História Uma nova vida - Capítulo 9


Escrita por: e Milly_todinho

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Anime, Romance
Visualizações 6
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - Eu não sou um monstro


P.O.V: FELIPE

Sai da cozinha correndo até meu quarto e fechei a porta, mim esconde de baixo da cama e tentei ficar calmo.

Desde que tinha 6 anos meu pai mim batia, e minha mãe fingia que não via, pra não apanhar, toda vez que ele mim batia ele critava que eu era um monstro.

Comecei a escutar passos do lado de fora do quarto e parou na frente da porta. Então a maçaneta começou a girar devagar mais não abria. Escutei um batido de chaves e a porta ser destrancando, a maçaneta girou novamente abrindo a porta.

Tampei a boca pra não chorar, eu estava desesperado quando ele parou na frente da cama. Depois de uns silêncio eu já estava calmo mais a ele ainda estava no mesmo lugar. 

Derrepente sente alguma coisa puxando o meu pé de uma vez fazendo eu sair de baixo da cama.

_ HAAAAAA. gritei desesperado.

_ OLHA AQUI SEU MONSTRINHO TA NA HORA DE EU PUNIR VOCÊ. ele começou a rir e mim chutou na barriga cuspi sangue e Sente uma dor emsuportável mais eu não liguei mim alevantei com dificuldade e o empurrei ele saindo correndo de volta pra cozinha.

Entrei na cozinha e peguei uma faca, mim esconde de tras da balcão e respirei fundo.

_ Felipe....venha vamos brincar. Ele se aproximou devagar da balcão.

_ ACHEI. quando ele colocou a cabeça do lado do balcão, em um ato enfinhei a faca no pescoço dele, e soutei mim afastando pra trás assustado.

Olhei seu sangue escorrendo pela boca e caindo no chão.

_ IAAAAAAAAAAAA.

                         ******

Acordei em um pulo, eu estava todo suado e ofegante, olhei pra janela e ainda estava escuro, então respirei fundo.

_ oni-chan você está bem?. Olhei pra porta e vi a Sophia, ela está segurando o ursinho que ela mais gosta.

_ s-sim, eu só tive um pesadelo, quer vim dormi comigo?. Perguntei, ela veio correndo e pulou na minha cama. Eu cobri ela com o coberto e a abraçei.

_ foi ruim?. Ela perguntou e eu comecei a fazer carinho na cabeça dela.

_ sim, foi arriveu, mais deixando isso de lado quer que eu termine de contar a história da princesa e o leão?.

_ siiimmmm. 

Depois de uns minutos contando a história pra ela, percebi que ela já estava dormindo, mim adireitei na cama e tentei dormi de volta.

                      ******

Minha vida não foi um conro de fadas, depois que matei meu pai, passei um mês em um hospício, que a minha própria mãe mim colocou, mais não foi bem isso, uns homens de preto mim pegaram e mim levaram pra uma escola de assassinos.

Passei a minha infância todinha estudando e treinando. Eu ia pro jardim de infância comum, até conheci a jarvilla é o jasiel, nois viramos amigos e fomos crescendo juntos, fomos pro fundamental juntos também. Mais ai eu fiz a pior besteira da vida.

Eu tinha bebido de mais em uma festa, chamei a jarvilla pra ir lá em casa e eu quase fiz besteira. Agora a jarvilla e o jasiel mim odeiam. Desde desse dia eu passei a ser mais falso com as pessoas.

Comecei a ir trabalhar de Assassin's, minha especialidade era facas, que conhecidencia não?. Mais eu não estou nem um pouco afim de fazer amigos, não quero pôr em perigo a Sophia.

Descobri que tinha uma irmã quando a minha mãe se suicidou, Sophia tinha só 5 anos então fazia só um ano desde que a minha mãe morreu, agora Sophia tem 6 anos, eu tive que mentir, falei que a nossa mãe tinha viajado pra trabalhar por uns tempos em outra cidade.

Comecei a estudar na escola aonde a jarvilla estada quando recebi uma ordem de mata la, eu recusei mais ameaçaram de matar a Sophia, então não tive escolha.

Eu tenho que proteger la, ela é a única coisa que resta na minha vida.

                      *******

P.O.V: JARVILLA

Já que era sábado, acabei acordando tarde. Ontem a noite eu não consigui dormi, fiquei a noite toda pensando no que o Felipe mim falou na escola. Ele estava mim ameaçando?, Sei lá ontem quando o vi com a Sophia ele estava diferente, mais alegre e completo.

Eu sei sobre a sua infância e o quanto ele sofreu, mais ele queria mim forçar a fazer aquilo, então eu fiquei com raiva dele e perdi a confiança que tive nele.

Deci da cama e entrei no banheiro, fiz o que tinha que fazer e Deci pra cozinha ainda de pijama.

Entrei na cozinha e vi o Victor fazendo o café da manhã.

_ QUERO CAFÉ. gritei o assustando, comecei a rir alto e mim sentei na cadeira.

_ mim mata do coração não cria. Ele reclamou.

_ jasiel já acordou?. Perguntei.

_ sim ele está lá no meu quarto, acho que peguei pesado com ele ontem. Ele sorriu enquanto servia o café e omelete.

_ huummm, não vou comer isso aqui não. Falei empurrando o prato.

_ por que? Pensei que gostasse de omelete. Ele perguntou confuso.

_ é que eu estou naqueles dias. Eu falei e ele entendeu.

_ vou no supermercado e já volto. Falei mim alevantando e indo pra sala, olhei na parede e vi a chave do carro.

_ hehe não sou nem besta. Mesmo de pijama peguei a chave do carro e sai.

                         ******

P.O.V: FELIPE

estava em uma loja de brinquedos com a Sophia, em uma fila enorme só pra pagar uma BONECAz Além de umas molheres ficar olhando pra mim e sorrindo. O BANDO DE VEIA CHATAS. 

Respirei fundo e olhei pra Sophia, ela estava abraçando a boneca. O que eu não faço por essa criaturinha. Sorri e olhei pro o tamanho da fila.

_ isso vai demorar.... . Sussurrei e sente mei celular vibrar. Tirei do bouço da minha bermuda e atende.

_ alô?.

_ já completou sua missão. Droga o coisa chata.

_ não eu ainda estou tentando conseguir a confiança dela e está meio difícil se você continuar ligando. Falei com raiva.

_ quero que a mate o mais rápido possível se não... . Então desligaram o celular, quando ia quarda de volta recebi uma mensagem. 

~ aqui é a jarvilla, não mim pergunte como foi que consegui teu número, é o seguinte, eu queria falar com você amanhã~

Depois de uns segundos ela mandou a localização, era num shopping longe. Parece que meu plano vai ser mais sedo. Sorri ainda olhando pro celular.

_ Oni-chan já chegamos. Olhei pra Sophia e depois pra mulher do caixa que sorria pra mim.

_ d-desculpe acabei mim distraindo. Peguei a boneca da Sophia e passei do caixa.

_ Obrigada e volte sempre. Peguei a boneca e dei pra Sophie. 

_ agora vamos no arquario?. Perguntei.

_ vamos. Ele saio mim puxando alegre pra fora da loja até o carro. Como eu amo essa energia.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...