História Uma nova vida - Capítulo 8


Escrita por: e Milly_todinho

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Anime, Romance
Visualizações 11
Palavras 1.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


ESPERO QUE GOSTEM.

Capítulo 8 - Aluno novo


Fanfic / Fanfiction Uma nova vida - Capítulo 8 - Aluno novo

P.O.V: JARVILLA

Estava na sala de aula tentando presta atenção no professor que não dava por que ele é MUITO GATO, até que a Esther jogou uma bolinha de papel em mim e abri.

~ bora pro shopping depois da aula?~ (Esther)

~ lembra que fomos expulsas de lá~ (jarvilla)

Joguei pra ela, e voltei a presta atenção, depois de uns segundos ela jogou de novo e abri.

~querida não existe só um shopping não e o meu querido irmãozinho vai~ (Esther)

~OPA, eu vou, agora fala pro fer~ (jarvilla)

Joguei novamente e o professor viu então a Esther colocou dentro da saia.

_ o que você está escondeu na sua saia Esther?. Ele se aproximou da cadeira dela. 

_ bom professor lindo que eu amo, todo mundo sabe o que eu escondo na saio aliás a cor dela é rosa quer vê?. Quando ela falou isso todo mundo riu.

_ chega de gracinha vamos mi de essa bolinha de papel.

_ que isso professor eu não posso tirar a saia aqui. Esther tá passando dos limites comecei a sorrir auto.

_ posso saber motivo da risada?. O professor perguntou e eu mim calei rapidinho.

_ não é que eu lembrei de uma piada sabe. Felei tentando não sorri.

_ quer compartilhar com todo mundo?. Ele perguntou sério.

_ claro é o seguinte, tinha uma menina linda e maravilhosa, ela tinha um professor lindo e gatooo, ela não prestava atenção na aula ai o professor fez uma pergunta pra ela, "senhorita quanto é 1 1 aí ela respondeu 2 eu e você lá no meu quarto duas horas". Quando eu terminei todo mundo começou a rir.

Depois das risadas a diretora entrou na sala e todo mundo parou de rir.

_ bom dia alunos, temos um aluno novo aqui na escola e vai estudar com vocês, pode entrar. A diretora pediu e uma pessoa que eu não queria nem ver pintado de chocolate entrou.

_ aí não. Sussurrei e olhei pro jasiel que estava ao meu lado. Sua expressão era de puro ódio.

_ prazer mim chamo Felipe tenho 16 anos e moro sozinho. Ele se apresentou.

_ muito bem agora pode se sentar. Ele foi em direção a uma cadeira vazia que ficava atras de mim, mais ele parou e olhou pra mim surpreso.

_ jarvilla?. Ele perguntou, mais eu não responde só olhei pra lado. Então ele sentou a trás de mim. FUDEU, FUDEU, FUDEU. 

~flashback on~

_ n-não por favor. Tentei sai dos braços dele mais não conseguia.

_ vamos jarvilla só uma vez. Ele falou tentando tirar minha blusa.

_ eu não quero Felipe mim souta. Mim debate mais ele não mim soutava.

_ SOCORRO. gritei socorro várias vezes até que a porta do quarto é arrebentada. 

_ LARGA ELA. ouvi a voz do jasiel e logo em seguida jasiel empurrou ele é mim tirou daquele quarto.

_ ISSO NAO VAI FICAR ASSIM. Ainda dava de escutar o Felipe critamdo fora da casa dele.

~flashback off~

O Felipe não para de olhar pra mim já estava mim encomodando. Fiquei com raiva e mim virei.

_ o que? tá mim achando bonita? Tira uma foto e cola na testa. Falei com raiva.

_ wou relaxa, além disso prefiro tirar foto de você sem o uniforme. Ele deu um sorriso pervertido e mim virei com bastante raiva.

HAAAAAAA SEU DESGRAÇADO TU VAI VER SEU PUTU MAL COMIDO.

                         *****

Depois que as aulas acabaram sai da sala com a galera.

_ iai vamos?. Esther perguntou animada.

_ Nao eu não quero ser expulso do OUTRO shopping. Fernando falou revirando os olhos.

_ aff fer...vamos vai ser divertido. Eduardo insistiu.

_ o povo chato eu em. Fernando reclamou, peguei meu celular que estava dentro da bouça e foi aí que percebi que meu caderno não estava na bouça.

_ espera acho que esqueci meu caderno na sala. Falei enquanto revirei a minha bouça.

_ então vamos pegar. Jasiel falou se virando.

_ não vocês vão na frente, eu vou pegar correndo tá. Sai correndo até a sala.

Entrei na sala e fui até minha mesa olhei por outras mesas e debaixo delas mais não vi.

_ droga cade... . 

_ procurando isso?. Ouvi uma voz e mim virei pro quadro, era o Felipe ele estava segurando meu caderno.

_ que eu saiba isso é meu. Falei Indo até ele.

_ ok, mais...vai ter um preço. Ele falou.

_ não estou nem aí. Tentei pegar o caderno dele mais ele era muito grande.

_ hahaha você é muito fofa. Quando ele disse eu corei.

_ m-mim dar logo isso. Comecei a pular.

_ só depois disso. Ele segurou a minha mão e mim beijou, empurrei ele é lhe dei um tapa.

_ seu idiota fique longe de mim, se não eu te mato. Ameaçei e ele mim deu meu caderno de volta.

_ sabe você está mas sexy do que antes pena que isso não vai durar. Ele falou enquanto saia da sala.

Idiota, o que ele quis dizer com isso. Comecei a correr pra alcançar os outros.

                        ******

P.O.V: JASIEL

fiquei sem vontade de ir pra esse Shopping depois de ter visto aquele cara, eu sinceramente estou com tanta raiva. Voltei pra casa e subi pro meu quarto. 

Joguei a minha bouça na cama e comecei a andar pro lado pro outro preucupado com a jarvilla.

_ DROGA. gritei e dei um murro na parede.

_ o que aconteceu?. Ouvi o Victor.

_ nada...só foi um estrece. Mim sentei na cama olhando pro lado.

_ olha eu sei que você não quer falar comigo mais eu estou preucupado, poxa jasiel você nem se quer olha pra mim. Ele se aproximou.

_ e-eu não quero falar sobre isso ok?. Falei com a voz um pouco tremula.

_ olha pra mim. Ele se aproximou mais ficando na minha frente.

_ eu já falei que não quero conversar sobre isso eu já tenho problemas de mais. Fiquei com raiva e acabei falando meio seco.

_ olha pra mim por favor. Ele insistiu e eu continuei olhando pro lado, depois de um silêncio Ouvi ele soluçando baixinho.

_o-ok. Ele deu um beijo na minha cabeça e saio.

Nossa era empresao minha ou a Victor estava chorando. Derrepente deu um aperto no coração e agora eu comecei a chorar, mim deitei na cama encolhido e chorei baixinho.

                         *****

Depois de uns segundos eu não estava mais suportando. Mim alevantei e fui até a cozinha. 

Deci as escadas e entrei na cozinha, abri a geladeira e peguei uma jarra de água, coloquei no copo e peguei um comprimido pra dor de cabeça. Tomei o remédio e sentei na mesa.

Sera se seria tão errado assim ficar com ele? Sei lá ele mim beijou naquele dia pensando que eu era a minha mãe, eu não quero ficar com uma pessoa que mim faça sofrer.

Sai dos meu pensamentos quando sente alguém abraçar meu pescoço por trás.

_ fala comigo por favor. Ouvi a voz do Victor sussurando. Não falei nada só continuei colado.

_ se você não fala eu vou...o que eu sentia pela sua mãe não foi nada e também ela não sentia nada por mim, só foi um beijo pra confirmar, além disso eu te beijei naquele dia foi pra confirmar o que eu sentia por você. Ele se explicou sussurando e Aida mim abraçando.

_ sentiu o que?. Perguntei.

_ sente que eu realmente amo você. 

_ é mentira. Falei seco.

_ é verdade e eu vou te provar isso. Ele virou meu rosto e mim beijou, no começo eu queria empurralo mais acabei mim entregando, ele pediu passagem e eu sedi, quando perdemos o fôlego nois separamos.

_ ainda não terminei. Ele mim puxou da cadeira e mim levou até seu quarto.

_ o que está fazendo?. Perguntei, entramos em seu quarto e ele trancou a porta.

_ vou provar que eu quero só você. Com isso ele mim beijou um beijo tenso, ele mim fez pular em sua cintura e se sentou na cama mim fazendo ficar em seu colo de frente pra ele. Quando perdemos o fôlego ele atacou o meu pescoço dando chupões mim fazendo gemer baixinho.

Victor tirou a minha camisa e mim virou pra eu deitar na cama, então ele subiu em cima de mim e foi descendo os beijos até meu corpo, eu já estava exitado com aquilo. Ele foi desabutuando minha causa e tirando junto com a minha box mim deixando completamente nu, então ele veio até em meu ouvido e sussurrou.

_ seja só meu.  

                        ******

P.O.V: JARVILLA

_ EU NUNCA MAIS VOU SAIR COM VOCÊS EU DESISTO. Fernando brigou com migo e com a Esther enquanto o Eduardo sorria que nem um retardado.

_ qual é só foi um empurrãozinho nada de mais.... . Falei cruzando os braços.

_ nada de mais? Jarvilla tu empurrou uma menina que só pediu o celular do Eduardo emprestado pra fazer uma ligação.

_ eu não tenho culpa se ela era uma puta. Falei com raiva.

_ mais era obrigado a empurrala da escada? Acho que a menina tá morta.

_ viu jarvilla falei que era só atropelar ela com o carro e ESCONDER o corpo. Esther falou cruzando os braços.

_ HO AS INFLUÊNCIAS HAHAHAHAHA. Eduardo falou rindo mais ainda.

Enquanto o Fernando brigava com a gente eu virei meu rosto pro lado e vi uma pessoa.

_ droga...mim esconde. Corri pra trás do Eduardo que parou de rir.

_ por que?. Eduardo perguntou.

_ de uma pessoa chata, agora mim esconde. Mim esconde mais atrás dele. Olhei pra ver se ele estava vindo e pra minha sorte sim.

_ oi gente...e..jarvilla. Droga essa desgraça tem um radar de gente bonita só pode.

_ oi Felipe, o que tá fazendo aqui?. Esther perguntou.

_ vim trazer a minha irmã pro parquinho. Ele disse sorrindo.

_ espera a Sophia tá AQUI?. Perguntei saindo de trás do Eduardo, ele mim olhou e deu aquele sorriso pervertido de sempre.

_ sim, além disso ela está ali. Sai correndo até ela.

_ SOPHIA. gritei e ela mim viu.

_ oni-chaaaan. Ela veio correndo e mim abraçou.

P.O.V: EDUARDO

depois que a jarvilla saio correndo, ficamos conversando com esse tal de Felipe.

_ desde quando conheci a jarvilla. Perguntei meio curioso e um pouquinho de ciúmes.

_ nois se conhecemos desde o jardim de infância. Ele falou sorrindo.

_ humm parece que meu irmãozinho.... . Antes da Esther terminar eu tampei a boca dele.

_ não fale besteira irmãzinha. Falei com um sorriso forçado.

Depois de uns segundos a jarvilla voltou de mão dada com uma menininha muito.... .

_ kawaii. Falei e ela mim abraçou.

_ oi, quer ser meu príncipe?. Ela perguntou.

_ claro vai ser uma honra. Felei e ela sorriu.

_ e você vai ser a princesa. Ela falou indo abraçar a Esther.

_ ai que coisa mais fofa. O nariz dela quase saio sangue.

_ e você vai ser meu rei. Ela falou abraçando o Fernando que corou fortemente, todo mundo sorriu da reação dele.

P.O.V: JARVILLA

_ vamos Sophia se não vai se atrasar pro balé. Felipe falou e ela subiu nas costas dele estilo cavalinho.

_ tchau gente. Ele se despediu e saio, eu fiquei olhando aquela sena deles dois, nem parecia o Felipe que eu conheço... . Sai dos meu pensamentos quando o Eduardo falou comigo.

_ vamos jarvilla?. Olhei pra ele e sorri.

_  vamos. Saimos do parque e fomos pra minha casa.   

                         ******

Quando chegamos abri a porta e entreimos.

_ Victor?. Chemei e ele saio da cozinha emchugando as mãos.

_ oi gente como foram?. Ele perguntou e sentamos no sofá.

_ além da JARVILLA ter assassinado uma pessoa, foi ótimo. Eduardo falou se sentando ao meu lado.

_ nem quero saber como foi. Victor falou sorrindo.

_  cadê o jasiel?. Perguntei.

_ tá dormindo. Ele respondeu corando um pouquinho.

_ hummmm....e essas marcas no seu pescoço?. Perguntei já adivinhando o que aconteceu e com um sorriso pervertido.

_ quem está com fome?. Ele perguntou se alevantando e indo pra cozinha.

_ VOUTE AQUI SENHOR VICTOR AINDA NAO TERMINEI MEU QUESTIONÁRIO. Mim alevantei seguindo ele e todo mundo começou a rir.


Notas Finais


Autora: bom esse foi a capítulo de hoje.... .
Fernando: ALGUÉM MIM AJUDAAA.
autora: que ouvi criatura?.
Fernando: TEM UM DEMÔNIO CORRENDO ATRÁS DE MIM.
Autora: quem?.
Felipe: ele tá falando da minha irmã.
Sophia: oni-chan espera eu só vou colocar umas presilhas no seu cabelo.
Fernando: SAI DEMÔNIO SOCORRO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...