História Uma nova História - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Fillie, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Olivia Brown Wolfhard
Visualizações 250
Palavras 2.469
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura!! <3

Capítulo 11 - Nunca foram só amigos.


Fanfic / Fanfiction Uma nova História - Capítulo 11 - Nunca foram só amigos.

Trouxa e isso o que eu sou!

 

Oficialmente!

 

Será que alguém pode trazer o meu premio, por favor?

 

Por que diabos eu aceitei isso? Por que diabos eu estou aqui?

 

Serio, eu não precisava me submeter a isso.

 

Não precisava de ele me olhando como se nada tivesse acontecido e nem de me culpar por Beatriz achar que somos só velhos amigos.

 

Da pra ver de longe a raiva que ela sente dessa ex namorada dele, que no caso sou eu...

 

Ele estava lá, como se nada tivesse acontecido, parecia em paz, sem camisa, mostrando aquele tanquinho definido pra quem quisesse ver, jogado no sofá da sala e cercado de papeis pra todos os lados.

 

Beatriz achou melhor que nos maquiássemos ali, já que o apartamento dela era menor que o meu e em seu quarto mal nos cabia.

 

Mike parecia não se importar com nossa presença, era como se nem estivéssemos ali, ele continuava focado em seus papeis.

 

Ate que levantou o olhar ate mim, sua voz chamando meu nome, aquilo fez meu coração se acelerar.

 

-Olivia. – chamou-me, me virei pra ele mas não disse nada, então ele continuou. – O que você faria com um cliente no qual você precisa dos produtos dele, ele e sua melhor opção mas os valores não são bons? – perguntou, respirei fundo.

 

Ele queria falar de trabalho...

 

Acho que isso não faz mal, né?!

 

A resposta era obvia e estava na ponta de minha língua, então por que não...

 

-Inventaria uma empresa B e diria a ele que os números desta eram melhores que o dele, certamente ele se desesperaria, ao final de contas Interwest e uma empresa grande ele ganharia reconhecimento trabalhando pra vocês, sem duvidas cederia ao valor que você quisesse. – falei de uma vez, ele me encarou serio e depois sorriu.

 

-Não tinha pensado nisso, obrigada. – falou, sorri fraco e voltei ao que fazia antes mas dava pra notar todos os olhares em cima de mim.

 

-O que foi? – perguntei pra elas. – Nos trabalhamos na mesma área. – expliquei, elas assentiram e voltaram ao que faziam, menos Beatriz que me encarava com uma das sobrancelhas arqueadas.

 

-Já trabalharam juntos? – ela perguntou olhando pra Mike.

 

-Fechamos um contrato recentemente... –Mike falou olhando pros papeis, mas depois levantou seu olhar pra mim. – Liv e incrível. – disse.

 

Eu arregalei os olhos e senti minhas bochechas corarem, sorri fraco, não disse nada, eu não conseguia. Beatriz continuava a me encarar e aquilo estava se tornando incomoda, tão incomoda que eu já não estava mais agüentando ficar ali.

 

-Gente, eu vou em casa rapidinho... Maya deve estar chegando. – era mentira, eu nem sabia nada dela, certamente iria direto pro show.

 

-Quem e Maya? – Quem perguntou foi Vitoria, que se juntou a nos depois.

 

-Noiva do Maxon. – contei enquanto me levantava.

 

-Ele tem noiva? – Gabye perguntou, parecia decepcionada, assenti e ela bufou. – E eu pensando que hoje eu superava minha lingüiça... – ela falou tirando risadas de nos.

 

Sai dali e respirei aliviada. Por que só a presença dele tem que mexer tanto comigo? Mas acho que o pior de hoje nem foi Mike me olhando, foi a Bia... Ela me olhava como se, soubesse de algo...

 

Balancei a cabeça espantando tais pensamentos e abri a porta do meu apartamento. Eu já estava praticamente pronta. Vestia um vestido azul escuro, ia ate o meio das minhas coxas, era ate que bem comportado e meus cabelos estavam presos num rabo de cavalo alto...

 

Pensei em me sentar na varanda pra respirar um pouco, mas não tive tempo por que a campainha tocou, olhei pelo olho mágico e era Nicoly. Abri a porta e ela sorriu pra mim.

 

-Tudo bem? – perguntei, ela assentiu enquanto entrava.

 

-Eu vi o que aconteceu lá. – ela disse me fazendo franzir o cenho.

 

-Como? – perguntei confusa.

 

-O jeito que você ficou quando o namorado da Beatriz falou contigo. – explicou, engoli em seco e a dei as costas andando pelo apartamento. – O que ta acontecendo Liv? Você ta gostando dele, algo assim? – perguntou, arregalei os olhos e me virei de uma vez.

 

-Não, Nick! Não e isso... – falei de pressa.

 

-Se for e compreensível ele e lindo... Mas pelo amor de deus, já nos basta os dramas da Gabrielly.  – Ela dizia seria.

 

-E mais complicado que isso. – contei, ela me olhou em duvida.

 

-Então me explique. – nos duas fomos pro sofá aonde nos sentamos.

 

-Se lembra que eu te contei sobre o meu ex namorado que eu tinha reencontrado? – perguntei, ela assentiu. – E ele. – conto mordendo o interior da minha bochecha.

 

-Seu ex namorado e o namorado da Beatriz? – perguntou pra confirmar e eu assenti. – Puta que pariu, isso aqui e reality show e eu não to sabendo? – só ela mesmo pra me fazer rir.

 

-A não, Nicoly... – falei rindo.

 

-Não, serio, por essa eu não esperava. A merda já era grande, agora ficou maior ainda! – disse sincera, eu suspirei. – Mas pelo visto a Bia não sabe de nada né? – perguntou.

 

-Parece que não. – falei encarando minhas mãos.

 

-E isso e muito estranho... Por que ele não contou? – neguei com a cabeça.

 

-Não sei... Eu to péssima com tudo isso, sabe, ela e legal e eu me sinto como se estivesse traindo ela. – resolvi desabafar.

 

-Se tem alguém traindo lá e ele, Olivia. Onde já se viu esconder uma coisa dessas, sem contar que ele te come com os olhos, só falta te agarrar no meio da sala e dizer o quanto ele te acha gostosa. – disse seria.

 

-Também não e pra tanto né?!

 

-Ah, e sim! Ate a Bia percebeu. – engoli a seco outra vez.

 

-Não sei o que fazer. – admiti.

 

-Conversa com ele. Fala como ta se sentindo, ele tem que dar um jeito nisso, a namorada e dele. – curta e grossa. – Mas você não sente mais nada por ele? – perguntou, neguei com a cabeça, ela me olhou com a sobrancelha suspensa no ar. – Eu tenho minhas duvidas. – disse.

 

-Por que? – perguntei.

 

-Você quase me matou esse dias pra trás por que estava com ele na cabeça e carrega esse anel no pescoço a sei la quanto tempo. – ela revirou os olhos. – Eu não te conheço a muito tempo mas... Você fica diferente perto dele, nervosa. E a segunda vez que vemos isso acontecer, acho que deveria pensar melhor na sua resposta... – falou, tive que rir.

 

-E no fundo você não e tão insensível como parece... – brinquei, a morena revirou os olhos.

 

-Engraçada né!? – debochou ela me fazendo rir.  – mas serio, o clima ficou muito estranho lá! Acho que deveriam conversar. – falou por fim, assenti.

 

-Vou fazer isso. Obrigada. – agradeci.

 

-Não conta pra ninguém que eu fiz isso. – falou seria, gargalhei.

 

-Seu segredo esta guardado, Nick. Não fala nada sobre o nosso passado pra ninguém também não, por favor. – pedi, ela assentiu se levantando.

 

-Fica tranqüila. Eu vou voltar pra lá antes que a Gabrielly faça alguma besteira... você sabe, eu não posso ficar longe por muito tempo. – ri baixo enquanto a acompanhava ate a porta.

 

-Obrigada outra vez. – ela assentiu antes de sair.

 

Voltei pro meu sofá e suspirei, eu tinha que falar com ele, isso não podia continuar assim por muito mais tempo...

 

Fiquei mais um tempo ali ate que ouvi a campainha tocar mais uma vez, me levantei já imaginando quem se tratava e dito e feito era ele, Thomas.

 

-Cheguei cedo? – ele perguntou assim que abri a porta.

 

-Não já esta na hora. – Falei com um sorriso fraco

 

-Você esta linda. – disse ele me olhando de cima a baixo.

 

-Obrigada. – agradeci. – Vou pega a bolsa, já venho. – ele assentiu.

 

Deixei a porta aberta e corri ate meu quarto, peguei minha bolsa, o celular e minhas chaves. Voltei pra porta de casa, Thomas ainda me esperava ali, as meninas começavam a sair do apartamento da frente.

 

Passei a chave na porta e quando me virei me dei de cara com Mike, ele estava lindo... Usava uma camiseta social florida com os botões abertos e calça jeans de lavagem clara... Eu poderia passar minha vida todo o encarando mas não, eu fui pega de surpresa por uma língua entrando dentro da minha boca.

 

Thomas me beijou do nada,  e eu achei que eu ia engasgar viu! O beijei de volta só pra não deixar o coitado com cara de taxo. Quando ele finalmente  me soltou,  notei todos os olhares dali pesando sobre nos.

 

-Não tinha de cumprimentado direito. – ele disse sorrindo, lhe lancei o sorriso mais falso que eu tinha.

 

-Credo, procurem um quarto. – Vitoria disse e então começou a caminhar sendo seguida pelos outros. –Thomas, vem aqui. – ela disse seria e então o menino foi.

 

A minha frente, Beatriz e Gabrielly conversavam animadamente enquanto Nicoly só acompanhava, me assustei quando senti alguém fungando perto da minha orelha.

 

-Fiquei em duvida se ele queria te beijar ou então te matar engasgada com aquela língua. – a voz de Mike cochichou no meu ouvido, admito que tive de segurar o riso, o que não deu certo por que eu gargalhei contidamente e ele fez o mesmo.

 

Ele piscou pra mim e então saiu a frente indo caminhar ao lado das meninas, mordi o lábio inferior.

 

Suspirei... Isso não podia mesmo seguir assim.

 

**

 

Estacionei meu carro em frente a casa de shows, ela era grande tinha vidros coloridos, alem das varias placas de led.

 

Resolvi vir com meu próprio carro pro caso de Maxon e May virem embora comigo, eu já estou ate imaginando a cara que meu amigo vai fazer quando ver a noiva aqui...

 

Thomas insistiu em vir comigo e o resto do pessoal foi dividido em dois carros. Mike e Beatriz iam no do homem enquanto Vitoria, Gabrielly e Nicoly iam no da mais velha.

 

Desci do carro, Thomas fez o mesmo. Tranquei o veiculo e então fui de encontro ao loiro que me esperava com a mão estendida. Demos as mãos e assim caminhamos pra dentro do lugar.

 

Estava lotado de gente, algumas garotas, mais novas que nos, carregavam cartazes com o rosto de Maxon e gritavam incansavelmente seu nome, era engraçado de se ver... Pensar que e  o garoto que passou milhares de noites no meu quarto dividindo um pote de sorvete e vendo meus filmes chatos.

 

-Seu amigo e famoso ein?! – Viih brincou rindo.

 

-E, ele e um pouquinho. – falei rindo também.

 

Nos dispersamos pelo lugar, Thomas pegou bebidas pra nos e então eu, ele e os outros ficamos no balcão bebendo e conversando sobre assuntos banais enquanto o show não se iniciava.

 

Pode ser paranóia da minha cabeça, mas parecia que o West, por algum motivo que desconheço, não tirava seus olhos de mim e Thomas. Aquilo já estava me incomodando... Thomas não estava bebendo nada alcoólico, a pedido da irmã, motivo? Também não sei, mas acho que deve ser algo relacionado a quem nos vai levar embora daqui.

 

Meu celular vibrou na bolsa e eu o tomei em mãos com pressa, era uma mensagem dela, minha ruiva favorita...

 

“ Já sei que você sabe que eu veria! Agora vem me buscar que estou perdida! “ Dizia a mensagem, tive que rir, essa era a May.

 

“Onde você esta? “ Perguntei.

 

“ Em frente a um lugar cheio de vidros coloridos e lotado de gente. “

 

“Estou indo”

 

Guardei o celular de volta na bolsa e me virei pra Thomas que me encarava. 

 

-May chegou, vou ir buscá-la na porta. – avisei, ele assentiu e enfiou a língua na minha boca novamente.

 

-Ta bom. – disse, sorri falso e me levantei.

 

Por que diabos ele esta fazendo isso? Ta pior que os carinhas do colegial que nunca tinham beijado na vida...

 

Comecei a caminhar pra fora dali e podia sentir que tinha alguém me acompanhando, aquilo já estava me deixando impaciente, me virei de uma vez me dando de cara com ele... Michael West.

 

-Aonde vai? – ele perguntou, o encarei sem entender nada. – Te vi levantando com pressa, pensei que algo tivesse acontecido. – disse.

 

-Ah, não... Esta tudo bem, só estou indo buscar a Maya. – falei, ele sorriu fraco.

 

-Eu te acompanho então, não e bom andar sozinha por lugares como esse. – falou e eu nem pude concordar ou negar, por que ele colocou a mão nas minhas costas e saiu nos guiando pra fora dali.

 

Quando já estávamos quase chegando na saída ele se virou pra mim afim de perguntar aonde ela estava, falei que deveria estar na porta da casa de Shows, ele assentiu e voltamos a andar, aquilo tudo estava mais que estranho...

 

Já de fora do prédio ele começou a olhar pros lados em busca dela, fiz o mesmo, mas não a encontrava.

 

-Ela continua ruiva? – perguntou.

 

-Continua sim. – falei.

 

-Então, pra ca ela não ta. – contestou.

 

-Vou ligar pra ela. – ele assentiu.

 

Liguei pra garota e então descobrimos que ela estava na outra entrada do lugar a guiamos ate nos e logo ela esta ali.

 

Maya correu pra me abraçar, fazia alguns meses que eu não a via e como as coisas andavam puxadas pra nos duas, mal conversávamos também.

 

-Estou com saudades. – a ruiva falou abraçada a mim.

 

-Eu também! – falei sorrindo.

 

-Ele não sabe que estou aqui né? – perguntou, neguei.

 

-Não faz idéia! – sorrimos cúmplices. O olhar na menina que cresceu comigo se foi pra algo atrás de mim, ela arregalou os olhos e depois voltou a me olhar. – Que parte eu perdi? – Perguntou ela baixinho enquanto passava por mim. – Mike, a quanto tempo! – ela disse sorrindo enquanto o abraçava.

 

-Maya, ótimo te ver outra vez. – disse ela a abraçando também.

 

-Mas então... – ela sorriu de um jeito estranho revezando seu olhar entre mim e ele. – Vocês dois... – um sorrisinho malicioso, arregalei os olhos.

 

-Não... – dissemos em unissom, a ruiva riu mas logo se calou com uma quarta presença entre nos.

 

-Ai amor, finalmente te achei! – Quem dizia era Beatriz enquanto abraçava o namorado pela cintura, Mike só riu fraco, constrangido?

 

-Ah... – comecei pra quebrar a tensão que havia sido formada ali. – Esta aqui e Maya. May, aquela e a Bia, a namorada do Mike. – contei, Maya arregalou os olhos, eu e Mike sorrimos fraco.

 

-Prazer em conhecê-la. – Bia disse estendendo a mão pra ruiva que a aceitou. – Ela também era sua amiga em Vancouver, amor? – a morena perguntou enquanto voltava a se por ao lado do namorado.

 

-Eh... – Mike coçou a nuca. – Sim, somos todos velhos amigos aqui. – Ele disse e May gargalhou alto.

 

-Eu e ele sim, apenas velhos amigos... Mas vocês dois. – ela encarou a mim e ao homem, arregalei os olhos.

 

A boca Maya!

 

-Cá entre nos que vocês nunca foram só amigos né?! – disse ela sorrindo, Mike riu fraco também enquanto eu engoli a seco.

 

-Ahn? – Bia disse o olhando.

 

-Ai, já deve estar começando! Vamos logo gente. – Maya disse e então me pegou pelo braço me levando pra dentro da casa de show.

 

Agora já era...


Notas Finais


uashuashuashuash

AGORA A COISA VAI FICAR LOUCA!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...