

Notas Finais


Então gente o que será que vai rolar???
Nossa Luninha chorou, será que o Matteo vai falar com ela??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...