História Uma paixão mortal - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Little Witch Academia
Personagens Diana Cavendish, Personagens Originais
Tags Assassinato, Diana Cavendish, Drama, Lésbica, Little Witch Academia, Pedra Da Fertilidade, Pscicopata, Século Xx, Yuri
Visualizações 1
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Uma aventura marinha


10 de Junho de 1916 na residência dos Cavendish.

- Finalmente nos formamos.

Diz Diana.

- Agora vamos sair em busca das relíquias.

Diz Hilda.

- Impressionante é o fato de Margareth ter mudado ao longo desses anos.

Diz Elisabeth.

- Sim Margareth até veio conversar conosco durante o velório da mãe de Elisabeth.

Diz Anne.

- Ela demonstrou um pouco de compaixão naquele dia e depois se isolou muito.

Diz Elisabeth.

- Ao menos ela se conformou que Diana e Louise se amam.

Diz Hilda.

- Mas ainda sinto pena de Margareth, ninguém quis ser colega de quarto dela e nem se aproximar.

Diz Louise.

- Foi o preço que ela pagou por maltratar Elisabeth e Anne, fora as investidas que deu em Diana.

Diz Hilda.

- Hilda! Coitada.

Diz Louise.

- Eu não sei como você sente pena dela Louise, sua bondade as vezes me surpreende.

Diz Hilda.

- As pessoas podem fazer loucuras quando estão apaixonadas, porque aquilo que ela sente não é amor.

Diz Louise.

- Igual você quando estava apaixonada por mim.

Diz Hilda.

- Eu não estava Hilda, só queria praticar com alguém.

Diz Louise.

- Ao menos isso libertou esse lado lésbico da Hilda, obrigada Louise.

Diz Bianca.

Diana pega um mapa e coloca na mesa.

- Vamos parar de falar e agir meninas. Nós vamos caçar essas seis relíquias viajando pelo mundo.

Diz Diana.

- Só tem uma dificuldade.

Diz Hilda.

- E qual seria?

Diz Diana.

- A grande guerra que está acontecendo entre humanos.

Diz Hilda.

- Essa guerra só está causando horrores e destruindo famílias.

Diz Louise.

- Temos que tomar cuidado, humanos sabem voar agora e fora que as maquinas voadoras deles podem chegar a ser tão rápidas quanto o nosso vôo.

Diz Hilda.

- Com exceção de Louise que voa incrivelmente rápido.

Diz Elisabeth.

- E quanto aos portais?

Diz Diana.

- Se eles estiverem abertos vamos poder chegar rápido e sem correr riscos.

Diz Hilda.

- Não custa tentar.

Diz Diana.

Diana aponta para uma relíquia no oceano.

- Vamos primeiro pela mais afastada, as perolas da fortuna.

Diz Diana.

- Como que vocês vão pegar uma relíquia que está no fundo do mar.

Diz Meredith.

- Virando sereias.

Diz Diana.

- Vocês sabem fazer esses feitiços?

Diz Meredith.

- Praticamos bastante e até sabemos como pegar cada relíquia.

Diz Diana.

- Então boa sorte mana e toma cuidado.

Diz Meredith.

- Nós vamos tomar.

Diz Diana.

Mais tarde as meninas chegam a um portal que as leva para uma ilha próxima onde a relíquia está localizada e conseguem entrar com sucesso.

- Que imensidão.

Diz Louise.

- Interessante aqui está de noite ainda.

Diz Diana.

- Se está de noite aqui então temos muito tempo.

Diz Louise.

- Sirena!

Dizem as meninas.

Elas viram sereias, entram no oceano e se deparam com uma cidade submersa.

- Então a cidade submersa de Atlantis era real?

Diz Diana.

Hilda tenta falar, mas acaba só soltando bolhas.

- Você não aprendeu a usar o feitiço bem Hilda?

Diz Diana.

Diana usa um feitiço e Hilda consegue falar normalmente.

- Finalmente.

Diz Hilda.

- Aqui diz que podemos achar as perolas da fortuna nessa caverna.

Diz Diana.

- Vamos.

Diz Diana.

As meninas entram na caverna e se deparam com uma moréia gigante.

- O que?

Diz Diana.

- Vou fazer esse peixe engolir minhas magias.

Hilda começa a carregar uma magia, mas Diana a impede.

- Não Hilda! Ela está apenas defendendo o seu território não vamos a atrapalhar.

Diz Diana.

- Mas ela poderia comer a gente.

Diz Hilda.

- Não podemos ferir ela Hilda, está apenas seguindo sua natureza.

Diz Diana.

- E eu vou seguir a minha a matando.

Diz Hilda.

- Hilda!

Dizem todas.

- Está bem, eu vou seguir o plano idiota de vocês e qual seria?

Diz Hilda.

- Três de nós vão pegar as perolas e as outras três distraem esse animal.

Diz Diana.

- Está bem.

Louise, Anne e Bianca vão até a caverna submersa pegar as perolas enquanto Diana, Hilda e Elisabeth distraem a moréia.

- Vem cá cobrona do mar, eu não tenho medo de você.

Diz Hilda.

A moréia começa a seguir Hilda.

- (Essa cobrona é assustadora e nada rápido, se ela encostar um milímetro em mim vai virar janta).

A moréia quase morde Hilda, mas ela consegue se esconder no meio de algumas pedras.

- Ufa. Ao menos...

Vários peixes começam a nadar em volta de Hilda.

- Ei! Sai daqui, isso não são pedras marinhas.

Diz Hilda.

- Hilda! Não faça nada com esses peixes!

Diz Diana.

- Você quer que eu faça o impossível?

Diz Hilda.

Louise, Anne e Bianca saem da caverna segurando as perolas e a Moréia volta para a sua caverna.

- Ótimo!

Diz Diana.

- Vamos Hilda.

Diz Bianca.

- Espera tem duas estrelas do mar achando que meus seios são pedras.

Diz Hilda.

Hilda tira as estrelas do mar, mas a parte de cima da sua roupa rasga.

- Suas Malditas! Voltem aqui!

Diz Hilda.

Hilda pega as duas estrelas do mar e coloca de volta nela e as meninas ficam rindo.

- Parem de rir! Isso não tem graça.

Diz Hilda.

- Você está bonitona com esse cabelo de polvo e biquíni de estrelas do mar.

Diz Bianca.

- Cabelo de polvo?

Diz Hilda.

Hilda passa a mão no seu cabelo e sente o polvo.

- Mas que droga! Sai!

Diz Hilda.

Hilda tira o polvo do cabelo e ele espirra tinta na cara dela.

- Vai ficar brincando mesmo? Temos uma caçada a fazer.

Diz Diana.

Hilda sai do meio das rochas e vai nadando com as meninas até a superfície.

- Alguém, por favor, me dê uma parte de cima da minha roupa?

Diz Hilda.

- Por mim você poderia ficar com essas estrelas do mar. Combinaram com você e estão até gostando.

Diz Bianca.

- Bianca! Para de olhar.

Diz Hilda corada.

Diana entrega uma camisa para Hilda e ela coloca.

- Finalmente. Obrigada Diana.

Diz Hilda.

- Porque não usou “Metamorfie Vestesse”?

Diz Louise.

- Porque na hora que eu voltasse ao normal ficaria do jeito que estava antes e fora que gasta magia.

Diz Hilda.

Bianca encosta no ombro de Hilda.

- Você sempre me da momentos para rir Hilda, eu te amo.

Diz Bianca.

- Eu também te amo Bianca.

Diz Hilda.

As meninas ficam juntas de mãos dadas observando o belo amanhecer na ilha.

See you, mermaid Witches...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...