História Uma pequena mentira - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias F(x), Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaehyun, Krystal Jung, Taeyong
Visualizações 10
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O capítulo não foi muito bem revisado, mas espero que gostem mesmo assim!

Capítulo 5 - Capítulo V


Fanfic / Fanfiction Uma pequena mentira - Capítulo 5 - Capítulo V

Hoje Jaehyun tinha acordado completamente animado.

Ele sabia que deveria estar nervoso por conta do jantar, mas estava calmo ao saber que veria seus pais depois de um tempo.

Sempre se deu bem com os pais. Não teve muito contato com o pai, mas ambos tinham uma carinho muito grande entre si. Eles sempre o apoiaram em todos os momentos (menos quando aprontava). Lembrou que quando sua mãe o encontrou se masturbando enquanto via um pornô gay achou que ela olharia com nojo e provavelmente não o apoiaria, mas tudo que fez foi olhar para ele e se emocionar dizendo que o filho estava crescendo.

Seu pai apenas disse que já sabia e deu de ombros, ele realmente não ligava para qual era a sexualidade do filho, ele o amava acima de tudo.

Fez sua rotina de sempre e foi em direção até a empresa encontrando um Yuta com um sorriso grande.

–Não precisa jogar na cara de todo mundo que você transou a noite toda.-Sincero? Só um pouquinho.

–Isso é inveja?-Sempre provocando o amigo, isso fez Jaehyun apenas revirou os olhos. –E o jantar?-Não tinha tido tempo para conversar com Yuta.

–O Taeyong vai me ajudar -Falou calmo.

–Aquele que tu odiava?-Falou depois de um tempo pensando se conhecia alguém com esse nome.

–É!-Falou dando um riso ao lembrar disso.

–Nossa, que coisa de filme.

–Pois é.

Continuou seguindo sua rotina e quando deu o horário do almoço, comeu por lá mesmo.

Era umas 15:00 quando recebeu a mensagem de um número desconhecido.

Jaehyun?

Deveria ficar com medo? Ninguém mandava mensagem para si além das mesmas pessoas de sempre, sem contar que sabe o seu nome.

                            Oi?

Pode ser algo importante, assim como pode ser um doido.

Krystal mandou o número certo, ufa.

De duas era uma, ou era apenas alguém que Krystal passou seu número ou era alguém que fazia um plano com a mesma para matar o garoto, talvez a segunda parece uma resposta nada agradável...

                            Quem é?

Ah, desculpa

É o Taeyong

Ok, era só a primeira resposta.

                             a

                             tudo bem?

está sim

eu ia perguntar se era para eu te buscar ou ao contrário

                             Eu vou te buscar

Ok, então

Que horas?

                             Às 19:30

Estarei esperando

                            Eii

Oi?

                           onde você mora?

(endereço)

                            Tchau

Tchau


Ficou tão animado com a volta de Sicheng que quase esqueceu o jantar.

Logo o bendito que passou a semana toda na sua cabeça.

Bom, teria que terminar de trabalhar para poder ir para casa e se arrumar, então o melhor a fazer era voltar a trabalhar.

Terminou no horário de sempre e após ter procurado Yuta por todo canto, foi embora.

Chegou em casa e foi logo tomar um banho, não demorou muito pois não estava cagando tanto dinheiro assim.

Colocou uma roupa nem tão simples, mas nem tão chique e foi correndo procurar seus sapatos preferidos.

Bom, se não fosse Jaehyun que estivesse procurando os sapatos, talvez não teria quase arrancado um pedaço do dedo mindinho do pé.

–AI, PORRA!-Falou passando a mão sobre o dedo que estava um pouco machucado.–Não vou me estressar, não vou.

Respirou fundo e terminou de se arrumar completamente, indo em direção à casa de Taeyong, que também não era tão distante assim de sua casa. Seul parecia muito pequena agora.

–Ficou legal!-Taeyong chegou falando e, como sempre, muito bonito.

–Obrigado! Você também está legal.-Falava enquanto entregava o capacete que nem ele mesmo sabia o porquê de sempre estar com ele.

–Está calmo?-Perguntou enquanto subia na moto e Jaehyun dava a partida.

Não mataria o outro pela pergunta.

–Não muito. Com certeza ela vai surtar.-Já imaginou a mãe fazendo um escândalo em relação a isso.

–Imagino.-Riu um pouco, deixando um silêncio após.

Taeyong por mais que ainda tenha um pouco de medo do Jung correndo, acabou se acostumando e estava mais relaxado.

O Jung estava mais nervoso, pois não mentia muito para a mãe e isso era um dos motivos de sua vida ser aberta para todos.

Ao chegarem lá, ambos desceram e perceberam o carro de Krystal, que era tão chique quanto a dona.

–Acho que eu deveria ir morar com a Krystal.-O Jung foi sincero e fez o outro soltar uma risada, no fundo ele sabe que também queria.

–Ai, minha nossa!-Falou enquanto estava mais próximo, não sabia como iriam reagir e ele nem imaginava o porquê de reagir assim, era só um namoro.

Tá que era falso, mas nem tudo é como queremos.

–Calma!-O Lee falou pegando na mão do outro e passando confiança, apesar de estar morrendo por dentro.

Entraram na casa e Jaehyun logo soltou a mão do mesmo por impulso, ainda era estranho para ele.

–MÃE, O Jaehyun CHEGOU!-Krystal gritou escondendo o riso. Fazendo Jaehyun se assustar com o grito.

–FINALMENTE!-Que mania estranha da família de gritarem tanto.

–Filho!-Falou abraçando o garoto que deu luz. Amava muito o filho e por sentir tantas saudades demorou um pouco nesse abraço.

–Olá, mãe!-Falou sorrindo e se acalmando, sua mãe simplesmente era como um remédio que dava calma para o mesmo.

–Taeyong?-Perguntou assim que viu o mesmo, jurava que a amiga tinha dito que Taeyong estaria ocupado.

–Tia!-Falou abraçando e dando um beijo na testa dela, coisa que normalmente não fazia.

–Seus pais falaram que teria um compromisso hoje.-Estranhou e procurava discretamente o companheiro de seu filho.

–Então...-Riu um pouco nervoso.

–Você deve ter resolvido vir.-Atropelou a fala do garoto.–Cadê meu genro?-Isso fez Krystal rir, Taeyong corar e Jaehyun se perguntar o porquê de ela ser tão direta.–Ele vai vir, né?-Estava muito ansiosa que mal deixava os outros falarem.

–Mãe, ele já está aqui!-Estava se perguntado como não estava gaguejando.

–Onde? Querido, só estou vendo vocês...Pera, mentira! -Ela não era tão lerda assim e logo percebeu.

–Acho que é isso que você está pensando?-Falou em dúvida olhando o seu “namorado” que estava muito vermelho.

–Como? Quê?-Estava confusa, mas um pouco feliz lá dentro.

–Aconteceu.-O Lee falou depois de um certo tempo. É sério mesmo que estava fazendo isso?

–Me ex...-Foi interrompida com a companhia sendo tocada.–Chegaram.-Foi abrir a porta e logo abriu um sorriso vendo os convidados.

Ué, quem mais ela tinha chamado?

–Mãe? Pai?


Pera, parece que acrescentaram mais pessoas no plano.


Notas Finais


Obrigada por lerem, anjos!
Se cuidem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...