1. Spirit Fanfics >
  2. Uma pétala para cada lágrima >
  3. Loiros e ruivos

História Uma pétala para cada lágrima - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Loiros e ruivos


 

''sakura

       haruno''

2-

 

Tinha se passado uma semana, íris não me deixava em paz sempre falando da festa que aconteceria daqui a dois dias, sempre depois da aula eu, íris, sasori e Andressa íamos para alguma lanchonete, Andressa não pegava no meu pé e eu agradecia aos deuses por isso, muito pelo contrário, talvez eu e ela estávamos nos aproximamos, eu estava me soltando mais, não me segurava como antes e me sentia muito melhor sendo eu mesma

-- um vestido azul sakura! Por favor—íris queria tanto que eu usa-se um vestido que parecia que se ela não fizesse aquilo sua vida não teria mais sentido, revirei os olhos pela decima vez, estávamos comendo em uma lanchonete, eu estava do lado da loira, enquanto sasori estava do lado de Andressa

-- eu já disse íris, eu não gosto de vestidos—comi uma das batatinhas, sim era viciada em batatinhas fritas

-- você ficaria linda de vestido sakura! —olhei vermelha para sasori, ele me fazia ficar ruborizada tão fácil que acabo pensando se ele é um tipo de feiticeiro

-- aposto que não usa por que não tem peitos—Andressa falou sem nenhuma piedade, falar de peitos era algo delicado para mim

-- claro que ela tem, pouco mais tem! —não sei se saia correndo ou aguentaria os olhares das pessoas ao nosso ao redor

-- cala a boca! —joguei batatinha nas duas e achei aquilo um desperdiço e fiquei irritada comigo mesma

-- eu estava te protegendo ingrata! —íris falava tirando a batata dos cabelos, apenas olhei para sasori que ria da situação

-- não ria, e vou usar a merda do vestido—me zanguei cruzando os braços escutando a comemoração desnecessária de íris, nunca imaginei que minha primeira amiga seria doida e sem noção.

Quando o encontro acabou eu fui para casa e me diverti muito fazendo vários nada, quando acordei outro dia sai cedo para comprar um esmalte preto, já que o antigo acabou, demorei para achar outro da mesma marca e até briguei com uma mulher que ficava me seguindo pela loja.

Depois de tudo eu fui para minha casa, na entrada estava uma garota ruiva de óculos, era Karin com uma sacola nas mãos e eu me perguntava o que ela queria, e sabia que só conseguiria a resposta perguntando para a mesma, antes dela perceber minha aproximação eu aproveitei para dar uma olhada na sacola, onde tinha ingredientes, como farinha, ovos e outras coisas

-- sakura! Que susto—sorri sem graça olhando para sua cara de susto que foi engraçada, ela se ajeitou e olhou para mim com uma cara de pidão

-- me ajuda—primeiro que eu não ajudaria uma menina que me surrou, mas a curiosidade da minha outra personalidade gritava para saber o que ela queria

-- com o que? —um ponto para a personalidade da sakura modo curiosa, assim que ela levantou a sacola me mostrou mais claramente os produtos dentro

-- preciso fazer um bolo, e não sei fazer... pedi para a Andressa me ajudar mas ela disse que estava ocupada, e como só conheço você depois dela achei que pudesse me ajudar—ela sorriu amigável e por um minuto tinha esquecido sobre o que pensei dela mais cedo, acho que deveria guarda aquelas lembranças dela no passado, e poderia ser uma chance de conseguir mais amizades, sorri pegando a sacola de suas mãos

-- obrigada sakura!!—ela abraçou o meu braço e fiquei vermelha, isso é, uma vez ela disse que gostava de Andressa isso significa que ela era lésbica, certo?

--o que é isto?—mostrei o esmaltei e ela fez um ‘’oh’’

-- v-vamos entrar—falei rápido e ela me seguiu, assim que entramos percebi que ela não admirou tanto, isso significa que ela já está acostumada ou seja, ela não era de porte baixo, me assustei vendo a cabeleira loira de costas assistindo televisão, me perguntava por que tsunade não tinha ido trabalhar, e justo hoje e agora

-- mãe...—chamei sua atenção, ela se virou e quando viu Karin logo abriu um sorriso, e estava pedindo mentalmente que ela não enchesse de perguntas, passei por ela e coloquei as coisas na cozinha e colocando esmalte na mesinha, quando voltei Karin estava sentada no sofá junto com a loira, e aquilo não estava cheirando muito bem

-- Karin, que nome bonito—me aproximei pegando o controle da mão da senhora tsunade

-- então, você veio passar o dia aqui em casa? —vi a ruiva olhar para mim como ‘’ sim ou não?’’ sorri vendo ela esfregar as mãos nervosa

-- eu vou ajudar ela a fazer um bolo—falei e a ruiva respirou aliviada, a peituda virou me encarando

-- e desde quando você sabe fazer bolo? —eu não tinha pensado nisso, sorri coçando a nuca

-- tenho tempo para aprender agora—a loira sorriu se levantando e pegando as chaves que estava na mesinha ao lado

-- então irei deixar vocês sozinhas, não explodam a cozinha—ela direcionou o olhar para mim e apenas falei um ‘’está bem’’ como se aquilo fosse possível, ela sorriu e se despediu de Karin saindo da casa, encarei Karin por alguns minutos, ela se levantou e foi direto para a cozinha e eu fui pegar uma caixinha de música, afinal eu gostava de relaxar escutando as notas que a guitarra fazia.

Entrei na cozinha e coloquei a caixinha na mesa ao lado longe para que não a sujássemos, Karin me encarou por alguns segundos e acho que ela se perguntava como eu poderia gostar daquele tipo de música, pequei o meu celular olhando receitas de bolo junto com a ruiva, depois de assistimos fomos logo fazendo o que deveria ser feito, uma hora ou outra eu e Karin cantávamos a música que a caixinha transmitia, enquanto eu colocava a massa no forno Karin derretia o chocolate como cobertura, depois dela ter feito colocou em um pote e eu peguei a panela a raspando tirando os restos de chocolate, Karin pegou a colher que estava ainda suja de chocolate e começou a lamber

-- que tal assistimos um filme enquanto o bolo assa? —perguntei sugestiva e Karin apenas riu, uma gracinha nem parece que soca a cara de pessoas, sorri com meu pensamento e liguei a televisão e Karin sentou do meu lado

-- sakura! Você não vai acreditar...—olhei para trás vendo íris segurando uma sacola, mas seu sorriso logo morreu vendo Karin sentada do meu lado

-- me trocou pela ruiva quatro olhos? Sabia que ela espanca garotas igual a você—sabia, até fui uma vítima, olhei para a Karin que tinha um olhar ‘’ pouco me importa’’ ela voltou sua atenção para a teve e fiquei encarando a saco entre as mãos de íris

-- o que é isso? E como entrou na minha casa, a porta estava trancada—íris me olhou como se aquilo não fosse importante, afinal ela invadi-o uma casa super protegida, e me perguntava como ela conseguia

-- um dia você me ensina—falei e ela começou a gargalhar, e sorri também voltando minha atenção ao filme que Karin tinha colocado

-- diário da paixão? Amo esse filme—íris se jogou no meio do sofá entre mim e Karin

-- eu gosto muito—Karin disse tímida ajeitando os óculos

--bom gosto, já que tem bom gosto...—olhei atenta para ver o que íris iria aprontar, ela tirou de dentro da sacola um vestido rodado e curto, ele era azul e tinha mangas compridas

-- o que acha desse vestido? Ele ficaria ótimo na sakura—Karin sorriu pegando o vestido e depois me olhando

-- acho que seria perfeito—fiquei vermelha e íris pulou do sofá me entregando o vestido, o vestido era sim muito bonito mas dentro de mim, eu sempre achava desengonçado quando andava e sentia que minhas pernas estavam livres

-- vista—ela não pediu, mandou. E como uma boa garota que sou, subi para o meu quarto colocando o vestido, antes de sair me olhei no meu espelho enorme que tinha no meu quarto, o vestido caiu perfeitamente em mim, rodei vendo a saia subir ate minhas coxas, achava aquilo colado e mal dava para respirar direito, eu não era gorda mas o vestido apertava na cintura e por incrível que parecia ele tinha deixado meus seio maiores, desci as escadas devagar, íris e Karin estavam atentas ao filme.

Parei no ultimo degrau e vi íris me olhar com a boca aberta e assim chamando a atenção de Karin que quando me viu sorriu ajeitando seus óculos

-- sakura... você esta, linda—Karin falou sorrindo para mim enquanto íris já estava me observando de perto

-- eu realmente tenho um bom gosto... imagina acara do sasori quando te ver?—meus pensamentos pareceram tão confusos quanto aquele cheiro que estava no ar

-- ai meu pai! O bolo!—gritei e Karin saiu correndo em direção a cozinha, eu e íris fomos atrás mas me aliviei quando vi que o bolo tinha queimado só um pouco

-- ele está ótimo, ate com o gostinho de original—Karin falou me fazendo rir, ela passou o chocolate por cima e o enfeitou

-- sua família é tão boa com grana Karin, por que não pediu que fizessem?—essa era umas das perguntas que eu queria saber, Karin sorriu após passar o chocolate no bolo

-- foi um desafio—acenei com a cabeça, íris se sentou e eu fiz o mesmo, e lá estava as três olhando para o bolo

-- para quem é?—perguntei olhando para a ruiva que sorriu

-- primo—apenas deitei minha cabeça na mesa, depois de quase termos feito o bolo virar carvão, voltamos para a sala, íris e Karin conversavam sem parar e as vezes era ate difícil acompanha-las

-- vem cá Karin, como você suporta a Andressa?—olhei para a Karin que sorriu tímida

-- ela é uma pessoa boa, acredite—íris apenas deu de ombros olhando para mim

-- gostou mesmo do vestido—arqueei minha sobrancelha dando de conta que ainda estava no vestido, subi as escadas tirando o tecido azul, quando me virei olhei novamente para o espelho, no meu cabelo especificadamente, e por algum momento eu me vi de cabelo rosa, sorri lembrando do meu irmão, como ele estaria agora? O que ele estaria fazendo? Ele tinha crescido? Já tinha pintado o cabelo de rosa?, sem perceber eu já chorava, mas não tinha tirado o sorriso do rosto, me aproximei do espelho tocando meu cabelo

-- estou com saudades—respirei fundo sentindo meu peito doer

-- sakura?—olhei para a porta do meu quarto vendo Karin escorada nela, olhei mais ao seu redor procurando uma loira oxigenada

-- a íris já foi—ela disse percebendo que eu a procurava, rapidamente limpei meu rosto e senti as mãos de Karin segurando meu queixo, e olhei para seus olhos e agora percebi que seu olho tem um tom avermelhado, ela limpou meu rosto calmamente e fiquei vermelha pela a aproximação, de pois dela se afastar eu fiquei a encarando igual uma idiota, talvez eu tivesse uma queda por ruivos?

-- por que estava chorando?—sua pergunta me fez desperta depois de pensar do por que ela estava sendo legal comigo, me sentei na cama e logo em seguida ela fez o mesmo

-- estava pensando em meu irmão—falei e ela acenou, depois de uns segundos de silencio que para mim foram horas ela finalmente comenta algo

-- faz tempo que você não ver ele?—ninguém sabia que eu era adotada e que tinha um irmão, olhei para Karin e senti que podia confiar nela, que finalmente poderia me abrir para uma pessoa, eu pensava que seria íris ou sasori, nunca me passou pela cabeça que seria a ruiva que me espancou

-- sim, a muito tempo atrás minha mão cometeu suicídio, eu e meu irmão fomos para um orfanato e tsunade me adotou—falei e ela parecia atenta a cada palavra, ela pegou minha cintura me fazendo deitar na cama e encara o teto, ela estava do meu lado deitada de barriga para cima como eu

-- antes de eu ir embora, ele falou que iriamos nos encontrar novamente, e como um ‘’ símbolo’’ nos iriamos pintar o cabelo—sorri lembrando da cena, Karin permanecia quieta

-- qual cor?—sua pergunta me fez rir lembrando da cara do meu irmão depois de eu ter falado que rosa seria uma ótima cor

--rosa—Karin me olhou com espanto e logo em seguida sorriu olhando os meus cabelos

--e ele concordou?

--não muito, disse que iria pintar uma pequena quantia—depois de conversamos Karin disse que tinha que ir e entregar o bolo para sua tia, depois que ela foi embora a casa tinha ficado quieta e solitária como sempre, quando cheguei ao meu quarto me deitei mexendo no notebook e estudando algumas matérias que ainda não tinha compreendido, mas meus pensamentos estavam muito longe do tema que estava pregado naquele papel, pensava em como íris era louca ao ponto de me fazer usar um vestido

Olhei para o pano ao meu lado perfeitamente dobrado, ‘’imagina a cara do sasori quando te ver?’’ instantemente meus lábios subiram e meu coração acelerou, só de pensar nele já me fazia ficar nervosa, mas nada me tirava da cabeça para ver sua reação, sasori era um cara legal, era gentil e engraçado, todas as garotas da escola pareciam gostar dele, apesar de eu e Andressa não sermos tão chegadas assim, ela tinha bom gosto devo admitir.

Me deitei penando em sasori, íris, Andressa, Karin até pega no sono, quando acordei tinha a pior visão de minha vida, íris sentada do lado da minha cama, a primeira coisa que pensei foi de gritar por socorro que tinha uma garota com problemas mentais ali dentro, meus olhos arregalaram e acho que meu coração estava mais desesperado do que eu, ela sorriu e fiquei sentada na cama com as mãos entre os peitos tentando regular minha respiração

-- você é louca?! Quase me matou satã—joguei um travesseiro em seu rumo mas infelizmente ela se desviou

-- sakura, hoje é o dia da festa, como consegue dormi ate tarde?—tinha ate esquecido da festa, mas ela só aconteceria de noite, e hoje era sábado o que significa que eu poderia dormi até as duas da tarde se eu quisesse, e eu queria, mas tudo foi interrompido por uma psicopata loira que invado o meu quarto, mandarei tsunade cuidar mais da segurança dessa casa

-- como conseguiu entrar?—eu esperava ela falar que tinha matado todos e conseguiu subir facilmente, mas ela sorriu abrindo espaço e mostrando Karin e Andressa atrás dela

-- bom dia—a ruiva falou e apenas arquei minha sobrancelha, estava acontecendo uma invasão em meu quarto

-- sua mãe nos atendeu, não estamos invadindo se é isso que esta pensando—Andressa falou e pensei que ela tinha lido minha mente, respirei fundo me deitando novamente, mas meu lençol voou aos céus e fiquei irritada com íris em cima de mim

-- sakura! Temos muito o que fazer—era só esperar chegar a noite e vestir um maldito vestido, e eu poderia esperar deitada, joguei a íris no chão escutando a risada da morena

-- deixa eu dormi!—falei mais suplicando, sabia que a maldita loira não me deixaria em paz, ela se levantou mostrando uma mala, ela me iria me torturar? Me encolhi na cama vendo ela sorrir igual a uma doida, ela era mesmo

-- vamos passar o dia aqui—a ruiva falou deitando do meu lado, e olhei a morena que revirava a mala

-- Karin, faz alguma coisa para comermos—Andressa pediu e Karin se levantou descendo as escadas, íris sentava na minha cadeira olhando minhas coisas, acho que esqueceram que estão na MINHA casa e no MEU quarto

-- você é tão masculina—ela falou pegando minha jaqueta

-- nossa amei!—a morena falou mostrando meu esmalte preto, vamos dizer que eu goste muito dessa cor, depois das garotas vasculharem minhas coisas, Karin chegou com pipocas e chocolates, e eu só queria dormi mas íris não me permitiu

Karin escolhia a cor de seu esmalte enquanto íris pintava as unhas de Andressa, olhei para as minhas unhas com um rosa claro, a morena pintava a sua de preto

--você esta borrando! Fala serio não consegue pintar uma unha—eu olhava a cena comendo uma barra de chocolate, não que aquilo fosse animante  

-- cala a boca ou eu enfio esse esmalte no seu cu!—a ruiva parou na minha frente atrapalhando a visão olhei para ela que me mostrou dois esmaltes, um vermelho e o outro laranja com brilhos, sorriu e pensei qual ficaria melhor nela

-- acho que o laranja—falei e ela sorriu jogando o vermelho na cama  olhei novamente para as garotas e percebi que a morena observava Karin

-- você sempre pedia a minha opinião—sorri olhando para Karin que apertou os lábios ficando levemente vermelha, pensei que talvez Andressa estivesse com ciúmes, depois que o esmalte secou fui tomar um belo banho, eu fui a primeira, depois foi íris e depois a morena e por ultimo a Karin.

Eu já estava com o vestido e uma sapatilha, pois falei para íris que não iria usar um salto nem fundendo, primeiro que não tinha, meu armário se resumia em calcas, jaquetas, camisetas e tênis

-- íris o que você acha?—olhei em direção para a morena vendo seus olhos bem claros, seu cabelo tinha as pontas cacheadas

-- amei essas lentes—a loira falou olhando de perto os olhos de Andressa, sorri me sentando na cadeira e esperando a íris me maquiar e arrumar meu cabelo

-- nada forte—falei olhando para ela que sorriu, depois de tudo descemos as escada, íris tinha feito o favor de não passar muita maquiagem e eu agredisse, meu cabelo estava totalmente ondulado, Karin tinha o cabelo em um coque com uma calça e uma camiseta, sua maquiagem não era forte, Andressa estava em um vestido colado vermelho vinho que vinha ate suas coxas, seu batom vermelho era bem chamativo, íris estava com um vestido também colado e um pouco mais curto do que Andressa, e tinha um decote enorme, seu cabelo estava amarrado em um rabo de cavalo e sua maquiagem era bem escura, somente um batom rosa na boca

-- vocês estão lindas—escutei tsunade falar e me encarar, deve ser pelo fato de eu estar usando um vestido

-- eu sei, eu arrasei com essas garotas—bufei escutando a campainha tocar, e esperei alguém se oferecer para ir atender a pessoa mas todos fingiram demência, bufei abrindo a porta e me deparando com um ruivo extremamente gostoso

-- sakura?—sua voz me fez voltar a realidade, sasori estava lindo, cheiroso, tudo de bom, ele ficou alguns minutos me olhando de baixo para cima o que me fez ficar vermelha, dei espaço para ele passar e foi o que o mesmo fez, tinha certeza que que chamou ele foi a íris, aquela desgraçada vai me pagar

-- sasori!—escutei a voz da morena e logo sai correndo para  a sala, Andressa não desgrudava do braço de sasori e aquilo me irritou, percebi que Karin também não estava muito feliz

-- chamei o ruivo para nos levar—olhei para íris que pegava sua bolsa

-- vamos amore?—ela pegou meu braço me arrastando para fora me fazendo encarar o enorme carro do lado de fora, me sentei no banco e trás já que Andressa fez birra para ir na frente com sasori, as garotas estavam conversando sem parar e eu apenas encarava as luzes do lado de fora do automóvel

-- não pensava que gostava de usar vestido—não só a minha como a atenção de todas foram para sasori

-- eu não gosto, mas uma certa loira me obrigou—ele sorriu enquanto íris tirava um celular de dentro da bolsa

Quando chegamos no local, que estava lotado, paramos para esperar sasori que estava procurando uma vaga para por seu carro, e quando finalmente achou ele voltou sorrindo bagunçando os cabelos

-- temos que registrar!—só senti ser puxada por íris e abrindo um sorriso olhando a câmera, sasori correu sorrindo ficando atrás de mim e fazendo ‘’v’’ com as duas mão enquanto íris fazia bico

-- amei, quero outras, vai sasori segura a sakura que vou tirar uma foto de vocês dois—fique vermelha e senti as mãos do ruivo em volta de minha cintura, e colocar a cabeça sobre meu pescoço

-- sorria—ele falou e apenas olhei para a câmera sorrindo, depois da foto íris me fez tirar trezentas fotos dela, e depois entramos dentro da festa, era minha primeira festa e achei muito barulhento, íris pareceu perceber meu desconforto e me encarou

-- primeira vez?—confirmei com a cabeça e ela apenas pegou uma bebida me entregando, eu revirei os olhos rejeitando a bebida

-- a qual é sakura! Veio para a festa só para observa—primeiro que nem queria ir, me escorei e íris apenas bufou desaparecendo na multidão, olhei ao redor para ver se conseguia ver uma cabeleira ruiva, mas era muitas pessoas e eu por ser abençoada de ter pernas curtas não dava para ver, então apenas fiquei no meu quanto

-- sakura, finalmente te achei—olhei para o lado vendo sasori com uma bebida na mão, ele me ofereceu e eu recusei

-- não é álcool—ele falou e eu olhei para dentro da bebida, parecia ser suco

-- vou confiar—falei e ele sorriu, bebi sentindo o gosto doce do morango e sorri, eu estava com cede

-- cadê a íris? Não acredito que ela te deixou sozinha aqui—pois pode acreditar, e largou, sorri segurando sua mão

-- não me deixa sozinha—falei e ele sorriu, apertando minha mão e senti meu batimento cardíaco acelerar

-- que tal sairmos da festa?—sorri perversa olhando para ele que tinha o mesmo olhar do que o meu, saímos de lá de dentro respirando o ar puro

-- para onde vamos?—me virei vendo ele mexer com o celular, ele era tão lindo, como podia ser tão perfeito

-- mandei uma mensagem para Karin avisando—sorri, mas sabia que mais tarde uma loira me mataria

-- vamos?—fiquei um poco confusa mas  segui, entramos no carro e ele colocou uma musica e ficamos escutando a pelo o caminho até parar em frente de um parque de diversões

-- serio?!—sorri vendo ele sair do carro, eu adorava parque de diversões, tsunade me levava quando era pequena, o ruivo tirou do bolso o celular e começou a me gravar

-- sasori! Para!—eu ria tentando pegar o celular de suas mãos e parar de gravar, depois da nossa ‘briguinha’’ entramos no parque de diversões e ele logo comprou um algodão doce para nós, percebi que vez ou outra ele me gravava mas não liguei muito, fomos em quase todos os brinquedos o ultimo seria, claro, a roda gigante.

Eu estava feliz, radiante, olhava as luzes de lá de cima como uma criança, olhei para sasori e vi ele me gravando e fiquei vermelha, quando ele encerrou o vídeo o olhei

-- por que esta me gravando?—ele sorriu sem graça guardando o celular

-- não quero esquecer desse momento—sasori era um cara perfeito, olhei para a lua que estava brilhante, ele segurou as minhas mãos e apenas deitei meu rosto em seu peito, ficamos naquela posição por alguns minutos até o celular tocar, maldito celular!

-- oi..—sasori antes de pergunta pelo menos o ‘’ tudo bem?’’ uma voz conhecida gritou

-- SASORI! A IRIS ESTÁ MATANDO UMA GAROTA!—era a voz da Karin e eu me assustei junto com o sasori

-- é o sasori?! Me dá—escutei agora a voz da Andressa, isso é tinha muitas pessoas gritando

-- sasori aonde você esta? Você esta com a sakura?!—revirei os olhos junto com sasori

-- Andressa, eu já estou indo, tenta parar a íris!—escutei alguns gritos pelo celular e suspeitei que íris iria cometer um assassinato hoje

-- eu tentei! Mas me resultou de um arranhão na cara! quase ajudei a garota a matar a iris!—eu queria rir mas sabia que a coisa era seria, o ruivo finalizou a chamada e quando descemos da roda gigante fomos correndo em direção ao carro, depois de uns minutos da eternidade chegamos no local da festa, Karin como Andressa estavam sujar de tinta verde, mas a atenção estava na roda e dentro dela uma certa jaguatirica tentava matar sua presa, que era uma mulher de cabelos também loiros

-- cama ino!—vi um loiro surgir atrás da garota e corri para perto de íris que parecia que iria sair um demônio dentro de si

-- íris, o que diabos aconteceu?!—perguntei e ela recuperou a pose, se isso era possível com seus cabelos onde uns fios iam para o norte e o outro para o sul enquanto sua cara estava toda rasgada, assim como a outra garota

--ela me chamou de vadia—revirei os olhos vendo que ela estava bêbada

-- ela deu em cima do meu namorado!—a outra loira gritou nos braços do loiro, já bastava eu ser loira e a íris

-- desculpa, minha amiga esta bêbada—falei olhando os dois

-- sakura!—íris protestou e eu olhei para ela com um olhar matador

-- e você cala a sua boca—falei e foi o suficiente para ela calar, olhei novamente para os loiros

-- não importa, eu nunca mais vou vim aqui—a loira falou e eu entreguei a íris para o sasori

-- desculpa mesmo, talvez ela não soubesse que vocês dois eram namorados—falei e os loiros se entre olharam

-- tá louca?! Eu nunca namoraria um ogro desses—ela falou e achei aquilo desnecessário, o loiro era bonito

-- e eu muito menos te suportaria—sorri  e eles me encaram

-- meu namorado é um ruivo gostoso—olhei para sasori e depois para a loira

-- eu te entendo—falei piscando e ela sorriu, pelo menos fiz ela esquecer do que tinha acontecido, me virei e andei em direção ao lado da pessoa que tentava acalmar a íris, karin

-- por que você foi dar em cima do namorado dela íris?—escutei Karin retrucar com a loira que arrumava os cabelos

-- eu já falei! Eu pensei que fosse o sasori, e não falei nada de mais só ‘’ mais gostoso do que isso lá em casa’’—primeiro queria entender por que Karin e Andressa estavam todas meladas de tinta verde, segundo queria saber se íris era afim de sasori, a encarei e ela pareceu perceber

-- eu estou bêbada—revire os olhos olhando para o lado, vendo sasori e Andressa conversarem, me aproximei ouvindo um pouco da conversa

-- por que ela?!—a morena gesticulou com as mãos enquanto sasori suspirava

-- chega Andressa—sua voz firme e fria me fez ficar pensando se deveria interrompe-los

-- A DESGRAÇA ESTÁ VOMITANDO!—me assustei pelo berro de Karin, nunca tinha visto falar daquele jeito, talvez o efeito do álcool, olhei para o casal a minha frente e sasori saiu provavelmente em busca de seu carro, senti os olhares de Andressa mas não me importei.

Depois de finalmente chegar em casa, ou melhor Karin e íris estavam na minha casa, sasori tinha levado Andressa para casa, eu e Karin levamos íris para o banheiro e ela vomitou horrores

-- cadê a postura?—sorri com Karin provocando a loira que apenas deu o dedo do meio para ela, depois da luta em lavar íris, colocamos ela na cama que dormia calmamente, olhando assim ate acho inofensivo, encarei Karin com sua tinta verde

-- longa historia—ela falou indo para o banheiro e eu fui atrás claro, tiramos nossas roupas, sim iriamos tomar banho juntas e não via problema nisso afinal, éramos mulheres

-- pode começar—falei lavando seu cabelo vermelho

-- quando recebi a mensagem de sasori  eu não contei para as meninas, Andressa começou a procurar por ele e eu ia atrás dela falando que não precisava, íris deveria estar fazendo sua cantada  quando tudo aconteceu, os veteranos jogaram tinta em mim e Andressa como ‘’boas vindas’’ eles sorriram mas não levei aquilo pelo mau, eles me deram uma toalha e me pediram desculpa, foi só uma brincadeira—apenas falei’’hun’’ e pulava de alegria mentalmente por não ter ficado na festa, sasori meu salvador.

Depois de banharmos Karin pegou um dos meus pijamas e dormiu agarrada em meu ursinho de pelúcia, eu me meti no meio das duas e dormimos, achei confortável dormi entre elas e sorri percebendo o quanto estávamos intimas, mas uma coisa não me tirava da cabeça, sasori, eu pensava nele a cada minuto e aquilo não era bom sinal, tentei contar carneirinhos e contei, era carneiros vermelhos... talvez essa possa ser minha cor da sorte. Sorri abraçando Karin que era bem fofa, eu e ela estávamos abraçadas enquanto íris estava babando do outro lado da cama, ela me fez passar vergonha, mas se não fosse por ela, o encontro meu e de sasori não tinha acontecido então não vou culpa-la por completo, mas vou me vingar dela um dia, me lembrei da outra garota que eu tinha conversado na hora da briga, ela e íris era bem parecidas, como no cabelo, olhos, estrutura e personalidade, por um momento achei que fossem irmãs, mas ela não parecia conhecer íris então tirei essa ideia da cabeça, outra coisa era que eu nunca a tinha visto no colégio, como o loiro que segurava ela, talvez eles era apenas convidados, não faço ideia mas não vou pensar muito nisso, queria refrescar minhas boas memorias com sasori, depois de um tempo senti meus olhos pesarem e fui me entregando ao sono.


Notas Finais


comentem, bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...