1. Spirit Fanfics >
  2. Uma paixão de primavera >
  3. Desilusão

História Uma paixão de primavera - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Opa, passei um tempo sem escrever muita coisa, para recuperar as ideias, e finalmente voltei, me sinto bem melhor, esse tempo serviu bastante para aprender mais sobre a escrita, não a parte de gramática, mas a de estrutura de histórias em si, mas sobre isso eu falo mais nas notas finais, lá vai ter umas coisinhas sobre a fic tbm.

Capítulo 29 - Desilusão


Midoriya On

 

 

O resto da noite passou conosco aproveitando o lago, até decidirmos que já estava na hora de voltar. Tamaki e Nejire preferiram não falar nada, mas era nítido em suas expressões o sucesso que tinha sido. Respeitamos a escolha deles e não insistimos.

Estava arrumando as coisas, junto dos outros, quando sinto tocarem em minhas costas, me viro e vejo Toga, que me encarava tímida.

“Posso falar com você? A sós” me viro para o lado e vejo que os outros continuavam arrumando as suas coisas, sem nos notar, me volto a Toga.

“Vamos” saio dali a guiando para um local um pouco mais afastado, onde não teríamos interferência dos outros. “Então, o que queria falar?” ela desvia o olhar, o prendendo no chão, parecia envergonhada.

“Eu queria agradecer por ter me ajudado a poder me tornar presidente” ela continuava sem me encarar, eu respiro fundo.

“Tudo bem, o objetivo principal era ajudar Nejire, mas no fim, tudo veio a calhar”

“Sim” ela finalmente olha para mim, ou pelo menos tenta, já que não consegue manter a sua visão firme. “E sobre aquelas coisas da Ochako, pode deixar que vou apagar tudo e não irei fazer nada contra ela, eu juro”

“Agradeço por isso, eu realmente não gostaria de que você vazasse essas coisas sobre ela”

“Você acha que ela me odeia por isso?”

“A Ochako?”

“Sim”

“Tenho certeza que não” ela demonstrava agora uma expressão de surpresa.

“Mas por que?”

“Bem, se a Ochako não me odeia por certos motivos, não vai ser você que vai conseguir isso dela” solto uma risada descontraída no final. Vou caminhando em sua direção “Era só isso?” passo ao seu lado, quando ela me para.

“Na verdade, tem mais uma coisa” ela se vira para mim. “Eu queria que você fosse meu vice-presidente” ela disse bem vermelha.

Isso me parece algo bem inesperado vindo da Toga, na realidade essa viagem com ela tem mostrado um lado seu bem curioso, sem aquele estilo psicótico como o da sala de jornalismo. Achei a melhor decisão dar segmento ao assunto.

“Por que eu?” ela tornou a desviar o seu olhar, envergonhada, eu acho que estou entendendo a situação e não gosto nem um pouco dela.

“Ah… bem… é que você é a pessoa mais capacitada e confiável ao mesmo tempo que eu conheço” ela parecia atrapalhada com os pensamentos.

“Mas e os seus companheiros do clube de jornalismo?”

“Não são tão capacitados quanto você”

“E uma das meninas? Seja Ochako ou Melissa”

“Eu não as acho tão confiável” bufo.

“Toga, você realmente está pensando como presidente?” perguntei a deixando confusa aparentemente.

“Ham? Pensando como presidente?” me aproximo dela.

“O seu pensamento é no que será melhor para o conselho?”

“Ham… sim” ela parecia relutante.

“Toga, seja sincera comigo” a encaro com os meus olhos a pressionando, senti que assim, poderia fazer ela contar a verdade, mesmo que seja pelo “jeito mau”

“Hum…” ela estava ainda mais vermelha agora, desviou de imediato a sua visão,

Aquela reação dela, apesar de não falar nada com a boca, falou pela expressão, eu entendi o motivo do convite para vice-presidente. Respiro fundo.

“Não precisa falar se quiser, eu já entendi” ela volta a me olhar rapidamente, muito vermelha. “É, você terminou de confirmar as minhas deduções” completei com uma risadinha, ela se virou novamente, com as mãos em seu rosto. Apesar da risada antes, eu voltei a minha expressão séria. “Me desculpe, mas eu vou ter que negar o seu convite Toga”

“...” ela não se virou, continuou de costas para mim, aparentemente agora sem as mãos no rosto, mas encarando o chão.

“Acho que você já imagina o porquê, não é?”

“Ela” disse baixo.

“Sim” boto a minha mão em seu ombro. “Além do mais, eu não quero que você tome a mesma decisão estúpida que a Nejire” ela ainda não tinha se virado e continuava sem falar nada, até que eu decido virar ela por conta própria, a encarando olho a olho. “Me escuta, eu sei que a resposta não foi o que você queria ouvir, mas não tem o que fazer, Toga, eu não tenho como mudar o que sinto, espero que entenda, eu tenho certeza que você ainda vai encontrar alguém para ser essa pessoa que eu não pude ser para você” completo com um sorriso, ela me olhava sem falar nada, ainda cabisbaixa. “Por favor, me prometa não fazer nada contra mim ou ela” ela desviou o olhar novamente, de primeiro momento me preocupei, mas logo pude respirar aliviado.

“Não precisa se preocupar, eu não vou tentar nada contra vocês” ela respira fundo. “Devo admitir que é bem decepcionante a primeira paixão ser também a minha primeira decepção” ela ri fracamente no final e finalmente volta a me encarar, agora com um leve sorriso. “Mas fico feliz por pelo menos ter conseguido expressar os meus sentimentos, obrigada, Midoriya” ela sorri e eu a acompanho.

“Eu que devo agradecer” a solto. “Agora vamos, ou vão notar a nossa ausência” falo e ela assente e assim, voltamos para junto dos outros.

 

O pouco que me restou da noite eu preferi ficar na cabana, deitado, mexendo em meu celular, planejava aproveitar mais no dia seguinte, no caso, a sós com Ochako, mas ocorreu uma série de complicações.

Começando desde mais cedo, quando ela não pode ir, pois estaria com as suas amigas, a tarde, eu fui arrastado pelos meninos para um programa de garotos e a noite, teve um momento que seria como uma festa de encerramento, já que iriamos embora amanhã de manhã.

Os poucos momentos que tive uma oportunidade de tentar conversar com ela, foram apenas breves conversas, já que ela era puxada por alguém para alguma coisa.

Acabei apenas desistindo e aceitando que não conseguiria aproveitar algum momento com ela a sós. Voltei para a cabana junto de Todoroki e acabei indo dormir direto.

 

 

Acordo com o barulho de meu celular tocando, pego com a intenção de desligar o que achei que era o despertador, mas noto que era uma ligação, justamente da Ochako, as três horas da madrugada. Pego e atendo a chamada.

“Oi?” minha voz estava um pouco rouca por ter acabado de acordar.

“Olha pela janela” ela diz do outro lado da linha.

“O que?” me levanto rápido e vou em direção a janela, vendo que ela estava em pé em frente dela, com o celular, me olhando.

“Não vai vir?” demorei um pouco para processar toda a situação.

“Espere um segundo”

 

 

Saio da cabana e vou caminhando em sua direção, estava com uma camisa de mangá longa, apesar de não estar tão frio, na realidade estava bem agradável o clima. Me aproximando dela, vejo que me encarava sorrindo, até soltar uma risada quando cheguei nela.

“O que foi?”

“Você não se dá tão bem com o frio, não é?” ela disse em tom de zombação, eu apenas bufei.

“Por que me chamou agora?”

“Bem, lembra do que eu disse ontem? Que queria passar um tempo a sós com você?”

“Lembro, sinto muito por não ter conseguido” desviei o meu olhar.

“Tudo bem, não tem problemas, nem eu ou você tivemos tempo mais cedo, mas temos agora” torno a encarar ela, surpreso. “Tem um canto que eu gostaria de ir”


Notas Finais


Lembram daquelas "rotas extras"? pois é, acho que não vai rolar (Desculpe, sou bipolar), na realidade, tenho interesse de terminar o mais rápido possível a fic, mas não quero fazer capítulos de qualquer jeito para terminar logo, não, na verdade eu quero fazer eles com bastante calma, o que eu pretendo fazer é pular uns capítulos que seriam enrolação ou coisas desnecessárias para a história principal, como as "rotas extras", talvez eu ainda as faça, mas acho que só depois quando terminar a história, que por sinal deve ir até o capítulo 40 mais ou menos.
Ai cê me pergunta o motivo desse desejo. Lembra daquela fic que eu estava escrevendo? Pois é, é ela (por sinal, provavelmente será histporia original, não mais de BnH, já que eu achei que não se enquadrava muito bem com BnH), quando eu for escrever ela, eu quero ter a minha concentração em escrever apenas nela, usando o que aprendi e estou aprendendo sobre escrever, como o Monomito de Vogler e a tese dos três atos, tendo ela planejada inteira, desde o começo ao fim, tanto é que só pretendo a postar quando já completa, se quem chegar a ler gostará dela ou não, eu já não sei, só sei que isso é um objetivo pessoal meu, quero completar ela e dedicar-me exclusivamente a ela quando for a escrever a história em si, até o momento está sendo feito apenas o roteiro.
Era só isso que queria falar mesmo, espero que entendam (apesar de não ocorrer uma mudança significativa nessa fic por causa de algo dito antes, já que tudo seguirá o planejado inicial), até o próximo capítulo, obrigado por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...