1. Spirit Fanfics >
  2. "Uma obra do destino" >
  3. Desejo

História "Uma obra do destino" - Capítulo 4


Escrita por: Tia_Da_Galaxia

Capítulo 4 - Desejo


Fanfic / Fanfiction "Uma obra do destino" - Capítulo 4 - Desejo

-Hey, Luc...- 

- AH! PUTA MERDA!- Gritei assustada, tentando pegar a coberta que estava ao meu lado para me cobrir. 

Ele nada disse. Ficou ao lado da porta em um silêncio que para mim, parecia mortal. 

- E... Eu... Ia avisar que o pai só chega amanhã de tarde. - Tentou formular uma frase meio cabisbaixo. Não pude ver pela falta de luz, com com certeza deve estar com tanta vergonha como eu. 

- Não sabe bater na porta ?! Parece um animal sem educação!- Respondi grossa, levantando da cama e indo em direção a porta.

- Escutei você me chamar baixinho e resolvi entrar, pensei que estivesse chorando.- Comentou em um tom sem graça, enquanto passava a mão pelo cabelo.

Não pude deixar de notar que estava sem camisa. Mesmo com pouca claridade, analisei um pouco seu corpo, realmente, ele é tão atraente...

- Eu... Eu estava... Sonhando? É! Sonhando, com certeza. Apenas sonhando.- Uma tentava falha de explicação saiu de meus lábios.

- Sério? Por que quando eu te vi parecia outra coisa, sabe ?- Perguntou em um tom rouco, me analisando de cima a baixo.

- Bom, pois... Pois está enganado! - Firmei a última frase, prendendo o meu cabelo em um coque frouxo.

- Será...?- Seu tom me fez arrepiar dos pés a cabeça. Natsu desencostou da porta e veio até mim.

- É...- Tentei formular uma frase em minha mente mas nada saiu. 

O rosado chegou mais perto de mim, o suficiente para que pudesse tocar meu rosto, e eu, claramente, arrepiei com o toque.

- Gosto de como seu cabelo fica solto..- Disse quase como um sussurro enquanto soltava meu cabelo levemente. - Vai negar que também me deseja, Luce? -Perguntou me fazendo gelar por inteira.

- Eu...- Parei de falar quando olhei em seus olhos, eram tão profundos, como se me passasse uma paz enorme só de estar ali.

Fechei meus olhos com um pouco de força, tentando "acordar". 

Natsu riu, claro, estava fazendo papel de boba! Saí de meus pensamentos quando senti o toque do rosado no meu pescoço. Suas mãos vinham de baixo para cima, me fazendo arrepiar por inteira. Relutante, abri os olhos quando sua mão chegou perto de minha orelha, levando alguns fios de cabelos para ela.

- Nat...- Não pude terminar a falar, pois fui surpreendida com um beijo. Não foi como no carro, esse estava cheio de prazer e tesão, era como se nesse momento, isso era tudo o que precisávamos.

Não consegui distinguir se isso era certo ou errado, só não quis parar.

Nós afastamos um pouco pela falta de ar, droga.

- Descul...- Foi a minha vez de não deixo-lo terminar. Segurei suavemente seu rosto e o beijei.

O rosado me pegou nos braços e nos jogou na cama. Sem parar os beijos, foi descendo a mão por meu corpo, enquanto eu passava a mão por seu pescoço.

Rapidamente, Natsu tirou minha camisa, me fazendo ficar totalmente exposta. Olhou meu corpo com um sorriso de canto e um olhar de desejo. Veio por cima de mim e senti meu membro roçando na minha calcinha molhada.

- Ah, Natsu...- Não pude segurar mais os gemidos de desejo quando senti seus dedos passarem por cima de minha calcinha.

- Posso?- Com a voz rouca, me perguntou com um olhar preocupado. Nada disse, apenas concordei com a cabeça.

Ele apenas sorriu e voltou a me beijar, roçando novamente o seu membro sobre mim. Desceu os beijos para meu peito, e começou a passar a língua pelo esquerdo. 

- Oh... Isso...- Gemi um pouco alto, logo tendo a boca tampada pelo rosado, que colocou o dedo indicador, como sinal para fazer silêncio.

- Geme baixinho, só para mim, ok?- Sussurrou em meu ouvido, o que me fez estremecer por inteira.

Seus beijos foram descendo por meu abdômen, até chegar perto da minha intimidade. Suavemente, tirou a minha calcinha e me olhou nos olhos, esperando a minha confirmação.

- Não para... Por favor...- Pedi, já não aguentando mais a espera.

Senti a língua quente do risada ir em um movimento de vai e vem, acompanhando os meus gemidos. Sem demora, colocou dois dedos em mim, sem ao menos tirar a língua.

- Oh, Natsu...- Não pude controlar,estava fora de mim. - Isso...- Segurei seus cabelos, os puxando levemente.

- Vai Luce, goza pra mim.- Pediu enquanto mantinha seus dois dedos por dentro e agora, o polegar em meu clitóris. 

Se esticou e com a outra mão, segurou meu rosto, depositando um beijo quente.

Estava quase no clímax e...

- NATSU! LUCY! TUDO BEM?! -






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...