História Uma nova vida em uma nova cidade - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 14
Palavras 1.108
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Muito bem eu realmente espero que vocês estejam muito animados com essa história. Infelizmente esse episódio não vai ter muita ação comparado aos proximos episódios então me desculpem. Mas enfim espero que gostem!!!

Capítulo 1 - Essa merda nao vai dar certo!


-Com licença, eu gostaria de um bolo de chocolate, uma pizza pequena de doce, um pote de sorvete e para beber quero um suco de uva.

-Tudo bem, e me desculpe mas não estamos acostumados a receber pedidos de pizza a essa hora então seu pedido pode demorar um pouco - a cozinheira falou para mim meio tímida - Tudo bem para a senhorita ?

-Claro. Faço questão de esperar uma pizza gostosa

-Ótimo, sua senha é 269 .

Incrivelmente consegui achar um restaurante/lanchonete americano no Japão. Eu realmente não estou disposta me acostumar a comer polvo, grilos e coisas estranhas, prefiro continuar com meu bolo de chocolate. Vim para o Japão a trabalho, em troca da minha liberdade eu tenho que trabalhar, na minha infância eu fiquei vivendo com um casal que me achou na rua, vivi lá até meus 3 anos de idade, até que um dia ...

-Senha número 269

Me levantei e fui em direção ao balcão que estava em frente a uma pequena porta que dava para a cozinha. O bolo de chocolate coloquei na palma da minha mão junto com o sorvete, o suco segurei com uma de minhas mãos e a pizza de chocolate com morango equilibrei na minha cabeça. Quando fui me sentar ouvi um grupo de adolescentes que estavam do lado de fora da lanchonete. Eles estavam xingando um mendigo que estava pedindo comida. Eles começaram  a chutar e bater no mendigo, e então todos que estavam na lanchonete começaram a conseguir ouvir o que se passava do lado de fora do estabelecimento.

-ME DESCULPE! POR FAVOR, EU  IMPLORO - o mendigo gritava aos jovens - POR FAVOR PAREM

todos do estabelecimento tinham ouvido oque estava acontecendo lá fora e mesmo assim não fizeram absolutamente nada! Isso é uma das coisas que mais me revolta.

-Nos desculpe senhorita , por favor igno- comecei a olhá-la com um olhar de desprezo e logo após ela parou de falar - perdão

Quarta regra do manual, ''nunca seja notado por ninguém. Você não pode existir."  me desculpe senhor, mas eu preciso me manter viva. Abri a caixa de pizza e na minha primeira mordida não conseguia sentir o gosto de nada, nem do chocolate, nem a crocância da massa nem  gosto do morango. Não estava entendendo o porque daquilo tudo, mas mesmo assim continuei a comer. Depois de uns 4 minutos os mesmos adolescente começaram a entrar na lanchonete, e começaram a rir do mendigo que ainda estava do lado de fora agonizando de dor.

-VOCÊ VIU A CARA DO FILHA DA PUTA ?-Falava um dos adolescentes do grupo -CARALHO, ISSO FOI MUITO ENGRAÇADO! AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

Ali mesmo eles começaram a gritar com as outras pessoas que estavam comendo. Naquele momento eu estava com muita raiva porém eu não podia sair da reta. Mas que merda.

-EI VOCÊ AÍ DE CASACO, O QUE VOCÊ ESTÁ COMENDO? PARECE SER GOSTOSO - eu ignorei pedindo a deus que não fosse comigo- EI OLHE PARA MIM SUA PU-

-Desculpe a demora estava comendo - falei com um tom calmo - desculpe poderia repetir a pergunta?

-Não se preocupe com isso, me interessei com uma coisa melhor - Falou se sentando ao meu lado - Então, qual é o seu no-

O interrompi

-Desculpe senhor mas está na minha hora - Me levantei pegando  o resto de sorvete. E então quando eu menos esperava, os adolescentes me cercaram fechando minha passagem - com licença eu preciso sair - eles começaram a rir. JÁ CHEGA DESSA MERDA, PERDI MINHA PACIÊNCIA -  desculpe mas você está surdo? Eu pedi para você abrir passagem!

O mesmo adolescente que se sentou  ao meu lado se levantou e falou

-Ei garçonete, venha aqui quero te fazer uma pergunta - Então ela se levantou da cadeira e foi ao seu encontro. Quando ela estava a menos de um passo o garoto a pegou pelo seu cabelo e a puxou para perto e falou - Você sabe quem nós somos, certo? - Ela tremendo acessou com a cabeça que sim - Então por favor fale em alto e em bom som para que todos do estabelecimento possam ouvir sua resposta

Ela gaguejando falou :

-É o grupo Aysawa.

Ele assentiu com a cabeça como um sinal de acerto, e então ele fez mais uma pergunta a pobre moça :

-E o que isso quer dizer ? - Ela estava com tanto medo que suas palavras não saiam da sua boca - DIGA!!

E então com voz trêmula ela falou:

-E o grupo chefe da máfia internacional

E então ele a puxou pelos cabelos e falou no seu ouvido

-Boa garota

Depois de tê-la largado, ela caiu no chão ainda assustada e sem reação. Após o garoto tê-la soltado, abaixei minha cabeça como forma de desculpa, pois na minha cabeça eu ficava repetindo a mesma frase várias e várias vezes "não saia da linha" além disso, se eu respondesse mal consigo imaginar o que aconteceria com as pessoas que estavam ao meus redor. Eu estava com tanta raiva que podia sentir minhas mãos tremendo.

-Desculpe, o que a garçonete te falou mexeu com o seu psicológico? Eu fui muito bruto com você? Então é porque você nunca me viu na cama - Depois da última palavra o mesmo garoto pegou meu peito com uma das mãos, e a outra colocou na minha cintura - você gostou disso não e?

-Vai se fuder, eu não sou mais uma de suas putinhas.

Depois disso dei uma cotovelada, me virei e dei um chute lá embaixo, se é que me entende. Me virei novamente e fiquei na minha posição inicial. Consegui passar por de baixo das pernas do garoto que estava na  minha frente e depois disso não resisti e antes de sair falei :

-Desculpa mas não quero ter vocês no meu ciclo de amizades

Fechei a porta, todos estavam focados em ajudar-lo a levantar. Depois de uns 6 passos, o garoto se levantou e o ouvi dizendo:

- Vão atrás dela e não a machuquem! Vou acabar com ela com minhas próprias mãos.

Depois disso ouvi a porta sendo quebrada e um dos meninos falando :

-PEGUE AQUELA GAROTA AGORA!!!!

Nessa hora a única coisa que eu pensei foi de abaixar a máscara que estava debaixo do meu capuz, e correr. Corri por uns 6 minutos sem parar, quando dei uma parada para pelo menos  recuperar meu fôlego, e então quando eu olhei para o meu lado direito vi mais pessoas da Aysawa. Olhei para a esquerda e para trás.... Eu estava cercada. O que veio na minha cabeça foi  "que merda eu fiz dessa vez?".

 


Notas Finais


Vão acontecer muitas edições em menos de dois dias atençãooooo
OBS: As edições já aconteceram e agora é que o bixu vai pegar mulekeeeeee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...