1. Spirit Fanfics >
  2. Uma nova chance >
  3. Aceitação

História Uma nova chance - Capítulo 5


Escrita por: HimeHyuagaHinata

Capítulo 5 - Aceitação


Fanfic / Fanfiction Uma nova chance - Capítulo 5 - Aceitação


Por Hinata
Desde o dia em que vi Hanabi correr para fugir de uma possível morte, minha vida nunca mais foi a mesma. Saímos do local do ataque muito rápido lembro-me apenas de ser golpeada na nuca e acordar em um local fechado sem luz, muito úmido e lembro também de ter agua até meus tornozelos. 
Já haviam se passado mais ou menos uns três dias e ninguém havia trocado um palavra comigo e nem alimentos e agua eu recebi. Quando comecei a tentar fugir e recebi uma descarga elétrica muito forte, cai de joelhos no chão e ouço alguém falar por detrás da porta. 
- Vejo que a bela boneca está pronta para começar.
Fiquei sem reação apenas me mantive ali fraca de joelhos na agua. 
- Vamos lá garota eu quero que você coloque essas correntes nos pulsos e não tente nada pois não terei pena.  - Disse um ninja abrindo a porta e jogando algumas correntes na minha frente. 
Não tentei nada além do que meu corpo conseguiria aguentar no momento. Coloquei as correntes e senti que estavam ligadas ao chakra do ninja a minha frente. Saímos do lugar onde permaneci por dias. Chegamos em uma sala com uma luminosidade melhor mais ainda assim era pouco. Fui jogada em cadeira e ali me ofereceram o que comer e beber. Não pensei muito apenas devorei o que tinha em minha frente, estava faminta e com muita sede. 
Após me alimentar o ninja me passou varias informações.
- A partir de hoje boneca você servirá a nós, não precisa saber nada além de que você não poderá fugir e nem ao menos tente isso pois já sabemos tudo sobre você e sua linda familia, se fugir ou não obedecer sua familia quem pagará, alias sua filha é muito linda e tenho certeza que o Hokage ficaria muito chateado em perder a esposa e a filha assim tão rápido. - Falou um olhar tão frio que eu apenas chorei e muito. 
Sem ao menos merecer eu apanhei, me bateram até que meu corpo não aguentar mais. Logo após a primeira surra saímos, eu e mais quatro ninjas que não conseguia ver o rosto, em direção a uma vila que levou menos de duas horas para chegar. 
- Oculte seu chakra, AGORA!!! 
Sem entender eu apenas obedeci e fui puxada para um beco. Meu corpo bateu contra a parede e ao olhar para frente vi Naruto e Kiba passarem, tão próximo mais eu não reagi apenas deixei que eles se afastassem, não sabia com quem estava Himawari já que Naruto estava ali não arriscaria a vida dela assim.
Após os dois se afastarem e senti meu corpo sendo puxado e seguimos a viagem. Invadimos a casa de um senhor feudal e de outros empresários ricos das redondezas, me obrigavam a matar todos da mesma forma, golpeando seus corações. Quando me negava a fazer qualquer coisa que me era solicitado meu corpo recebia uma descarga elétrica muito forte até que eu fizesse o que era mandado. 
Dois anos após  ser capturada eu já estava muito machucada e fraca, era obrigada a ocultar minha presença quase que vinte e quatro horas por dia, os roubos ficaram mais frequentes e eu já havia matado mais de quarenta pessoas e aquilo estava acabando comigo. 
Um dia um dos ninja falou com outro que precisariam me substituir já que eu não estava servindo como antes. Aquilo me assustou e muito pois pelo que entendi eles pretendiam era que eu engravidasse e gerasse uma criança para ocupar meu lugar. Isso acabou comigo pois sabia que como isso seria feito. Mais graças a Kami-sama isso não aconteceu, comecei a me esforçar mais não queria ser violentada e muito menos gerar uma criança para ser usada como eu estava sendo usada. 
Agora durante as viagens a quantidade de Anbus que encontrávamos no caminho era menor, isso significava que eles estavam desistindo de me encontrar. Esperava que isso acontecesse mesmo, afinal não iriam procurar alguém por muito tempo e sem pistas ainda era mais difícil. 
Quatro anos se passaram e hoje eu sai apenas com um dos ninjas aquele que mantinham seu chakra conectado as correntes, fomos para uma cidade pequena e seguiríamos para casa de um empresário muito rico daquela cidade, mas antes o ninja resolveu assaltar pessoas no caminho. Ali tudo mudou ali eu me vi presa e implorei que não fosse obrigada a matar aquelas pessoas, eles eram minha familia eles estavam ali, eles poderiam me ajudar, mais e meus filhos estariam seguros. 
- HINATAA!! - Gritou Kiba
- Por favor saiam daqui. - Implorei 
Eu estava fraca, magra e machucada pela surra que havia levado antes de sair. 
- Hinata-Sama você está bem? Quem é esse? - Perguntou Lee vindo em nossa direção.
- Não se aproxime ou ela morre aqui e agora. - Avisou o ninja me segurando pelo braço tentando me afastar deles. 
- Não faça nada que se arrependa seu maldito, por onde você andou desgraçado, largue Hinata agora ou quem vai morrer é você. - Falava Kiba já se preparando para a luta. 
- Kiba-Kun por favor não, deixe que ele me leve, não se arrisque ele é muito forte. - Falei levantando o olhar para ele mostrando meu rosto ferido.
- Seu desgraçado o que você fez com ela? - Kiba gritou já atacando aquele que ainda segurava meu braço.
Só lembro de receber uma descarga de energia muito forte, senti meu corpo desligar e meu coração desacelerar. Consegui abrir os olhos poucas vezes durante a luta que os três travavam. 
Senti meu corpo cada vez mais fraco , consegui ver Kida e Akamaru acertando um golpe final no ninja desgraçado que me manteve aprisionada durante quatro anos. Lee correu em minha direção e então eu apaguei. 
Acordei ainda fraca em uma sala do hospital local e Kiba me falando algo do tipo - fique tranquila estamos indo para casa -  Casa eu realmente voltaria para casa, isso só pode ser um sonho. 
-------------------------------------------------------------------------------
- Hinata olhe para mim, Hinata mantenha-se firme eu vou te ajudar. - Sakura falava emocionada ao receber Hinata no hospital da folha. 
- Obrigado.... minha filha.... - Hinata tentava falar sem muito sucesso. 
Kiba e Lee levaram dois dias para chegar a Konoha depois de conseguir resgatar Hinata naquele beco e prender o ninja patife. 
Hinata chegou ao hospital e logo foi atendida, Sakura fazia o possível para salvar a amiga que quase sem vida lutava. 
Ao serem avisados que Hinata havia sido encontrada todos estavam na sala de espera do hospital, sim todos estavam ali, sua família e amigos. O único que não se encontrava no local era Naruto, que ao ser avisado pelo Anbu que à esposa havia sido resgatada ele saiu de sua sala sem rumo correndo pela vila. 
Naruto correu em direção ao tumulo de seu antigo mestre e ali deixou as lagrimas cairem. 
- Mestre eu abandonei minhas esperanças enquanto ela estava lá fora, Hinata voltou e eu não sei como irei encarar ela, como direi que eu desisti, como olhar para ela e falar que eu segui minha vida enquanto ela sofria. - Chorava ali sem forças para olhar para a esposa.
- Ela vai precisar de você agora, está muito ferida e talvez seja uma recuperação muito complicada pelos traumas Naruto. - Sasuke falou se aproximando do amigo que de joelhos na frente do tumulo soluçava e deixava as lagrimas caírem. 
- Eu desisti uma única vez e deixei que ela sofresse, não consigo imaginar o que ela passou. E se ela não me perdoar ouse ela me odiar. 
- Você vai estar lá segurando sua mão e vai deixar ela te bater, vai deixar ela chorar e no final você vai abraçar sua esposa e vai recomeçar. Seja forte sua família precisa de você agora mais do que nunca.  - Sasuke disse estendendo a mão para Naruto levantar e lhe acompanhar. 
Caminharam até o hospital em silencio, as lagrimas ainda molhavam o rosto de Naruto. 
- Papai a mamãe voltou. - Himawari falou ao ver o pai entrar na sala de espera. 
Não conseguiu responder apenas parou e analisou a quantidade de pessoas que ali se encontravam. - Ela é muito amada e eu desisti dela - Pensou vendo a raiva no olhar do sogro. 
- Naruto sente aqui, logo a Sakura trará noticias  dela. -  Falou Kakashi dando espaço para que o ex aluno sentasse ao seu lado. 
Horas já haviam passado e ninguém aparecia para acalmar as mentes dos mais dez ninjas presentes naquela sala. Um Anbu se aproximou de Shikamaru, que estava perto da janela, e falou algo rápido. 
Shikamaru se direcionou até Naruto e mio receoso falou
- Hokage precisamos interrogar o ninja que fazia Hinata de refém, vou solicitar que Sasuke e Ino façam isso. 
- Como assim, trouxeram o ninja para a vila e com vida!? Como não fui informado disso. - Falou já se levantando. 
- Calmaa... não te falamos pois sabíamos que sua reação seria essa, você vai ficar fora disso. 
Naruto ia responder quando Sakura abriu a porta que dava acesso ao centro cirúrgico.  Todos os presentes se levantaram esperando que a médica explicasse a situação. 
- Bom pessoal, primeiramente quero que todos saibam que Hinata esta muito ferida, tanto fisicamente como psicologicamente, ela sofreu traumas emocionais extremos. Segundo estava conseguimos curra varias feridas que não cicatrizaram direito assim como os vários ossos quebrados que ela tinha no corpo. 
Todos estavam chocados com a quantidade de informações que recebiam, mais não ousavam interromper.
- Ela chegou aqui consciente e falando, conversamos um pouco até ela ser sedada. Naruto e Hiashi por favor quando entrarem evitem discutir e todos aqui evitem falar alto. Ela está acordada agora e quer ver os filhos. Então vamos iniciar por eles e depois revezar, já que todos querem ver ela mas não podemos cobrar que ela processe quatro anos assim do dia para a noite. Himawari, Boruto e Naruto vocês querem entrar agora?
- Hai. - Responderam os pequenos.
- Naruto você não vem? - Questiona a médica.
- Não sei se consigo. 
- Claro que não consegue, você até já tem outra mulher né seu merda. - Falou Neji levantando a voz. 
- Ei, eu já falei sem brigas aqui. - Sakura avisa já se colocando a frente dos dois.
- Leve Boruto e Himawari Sakura-chan eu vou depois, me dê mais alguns minutos.
E assim Sakura levou os dois pequenos até a mãe. 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...