1. Spirit Fanfics >
  2. Uma parte dele >
  3. Influência

História Uma parte dele - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Heeey!
Aaaah essa é minha primeira fanfic postada, então por favor, se alguém estiver lendo isso, não dêem tanta importância aos erros ortográficos ok?
Pra escrever essa fanfic eu me inspirei no dorama cachorro preto, ou seja, o desenvolvimento não vai ter nada haver com o dorama realmente.

Capítulo 1 - Influência


Fanfic / Fanfiction Uma parte dele - Capítulo 1 - Influência


Seul, Coréia do Sul

Seis anos atrás.


O ônibus já se encontrava estacionado no imenso estacionamento do Colégio Daechi, os alunos estavam animados, excursões e/ou passeios eram raros naquele colégio. A viagem seria de ida e volta a um museu localizado em Busan. Eram três ônibus no total, cada um com dois professores monitorando, os alunos do terceiro ônibus escolheram suas duplas enquanto os dois professores se sentavam aos bancos da frente para que pudessem estar de olho no que os estudantes faziam.

Alguns alunos se levantavam pra conversar com colegas de outros assentos, alguns falavam alto quase gritando, outros mexiam nos celulares, tiravam fotos ou até mesmo realizavam ligações, como Park Jimin, que estava em chamada com sua mãe. 

- Sim mãe, eu peguei tudo que eu preciso pra um dia - O garoto resmungou já irritado com tamanha preocupação,  mas não a culpava, sabia que seria um pai coruja caso algum dia tivesse um filho. A mulher do outro lado da linha perguntava se o filho saberia trocar os curativos da perna, por um descuido do garoto, duas semanas antes torceu e machucou a perna em um  jogo de basquete.

- Omma, calma, eu sei trocar os curativos e não, eu não vou pedir ajuda a nenhum professor - Ditava o menino impaciente.

Um banco a frente, a professora Kim Jisoo ouvia atenta a conversa do garoto com sua omma, se intrometendo em seguida.

- Nós estamos aqui para os ajudar, monitorar e garantir a segurança a vocês, são nossa responsabilidade Park, se precisar de algo...

- Eu irei recorrer a algum professor, não se preocupe - Respondeu logo voltando a conversar com a mãe. A professora se ajeitou novamente no banco. O transporte passou por um túnel, onde não havia sinal, fazendo com que os alunos que antes falavam com os pais desligassem os celulares.

Park observava os acontecimentos a sua volta atentamente, sempre foi observador e quieto, não que o menino não tivesse seus amigos, pelo contrário, construiu uma grande amizade com cada aluno daquela turma, olhou pela janela, visualizando a escuridão em que o túnel se encontrava, vendo uma luz forte em seguida, arregalou os olhos, ouvindo e sentindo um grande baque.

O ônibus perdeu o controle, virando-se em seguida, tudo foi muito rápido e quando deram-se conta estavam todos correndo pra fora do ônibus, os feridos se apoiavam nos que estavam sem machucados. Os outros dois ônibus que estavam na frente, pararam chamando uma ambulância e a polícia. Enquanto esperavam a chegada das autoridades, os alunos sentiam um  misto de emoções. Os professores começaram a contar os estudantes, com o objetivo de ter certeza que não havia ficado ninguém pra trás.

O carro da polícia chegou antes, indo ao local vereficar, vendo que o ônibus explodiria em pouco tempo, voltaram, ouvindo os gritos dos outros alunos.

- Jimin está lá dentro! - Gritou Park Chaeyoung, irmã mais nova do garoto.

- Por favor, alguém faz alguma coisa! - Falou um garoto em um tom mais alto ainda, referindo-se ao Park.

- Não temos o que fazer, o ônibus explodirá em minutos, seria arriscado - Ditou um dos policiais, fezendo com que uma gritaria se iniciasse, gritos de desespero, outros pedindo que fizessem algo, alguns tentavam se concentrar na dor que sentiam e tentar não desesperar pelo colega que estava em risco de vida.

A caçula da família Park era segurada com força por um dos professores,  a garota se debatia tentando ir ajudar o irmão em uma ato de desespero. A professora Kim Jisoo processava tudo que acontecia amedrontada, olhou para a outra professora ao seu lado, virou-se para a saída do tunel, quando um policial começou a afastar os alunos dali. 

- E-eu vou lá - Foi interrompida pela professora, que gritou um não audível,  argumentando que era muito perigoso. Sem escutar os conselhos da outra, saiu correndo em direção ao ônibus, alguns policiais que viram a cena gritaram pra que ela parasse. Jisoo correu o mais rápido que pode, olhando por cima, tentando achar um lugar para que pudesse entrar.

Enquanto a professora fazia de tudo pra entrar ali, Jimin acordava de um desmaio, sentido dor na perna direita, que estava torcida e agora se encontrava presa em um banco. Pediu ajuda, socorro, como não ouviu resposta se movimentou, proucurou tirar a perna presa, porém, não conseguia.

Ouviu passos, parou o que fazia, olhando para os lados e para cima, avistou a professora entrando pela janela de cima, após isto, desceu o que conseguiu,  caminhou até Park.

- Você está bem? Vamos, não temos muito tempo. Começou a ajudar o pequeno livrar a perna daquele aperto, ouviram barulhos e olharam pra cima, um dos policiais estava ali e ajudou o garoto a sair, puxando-o com força, a professora pediu que fossem na frente e que estaria logo atrás.

O policial saiu com o garoto nos braços, a professora tentava subir com dificuldade, afinal, sua perna esquerda estava extremamente machucada.  O policial colocou o menino no chão perguntando se ele conseguia andar, o loiro afirmou que sim, o policial foi andando mais a frente, os alunos aplaudiram e iam abraçar o colega, dois dos alunos sentiram falta da professora Kim, perguntando da mesma posteriormente,  Jimin e vários outros olharam para o túnel, procurando a tão querida professora com os olhos. 

Kim andava de forma lenta, a sua perna doía insuportavelmente. Viram a professora se aproximando e comemoraram, pulavam e a chamavam de heroína, Park seria sempre grato a sua mais nova professora favorita. Pra surpresa de muitos, ouviram uma grande explosão, que assustou todos ali presentes, e com essa explosão,  o falecimento de uma incrível professora e também jovem mulher. Um futuro brilhante talvez tivesse sido destruído,  mas também um novo futuro formado, talvez ali tivesse nascido, um novo professor.

○○○

Park chorava baixo olhando o caixão da sua professora, a professora que ele um dia disse que odiava, mas que também um dia deu sua vida por ele. Os pais do garoto não queriam que o filho fosse ao velório, o menino já estava arrasado demais. Contradizendo a mãe, Jimin compareceu, na entrada viu a família de Kim, reunida chorando,  o marido e a filha estavam tão abalados, tinham olheiras profundas e o rosto quem tinha chorado a pouco tempo. Alguns professores também estavam ali, nenhum estava chorando mas era possível ver pelo semblante de cada um a tristeza que sentiam. 

Por um momento o garoto se sentiu culpado, pensou que ele fosse a causa de tanta tristeza, mas logo tratou de afastar esses pensamentos, pensando que faria de tudo para homenagear Jisoo, o sonho de se tornar professor surgiu graças a ela e assim como ela fez, faria de tudo por seus alunos. E se algum dia perguntassem o motivo de ter se tornado professor, ele com certeza diria que a professora Kim Jisoo foi e sempre será sua maior inspiração. 

Afinal, a influência de bons professores ninguém consegue apagar.






Notas Finais


Tristinho talvez?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...