História Uma paixão por um Bad boy - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), G-Friend, Got7, Lee Hyori, Lee Taemin, Red Velvet
Personagens Irene, Jackson, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Hyori, Lee Taemin, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Seulgi, Wendy, Yerin, Youngjae
Tags Badboy, Viihamoon
Visualizações 7
Palavras 1.558
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!, bom dia, Boa tarde, Boa noite para todos, aqui mais um capítulo com amor e dedicação, espero que gostem.


Boa leitura!♡

Capítulo 2 - Fiqui longe de nós!


Fanfic / Fanfiction Uma paixão por um Bad boy - Capítulo 2 - Fiqui longe de nós!

As horas se  passavam lentamente, enquanto s/n torcia para que acabasse logo todo aquele inferno onde ela podia ouvir cada fofoca direcionada à si. Mas como a escola era de tempo integral ela teria que passar mais 4 horas dentro daquela escola e a ideia não à  agradava nenhum pouco. Saber que vai ficar presa por 7 horas em um lugar cheio de impocritas, nojentos e garotas sem um pingo de humildade.


Naquela escola havia um grupo de garotas que eram praticamente o centro das atenções, só por serem bonitas e mais  ricas que as outras garotas da escola. Aquele triozinho clichê, que sempre tem na maioria das escolas...e esse frio era a Wendy, Yerin e Seulgi, Wendy era a cabeça daquele trio patético, elas faziam oque bem entendiam pois a mãe de Wendy era a diretora da escola, então bastava elas três se fingirem de santas que a mulher acreditava em tudo. Então não iria adiantar relatar qualquer mal trato vindo delas três sem prova alguma...seria um ato completamente em vão, porque no final a própria vítima do típico e horrível ato de bullying seria punida por acusar sem prova.


S/n sente uma bola de papel atingir a lateral da sua cabeça, então ao olhar discretamente ela vê que era so um garoto não tão alto de pele extremamente pálida, com os cabelos cinza de pigmentação fraca. Somente ignorou o que o indivíduo fez, pois para ela é uma completa perda de tempo discutir com pessoas insensatas. Mais uma vez ela sente outra bola de papel atingir com mais pressão a sua cabeça, s/n tinha pavio curto...então perdia a paciência rapidamente, e tentava ao máximo se controlar, mas esse garoto reamente estava li tirando do sério.


           S/n POV


Cerca de 3 horas haviam se passado desde o início da primeira aula, estavamos tendo aula de filosofia, então não era necessário anotar nada somente ouvir a mulher, mais conhecida como professora, falar e falar sobre o assunto abordado... eu sinseramente odeio quase todas as matérias, mas Artes e filosofia são exceções pois acho incrível o modo com que é retratado à expressão de sentimentos através de pinturas, artifícios e até por palavras sinseras. Fascinação é oque defini.

A  aula seguia normalmente, ja até havia me acostumado com os olhares de debochi e  susurros indiscretos sobre mim. Até eu sentir uma pequena e irritante bolinha de papel que caiu entre minhas pernas, decide abrir e ver se tinha algo escrito nela...então li  e lá estava.


"De qual planeta você veio? So pode ter sido dos mamacos pra ser tão horrorosa!". 


Li aquilo com o maior desgosto possível,  e um certo desprezo...pessoas estavam me julgando sem ao menos ver-me. Mas isso aconteceu, porque eu entrei de capuz e não tirei ele em nenhum momento, pois não estava afim de ver rosto de ninguém. Virei- me discretamente para ver quem havia jagado aquela merda de bolinha de papel, e vejo um garoto pálido de cabelos acinzentados não muito alto, rindo com mais três mulekes, que eu eram seus supostos amigos. Eles riam e olhavam pra mim com desprezo, e acabaram sendo chamados a atenção pela professora ali presente.


 -  Ei! Vocês aí no fundo, acabou a palhaçada, deixem a garota em paz ou vão parar no concelho de classe. - disse a mulher alta de cabelos castanhos  em um tom autoritário.

Sg-  Calma, prof, ja paramos. - disse o mesmo com um sorriso debochado, tentando esconder a risada junto aos outros.

         S/n POV off


10: 24H


Finalmente  é dado o sinal do intervalo. A Garota ainda em silêncio esperou que todos saisem da sala, então pegou suas coisas e retirou-se indo até o refeitório, ela não iria comer, apenas procuraria  um lugar isolado para ouvir suas músicas e ler em paz. Várias pessoas se encontravam ali, o barulho alto de conversa e o cheiro de comida era oque dominava aquele ambiente. Ela passava entre mesas cheias e olhares até avistar uma mesa ao fundo do refeitório e sentar-se ali, claramente estava vazia, então posicionou os fones em seu devido lugar e abriu seu aplicativo onde lia suas histórias  e livros preferidos esperando esperando e torcendo para não ser encomendada por ninguém. Até sentir baterem bruscamente na mesa, oque a assustou no mesmo momento as figuras indignadas e sem paciência  daqueles garotos.


Jk- Tá maluca de sentar nos nossos  lugares!? - disse um dos garotos retirando o capuz da menina e se surpreendendo. -  Você  de novo?

Sg- Ah, so pode ser piada né, é a garota nova que entrou na nossa sala! - disse um deles se aproximando mais até formarem uma roda a volta dela.

- Você conhece ela suga?- perguntou o garoto que Tinha humilhado a pequena mais cedo, que so foi reconhecido pelo e os olhos negros.

- Oque vocês querem de mim? Eu não me meto com ninguém de vocês, so estou sentada. - disse ela nervosa e ao mesmo tempo medo deles fazerem algo a si, afinal eram sete contra uma.


Jk- Você está sentada na mesa errada, projeto de esquisitice!

Sg- se você não sair, vai se ver com a gente!

 - Eu não vejo o nome de nenhum de vocês escrito aqui, Porque não me deixam em paz seus babacas!. -disse, logo se  arrependendo ao se lembrar do aviso feito pelos mesmos.

Jk- nos te avisamos, garota!


A pequena foi arrastada pelos corredores e escadas até chegar em uma área vazia onde so haviam alguns bancos. Dois dos sete, seguraram fortemente a pequena  que agora se encontrava trêmula e nervosa, não sabia oque fariam a ela. Se debatia, e gritava o mais alto que podera na esperança de ser ouvida


Jk- pode gritar  e se espernear avontade, você não vai ser ouvida por ninguém aqui encima!

- O-oque vocês vão fazer comigo? Porque estão fazendo isso?, eu juro que nunca mais me meto com nenhum de vocês! - disse ela com a voz trêmula e lágrimas salgadas e frias molharem o seu rosto ao ver na mão de três deles, vários e vários ovos, farinha, vinagre e óleo.

Jk- estamos somente nos divertindo, não vamos demorar né gente? - perguntou o mesmo, logo depois soltaram uma risada cheia de debochi.

Sg- isso é por ter nos desafiado!


Ele joga dois ovos seguidos na garota que so abaixava a cabeça e chorava em silêncio, ja exausta de se debater e gritar. Os três jogavam em sequência vários ovos e mais ovos em sua cabeça, seu cabelo, e em várias partes do seu corpo, enquanto os que a  seguravam com tanta pressão, riam da forma mais humilhante possível. S/n  não sabia e nem queria entender o porque de estarem fazendo isso com ela, ela estava acostuma a ser tratada como uma ninguém, porque de fato as pessoas fingiam que a mesma era inexistente, e por mais que pareça estranho para ela tinha um lado,  pode pelo menos ela não era encomodada, ela nunca teve nenhum tipo de afeto com ninguém. Melhor amiga? Bom, a própria melhor amiga a traiu..pelas costas...s/n não tinha nada a perder. Família destruída, a morte de sua mãe que para ela sempre foi sua única família, seu pai é um monstro, estuprador, até a sua propria virtude, dignidade e a sua pureza. S/n tinha todos os motivos do mundo para tirar a propria vida, pois para ela não havia mais motivo nenhum. E agora ser humilhada e tratada como um animal em, uma escola onde todos so olham pro próprio umbigo.


Jk- verdade yoongi, está faltando a melhor parte. -  com um olhar de debochi o mesmo jogaram farinha. Toda a farinha que tinham se encontrava em s/n. - não sei não yoongi..acho que falta algo para  a surpresa ser perfeita - dias com um sorriso de psicopata no rosto.


- S-supresa?...que supresa? - perguntou com um certo receio da resposta que viria.

Sg- falta isso aqui, oh! - entregou uma garrafa de óleo enquanto tomava em mãos a de vinagre.

Jk- isso... agora sim está perfeito! - despejaram o líquido transparente e o amarelo, deixando um cheiro inalavel.

- P-porque?...oque e-eu fiz pra vocês?! -  então se entregou as lágrimas, olhando em seus olhos com uma ódio inabalável. -  Eu te odeio, jeon jungkook! Odeio  todos vocês!


Jk- olha, ela ta chorando gente que dó, né? - disse com um tom  irônico. 


De repente o mesmo sai e volta tapando os olhos de uma garota, essa garota era a Wendy. Então a raiva e o ódio so foram cada vez mais e mais alimentados. Saber que Estava sendo usada como uma atração, um capricho.

Jk-  pode abrir os olhos amor! - disse ele ja com as mãos entrelaçadas em sua cintura.

Wnd (Wendy)-  jungkookie...isso..- ela olhava a cena da pessoa que ela mais queria nessa mesma situação.

Jk- que houve bebê? Não gostou da surpresa? -  falou com a cabeça em seu ombro, ainda abraçado a ela.

Wnd - Eu...Amei junkookie! Obrigado amor! - ela e vira pro mesmo o abraçando e dando- lhe um beijo que so seu náuseas a s/n, completamente humilhada, suja, de joelhos no chão a sua frente.

- Sua..sua vadia, despeitada! - respondeu a garota de joelhos,  olhando nos olhos da vagabunda.

Wnd- nem se atreva a me dirigir a palavra a mim, sua rata de esgoto!- cuspio no rosto que mais chorava e tremia em ódio.

- Porque...porque estão fazendo isso comigo?  Oque eu fiz pra vocês me odiarem tanto? - perguntou entre soluços e lágrimas.

Wnd- Você..- risada sem humor.- NASCEU!

Sg - fique longe de nós!...bem longe sua nojenta!




[...]












Notas Finais


Foi isso pessoal! Tentei fazer ele maior pra vocês, espero que gostem. Aceito críticas construtivas ^-^

Tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...