História Uma nova vida em Seul. Segunda Temporada - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 21
Palavras 2.229
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não era bem planejado postar agora pq eu queria atualizar a outra. Mas já que eu tô muito ansiosa pra essa, tá aí o primeiro capítulo.

Se quiserem ler ouvindo Sex - Cheat codes... Melhores experiencias.

Capítulo 1 - Let's talk about sex, baby


Fanfic / Fanfiction Uma nova vida em Seul. Segunda Temporada - Capítulo 1 - Let's talk about sex, baby

"Let's talk about sex baby, let's talk about you and me..."

- Como está a mulher mais linda desse mundo? - Jimin diz abraçando sua esposa por trás.

- Babo, não me assustei assim. - Segura as mãos do mesmo por empulso.

- Não respondeu minha pergunta... - A solta se encostando no balcão atrás de sí.

- Eu estou bem querido, e você? Como foi seu dia no trabalho? - Larga os legumes que cortava e se vira de frente para o esposo.

- Cansativo, mas produtivo. Vamos debutar um grupo daqui cinco meses. - Sorri.

- Que bom... E oque pode ser feito para você relaxar querido? - Abraça o mesmo entrelaçando os braços em seu pescoço.

- Hum... Vamos falar de sexo, de nós dois e sexo. - Segura a cintura da garota a beijando.

- As meninas devem chegar logo, Jimin. - Tenta parar as mãos bobas do esposo.

- Devem chegar logo, significa que elas ainda não chegaram... Dá tempo de uma rapidinho. - Morde o lábio.

- E se elas chegarem e verem?

- Já são grandinhas e entendem oque é isso. - Sorri colocando uma mecha do cabelo da esposa atrás da orelha da mesma.

- Jimin, elas tem 15 anos, elas não sabem oque é isso... Eu acho, e nem tem que ver isso agora. - Se distância do esposo voltando a pia.

- Está bem... Então eu irei tomar um banho e já volto para ajudar com o almoço. - Saí em direção a escada.

- Okay.

Na rua...

- Me dá. - Repreedeu Haneul que pegava a última fatia de pizza.

- Deixe-me ver... Não. - Morde um pedaço provocando a irmã.

- Aigoo, você deveria ter me dado. Eu sou 30 minutos mais velha que você... - Cruza os braços com raiva.

- Foda-se seus 30 minutos mais velhas, eu terminei a penúltima primeiro então a última é minha, fim. - Dá um gole em seu suco.

- Papai não vai gostar de saber disso... Ou melhor... Você não vai gostar de ficar aqui sozinha, né? - Diz se levantando e saindo da pizzaria.

- Heyon, não se atreva... Aigoo. - Larga a fatia pegando a bolsa e saindo da pizzaria.

- Haneul, sua pirralha... Eu te odeio. - Entra no carro fechando a porta.

- Eu sei... Não conte a mamãe e o papai que eu falei "foda-se". - Fala fechando a divisória entre os bancos da frente e de trás.

- Vejamos... Se você me der sua sobremesa por um mês. - Se aproxima da irma.

- Aí já é chantagem. 

- Isso não é nada comparado a uma menina de 15 anos falando "foda-se seus 30 minutos mais velha".

- Tá tá, você fica com minha sobremesa por um mês.

- Ótimo.

Ao chegar em casa, as duas garotas encontram os pais terminando de preparar o almoço. Quando Jimin percebe a presença das duas, já estava arrumando a mesa.

- Oi. - Jimin sorri.

- Pensei que nunca iria nos ver aqui.

- Vocês são pequenas mas nem tanto.

- Somos grandinhas já... - Heyon sorri se levantando e ficando na ponta dos pés.

- É realmente, mas e aí... Já pensaram só te aquele assunto? - Jimin pergunta colocando a penúltima bandeija na mesa.

- Sim, realmente queremos ir. Nós só vimos a vovó uma vez, sinto saudades dela. Eu quero conhecer melhor o Brasil. - Haneul diz guardando o celular no bolso.

- Vocês tem que ter certeza disso. - S/n diz trazendo a última bandeija.

- Iremos, já foi decidido. - Heyon se senta novamente.

- Certo, irei começar a providenciar as coisas hoje mesmo. Já que irei passar a tarde em casa. - Jimin diz se servindo.

- Eu te ajudo quando chegar a noite. - S/n diz servindo se também.

- Papai, você pode me ajudar com a atividade de matemática? Tá difícil. - Haneul diz enchendo seu copo com refrigerante.

- Certo, quando terminarmos aqui. Assim depois você tem a tarde livre. - Sorri começando a comer.

- Sim. - As duas dizem em uníssono.

- Também preciso de ajuda. - Heyon diz sorrindo.

- Tudo bem.

[...] 

A família fez sua refeição toda com assuntos aleatórios. Logo depois de comer, s/n retira a mesa junto com Kushieda.

S/n pov*s

- Fez um bom trabalho, agora eu tenho que me arrumar. 

- Sim senhora. - Kushieda diz fazendo reverência.

- Kushieda, já falei. É s/n, já convivemos juntas a 13 anos.

- Certo, é que eu me esqueço as vezes. - sorri.

- Okay, estou saindo.

Subo para meu quarto entrando no banheiro e me despindo, entro no box e tomo um banho. Logo que termino, vou ao closet e pego uma lingerie preta, pego um vestido também preto. Não seria preciso ir de calça, o horário da tarde é apenas consultas. Coloco um salto fino e solto o cabelo. Desço novamente para a sala encontrando Jimin e as meninas no tapete da sala fazendo as atividades.

- Estou saindo. - Digo pegando minha bolsa. - Tchau meninas - Dou um beijo na testa de cada uma. Tchau amor - Dou um selinho em Jimin.

- Eu te acompanho. - Jimin se levanta me seguindo.

- Okay.

- Que horas você sai hoje?

- Não sei bem... Depende do quão cheio vai estar.

- Então quando terminar me ligue, irei te buscar.

- Mas Jimin, eu irei levando o carro... O carro vai ficar comigo.

- Não, eu vou te levar. - Diz pegando as chaves de minha mão e entrando no carro.

- Jimin, oque você está aprontando?

- Aguarde...

- Você me assusta às vezes. - sorrio.

- Fica tranquila, okay? - sorrio malicioso

- Jimin....

- Shiiii.

Chegamos no meu trabalho e Jimin encosta o carro para que eu desça do carro.

- Não esqueça de me ligar. - Sorri jogando beijo.

- Tchau. - Falo fechando a porta.

[.....]

Passaram se cinco horas desde que eu saí de casa, faltavam apenas duas pessoas para serem atendidas. Pego meu celular verificando as mensagens.

{Jimin esposo} on

- já terminou? Quando posso te buscar?

- daqui 30 minutos, ainda tenho duas pessoas para atender.

- okay, já já saio de casa. Horário de pico, me espere enfrente a clínica.

- sim Jimin, você está me deixando ansiosa sabia?

- não é nada que você já não tenha passado... Você sabe bem doque estou falando...

- agora tudo faz sentido, onde vamos? 

- ainda estou decidindo isso

- okay, tenho que ir agora.

{Jimin esposo} off

- Boa tarde, posso? - Diz uma moça mostrando somente o rosto na porta.

- Entre por favor. - Sorrio simpática.

[...]

- Então senhora, eu vou pedir esses exames aqui e então amanhã mesmo eu já estarei lhe dando a resposta. Se será realmente necessário fazer essa cirugia e se não temos outra solução. Não se preocupe, irei fazer o possível para lhe ajudar e fazer caber no seu orçamento.

- Obrigado, eu agradeço muito por você estar dando seu melhor. Bom trabalho.

- Que isso, então nos vemos amanhã?

- Sim sim, só avisar que eu virei.

- Ótimo.

A última pessoa acaba de sair do consultório. Me levanto de minha cadeira retirando o jaleco e arrumando o vestido, recolho minhas coisas que iria ver amanhã no hospital, por fim pego minha bolsa e saio do consultório trancando a porta. Sigo para frente do prédio onde Jimin pediu que eu fosse, para minha surpresa o mesmo já estava lá.

- Quanto tempo faz que você está aqui? - pergunto entrando no carro.

- Tem uns vinte minutos. - Diz ligando o carro e dando partida.

- Por que não me ligou avisando que já tinha chegado?

- Sabia que você estava ocupada, eu mandei mensagem quando cheguei... Mas você não viu... - sussurra prestando atenção no trânsito.

- Oque...- pego meu celular olhando.- Desculpe, eu não vi, estava com uma pessoa no consultório. - Desligo novamente. - Mas então... Para onde iremos? - sorrio ansiosa.

- Eu não faço a menor ideia. - sorri parando em sinal vermelho.

- Você está lindo nesse smoking. - sorrio

- E você está linda nesse vestido. - retribui o sorriso.

Nos olhamos por um estante até o sinal abrir novamente e a fileira de carros começar a andar.

- A gente nunca muda. - Diz pegando o celular e me entregando.

- É isso que me deixa cada vez mais apaixonada em você. - recebi o celular o desbloqueando e conectando com o carro, coloco numa playlist nova que o mesmo havia criado. - Sex?... - sorrio confusa.

- Sente a vibe...

- Vamos para aquele restaurante. - Aponto para a esquerda onde tinha restaurante permitido entrar apenas social.

Jimin ascente parando no sinal e observando onde ficava o o estacionamento. Logo atrás havia a placa mostrando a entrada. Seguimos até lá onde paramos o carro, Jimin tira seu cinto puxando meu braço, fazendo com que eu fique próximo do mesmo. Jimin sela nossos lábios num selar demorado.

- Agora não. - O paro voltando a minha posição. Pego um batom nude o passando e logo em seguida ajeito o cabelo. - Vamos.

Descemos e Jimin vai até o lado do banco do passageiro abrindo a porta para min, espende a mão para que eu desça e depois seguimos com braços entrelaçandos para dentro do restaurante.

- Acabei de ter um dejávu, de quando você me pediu em casamento.

- Foi o dia mais feliz da minha vida... Um dos. 

Nos sentamos em uma mesa para dois e fizemos nossos pedidos.

- Com quem as meninas ficaram? - Pergunto entrelaçando minhas mãos em meu colo.

- Elas pediram para dormir na casa de uma amiga... para minha sorte. - Sorri malicioso.

- Certo... e Kushieda?

- Tirou uma noite de folga, não vai ter ninguém lá além de nós dois. Como nos velhos tempos.

- Ótimo.

Nós dois conversamos muito e depois de duas horas, voltamos para o carro. Jimin demostrava um certo incômodo, não sei bem o porque. Ao entrar no carro, as luzes que  quando abriam as portas acendiam, agora foram apagadas. Novamente sinto Jimin me puxar para seu lado, selamos nossos lábios em perfeita sincronia. O desejo toma conta do meu corpo e quando menos esperava, já estava sobre Jimin, abrindo os botões de sua calça e tirando seu cinturão. Ele puxa seu membro para fora da box ficando exposto, minha calcinha e empurrada para o lado pelo mesmo e começo a cavalgar me apoiando nas costas do banco.

- Jimin... Awn

- Não pare, eu estou quase lá... - Diz apertando minha cintura e prensando meu corpo para baixo junto de seu quadril.

Me levanto voltando para meu banco onde coloco o cinto. Jimin guarda seu membro fechando a calça e colocando o cinto. Enquanto seguíamos para casa, prendo meu cabelo num coque. Ao chegarmos, desço indo em direção a Jimin que descia do carro enquanto o portão era fechado. O mesmo segura minha cintura quando entrelaçou meus braços em seu pescoço durante o beijo, sinto me puxada para cima e então entrelaço minhas pernas em sua cintura. Enquanto atravessavamos a sala, os estalos do nosso beijo eram ecoados por todo a extensão. Chegamos no quarto e Jimin me coloca no chão, puxo o zíper do vestido rápido jogando em qualquer canto enquanto Jimin tirava sua camisa e gravata. Subo na cama ainda de salto sentido a cama afundar junto comigo. Jimin apoia uma perna de cada lado do meu corpo, com uma mão apertando minha coxa e a outra mexendo em meu cabelo.

- Eu te amo tanto. - Diz me dando um beijo.

Ele tira a calça ficando apenas de box. Me segura pelos braços me girando fazendo com que eu fique de bruços. Desliza a mão por minhas costas parando em minha bunda, desce dois dedos tirando minha calcinha.

- Em todos esses anos, nunca tentamos isso... 

- Isso oque? - Digo apertando o lençol da cama.

Jimin não fala nada então apenas sinto seu membro ser posicionado em meu ânus. Em um segundo, seu pênis adentrou fazendo aquilo arder muito.

- Jimin... awn... está doendo... - Digo enfiando meu rosto no colchão.

- Eu sei, vai passar... - Diz dando estocadas de vagar logo depois aumentando.

- Jimin

Antes que terminasse, o mesmo saí de min se desfazendo fora.

Fico alí com a cara no colchão sem saber oque fazer agora, quando suas mãos novamente voltam a minhas costas. Meu sutiã é aberto. Sou virada a posição inicial. Jimin se posiciona em minha entrada novamente, fazendo movimentos rápidos enquanto chupava meus seios. Gemo descontrolada me perdendo nas sensações. Jimin cada vez ficava melhor nisso. 

- Eu irei te limpar, e depois tomamos banho.

- Fique de cabeça para baixo... Seu membro para min ao mesmo tempo...

- Claro. - Vejo seu sorrio malicioso se formar.

[...]

O dia amanhece e somos acordados pelo sol em nosso rosto. Foi uma noite cansativa...

- Bom dia. - Forma se um sorrio no rosto de meu lindo e maravilhoso esposo.

- Bom dia. Acho que não irei para o hospital hoje. - Sorrio acariciando seu rosto.

- Eu também não. - Sorri e me puxa para mais perto fazendo com que eu deite minha cabeça em seu peito.


Notas Finais


É isto, oque acharam?
Espero que tenham gostado
Primeiro capítulo já começa assim pq eu sou é dessas rs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...