1. Spirit Fanfics >
  2. Uma nova família - Kakairu (MPreg) >
  3. Delegacia

História Uma nova família - Kakairu (MPreg) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pessoal, desculpa demora de novo... E muito obrigada pelos 90 favs e pelos comentários também ❤❤❤❤❤
Amo vcs❤❤

Capítulo 5 - Delegacia


Fanfic / Fanfiction Uma nova família - Kakairu (MPreg) - Capítulo 5 - Delegacia

A paisagem mudava constantemente, as ruas estavam vazias as luzes da noite iluminavam o caminho o vento entrava em rajadas pelas janelas que permaneciam abertas, parou no sinal mesmo que ninguém passasse por alí, levou seus olhos até suas mãos o Umino não havia soltado a sua mão mesmo que tivesse o olhar fixado na janela sem pronunciar nenhuma palavra, voltou a se concentrar na estrada ao ver o semáforo verde novamente.

Não demorou para que chegassem ao estacionamento se apressou após desligar o carro e pegou a mochila do mesmo e foi o ajudar a descer do carro, mas o mesmo recusou fechando a porta do carro atrás de si, mesmo que ele tentasse não demonstrar sabia que ele estava sentindo dor que cada passo o machucava, desviou o olhar do mesmo ao perceber que o Umino se incomodava com o olhar e foram até o elevador ainda em silêncio, não sabia o que dizer. Pegou a mão do Umino novamente entrelaçando seus dedos esperando que o simples toque valesse mais do que qualquer palavra naquele momento tão delicado em que estavam.

Ao chegar no apartamento seguiu o Umino até o seu quarto e colocou a mochila do mesmo que no canto do quarto e se virou para o mesmo que estava sentado sobre a cama, seu olhar era tão vazio e vago olhando para ele podia se ver a mais ou menos um ano atrás sentado na cama do hospital recebendo a notícia que a pessoa que um dia havia amado havia morrido, não queria ninguém ao seu lado naquele dia mesmo assim Obito e Yamato haviam ficado até o último momento, suspirou e se sentou ao lado do mesmo em silêncio, talvez devesse abraça-lo mas o toque poderia o machucar tentou pegar a mão do Umino novamente mas o mesmo não deixou.

- Eu me demito. - ele disse em um tom choroso -

- Oque?!

- Isso nunca vai dar certo! Aonde eu tava com a cabeça?! - o Umino se levantou indo até o armário - Fugir para uma cidade apenas com dois dias de distância, ele vai sempre me encontrar! Não importa pra onde eu for, se for pra ser julgado com o fato de ter sequestrado o nosso filho que seja com razão! Eu nunca deveria ter ido embora pra começo de conversa!

Engoliu em seco vendo o Umino jogar suas roupas dentro da mala enquanto as lágrimas escorriam com velocidade por seu rosto, se levantou rapidamente pegando as mãos do Umino esperando que aquilo o fizesse pelo menos olhar para ele o Umino finalmente parou, era como se pudesse sentir tudo o que ele estava sentindo a agonia, o desespero em seus olhos e rosto encharcado pelas lágrimas que não havia soltado durante todo o caminho, engoliu em seco e o puxou para um abraço torcendo para que aquilo não o machucasse.

- Eu sei que não consigo sentir nem 1℅ da sua dor nesse momento mas você não pode fugir pra sempre, Iruka. Você não pode viver com medo pra sempre, eu sei que nesse momento a coisa mais importante que você deve tá pensando é no Naruto... Mas você não deveria ter que fugir como se fosse errado. Eu sou policial, amanhã você ir na delegacia comigo e falar o que aconteceu se preferir uma denúncia anônima.

O Umino se afastou se sentando novamente na cama o mesmo secou suas lágrimas se sentou ao lado do mesmo novamente, ele parecia estar calmo agora.

- Isso não vai adiantar... Nunca adiantou.

- Eu tô com você agora.

Pegou as mãos do Umino novamente cruzando seus olhares e sentiu como se uma flecha cruzasse bem em seu peito, seus olhos em um tom de castanho escuro coberto pelas lágrimas que insistiam em cair naquele momento, seu rosto levemente vermelho pelo choro e seu cabelo levemente bagunçado, soltou uma das mãos do Umino levando um de seus dedos ao rosto do mesmo secando as lagrimas do Umino, não era algo que se devia reparar em um momento como aquele mas seu rosto era tão bonito. Respirou fundo tentando manter a calma e pegou a mão do Umino novamente.

- Você não tá sozinho... Eu tô aqui agora, lembra quando eu disse que pais solteiros deveriam se ajudar?

O moreno assentiu e o mesmo se afastou se sentando novamente na cama.

- Desculpa por isso... Você não deveria ter visto isso, você tem razão se eu quero dar um bom lar pro Naruto eu deveria ficar... É por ele que eu tô aqui talvez isso signifique ter que enfrentar o Mizuki numa batalha judicialmente pelo Naruto.

Segurou a mão do Umino novamente.

- Quando souberem a sua história ninguém vai entregar o Naruto pra ele.

O mais novo sorriu não pode deixar de admirar o sorriso do mesmo, gostaria de vê-lo mais vezes daquela maneira se aproximou mais do mesmo e colocou sua mão sobre o rosto do mesmo vendo o Umino reagir rapidamente ficando com seu rosto vermelho.

- Papai?

O Umino se virou rapidamente e fez o mesmo encarando o loirinho sonolento que correu para abraçar o pai, não pode deixar de sorrir.

- Não aperte tanto, o papai tá com um pouco de dor hoje. O que aconteceu pra você acordar essa hora?

- Eu fiquei com medo de você não voltar. - os olhos do pequeno se encheram de lágrimas com rapidez -

- Eu tô aqui agora tá bom? Vem eu vou te colocar pra dormir de novo.

- Não... Tudo bem se eu te colocar pra dormir Naruto? O Iruka tá cansado...

- Tá bom.

...

Observou o platinado e o pequeno saírem do quarto e se levantou, o que seria dos dois se aquele senhor não tivesse emprestado o jornal para eles? Aonde estariam agora? Teriam tido tanta sorte quanto haviam tido? Balançou a cabeça desviando os pensamentos para entrar no chuveiro estava definitivamente precisando de um bom banho depois de tudo que havia acontecido.

Assim que saíu do banheiro viu o platinado novamente sentado em sua cama com um kit médico, suspirou ainda estava envergonhado por tudo oque havia acontecido a llinha entre patrão e funcionário parecia estar aos poucos se quebrando.

- Eu pensei que você fosse precisar...

- Obrigado... Por tudo. - disse pegando o kit médico das mãos do Hatake -

- Amanhã, iremos a delegacia certo? Eu vou pedir pra nossa vizinha ficar com os três, ela vai aceitar ela ficava com Sasuke e Sakura.

Engoliu em seco.

- Isso vai funcionar?

- Não se preocupe você não vai precisar fugir nunca mais com Naruto, eu prometo.

***

O caminho havia sido silêncioso, não podia deixar de sentir nervoso pensando em tudo o que poderia acontecer depois daquela denuncia aquilo o deixaria bravo com certeza, mas nunca acharia um lar para o pequeno se tivesse que passar sua vida fugindo dele, o Hatake parecia entretido em seus próprios pensamentos, suspirou voltando a olhar para a janela ainda queria ter a oportunidade de andar por todos aqueles lugares.

- É aqui. - o Hatake disse estacionando o carro -

O prédio da delegacia era bem grande, se apressou para sair do carro e acompanhar o platinado ao entrar alí pode já ver algumas pessoas esperando para serem atendidas e ouviu alguns cumprimentarem o Hatake, se assustou ao ouvir o barulho de papéis caindo e se virou ao ver que havia esbarrado com alguém.

- Desculpa! - parou de seguir o platinado para ajudar o castanhado que carregava algumas pastas -

- Tudo bem... Eu não estava prestando atenção no caminho mesmo. - ele riu, mas parou ao encarar o seu rosto engoliu em seco e olhou ao redor procurando pelo Hatake talvez não devesse estar alí - Eu nunca te vi por aqui... Você é novo?

- Na verdade eu...

- Você conheceu o Yamato?

Ouviu a voz do platinado e se levantou rapidamente ao vê-lo e o castanhado fez o mesmo.

- Ah, sim... Eu acabei esbarrando nele e me distraindo.

- Podemos ir então?

Assentiu e se virou para continuar seguindo o mesmo mas sentiu seu braço ser puxado, dessa vez não foi o único a parar e se virar o platinado fez o mesmo.

- Vai mesmo esbarrar em mim e nem dizer o seu nome? - o castanhado riu -

- Desculpa, Umino Iruka.

- Pronto? Feliz Yamato? Agora vamos Iruka e você volte ao trabalho.

O Hatake voltou a andar e acenou para o mesmo antes de voltar a segui-lo novamente, o mesmo parou na mesa de uma das mulheres que estavam alí.

- Iruka, essa é a Anko ela vai te ajudar com a denúncia infelizmente eu não posso te ajudar nisso mas quando você acabar vá a minha sala - o Hatake apontou aonde a mesma ficava -

- Obrigado de novo.

Se sentou na cadeira na frente da mesma e observou o Hatake ir até a sala antes de se voltar novamente para Anko que ergueu uma sombrancelha para ele.

- Iruka, certo? Como você quer fazer a sua denúncia?

...

Se sentou na sua mesa olhando pelo vidro falso o Umino falar com Anko, suspirou esperava que a denúncia servisse como um aviso para o outro, respirou fundo ligando o seu computador não podia ficar a manhã inteira olhando para o Umino sentado naquela cadeira com Anko. Respirou fundo ao ver sua porta sendo aberta por Obito que se sentou na cadeira a sua frente com um sorriso ladino no rosto.

- O Yamato me contou que você veio com um garoto, quem é ele? Finalmente saíu da seca Kakashi?

Revirou os olhos.

- Não, eu e ele não somos nada. Ele é o garoto que tá trabalhando lá em casa como babá.

- Então você o trouxe? Ele tá fazendo uma denúncia com a Anko oque aconteceu?

Ficou em silêncio e olhou para o Umino novamente.

- Nada que você precise saber.

- Você gosta dele? - o mesmo riu -

- Não, porque tá perguntando isso?

- Você não costuma a ser tão gentil com pessoas que não conhece direito e o jeito que você olhou para ele agora... Você no mínimo se preocupa com ele.

- Saí da minha sala, Obito.

O Uchiha riu enquanto saía, se levantou aproveitando pra trancar a porta para que o mesmo não voltasse e se sentou novamente olhando para as fotos da sua mesa o espaço vazio da foto que faltava, não pode deixar de olhar para o Umino sentado naquela cadeira novamente. Balançou a cabeça desviando aqueles pensamentos devia se concentrar no trabalho.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...