1. Spirit Fanfics >
  2. Uma nova heroína (ou não) >
  3. Acampamento de Treinamento

História Uma nova heroína (ou não) - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite pessoal
Desculpa a demora, estava atolada de tarefas da escola, mas acho que agora vai❤
Boa leitura💕

Capítulo 33 - Acampamento de Treinamento


Fanfic / Fanfiction Uma nova heroína (ou não) - Capítulo 33 - Acampamento de Treinamento

Dois dois dias passaram em um piscar de olhos e quando vi, já estava novamente a frente da U.A.

- a escola terminou seu primeiro semestre e entrou nas férias de verão. No entanto, vocês, que querem ser heróis, não terão dias de folga. Nesse acampamento, faremos vocês almejarem posições mais altas, Plus Ultra! - Aizawa parecia ainda menos animado do que eu.

Suspirei olhando para o céu.

- eu queria ser uma nuvem. - murmurei.

Ouvi alguém rir atrás de mim e mãos firmes seguram minha cintura.

- mas assim eu não ia te alcançar para te dar um beijo. - ouvi Todoroki falar ao meu ouvido.- senti saudades.

Soltei um risinho.

- foi apenas dois dias, Shouto. - lembrei, me virando para ele com um sorriso.- além disso, voc... Ei!

Alguém esbarrou no ombro de Todoroki com força, me virei irritada para o idiota que fez isso.

- não fiquem se agarrando por aí! - Bakugou reclamou sem olhar para nós.

Revirei os olhos, cruzando os braços.

- e onde isso é da sua conta? - perguntei.

Ele ficou em silêncio e se afastou. Abri a boca, completamente surpresa, Katsuki não era do tipo que engolia uma daquelas em silêncio, mas ele simplesmente saiu.

- o que foi isso? - Ochako perguntou se aproximando.

Neguei com a cabeça, sem entender.

- não sei o que deu nele, mas não me importa. - segurei as mãos dela, animada- como foi o encontro?!

O rosto dela corou instantaneamente.

- f-foi ótimo. - ela murmurou sorrindo para mim.- obrigada, Izumi. Não sei se teria coragem para fazer isso sozinha.

Concordei, feliz por eles.

- não fale para Izuku que eu te contei, mas ele chegou abobalhado em casa, quase esqueceu onde estava. - dei um risinho o olhando.- e qualquer menção de seu nome, ele já sorria. O que você fez Ochako?

Ela sorriu.

- eu beijei sua bochecha. - Uraraka cobriu o rosto com as mãos, escondendo o rosto vermelho.- sei que não parece nada demais, mas...

Eu abracei ela, encantada com sua fofura.

- já é o primeiro passo, Ochako. O importante é que deu tudo certo.

Ela concordou alegremente.

- o ônibus da classe A é por aqui! - ouvimos Iida anunciar.- alinhem-se e sentem-se em ordem!

Suspirei, esfregando os olhos.

- não é possível que ele está assim logo de manhã. - reclamei junto de Izuku.

Ele riu e concordou.

- realmente Iida-kun parece a todo vapor.

Suspirei repousando a cabeça na poltrona ao lado de Eijiro.

- parece cansada, Izumi. - ele falou olhando para mim.- tá tudo bem?

Concordei com a cabeça.

- só estou pensando no acampamento, nada demais, Eijiro-kun. - falei sorrindo para ele.

Fechei os olhos, tentando dormir durante a viagem, mas foi completamente impossível. Todos estavam conversando e berrando uns com os outros, então fiquei admirando a paisagem que passava veloz pela janela.

Uma hora depois o ônibus para de repente.

- uh? Já chegamos? - Kirishima pergunta olhando para mim.

Neguei com a cabeça, olhando para fora. Estávamos em frente a uma área florestal.

- deve ser só uma parada. - falei me levantando e esticando os braços já saindo do ônibus.

- preciso mijar! - ouvi Mineta gritar.

Bocejei olhando para os lados, até que era um lugar bonito, mas ainda não tinha entendido o motivo de estarmos ali.

- não faz sentido parar sem ter um motivo. - ouvi Aizawa sensei falar.

- Ah?

Do carro que estava parado perto de nós saiu duas.... Ah... mulheres neko?

- E aí, Eraser!

- há quanto tempo. - sensei cumprimentou.

Uma delas era loira com uma vestimenta felina azul e a outra tinha cabelos castanhos e as mesmas roupas, só que da cor vermelhas.

- mirando bem com olhares brilhantes!

-Perfurando de maneira fofa e como gatos!

- wild, wild... Pussycats!

- quem? - questionei baixinho.

Meu irmão olhou para mim com os olhos brilhando, fazendo eu me arrepender de perguntar.

- essas são as heroínas profissionais que trabalharão conosco, o grupo Pussycats. - Aizawa apresentou.

- são um time de quadro heroínas que formaram uma agência conjunta! São um time veterano especializado em resgates nas montanhas! Esse será o décimo segundo ano trabalhando...

Antes de Izuku terminar a frase, uma delas segura ele para impedi-lo de falar.

- tenho um coração de 18 anos! - ela berrou.

- cumprimentem-nas, pessoal. - Aizawa falou.

- Estaremos contando com vocês! - respondemos em uníssono.

Elas sorriram para nós alegremente.

- esse território inteiro aqui é o domínio. - Mandalay apontou para uma montanha em especifico.- o lugar onde vocês ficarão é no pé daquela montanha.

- Tão longe!

- então por que paramos aqui, no meio do caminho? - Uraraka perguntou.

Engoli seco, já dando passos para trás e puxando Izuku discretamente.

- isso significa que... - Asui perguntou com o dedo nos lábios.

- não, não... - Sato negou repetidamente.

- que tal voltarmos para o ônibus, hein? - Sero perguntou nervoso.

- estou com ele! - falei dando mais passos.- rápido!

- se a representante substituta está dizendo... vamos então. - Kaminari se apressou.

- Agora são 9h30 da manhã. - Mandalay ronronou como um gato animado.- se forem rápidos... talvez meio-dia?

Olhei para ela em pânico.

- nem pensar... Ei... - Eijiro negou freneticamente.

- vamos voltar! - Gritei já puxando Izuku de volta para o ônibus.

- gatinhos que não chegarem até 12h30 não almoçam! - Mandalay avisou sorrindo.

- foi mal, pessoal. - Aizawa não parecia nem um pouco triste por nós.- o acampamento já começou.

Centímetros, foi o que faltou para eu alcançar a porta do ônibus antes de Pixei-Bob pousar em nossa frente com As garras felinas brilhando em azul, em segundos, toda a terra ao nossos pés se torna quase líquida, nos jogando no início da floresta com um baque dolorido.

Cuspi uma folha que grudou em meus lábios e me levantei com dor nas costas.

- não é esse tipo de gato que eu gosto. - murmurei batendo o pó do uniforme, já sujo.

- ei! - Mandalay chamou.- como é propriedade privada, podem usar as peculiaridades livremente! Vocês têm três horas! Cheguem até a instalação com seus próprios pés! Atravessem a Floresta das Bestas Mágicas!

Engoli seco ao sentir um tremor atrás de mim e quando me viro, dou de cara com um dragão, deveras gigante.

- puta merda! - xinguei olhando para os lados e vendo que estava um pouco afastada dos outros alunos, onde Izuku, Iida, Shouto e Bakugou já lutavam contra uma outra besta. Estalei os dedos e me alonguei, olhando para aquela criatura.- bem, não vou ficar para trás!

Avancei rapidamente contra a criatura. Pelo seu tamanho e peso, era lenta, mas isso não a deixava menos perigosa. Desviei por pouco de uma mordida quando finalmente alcancei sua perna e a repulsei para longe, porém, não adiantou. Apenas a parte que toquei, no caso a perna da besta foi repulsada.

- mas o que...! - olhei para a criatura se movendo em minha direção como se não tivesse acontecido nada com sua perna direita.

Analisei minuciosamente a criatura, e notei que a parte que eu havia destruído, estava esfarelando. Era terra... Pixie-Bob era quem estava controlando aquelas coisas! Bom, se eram apenas terra, eu não tinha com porquê me preocupar.

Me concentrei rapidamente na parte que tinha o atingido e senti meu poder fluir fortemente.

- isso é improvisado, mas é o que tenho! - dei um sorriso.- Total Repulsion!

Aquele era um golpe novo que eu tinha desenvolvido a não muito tempo. Baseava- se em repulsar o objeto ou ser vivo, com o dobro da sua própria força.

E funcionou, não sobrou sequer um pedaço da besta de terra. Soltei um suspiro e corri para me juntar aos outros.

- Izumi, aquilo foi incrível! - Eijiro sorriu.- destruiu aquela besta mágica sozinha em um instante!

Dei um sorriso, tímida com tanto elogio.

- não é pra tanto, Eijiro-kun. Ela não era tão grande. - falei dando os ombros.

- ei, idiotas! - Bakugou rosnou.- ainda não.

Várias bestas surgiram e nos cercaram, algumas voavam e outras nos rodeavam, analisando-nos.

- quantos deles existem? - Kaminari questionou.

- o que vamos fazer? Fugir? - Ashido perguntou.

- se não chegarmos à instalação ao meio dia, não teremos almoço! - Sato lembrou.

Balancei a cabeça concordando.

- não temos escolha a não ser passar por aqui e tomar a rota mais curta. - bati um punho na mão.- vamos lá, Classe A!

- Sim!

- tem três vindo pela frente! - Shoji avisou- dois vindo de cada lado!

- são sete no total. Estão vindo! - Jirou desplugou seus fones.

Estalei o pescoço. Não estava nem um pouco com vontade de ficar sem almoço, então avancei contra a primeira criatura que vi, voando até mim e saltei por cima dela, encostando no final de suas costas, a repulsando diretamente para o chão, mas ainda se mexia.

- Ashido!

Mina lançou jatos de seu ácido, desistegrando por fim a criatura.

- Isso aí! - batemos as mãos e ela sorriu animada.

Olhei em volta e todos pareciam estar lidando bem com as criaturas.

- se continuar desse jeito, vamos chegar antes do previsto. - comemorei avançando contra outra besta mágica.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

17h20

- retiro totalmente o que eu disse! - resmunguei finalmente chegando a instalação mancando. Tinha caído de mal jeito ao saltar em cima de uma das bestas e agora meu pé e basicamente todo o meu corpo ardia, mas nada superava a minha fome.

Meus colegas não estavam melhores, Iida mancava de uma perna também, Denki estava em seu modo idiota, Izuku parecia que ia cair a qualquer momento, Bakugou apertava seu braço com raiva e Uraraka parecia que ia vomitar.

- Como assim 3 horas?! - questionei me esforçando para me manter de pé a todo custo.

- é o tempo que nós gostaríamos. Foi mal! - Mandalay sorriu.

- estou faminto... vou morrer! - Eijiro reclamou sentando pesadamente ao meu lado.

Pixie-Bob sorriu.

- honestamente, achei que demorariam mais! Vocês foram melhores contra minhas bestas mágicas de terra do que pensei. Muito bem, pessoal... especialmente vocês! - ela apontou para mim e depois para a direção de Bakugou, Iida, Shouto e Izuku que estavam juntos. Ela lambeu os lábios e avançou em cima deles.- estou ansiosa pelos próximos três anos! Eu vi primeiro!

Me levantei rapidamente, afastando Izuku e Todoroki daquela maluca.

- desculpe, mas esses aqui não! - falei tentando não estrangulá-la ali.

- falando em idade apropriada... - Izuku começou mas logo foi interrompido por Pixie-Bob que tampou sua boca novamente, irritada.

- O que tem?

- está me incomodando há um tempo... de quem é aquela criança? - Izuku apontou para um menino perto de Mandalay.

- Ah, ele é filho da minha irmã. Kouta. Vamos lá, cumprimente-os. Vocês vão fixar juntos por uma semana, afinal.

Izuku se aproximou com um sorriso.

- Ah, bom eu sou o Midoriya do curso de heróis da Escola U.A. prazer em conhecê-lo!

Normalmente, comprimentamos alguém com um aperto de mão. Mas Kouta socou as bolas de Izuku, tão forte que ele ficou branco.

Era errado eu estar rindo da situação? Era, mas eu não consegui e tive que esconder a boca com as mãos, principalmente quando Iida foi ajudar Izuku.

- Midoriya! Garoto maldito! Por que fez isso com o saco escrotal do Midoriya?! Izumi me ajuda aqui!

Engoli o riso e fui abanar Izuku que parecia prestes a desmaiar.

- não tenho intenção de andar com um bando de gente que quer ser herói! - a criança rosnou.

- Moleque precoce. - Bakugou sorriu.

- ele não parece com você? - Todoroki arqueou a sobrancelha.

- Hã?! Não parece! Aliás, não abra a sua boca, seu maldito gelo quente!

- parece sim, na verdade. - falei apoiando Izuku em Iida e caminhei até Bakugou.- pelo que eu me lembro...

- chega de teatro. - Aizawa falou.- Tirem suas coisas do ônibus. Depois de colocarem nos quartos, vamos jantar no refeitório. Em seguida vão tomar banho e ir dormir. Vamos começar de verdade a partir de amanhã. Agora vão logo.

* no refeitório*

- obrigada pela comida! - agradeci juntando as mãos e já me servindo de um pouco de soba, o devorando em minutos.- puxa, eu estava com tanta fome, mas agora a única coisa que eu quero é dormir.

Todoroki repousou a cabeça em meu ombro.

- algum problema? - perguntei segurando sua mão.

- não falei com meu pai ainda. - ele murmurou.

- podemos falar juntos quando o acampamento acabar. - sugeri.- e também não tem pressa, Shouto. Temos tempo de sobra.

Ele suspirou aproximou a boca da minha, um rosto assustador apareceu entre nós.

- aqui não é lugar para namorar, ou os dois se afastam, ou vão dar quinze voltas ao redor do acampamento antes de dormir. - Aizawa ameaçou com os olhos brilhando em vermelho.

Engoli seco e concordei.

- ótimo, agora vão para o banho de uma vez.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

- finalmente uma coisa boa nesse lugar. - agradeci entrando na água quente da fonte termal, sentindo prazer na temperatura perfeita da água.- a~Ah! Perfeito.

- isso é muito bom! - Mina concordou.

- Ter piscinas térmicas aqui é o máximo! - Toru jogou água em meu rosto.

Começamos uma guerra de água animada quando ouço um barulho do outro lado da divisória.

- vocês ouviram isso? - perguntei me pondo de pé.- alguém falou Plus Ultra do outro lado.

Olhei para cima e vi Kouta empurrar Mineta de cima da divisória.

- antes de ser herói, você precisa aprender a ser gente.

- Mineta é realmente o pior. - Asui comentou cobrindo os peitos com os braços.

- obrigada, Kouta. - agradeci acenando para ele.

Não sei o que aconteceu, mas ele parecia ter tropeçado e caiu do outro lado.

- Kouta! - chamei em pânico.

Não ouvi ninguém responder então corri e vesti um dos roupões, saindo em disparada para a parte dos meninos e vendo Izuku sair com ele no colo. Acompanhei ele até encontrarmos Mandalay.

Ela o colocou no sofá com um pano molhado na testa.

- fiquem calmos. Ele só desmaiou de medo durante a queda. Obrigada. - ela tirou o cabelo grudado da resta e repousou o pano novamente.- ouvi do Eraser que ouve um surto de luxúria entre os garotos, então eu o pedi para vigiar. - ela olhou para mim com um sorriso.

- de todo modo, que bom que ele está bem. - falei olhando para o menino.

- graças ao seu irmão. Você correu para salvá -lo não é?

Izuku balançou a cabeça, concordando.

- Kouta tem uma visão negativa de heróis, não é? - Izuku perguntou.- desde cedo, sempre houve pessoas que queriam ser heróis ao meu redor. Então pensei o quão incomum era para um garoto dessa idade se sentir assim.

Mandalay repousou a cabeça na cadeira.

- é verdade. Claro, há muitas pessoas na sociedade que não pensam bem sobre heróis. Se tivesse sido criado normalmente, talvez ele admirasse heróis também.

- "normalmente"? - perguntei sem entender.

- a irmã de Mandalay. - Pixie-Bob apareceu na porta com uma bandeja.- digo, os pais do Kouta, eram heróis, mas foram mortos em serviço.

- dois anos atrás... protegendo a cidade de um vilão... para um herói, não poderia haver uma morte mais honrada que essa. Mas... uma criança mal ciente de seus entornos não conseguia entender isso. Os pais eram o mundo para ele. "Meus pais me deixaram para trás". Mas a sociedade continuou os elogiando, dizendo que isso era bom para heróis, algo esplêndido. Parece que ele não gosta muito de nós, já que também somos heroínas. É como se ele obedecesse só por não ter outro lugar para ir. Para o Kouta, heróis são humanos que ele não consegue entender e não suporta.

Engoli seco, vendo naquele menino, uma pequena parcela de mim há um tempo atrás. A diferença é que ele tinha um motivo para odiá-os enquanto eu só não compreendia o verdadeiro valor de um herói e sua missão. A maioria parecia ser só por aparecia para mim, nada sendo verdadeiramente pelo bem dos outros acima de si mesmo.





" mas um dia eu iria aprender do jeito mais difícil"





Notas Finais


Mais uma frase pra vocês ficarem curiosos kkkkkkk adoro
*Vou começar a nomear os golpes da Izumi pq a criatividade para isso acabou de surgir KKKKKLLKLK
Obrigada por lerem e até a próxima❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...