História Uma ressaca de nove meses. - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gilthunder, Gowther, Griamor, Guila, Hauser, Hawk, Helbram, Hendriksen, Jericho, King, Margaret, Meliodas, Merlin, Simon, Veronica, Zaratras
Visualizações 1.389
Palavras 1.740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 38 - 26 motivos porquê te amo.


- Por que o Meliodas está tão irritado daquele jeito? - Pergunto quando nos afastamos da casa e Estarossa ri baixo.

- Ele detesta o aniversário dele.

- O que?! - Exclamo - Hoje é aniversário dele?

- Sim - Ele concorda - Mas se pudesse Meliodas passaria o dia dormindo para não ter que lembrar que ele nasceu nesse dia.

Fico horrorizada.

- Isso é terrível - Digo - E então o quê vamos fazer pra ele?

Estarossa sorri diabólico.

- Festa surpresa?

- Perfeito - Sorrio - Precisamos comprar bolo, doces e... O presente! O que eu vou comprar pra ele?

- Meliodas nunca gostou de receber presentes - Estarossa diz sério.

- Oh, mas o meu ele vai gostar - Respondo - Por que eu vou dar razões para ele celebrar seu aniversário.

- O que vai fazer? - Estarossa me olha de esguelha e eu sorrio.

- É segredo. Agora vamos em uma confeitaria.

- Certo - Ele troca a marcha a acelera o carro.

- Estarossa - Murmuro - Porque Meliodas não gosta do aniversário dele?

- Porque ele foi feito apenas para manter a vida de luxo da nossa mãe e herdar tudo o que meu pai têm, sem poder questionar. Ele odeia isso.

- Ele parecia irritado ontem à noite - Falo e ele me olha sério - Acho que Meliodas está escondendo alguma coisa de mim.

- Ele esconde várias coisas de nós - Estarossa suspira - Acostume-se com isso, Elizabeth Liones.

                     ★★★

- Já encomendamos o bolo e os doces - Murmuro mexendo no meu celular - Compramos as coisas para a comemoração e agora só falta o presente.

- Já pensou no que vai dar para ele? - Estarossa pergunta e eu balanço a cabeça concordando - E o que vai ser?

- Não seja curioso - Reviro os olhos - O presente vai ser apenas para o Meliodas.

- Uh - Ele ri - Sexo selvagem? Apenas não se esforce muito por causa da gravidez.

- O quê?! - Quase fico roxa de vergonha.

- Se quiser posso dar o endereço de alguns motéis ótimos aqui em Vaizel...

- Estarossa! - Berro envergonhada e bato minha carteira em sua cabeça - Pare de falar besteiras! 

- Não é besteira - Ele dá de ombros - É assim que os gêmeos foram parar...

- Continue falando e eu vou fazer você engolir meu sapato.

Estarossa gargalha alto e eu balanço a cabeça irritada com ele.

- Você é terrível - Resmungo ácida e ele se desculpa ainda rindo.


- Você fica aqui - Ele reclama quando eu saio do carro.

- Ah qual é, e o que eu vou fazer? 

- Sei lá - Dou de ombros - É só alguns minutos.

Volto a andar e deixo Estarossa no carro reclamando sobre o quanto é chato ficar sem fazer nada e entro na loja que eu irei comprar o presente do loiro.

- Pronto - Volto alguns minutos depois - Viu nem demorou tanto.

- Ah demorou sim - Ele resmunga e liga o carro - Meliodas ligou e ameaçou me matar se eu não te levar para casa em meia hora.

Rio.

- Típico - Digo - Vamos para casa então.

                        ~✓~

- Oh merda - Estarossa geme assim que vê Meliodas com uma expressão nada boa, parado na varanda - Ele está com um maldito humor fodido.

Balanço a cabeça sendo obrigada a concordar com ele.

- Não se esqueça - Falo - Não deixe ele saber da surpresa.

- Claro - Estarossa resmunga e estaciona o carro em frente a casa.

Abro a porta do passageiro e com facilidade saio do carro carregando algumas sacolas com as compras de mercado. Meliodas aparece do meu lado e me ajuda a levá-las para dentro sem antes lançar um olhar assustador para Estarossa.

- Seu mal-humor está me irritando, Meliodas - Reclamo depois de deixar as compras na cozinha para Zeldris e Estarossa guardar.

- Sinto muito - Ele se deita no sofá e apóia sua cabeça nas minhas pernas.

Dou de ombros e começo a acariciar seus cabelos e ele suspira audivelmente me observando seriamente.

- Sempre que estou de mal humor, Diane me faz tomar sorvete - Comento e ele sorri - Acho que vai funcionar com você também.

- Tenho certeza que não - Ele responde e segura minha mão beijando-a.

- Então vamos para seu refúgio? 

Meliodas pisca surpreso e em seguida concorda se levanta me levando junto com ele.

- Vamos antes que aquele babaca volte.

Rio quando Meliodas abre a porta da casa e saímos correndo pelo gramado verde em direção ao lago escondido entre as árvores.

                      ~×~

- Aí - Resmungo e mergulho meus pés na água fria do lago - Nunca mais faço isso.

- Fui irresponsável - Meliodas esfrega minhas costas doloridas - Me desculpe.

- Pelo menos você está risonho.

Ele revira os olhos e balança a cabeça negando.

- Foi legal, mas irresponsável - ele murmura e eu o puxo para deitar a cabeça nas minhas pernas.

Meliodas fecha os olhos e aproveita o sol da manhã nos aquecendo.

- Quando ia dizer que hoje é seu aniversário? 

Pergunto depois de algum tempo em silêncio e Meliodas que estava com a expressão relaxada abre os olhos verdes tempestuosos e junta as sobrancelhas.

- Aquele maldito te contou, não foi? - Ele rosna.

- Achei que você me contaria - Argumento - Não é uma das formas de nos conhecermos como precisamos?

- Entenda que não gosto do meu aniversário, Elizabeth - Ele responde sério.

- É um dia importante, Meliodas! - Exclamo e ele ri sarcástico.

- Não, não é. - Meliodas se levanta do chão e estende a mão me puxando da grama macia - E eu não vou discutir com você por causa disso, então esqueça que hoje é meu aniversário e trate como um dia normal.

Olho chocada para ele e a expressão enraivecida dele se dissolve ao perceber minha reação.

- Ellie...

- Vamos embora.

 Passo por ele e começo a andar entre as árvores pensando se foi mesmo uma boa idéia combinar com Estarossa, uma festa surpresa para o Meliodas.

- Elizabeth! Me espera! 

Ignoro-o completamente e continuo pisando duro e sigo em direção a casa que está apenas à alguns metros.

- Tem razão é um dia completamente normal - Paro em frente a porta da sala e olho para Meliodas - Já que você também fez questão de me deixar de mal-humor!

- Porra, me desculpe! - Ele reclama e eu giro a maçaneta entrando na casa e Meliodas me segue - Eu não quis te...

- Surpresa! 

Meliodas para de se desculpar e arregala os olhos quando percebe o grupo de pessoas na sala.

- Mas que diabos... - ele murmura e Diane põe as mãos na cintura.

- Eu não vim de longe pra você falar isso, seu anão mal humorado.

- Parabéns capitão - Cantarolando Ban se aproxima e entrega uma garrafa de cerveja na mão de Meliodas - Vamos comemorar.

Observo o loiro ainda chocado com todos presentes e ele olha sério para mim.

- Por isso você me enrolou - Ele grunhe - Para dar tempo deles prepararem a festa.

Sorrio e jogo meu cabelo sobre o ombro.

- Sou incrível, não? 

Ele sorri concordando.

- Ótimo plano, Elizabeth - Zeldris para do meu lado e observa Elaine conversando animada com Gelda e Diane, enquanto King conversa com Estarossa e Meliodas.

- Obrigado.

                     ★★★

- Eu não acredito que você fez aquilo - Meliodas comenta enquanto veste a calça do pijama.

- Você aproveitou - Retruco - Riu quando Ban e King ficaram bêbados e interagiu na festa.

- Você foi a primeira pessoa a ignorar uma ordem minha de não querer nada no meu aniversário - ele se vira para me olhar.

- Eu não sabia de ordem nenhuma - Finjo-me de inocente e Meliodas sobe na cama e se aproxima de mim cauteloso.

- Eu recebi presentes de todos, menos de você - ele murmura contra meu pescoço e eu mordo meu lábio quando sua mão entra sob a barra da minha camisola e começa a subir o tecido fino - agora quero meu presente.

- Tudo bem - Empurro-o e me sento na cama para pegar debaixo do meu travesseiro um embrulho pequeno e coloco-o nas mãos do loiro - Feliz aniversário.

Meliodas me olha seriamente antes de com todo cuidado rasgar o embrulho com papel de presente e tirar uma agenda.

26 motivos porquê te amo.

Ele passa os dedos sobre as letras bem desenhadas que eu escrevi e em seguida sorri abrindo a capa.

1° razão: 

Você é incrível.

2°: 

É tudo que eu preciso.

3°:

Você é simplesmente maravilhoso.

4°:

Eu amo seu sorriso.

5°:

Sua voz.

6°:

Seu cheiro.

7°: 

A forma como me olha.

8°:

Como me protege de tudo e de todos.

9°:

Eu amo que você não se arrisque a cozinhar.

10°:

A forma que você cuida de mim.

11°:

Eu amo você porquê simplesmente aconteceu.

12°: 

Você me deu duas coisas importantes.

13°

Eu gosto de você mesmo sendo insuportável as vezes.

14°:

Eu amo a forma carinhosa como me chama.

15°:

Como me causa arrepios maravilhosos.

16°:

Amo seu toque na minha pele.

17°:

Amo a forma que canta enquanto faz café.

18°: 

Amo você por ter me mostrado o quão incrível um amor é.

19°:

Eu ainda te amo mesmo com as crises de ciúmes sem sentido.

20°

Amo a forma que me me faz sentir segura com um simples sorriso ou abraço.

21°: 

Amo ter conhecido você mesmo de uma forma não tão perfeita.

22°: 

Amo o dia 25 de Julho porque ele marca o dia que você nasceu.

23°:

Amo seus pais mesmo assim porquê eles colocaram no mundo um pedaço de mim.

24°: 

Amo você por ser simplesmente lindo e meu modelo nas horas vagas.

25°: 

Amo ser sua noiva.

26°: 

Amo saber que passarei o resto da minha vida com a pessoa que eu amo.

Meliodas ri baixo lendo a razão número 26 e em seguida fecha a pequena agenda colocando-me no criado-mudo antes de erguer o olhar para mim e eu prendo a respiração ao notar seus olhos vermelhos de lágrimas.

- Meliodas... - Digo baixo e ele me abraça colocando sua testa em meu ombro e eu noto o quanto seu choro é silencioso

- Eu amo a forma fodida como você me vê como seu príncipe encantado, baby - ele funga depois de algum tempo e se afasta com o rosto seco,  sem dar indícios do seu choro.

- Você é meu príncipe encantado - Sorrio e ele nega.

- Não sou não.

Dou de ombros.

- Então é meu cavaleiro de armadura dourada - Falo e ele ri baixo me beijando.

- Feliz aniversário, Meliodas - Murmuro assim que ele se afasta.

- Você é meu motivo de começar a gostar desse dia, Elizabeth - ele balança a cabeça - Obrigado por tudo, baby.

Sorrio maliciosamente para ele.

- Espero que não esteja muito cansado, porque vou fazer aquele strip-tease que estou te devendo.

Meliodas sorri.

- Nunca estou cansado para você, baby.








Notas Finais


Gostaram dos 26 motivos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...