1. Spirit Fanfics >
  2. Uma segunda chance >
  3. Tudo precisa ter um fim...

História Uma segunda chance - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Yooo! Aqui está o segundo cap que mudei algumas coisinhas! Kkk
Boa leitura! ❤❤

Capítulo 2 - Tudo precisa ter um fim...


Irritado! Sim! Esse é o estado de Katsuki, agora tem que aguentar a birra de Uraraka. Ela surtou desde que tivera gritado com a mesma pois envolveu o ser que lhe traíra no meio de uma conversa... É claro que ele estava irritado! Nunca teve paciência com birras! E o que aquela mulher está fazendo? Exatamente isso!

E agora sua mãe lhe chamou, vulgo obrigou, a ir até a casa dela... Para que? Bom! Katsuki também queria muito saber.

- Filho! Quero conversar com você! - Mitsuki se sentou ao lado do filho que suspirou mais uma vez irritado.

- O que foi velha?

- Já avisei pra você parar de me chamar assim! Quer que eu arrebente a sua cara? - A aura ameaçadora de Mitsuki aumentou para 300% agora, fazendo um frio correr por toda espinha do loiro. Ela vai acabar jogando um daqueles malditos saltos na sua direção, e Katsuki não quer nenhum pouco que isso aconteça.

- Fala logo o que você quer que tenho mais oque fazer! - É claro que ele não iria demonstrar para a loira que estava ficando levemente amedontrado com a idéia de acabar em coma ou com um dos saltos daquela mulher cravados na sua coluna... Mas que o loiro estava ficando com medo... Sim! Estava! Até porque, aquela é sua mãe! Sabe muito bem como faltam vários e vários parafusos naquela cabeça! A conhece melhor do que gostaria!

- Você encontrou o Izuku ontem? - O loiro revirou os olhos assim que ouviu tal pergunta. Sério? Sério que ela o chamou ali para perder o seu tempo falando daquele traidor de novo? Quantas vezes vai ter que falar que não quer nunca mais ver aquele ser nem pintado de ouro na sua frente?!

- Não! Não encontrei!

- Pare de mentir para a sua mãe! Denki me falou que o Izuku estava na lanchonete! Mas ele saiu correndo... O que foi que você fez? - Ótimo! Agora ela está culpando o próprio filho?! Por causa de um maldito traidor! Simplesmente ótimo!

Katsuki suspirou mais uma vez. Tentava buscar a paciência inexistente no âmago de seu ser. Porém, infelizmente, não encontrou nem mesmo uma pequena gota de tal virtude.

- Ótimo! Foi pra isso que você veio nessa porra? Me lembrar daquele desgraçado? Se esqueceu que ele me colocou um belo galho na cabeça? Porque eu posso refrescar a sua memória! - Se antes o loiro estava irritado, agora ele está puto! Completamente puto! Tanto que gritou com a loira a sua frente. Okay! Agora um sapato vai voar na sua direção! Tem certeza!

- Pare de gritar que eu não sou surda! E eu não acreditei nessa história há dois anos, e continuo não acreditando! Ainda mais por que foi aquela mulherzinha que contou! - Mitsuki nunca acreditou que o esverdeado tivera traído o loiro, pois ela conhecia o garoto desde bebê! Conhecia o caráter do mesmo! Mas se ele não tivera traído Katsuki, então como aquela mulher tivera conseguido tal foto? E se ela era amiga do esverdeado por que mostrou a suposta prova da traição do mesmo para o loiro? Não faz sentido algum para a loira! Realmente não faz!

- Aquela mulherzinha vai ser a sua nora! - Katsuki resolveu provocar a mãe, falando tal frase com um irritante tom de deboche. E bem, ele conseguiu!

- Não ouse ficar com aquela mulher! Se fizer isso esqueça que sou a sua mãe! - Irritada a mulher se levantou do sofá que antes estava sentada. Era óbvio que ela não iria aceitar esse casamento! Não mesmo!

- Por que está se irritando? Quem vai casar com ela sou eu! O que você tem com isso?! - O loiro não entende o por que sua mãe nunca gostou de Uraraka, mas de que importa?

Ela prefere que de outra chance para o maldito que lhe presenteou com um par de chifres do que para a mulher que nunca lhe deu sequer um motivo para desconfiar dela...?

Ah! Mal sabe Katsuki do que Uraraka foi capaz de fazer!

- Você não vai se casar com ela e pronto! Faça isso e esteja certo que um dos meus sapatos mais altos estarão indo direto na sua direção! Você quer ficar em coma? Porque eu posso fazer isso sem o maior problema! Você quer ficar em coma Katsuki? - Okay! Agora a aura ameaçadora de Mitsuki subiu para o seu level máximo. O loiro olhou para a mão da própria mãe e viu um dos sapatos dela na mesma... Okay! Se irrita-la mais um pouco vai acabar paralítico com um sapato desse no meio da sua coluna!

- Você vai me bater por acaso?! - Lentamente a loira começou a levantar a mão com um de seus saltos na mesma, pronta para atira-lo naquele ser que chama de filho! Se o loiro está temendo pela sua integridade física? Sim! Óbvio que está! Ele mais do que ninguém sabe o quão maluca aquela mulher é!

- Quer pagar pra ver? - Lentamente uma das sobrancelhas da mulher levantou, como se estivesse desafiando o loiro... E era exatamente isso o que ela estava fazendo. - Você conhece o Izuku desde criança! Sabe que ele nunca faria isso! Você tem noção do quão difícil deve ter sido para ele? Você o largou no momento que ele mais precisava! - A loira suspirou alto, tentando de alguma maneira colocar, nem que seja apenas um pingo de juízo naquela cabeça dura! Katsuki, mesmo que não quisesse admitir, sabe muito bem do que sua mãe está falando! Quando tudo aquilo aconteceu... Quando Uraraka lhe mostrou a foto como prova da traição do esverdeado... Ele se lembra bem. Apenas um mês antes de tal ato... Inko havia falecido em um acidente fatal... Mas o que poderia fazer? Ele tivera ficado tão magoado com o esverdeado que nem ao menos pensou, nem deixou o menor explicar...

- Ele me traiu mãe! Que culpa eu tenho se ele é um mentiroso? - O loiro falou em sua defesa. É claro que ele não iria admitir que estava preocupado, coisa que não deveria estar, com aquele infeliz... Mas estava! Estava muito preocupado!

- Chega! Desisto! Seu pai tinha razão! Não adianta falar com você! - Irritada, a mulher colocou novamente o sapato e foi andando até a porta em passos firmes, deixando o loiro completamente confuso com tal ação repentina. - Você só vai perceber que ainda o ama, quando for tarde demais! - E com essa frase, Mitsuki saiu da casa sem nem mesmo se despedir. O loiro por sua vez passou a mão pelo rosto tentando conter a sua frustração... A maldita lhe chamou para conversar, plantou a sementinha do mal e foi embora!

E agora... Está preocupado com aquele ser...

(...)

Exausto! Farto! Cansado! E qualquer outra palavra que possa expressar tamanho esgotamento, tanto físico quanto mental...

Sim! Izuku está morto por dentro! Como se fosse apenas uma casca vazia andando pelas ruas....

Suspirou pela milésima vez tentando juntar algumas pequenas gotas de coragem em seu ser para conseguir se levantar da sua cama, uma coisa tão fácil para muitos, mas não para o esverdeado! Não para ele que se sente cada dia mais pesado... Cada dia mais fatigado... Cada dia mais morto!

Precisa se levantar, mas é como se uma força maior lhe segurasse contra a cama, e lhe impedisse de sair da mesma... Mas precisa! Precisa muito mesmo!

Lentamente o esverdeado olhou para a caixa vazia juntamente com a cartela de remédio da mesma forma... Precisa comprar esses malditos remédios! São as únicas coisas que lhe ajudam a dormir... Apenas assim consegue esquecer tudo!

É! Precisa desses remédios tanto quanto precisa ficar nessa cama!

Izuku se levantou lentamente preparando-se para ir para a farmácia mais próxima, pois quanto mais perto o local, mais rápido voltaria para sua cama!

O esverdeado não culpa nem o bicolor e muito menos Uraraka pela mentira que contaram e nem por essa mentira ter arrancado dele o único motivo que ainda o mantinha forte... Não! Ele culpa a si mesmo por ter sido tão ingênuo, por ter sido enganado tão facilmente, e por ter acreditado que ambos eram seus amigos... Sim! O único culpado dessa história não é ninguém menos que si mesmo! Apenas ele tem culpa por tudo isso estar acontecendo! E merece sofrer tão miseravelmente por ser tão idiota! Merece! Mas não aguenta tanta dor! Não mais!

Lágrimas novamente deslizaram pelo rosto do garoto que, agora, pouco se importava com tal coisa! Qual a diferença se está chorando ou sorrindo? Qual a diferença se está vivo ou morto se não tem mais o loiro ao seu lado? Exato! Diferença alguma!

Izuku colocou apenas uma blusa de moletom... A única que Katsuki tivera esquecido... A mesma já não tem mais o cheiro daquele homem... Mas ainda assim se lembra dele quando está com ela! Como se esta peça lhe protegesse de tudo... Até de si mesmo...

Precisa por um fim em tudo isso! Porque não está mais aguentando!


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Até o próximo Kiss de cereja❤😘🍒😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...