História Uma nova vida - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 2.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 9 - Nono


               Nill on

Já esta de noite e até agora Banker não acordou deve ser resultado daquele negocio que o homem injetou no pescoço dela.

Aqueles homens acabaram de sair percebendo que eu dormi, e ai esta minha chance de ligar pro meu irmão, tentei puxar o celular do meu bolso mas não consegui segurar e ele fez um barulho e na hora alguém ligou para o meu celular e logo depois ligaram para o da Banker e os dois homens apareceram no quarto.

- então quer dizer que estava tentando ligar pro irmãozinho.- diz tomando meu celular e encerrando a ligação e guardando o celular.

- senhor essa garota também tem um celular.- ele tira o celular do bolso de Banker e guarda consigo.

- vamos levar elas pro porão.- tentei me debater mas foi em vão eles dois levaram eu e depois Banker para o porão e o lugar em pior que aquele quarto, sangue por todo lado e vários tipos de facas espalhas por uma mesa com algumas agulhas.- com qual eu começo- ele passa a mão por uma das facas- essa- ele pega uma faca e começa a me cortar nas pernas e braços.- se sua amiga não acordar até amanhã de manha considere você e ela como mortas.- ele faz mais um corte em minha coxa e sai.

Nill- Ban-Banker a-acorda- peço em meio minhas lágrimas- BANKER- pego a faca que estava no chão com os pés e jogo na Banker e a faca cai de ponta mas não corta ela.- ACORDA.- em vão foi meu esforço, fico cansada e tento dormir.

Gil on

Gil- tenha paciência sua filha não foi sequestrada, alguém desligou a chamada.- digo tentando acalmar a senhora a minha frente.

Anne- moça você disse que sua chamada foi rejeitada.- diz entre soluços- a minha também foi.

- a sua filha também ta desaparecida?- pergunta se acalmando.

Anne- sim, fui ver ela de manhã e não vi ela na cama e tentei ligar o dia inteiro, mas nada.

Carl- hoje eu pensei que elas foram pra escola mas me enganei.- um garoto entrou na sala.

Jhon- sim elas não foram hoje, nos sempre nos encontramos no portão para irmos na lanchonete juntos mas nada eu até liguei mas nenhuma das duas atendeu.- outro garoto entra.

Anne- vocês conhece a Banker?

Jhon- sim- diz triste- pensei pudéssemos ajudar vocês.

- garoto como conhece minha filha?- ela aponta para o último garoto que entrou.

Jhon- eu faço aula de ciências com a Banker e ela me apresentou a Nill.

Anne- e você?- pergunto para o primeiro garoto que entrou.

Carl- eu sai com a Banker.- diz meio envergonhado.

- ele é meu filho.

Anne- então foi você que saiu com ela, fico feliz que não foi qualquer um.

- ela deve ser bonita como a mãe.

Anne- nada. - sinto minhas bochechas esquentarem- E então qual seu nome?- me viro para a mulher do meu lado.

- Yasmin Jonson e o seu.

Anne- Anne Cornan, em um prazer conhece-lá.

Yasmin- o prazer e meu.- e assim ficamos a noite inteira conversando e se conhecendo e nenhuma notícia sobre nossas filhas.

*

Me despeço de Yasmin e vou saindo da delegacia com Gil e recebo uma ligação do celular da Banker e atendo apresada e tento chamar atenção de Yasmin

ligação on

Anne- filha onde você tá.- coloco no viva-voz

- não sou sua filha mas escuta com atenção. Sua filha ta na minha casa e ela e a amiga só vai sobreviver se a garota acordar até amanhã de manhã, caso contrário as duas morrem e se morrerem vou deixar o corpo na frente da escola.

Anne on

Não acredito nisso.

Anne- MEU DEUS.- grito e me escondo em Gil e Yasmin já esta ao choros.- Gil você tem que fazer alguma coisa.- falo em meio as lagrimas que não parava de cair.

Gil- me da o celular- entrego e ele corre pra dentro da delegacia.

Anne- e agora.- vejo que Yasmin chora no abraço de seu filho e o outro garoto tinha o olhar longe mas triste.

Yasmin- minha filha não pode morrer- ela desespera e eu tento acalmar ela.

    Banker on

Acordei e senti minha cabeça doer, Nill dormia tão tranquila em meio de tudo que acontecia.

Banker- ei Nill acorda.

Nill- em?- ela da susto- você tem noção do perigo que colocou nos duas.

Banker- que? Explica tudo desde que eu adormeci.

Nill- ta - ela explicou tudo detalhadamente.

Banker- pera ai deixa eu raciocinar. Você tentou ligar pro Carl mas no mesmo momento ele te ligou e os caras la escoltou e tirou nosso celulares e agora estamos no porão da casa abandonada?

Nill- sim, isso mesmo.- diz simples.

Banker- ta mas por que você assustou quando eu acordei.

Nill- ahh é que uns dos caras lá falou que se você não acordasse até o amanhecer nos duas vamos morrer, agora mais aliviada.

Banker- e por que não me acordou antes.

Nill- eu tentei mas você dormia profundo.

- as gracinhas já acordaram?- somente um dos homens entra no porão.- não sabia que nos ficaria mais próximos.

Banker- e quem disse que estamos próximos?

- eu quero saber o nome das duas.- ele diz pegando uma faca.- e se não responder já sabem.

Nill- Nill Jonson.

Banker- Banker Cornan e não é um prazer te conhecer.

- meninas me chamo Daker meu sobrenome não importa, e a partir de agora quero que vocês sejam sinceras comigo.

Banker- eu não obrigada a nada.- recebo um corte nas coxas.- e quer saber já estou acostumando com essa dor.- ele faz mais um corte.

Daker- não pensei que se acostumaria tão rápido.

Banker- pois é.- ele pega um maçarico e esquenta a faca.

Daker- quero ver agora.

Nill- não para. Nos já entendemos, vamos responder tudo corretamente.

Daker- e você Banker.

Banker- se não for perguntas idiotas.- ele passa a faca quente rasgando minha calça e como aquilo ardeu.- ahh... Tudo bem eu respondo tudo corretamente.- deixo uma lagrima escorrer.

Daker- bom mesmo. E não chore.- ele passa a faca quente onde esta rasgada.- e você- ele aponta para Nill- você é a próxima, descanse por enquanto estou fora.

*

Uma semana depois

Lukas on

Lukas- nem acredito que estou de volta- digo entrando em casa.

Jhon- é bom ver você bem.

Lukas- vamos comemorar?- me jogo no sofá.

Jhon- eu não consigo comemorar.- diz triste.

Lukas- ei o que aconteceu?- me sento.

Jhon- é a Nill e a Banker.- senta do meu lado.- elas estão desaparecidas a quase uma semana ou mais.

Lukas- e por que não me disse, agora entendo nenhuma das duas ter me visitado.

Jhon- mas não se preocupe muito, segunda você volta pra escola.

Lukas- eu não quero voltar- me encolho no sofá.

Jhon- tudo bem vou estar com você.- ele me abraça.

*

Jhon- já esta ficando tarde é melhor eu voltar pra casa se não minha mãe fica preocupada. Tchau.

Lukas- tchau.- levo ele até a porta.

Jhon- segunda eu paço aqui pra nos irmos pra escola juntos, melhor?

Lukas- pode ser.- abraço ele não sei por que mas precisava abraçar ele- tchau.

Jhon on

saio da casa do Lukas e vou para a minha pensando no nosso abraço, não pode ser que eu to gostando dele, não, foi calor do momento mas então por que meu coração acelerou tanto pensei que ia fazer um buraco e sair do meu peito.

*

Narradora on

O domingo foi tranquilo para Lukas e Jhon mas a alguns quilômetros deles na casa abandonada tudo estava de cabeça pra baixo os dois homens tentava de todo modo achar algo que desse mais dor na duas garotas do porão mas era em usaram todo recurso que podia e o único jeito era deixar algumas feridas fecharem para eles voltarem a cortar todo corpo delas, e não muito longe da casa abandonada na casa de Anne Cornan tem uma mulher que chora ao desespero por sua filha e em uma casa a pouca esquinas a mãe de Nill também chorava ao desespero por sua filha.

*

Segunda feira

Jhon on

Jhon- vamos- pego na mão de Lukas e puxo o mesmo pra escola.- viu não foi difícil vim hoje.

Lukas- é não foi tão difícil.

- Jhon o que aconteceu com a Banker?- é a Mariane a menina que eu troquei de matéria.

Jhon- ela desapareceu semana passada.

Estela- o que como?- afff é a Estela o que essa garota quer aqui.- eu não sei se posso ajudar muito mas meu pai é policial ele pode ajudar.

Jhon- nos agradecemos e o pai da Banker é um policial também e já esta no caso.- puxo Lukas até sala.- não gosto dessa garota.

Lukas- nunca conversei com ela, mas ela parece ser uma boa pessoa.

Jhon- ta do lado dela agora?- por que ciúmes agora nos não temos nada- desculpa.- sento em uma cadeira e abaixo a cabeça e Lukas as mãos em meus cabelos e meu coração acelera novamente.

*

Banker on

Banker- EI EU TO COM FOME- não demorou muito e Daker desceu- será que aqui não tem comida, eu to aqui a dias sendo cortada e nada de comida.

Daker- você só sabe reclamar e ser teimosa.

Banker- não eu sei responder também,mas agora eu to com fome e a Nill também ta não é Nill?- olhei para Nill que dorme em um sono profundo- QUAL É EU. To. Com. F.O.M.E. EU QUERO COMIDA.- comecei um choro falso - eu estou nessa casa a tanto tempo e até hoje não comi nada, você quer que sua amiga aqui morre OU DENIS EU QUERO COMIDA.

Daker- por que você não faz como sua amiga e dorme ao invés de ficar gritando por comida, e vocês são bem resistentes tem uma semana que vocês não comem nada e você só grita e perde sangue.

Banker- eu não sei se você entendeu mas eu vou repetir pausadamente E.U Q.U.E.R.O C.O.M.I.D.A. é só ir em um super mercado aqui perto e compra algo nem que seja um salgado.

Daker- eu prefiro ir comprar algo do que ficar escutando você pedir comida toda hora.- ele finalmente sai e vai comprar comida.

*

Jhon on

Jhon- acho que sei onde que as meninas estão.- sento na mesa da lanchonete acompanhado de Lukas e Carl.

Lukas- eu também tenho uma ideia de onde pode ser.

Jhon- Lukas vem aqui.- chamo o que atendia um cara no balcão.

Carl- eai cara tem noticias das meninas?

Jhon- não, mas posso ter uma ideia de elas estão.

Lukas- e se elas estiverem na casa abandonada.

Carl- tem essa possibilidade mas elas podem estar em outro lugar.

Estela- oi meninos- quem chamou essa garota?- eu quero ajudar a achar a Banker e a Nill.

Jhon- senta- digo ja sem paciência.- as meninas e eu visitamos a casa abandonada uma vez- toquei no assunto da casa abandonada mesmo Lukas não gostando.- e um homem que estava lá, ele pode ser suspeito.

Carl- falei pra vocês não irem lá.

Estela- espera na festa de sexta teve verdade ou desfio.....

Jhon- não ta na hora.- interrompo ela.

Estela- deixa eu continuar. E alguém desafiou uma outra pessoa a entrar na casa abandonada, e quando chegamos lá tudo estava escuro não tinha nada, e de repete do nada a luz de um cômodo do andar de cima ligou e depois de um tempo desligou.

Mariane- eu achei estranho, por que nos batemos na porta e ninguém atendeu.

Carl- temos a possibilidade delas estarem lá.

Jhon- precisamos de mais pessoas a polícia.

Mariane- meu pai e o da Estela trabalha lá dentro da delegacia.

Jhon- sim e também temos o pai da Banker que não pode recusar.

Carl- vão hoje lá na delegacia se precisarem chamem a mãe da Banker e a minha elas estão desesperadas e não podem recusar.

Lukas- você não vem?- lança um olhar a Carl.

Carl- não eu trabalho até as 7:00.

Jhon- se nos conseguimos alguma coisa tem aviso por mensagem- nos levantamos e saímos da lanchonete.

Mariane- podíamos criar um grupo no whatssap para podemos conversar.

Lukas- sim, seria mais fácil.- trocamos nossos números.

*

Banker on

Daker- Carl.... Carl esse nome não me é estranho- me entrega o lanche ainda pensando.

Banker- se você soltar minhas mãos fica mais fácil- ele me solta e depois solta a Nill e nos comemos.

Nill- você tem pensado demais no Carl, conhece ele?

Daker- não tenho certeza mas o nome me é familiar.

Banker- deixa ele em paz, ele não tem nada a ver com nos duas.- digo em desespero e se ele pegar o Carl também.

Daker- então você conhece ele?- ele me amarra e depois Nill- me falem o que sabe dele.

Nill- só sabemos que ele trabalha na lanchonete.

Banker- isso, só sabemos disso.- entendo o que Nill estava fazendo.- ou vem cá, que dia nos vamos pelo menos da um oi pra nossas mães.

Daker- quem sabe amanhã.- ele sai e deixa eu e Nill sozinhas.

*

Lukas on

Chego em casa cansado, tomei banho e deitei na cama.

Mensagem

Resgate da Banker e Nill

Jhon criou o grupo Resgate da Banker.

você foi adicionado por Jhon

Jhon adicionou *****

Jhon adicionou ******

Jhon adicionou *******

Eu: Oi

Jhon: Oii. Não vou adicionar a Nill nem a Banker.

**: Oi,pra quem não tem meu número salvo eu sou Carl.

**: Estela aqui.

**: Mariane, nos temos três policiais do nosso lado vai ser fácil achar as garotas.

Carl: Pode ser perigoso para nós

Jhon: Vai trabalhar cara.

Carl: Credo, me expulsa.

Estela: Nos falamos com a polícia e eles não querem procurar na casa abandonada.

Carl- merda, vamos fazer isso sozinhos.

Eu: Sim, eles não iam acreditar de qualquer forma.

Mariane: Estamos em um bom número da pra invadir aquela casa.

Carl: Sim.

Carl: Jhon me da adm eu vou adicionar um amigo.

Carl: Valeu

Carl adicionou ** ** *****-****

Carl: Bem vindo cara

Jhon: Seja bem- vindo irmão, vamos falar da palavra do senhor agora.

Estela: Kkkkk

Eu: Jhon com essas coisas não se brinca.

Jhon: Eu sei foi mal.

Carl: Jackie fala ai mano.

Jackei: Tava tomando banho. Valeu pelas boas vindas.

Mariane: Amanhã vamos nos encontrar na lanchonete na hora do intervalo para conversar melhor

Jackei: Pode ser. Que horas?

Eu: 12:30.

Jackei: Estarei lá a essa hora.

Lukas on

desliguei a telefone e deitei a cabeça no travesseiro e fiquei pensando em algo que possa ajudar.

-olá.- senti um arrepio quando vi minha irmã na minha cama.

Lukas- o que você quer já faz tanto tempo que não aparece.- digo ao espírito a minha frente.

-tenho boas notícias.

Lukas- se você puder falar eu agradeço.

- a Banker esta no porão da nossa casa.

Lukas- o que? Como? Impossível.

- ela ta toda cortada ela e a Nill estão cortadas da cabeça até a coxas, elas estão correndo muito perigo, Minha conexão está fraca, tchau se cuida.

Lukas- tchau- digo depois dela desaparecer.


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...