1. Spirit Fanfics >
  2. Uma promessa Antiga - Servero Snape >
  3. Promessa

História Uma promessa Antiga - Servero Snape - Capítulo 1


Escrita por: DivaRosaChoque

Capítulo 1 - Promessa


Severo havia acabado de chegar em seu destino, era de noite e uma leve garoa caia em seu rosto, a rua era mal iluminada pelos postes e as casas aos arredores já se encontravam com as luzes apagadas. Snape se estava parado em frente a uma casa do qual ele já não ia a muitos anos, sem esperar por mais tempo se dirigiu a porta dando leves batidas e aguardou por respostas. 

Ajeitou rapidamente a postura quando finalmente a porta se abriu, dando a vista de uma mulher já de idade, ela vestia roupas de uma comum de empregada.

- Ora, finalmente - a cumprimentou levemente com a cabeça - o senhor William lhe aguarda em seu quarto 

- Obrigado... 

Possou ao lado da mulher e entrou na enorme casa de Duncan William Bell, possou pelas sala subindo a grande escadaria em direção ao segundo andar, o corredor era grande e escuro, todos os quartos estavam com as portas fechadas, apenas uma estava aberta e com as luzes acessas do qual supôs que seria o seu quarto. Andou lentamente até a porta, logo viu seu velho amigo... 

Um homem que antes era tão poderoso estava totalmente acabado, estava magro, e seu rosto já era de total exaustão, estava deitado em sua enorme cama, que assim Duncan o viu se forçou a abrir um sorriso em direção a Snape. 

- Severo - o homem o chamou já com sua voz fraca - venha 

- Duncan... - ele deu passos leves e se aproximou 

- A quando tempo não nós vemos velho amigo - ele sorriu novamente - mais de 10 anos, não? 

- sim, há muitos anos... - ele disse ainda incerto do que falar, estava confuso por vê-lo da naquele estado - o que houve com você Duncan? 

- Oh sim... não sou mais como antes, não é? - seu sorriso se desfez lentamente - eu não pude evitar 

- O que te causou isso? - o homem ficou em silêncio por uns instantes, mas logo o respondeu 

- Uma infeliz doença - ele tossiu tenebrosamente - ela me consumiu por inteiro 

Aquilo o atingiu, ele era um dos poucos amigos que severo teve, um dos únicos que poderia confiar, apesar de já a muitos anos não o via, mas ainda confiava nele, um homem que antes era tão cheio de vida estava agora sofrendo...

- Acharemos uma cura William 

- Não há curas Snape... - ele deu uma leve pausa e suspirou - não há poções, nem remédios ou magias que impeçam isso, e quando parar será o fim da linha mim 

- Eu... Eu sinto muito - abaixou a cabeça totalmente decepcionado

- Mas não o chamei aqui para compartilhar meus infortúnios, sente-se - ele apontou para uma poltrona próxima a cama e então Snape se assentou 

- Diga então amigo 

Ouvimos batidas na porta que nos chamou a atenção, a mulher adentrou ao quarto deixando um bule com chá, e também ao lado deixando um frasco de poção que logo soube para que servia. 

- Obrigado Marta - Duncan disse se ajeitando na cama 

A mulher logo derramou um grande quantia da poção para a dor em seu chá o serviu ao homem em uma xícara. 

- Me avise quando se não for o suficiente para que a dor pare - ela disse e logo saiu do quarto 

Era terrível imaginar pelo o que ele estava passando, pela dor e todas as dificuldade de ter que aceitar que o fim estava chegando a cada dia que se passava. 

- Sirva-se com chá Severo, não se incomode 

- Não estou com vontade - Snape focou seus olhos no amigo novamente - prossiga com o que ia dizer

- Pois bem... - deu um gole generoso em seu chá, e em seguida colocou de lado e prosseguiu - eu o chamei aqui pois precisarei de você 

- Está bem, como posso ajudar?

- Deve se lembrar da última vez que nos vimos, não?

- Com certeza...

- Nessa época foram tempos difíceis para nós dois, comensais em meio a uma guerra que não nunca chegava ao fim... 

- Sim, eu me recordo 

- Apesar de tudo, eu fazia de tudo para proteger minha família, que creio que lembra-se meus filhos, minha esposa - concordou com a cabeça - pouco antes da queda de voldemort, fomos considerados traidores

Era difícil para Duncan falar do passado, e da mesma forma era para Snape, nenhum dos dois tinham boas memórias daquele tempo. Sua mente nunca o deixaria esquecer quando voldemort soube da profecia. 

- Foi quando descobriram o que você fez, eu o defendi e o acobertei a todo instante, e isso me custou tudo que eu tinha... - ele suspirou pesado - quando vieram atrás de você, eu os impedi, e isso me tornou um traidor 

- Eu me lembro bem 

- Nessa mesma noite foi a última vez que nos vimos, e nesse último momento, eu me lembro de uma promessa que você fez mim... que faria qualquer coisa que troca por te salvando 

Em fim a conversa havia chego no ponto principal, Snape estava ansioso pelo que o homem iria lhe dizer. Quando a promessa havia sido feita por Snape, estava totalmente decidido a retribuiri-lo de qualquer forma. 

- Diga então 

- Quando aconteceu, ele não deixaram nada barato, foram atrás de minha esposa e meus filhos... - ele riu nervoso - Eles eram espertos demais, eles sabiam bem qual era a coisa que eu mais presava no mundo, e foram atrás disso... E mataram um por um 

- Os comensais? Por que fariam isso? 

- Porque essa foi a minha punição por trair o lorde das trevas! - falou irritado, porém se acalmou - perder tudo que tinha de valor, tudo que eu mais amava... E tudo que me restou foi a Gwen...

- Gwen? - Snape soou confuso, parecia já ter ouvido este nome, não não havia lembranças de onde 

- Sim, minha filha, a única que me restou, minha filha mais nova, e tudo que eu tenho - pegou o chá que estava de lado eu passou a bebe-lo novamente - ela conseguiu escapar, e desde a queda de voldemort eu a escondi e a protegi, a criei sozinho e cuidei dela desde seus 3 anos de idade... Mas com os passar do anos percebi que os papéis começarem a se inverterem. 

Quando mais a conversa durava, mais confuso as coisas ficaram.

- Veja como eu estou Snape, estou totalmente destruído de dentro para fora, mal consigo me levantar de minha cama, estou fraco e a cada dia que se passa só piora, e minha sobrevivência não depende mais de mim... 

- Espere... - Snape disse após Duncan concluir - onde está querendo chegar Duncan? 

- Eles descobriram Snape, os comensais agora sabem que Gwen sobreviveu, e nós dois sabemos que o lorde muito em breve irá voltar, e assim que ele estiver aqui iram caça-la 

- Como pode saber que iriam atrás dela? 

- Não seja tolo Snape, eu era um membro poderoso, e tinha todo respeito de Voldemort, eles a não deixariam de lado após trair a confiança de todos 

- E o que quer que eu faça? 

Duncan bebeu seu último gole de chá e então se estendeu para colocado a estante próxima da cama, gemeu de dor após voltar em na sua posição, olhou a Snape de forma seria.

- Snape, eu preciso que proteja minha filha - ele deu uma longa pausa e suspirou - e por isso eu cedo a mão de minha filha, e lhe proponho um casamento 

No mesmo instante Snape se levantou de seu lugar e encarou ao homem a dia frente, questionou-se ter ouvido certo. 

- Casamento? do que está falando Duncan?!

- Você irá se casar com Gwen, para que possa protegê-la em meu lugar 

- Você está maluco? não vou me casar com sua filha!

- Você deve! 

- Não faz o menor sentido! Porque acha que me casando com ela algo possa mudar? - Snape passou a se movimentar pelo quarto, Duncan apenas o seguia com o olhar 

- Porquê você é o único capaz de fazer isso! Quando voldemort voltar você terá o seu respeito novamente, e Gwen estará segura... Você é poderoso, e ninguém tocaria em Gwen sendo sua esposa e por tanto sua protegida - ele respirou profundamente - se cansando com ela, ela deixará de ser minha e passará a ser sua 

- Você deve estar com sérios problemas, algo deve ter afetado sua mente 

- Esse é o único jeito Snape, não há outas opçãos! E acredite, eu tentei achar outra forma, mas você é minha última esperança

- E como acha que conseguirei lidar com isso?

- Não pode recusar isso, você confiou em mim naquela época, e agora eu estou lhe confiando o meu bem mais precioso a você 

- Não vou ficar lidando com uma adolescente

- Entenda Snape! não estou lhe dando uma criança para que possa cuidar, e sim uma mulher como esposa para que a proteja! - a voz do homem aumentou, e soou de forma autoritário - Eu salvei a sua vida Servero! E com isso perdi quase todos que eu tinha, está na hora que cumprir a promessa que me fez! 

- Não é tão fácil assim - Snape abaixou a cabeça e suspirou 

- Eu estou morrendo.. e a cada momento que passa voldemort está mais próximo de voltar - o homem voltou com seu tom de voz calmo - Não consegui proteger a minha família, e não posso falhar com Gwen como falhei com eles

- William... Eu...

- Ela é única coisa que que me sobrou, como achar que posso viver sabendo que não posso proteger minha filha? E como posso descansar em paz sabendo que não consegui deixá-la segura? - Snape sentia a dor do homem.. não sabia o que falar - sei que entende o que estou sentindo, e pelo o que estou passando...

Snape parou finalmente de andar, sua mente estava totalmente perdida. Não poderia quebrar aquela promessa, mas se casar com a garota era uma loucura.

- Quando o Lorde voltar, eu não estarei mais aqui... 

- O que sua filha pensa disso? 

- Ela me ouve, e entende que faço isso por ela, e sei que se eu confio em você ela também confiará em ti - Snape se assentou novamente a poltrona com as mãos ao rosto - ela acaba de completar 18 anos, é uma garota madura e responsável, muito mais do que eu era na sua idade... 

Snape estava nervoso, não sabia o que responder, ele não era de descumprir promessas, ainda mais por Duncan que fez de tudo para salva-lo de suas terrível decisões quando mais jovem, mas nunca em sua vida pensou em se casar com outra mulher além de... 

- O que você me diz Snape? 

- Eu preciso de tempo para pensar... - ele se levantou e se aproximou da porta do quarto

- Eu entendo que precisa, mas eu tenho mais muito tempo, não demore muito 

Severo saiu do quarto sem lhe dar uma resposta, desceu as longas escadaria e se despediu brevemente da empregada, ao sair pela porta foi o momento que está idéia absurda passou a martelar sua mente...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...