História Uma Omma Muito Louca. (Hiatus) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags 2ne1, 4minute, Aninharmy16, Anjin, Btskids, Exo, Gabikook, Got7, Kim Yoongi, Monsta X, Red Velvet, Seokjin, Tentativa De Comedia, Treta
Visualizações 35
Palavras 1.027
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Custou mais saiu.

Infelizmente ninguém acertou quem era Choi Minho

Capítulo 8 - Revelações


Fanfic / Fanfiction Uma Omma Muito Louca. (Hiatus) - Capítulo 8 - Revelações

Jongin


Quando minha irmã chamou com todo aquele desespero, corri o mais rápido que pude e senti meu sangue borbulhar ao ver o sorriso nojento daquele homem.

Choi MinHo.

O homem que destruiu a adolescência da minha irmã mais nova.

O pai de Jungkook.

- Ana, Kook e Yug, entrem por favor. - pedi me mantendo neutro, vendo minha irmã me obedecer e os mais novos fizeram o mesmo confusos.

Olhando aquele sorriso cínico no rosto daquele ser desprezível, vários flashbacks de quando descobri a tragédia que acontecera vieram à minha memória.

- Ana Júlia engravidou aos seus exatos 16 anos.

E não.

Não foi por causa de bebida, festa, irresponsabilidade, namorados.

Pelo ao contrário, foi por causa de seu emprego.

Ela era uma simples atendente de uma Sorveteira, que foi liberada tarde e abusada. -

"Oppa, eu fui abusada, violentada... Eu não sou mais pura orabeoni, nossos pais não me aceitaram mais."

- Os pais dela souberam e a ajudaram com o trauma. -

"Orabeoni, algo terrível acontece. Eu estou grávida, mas não quero matar ninguém.”

- Porém, eles não aceitaram quando Ana descobriu-se grávida e decidiu não abortar a criança. -

"Nini Oppa, eu sentirei saudades. Por favor não se envergonhe de mim. Cuide da minha unnie, escolha bem o marido dela."

"Orabeoni, não sei se conseguirei prosseguir com a gestão. Todas as noites eu sonho com aquilo."

- Afinal era uma vida inocente, indefesa. Não queria conviver com o fardo de ter matado alguém tão pequeno e poderia colocá-lo na adoção. –

"Oppa, decidi que irei pô-lo na adoção. Não conseguirei viver com um mini monstro."

"Nini, eu não consigo mais emprego, passarei fome, acho que eu o bebê não sobreviveremos."

"OPPA EU NÃO AGUENTO! EU NÃO CONSIGO SAIR SOZINHA, PARECE QUE ELE ME SEGUE!"

- Porém, quando Jungkook nasceu, a menina se encantou pelo menino e mesmo sendo expulsa de casa o deu amor, carinho e proteção. Claro que foi com a ajuda de seus quatro irmãos: Jong-in, Jiyoon, Jiwoo e Somin. Eles ajudaram na hora de encontrar uma casa, comprar as roupinhas, remédios... Enfim, em tudo o que um bebê precisa e uma adolescente deserdada necessita. –

"Orabeoni, seu sobrinho nasceu... E eu quero ficar com ele."

E então eu o soquei.


















Kyung Soo

Assim que Zuho hyung chegou, pegou meu irmão no colo me pedindo para pegar nossos documentos e fomos direto para o hospital.

Quando chegamos lá a equipe de Suzy já nos esperava e cuidaram muito bem dele e logo já estávamos no quarto e meu irmão dormia. Eu apenas olhava para si e os curativos que tampavam as agressões de nosso pai. Me sentia culpado, se eu não tivesse gritado e falado sem pensar nós estaríamos em casa, felizes e quietos enquanto nosso pai trabalhava, mas não, eu deixei meu coração falar mais alto e mais uma vez meu irmão apanhou em meu lugar.

Estava tão absorto em meus pensamentos que não percebi a entrada de mais alguém no quarto.

- Não é a sua culpa pequeno. – era Woobin hyung, me encolhi contra a cama de meu irmão ao vê-lo se aproximar – Você apenas expôs algo que precisa, que vocês precisam. – disse calmamente checando os batimentos do meu irmão.

- Como assim hyung? – perguntei baixo o ouvi suspirar enquanto fazia as anotações na prancheta.

- Você e seu irmão precisam de uma mãe, assim como Jin hyung precisa de alguém. – comentou calmamente trocando o soro.

- Ele precisa? – perguntei o olhando confuso.

- Claro que precisa, mas o orgulho fala mais alto. Ele não quer ser enganado novamente como Soh fez. – falou num sussurro temeroso. Como se as paredes do hospital tivessem ouvidos.

E ele estava certo sobre isso.















Jungkook

Mamãe estava nervosa, parecia com medo depois de ver o pai do Yug saeng, mas eu não estava entendendo e ele também não.

- Omma, o que ‘atonteceu? – Jimin perguntou ao lado de Taehyung. Estávamos na sala sentados no sofá a mesma andava de um lado para o outro com os olhos marejados.

- Acordei. Ana o que houve? – tia Jiyoon nonna falou descendo as escadas preocupada.

- Ele está aqui Unnie. Está aqui! – ela disse chorando me olhando temerosa.

- Hyung o que está acontecendo? – Yug me perguntou junto aos meus irmãos.

- Não sei...

- Ele quem? – nonna perguntou preocupada.

- Minho. – respondeu entre soluços sem parar de me olhar.

Jiyoon nonna me olhou preocupada e então eu entendi.

E mesmo com vontade de sair e quebrar aquele homem por fazer a minha Omma e melhor amigo sofre, apenas me levantei a abracei fortemente.

- Eommoni, ele não pode e nunca irá nos separar. – eu disse segurando o choro. Apesar de tudo, eu tenho medo daquele homem, ele violentou a minha Omma, espanca o meu melhor amigo. Talvez ele machuque minha família por causa disso.

- O que está acontecendo? – tio Yuta hyung perguntou preocupado descendo as escadas apressado.

- Amor, aquele monstro está aqui! Por favor ajude meu orabeoni! – Jiyoon nonna pediu.

Nakamoto hyung mudou sua expressão para raivosa a passos duros saiu de casa, meus irmãos correram para a porta acompanhados por Jiwoo e Somin, Yugyeom estava confuso e me olhava preocupado. Ele estava assustado afinal nunca vira minha Omma tão frágil.














Kyungsoo

Zuho hyung e Sana nonna estão nos levando pra casa, Yoongi já tinha acordado e não sentia muitas dores, quase nenhuma. Mas uma cena nos roubou a atenção.

- O que é isso? – Zuho perguntou preocupado freando o carro.

- Sãos os tios dos meninos, vamos lá! – Yoongi exclamou saindo do carro.

- Hyung! – corri atrás de si.

Estava com medo, mesmo estando melhor, meu irmão não estava totalmente curado.

- VÁ EMBORA É NÃO OUSE PISAR NOVAMENTE AQUI! – Jongin hyung gritou enquanto o homem se levantava.

- Huh, eu posso até ir agora... – limpou o sangue dos lábios – Mas eu volto! – sorriu.

Eu, meu irmão, Tiffany e Zuho assistíamos tudo da calçada incertos.

- YUGYEOM VENHA! – gritou.

Um menino parecido com Jungkook saiu da casa acompanhado de Ana junto do próprio, ele estava com medo a nonna com os olhos vermelhos. Ela segurou o pulso de Yugyeom e disse:

- Ele fica. 


Notas Finais


Tantantaaaam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...