História Uma Nova Maldição, Um Novo Amor- SwanQueen - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swanqueen
Visualizações 182
Palavras 1.603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - Ela quer a Rainha


Pov Henry

Estava tudo bem no Castelo. Tinha ido acampar com o vovô e foi muito legal! Por mais que ele não lembre ser meu avô. Quando voltamos ao Castelo, vi que minha mãe e tia Zelena estavam de bem. Parece que coisas assim, são destinadas a acontecer, não importa a realidade em que estamos. Mas as minhas mães juntas, isso me preocupa. Elas estão tão felizes, nunca vi minha mãe, Regina, assim. Estou com medo se quebrar a Maldição ela volte a ser infeliz. Bom... não vou pensar por esse lado. Estava sentado na cama de meu quarto, até que pela janela, veio uma orbe de luz. Sabia no mesmo instante que era a Azul.

- Olá, Henry! - Ela fala.

- Quem é você? - Disfarço.

- Eu sei quem você é. E sei que você também sabe quem eu sou. Não é? - Ela fala.

- Você se lembra? - Eu pergunto com esperança.

- Sim, eu sei que estamos em uma maldição e o único acordado é você e eu. Sei os casais que se formaram e que não deveriam. Sei quem deveria estar morto, mas não está. Isso é que me deixa preocupada, quero saber quem lançou essa Maldição tão poderosa que levantou mortos. Você sabe? - Ela fala.

- Não, mas como assim pessoas mortas voltaram a vida? Quem voltou a vida para ser mais direto.. - Falo já preocupado.

- Eles são Peter Pan, Cruella e a que devemos ter mais cuidado Cora, mãe de Regina. - Ela fala.

- Tem mais alguma coisa? Tipo que devo saber? - Falo.

- Bom.. você deve já ter entendido que voltamos na Floresta Encantada, mas Emma está aqui. Ela meio que mudou tudo, pois sem ela, Regina continuaria como Má e Zelena também. Bela se apaixonaria por Rumplestiltiskin e ele também por ela. Mas oque mais me preocupa é... onde estão Neal e a Robin? - Ela fala. MEU DEUS EU ESQUECI DELES. ONDE ELES ESTÃO??? Faço uma expressão de chocado e ela percebe que também não sabia. - Se acalma, vamos achar eles.. Mas voltando ao problema de Emma, ela mexeu em não só uma, mas em várias histórias. E receio que deveríamos tentar acordar sua família, e se acordarmos eles.. bom... você já deve ter uma ideia. - Ela fala.

- Eu sei.. Mas devemos acordar.. é o certo, não? - Falo e ela confirma com a cabeça. Mexe um pouco sua varinha e me dá um frasco com um líquido dentro.

- Isso vai fazer eles acordarem, mas só tem dose para dois. Vou fazer mais. Volto daqui uns dias com poção suficiente para o resto de nós. - Ela fala, confirmo com a cabeça. Ela sai do quarto. Agora fico pensando a quem devo dar isso. Meus avós? Minha tia e Bela? Minhas mães? Acho que o melhor a se fazer é dar para minhas mães. Acabei dormindo logo. Amanheceu e fui preparar um café da manhã para minhas mães, foi essa ideia que tive para fazer elas tomarem a poção. Quando cheguei na cozinha, havia vários funcionários trabalhando para fazer um café da manhã. Droga! Esqueci que estamos num Castelo e minha família é a família real. Ótimo! Maravilha! Bom demais! Pedi para uma moça preparar um café da manhã para dois e colocar em uma bandeja. Logo estava pronto. Peguei sem levantar suspeitas e fui em direção ao quarto das minhas mães, no caminho coloquei a poção nos sucos que estavam na bandeja e continuei caminhando. Cheguei na frente do quarto e como não queria surpresas, é isso ai, coisas que me deixariam traumatizado para o resto da vida, bati na porta. Não demorou muito e minha mãe abriu a porta.

- Henry, que surpresa boa! - Regina fala. Ela estava vestida adequadamente, AINDA BEM MEU DEUS!

- Trouxe o café da manhã! - Falei sorrindo. Mas por dentro estava muito mal, por fazer isso com minhas mães.

- Ah, que lindo! Entre. - Ela fala, me dando espaço para entrar. Entro e coloco o café em cima da cama onde estava minha outra mãe.

- Henry! Isso é para nós? - Emma pergunta e apenas confirmo com a cabeça. Todos sentamos na cama, ficando Emma do lado de Regina, elas estavam de mãos dadas e eu do outro lado da cama virado para elas. Elas comeram e finalmente deram o primeiro gole no suco. Tirei a bandeja da cama antes disso. Elas tomaram, se olharam e me abraçaram juntas.

- Henry! - Elas falam em uníssono. Nos separamos.

- Vocês se lembram? - Pergunto.

- Sim. - Minha mãe morena fala. Vi que ela estava chateada.

- Me lembro de tudo. - Minha mãe loira fala logo depois. Ela também parecia chateada.

- Se acalmem, vai ficar tudo bem e.. - começo a falar mas sou cortada pela minha mãe morena.

- Me acalmar? Estamos presos aqui. - Regina fala nervosa.

- Você acha que você que tem um problema? Eu trai meu marido. - Emma fala.

- A culpa não foi minha! Você que apareceu na minha carruagem. - Regina fala.

- E você me convidou para jantar! - Emma fala.

- Você me beijou! - Regina fala.

- Você incentivou! - Emma fala.

- Você... - Regina fala, mas a corto. Elas estavam brigando e não queria saber o que viria a seguir.

- CHEGA! Não foi culpa de nenhuma das duas, vocês estavam amaldiçoadas. - Falo e elas olham para mim assustadas.

- Henry tem razão. - Regina fala. Emma apenas concorda. Minha mãe loira levanta e começa a se arrumar.

- Onde você vai? - Regina pergunta.

- Respirar um ar. - Emma fala.

- Ah.. sim, claro! - Regina fala. Dava para perceber que elas estavam envergonhadas. - Acho melhor eu ir para.. meu Castelo. Henry, vem junto comigo ou fica com Emma? - Ela termina de falar. Sabia que minha mãe morena precisava mais de atenção, ela já sofreu muito e nessa maldição ela sofreu também. Olhei para Emma e ela apenas balançou a cabeça, era um sinal para ir com Regina.

- Vou com você, mãe. - Falo. Minha mãe sorri.

- Mas o que faço com meus pais? - Emma fala.

- Vocês deveriam fingir que estão juntas. Pelo menos até eles tomarem a poção que a Fada Azul está fazendo. - Falo.

- Por mim tanto faz. - Emma fala.

- Tá, claro. - Regina fala.

- Então espero vocês para almoçar? - Emma fala.

- Sim. - Regina fala. Minha mãe teletransporta nós ao seu Castelo. Estávamos em um quarto, logo imaginei que era o dela. Ela se sentou na cama e colocou as mãos na cabeça. Sentei ao seu lado e a abraçei de lado, fazendo ela colocar a cabeça em meu ombro. Olhei para seu rosto e ele estava banhado de lágrimas.

- Mãe? - Falo.

- Me.. me desculpe.. - Minha mãe fala, enxugando as lágrimas. Odiava ver ela naquele estado.

- Mãe, porque você está chorando? - Pergunto.

- Henry, eu... - Ela ia falar, dá uma pausa e continua. - Olha, vai se arrumar. Vamos almoçar na casa dos seus avós. - Ela termina e se levanta da cama.

- Mãe.. - tento falar, mas ela me corta.

- Henry... por favor. - Ela fala. Dava para ver dor e angústia em seus olhos. Eu apenas confirmei com a cabeça e me retirei do quarto. Quando a porta se fechou atrás de mim, fiquei e encostei na porta. Dava para ouvir ela chorando. Como não queria enfrenta-la nesse momento em que ela está frágil, apenas fui para o primeiro quarto que achei. Me troquei com umas roupas que um guarda me deu e fiquei esperando a hora do almoço. Até que minha mãe abriu a porta do quarto.

- Vamos? - Ela fala. Eu confirmo com a cabeça e somos teletransportados até o Castelo dos meus avós. Logo avistamos meus avós, Emma, Zelena e Bela sentados no sofá.

- Onde estavam? - Branca pergunta.

- Tomando um ar. - Minha mãe morena fala com um sorriso falso.

- Você e Emma estão bem? - Meu vô pergunta. Ele havia notado que algo estava errado. Minhas mães se olharam, ambas tentavam falar alguma coisa mas não conseguiam.

- Elas estão ótimas. Melhor impossível. - Falo. As duas olham para mim. Estava se formando um clima tenso.

- Por que não comemos? - Zelena fala tirando a atenção desse assunto.

- Ótima ideia! - Emma fala. Sentamos a mesa, e para disfarçar, minhas mães sentaram uma do lado da outra. Elas estavam muito desconfortáveis, dava para perceber. O clima ia ficando cada vez mais pesado e tenso. Ninguém falava nada. Até que um guarda abriu a porta da grande sala correndo.

- AJUDEM! - Ele fala correndo e ele cai no chão, sua armadura estava queimada e dava para ouvir gritos vindo de outro cômodo. Todos levantam rápido indo até ele.

- O que está acontecendo? - Branca pergunta.

- Um dragão.. Ele quer a Rainha. - Ele fala. Todos no mesmo instante olham para minha mãe morena. Que olha para nós sem entender nada.

- Droga! É a Lilith. - Emma fala. Minha mãe morena coloca sua postura e vai andando até a porta de onde o guarda veio.

- Regina, oque você está fazendo? - Zelena pergunta.

- Ela quer a Rainha? Vai ter a Rainha. - Minha mãe fala. Isso vai dar ruim!

- Todos fiquem aqui, eu e Regina vamos resolver isso. - Emma fala correndo atrás da minha mãe. Oque elas vão fazer?


Notas Finais


Acalmem o coração!!! Ainda vai ter nosso SwanQueen.
Até sexta💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...