1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Surpresa Inesperada! >
  3. Bônus!

História Uma Surpresa Inesperada! - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Bônus!


Fanfic / Fanfiction Uma Surpresa Inesperada! - Capítulo 6 - Bônus!

Henry Richards

Se eu amo minha esposa? É claro que amo, nunca tive tanta certeza das minhas escolhas, desde que decidi oficializar nossa relação e a pedi em casamento!

E é claro que tivemos nossos problemas e desentendimentos ao longo desses anos, e admito que a maioria deles por minha culpa.. E é por isso que estou fazendo de tudo para me redimir de todos os meus erros com a Liah.

Consciência pesada? Com certeza. Infelizmente só fui perceber mesmo minha ausência como marido, depois do pior erro que cometi na minha vida.. Um erro, que espero que ela nunca descubra.

Sei que é mais errado ainda esconder isso dela, mas eu a conheço bem o bastante, e sei o quanto ela é sensível, e prefiro nem imaginar o quão magoada e ferida a deixaria se descobrisse isso.

Liah é minha luz, meu anjo, o amor da minha vida.. Ferir seus sentimentos é o pior dos pesadelos, e isso vem atormentando minha mente há vários meses..

Talvez seja por isso que me distanciei mais, e ocupei mais ainda minha cabeça com trabalho. Outro erro, que quase me fez a perder..

Felizmente agora tudo está indo bem entre nós. É como se estivéssemos em uma segunda lua de mel, e agora vamos viajar para Melbourne, uma ótima oportunidade para aproveitar mais ainda o tempo, de corpo e alma, minha doce Liah..

Nosso único porém é o fato de ter a família toda, na mesma casa nas próximas duas semanas.. mas isso não impede de aproveitar ao máximo esses dias longe de todos os problemas que nos cercam...

[...]

Menos de 24 horas para a viagem, aproveito a tarde livre para ir buscar as sacolas com os presentes dos meus sobrinhos no consultório..

Após ter guardado tudo no carro, fico mais um pouco no consultório, organizando e guardando algumas fichas de pacientes, e aproveito para pegar alguns livros que ainda não havia terminado de ler, quando ouço alguém bater na porta..

– Entre! – digo distraído, a procura do livro na prateleira..

– Hum.. se sua esposa fosse mais esperta, não deixaria um homem como você dando sopa por aí...

– merda! – resmungo ao ouvir sua voz, me virando de frente para ela.. – O que você quer agora?

– Eu? Nada, você tem ignorado minhas ligações.. então vim te ver, senti sua falta... – disse se aproximando lentamente..

– Já disse para você parar de me procurar. Como soube que eu estava aqui?

– Liah!  Tão bobinha, acredita em qualquer coisa que lhe digam.. E ainda te deixa sozinho por aí, bom para mim.. – sorriu se aproximando mais, agarrando minha cintura..

– Para Katie! – digo a afastando, quando estava prestes a me beijar..

– O que foi, querido? Fiz algo errado?

– Eu já disse para você nunca mais me procurar.. O que aconteceu entre nós foi um erro, que nunca mais irá se repetir..

– Erro? Mas nem se quer fizemos nada de mais..  ainda...

– E nunca vamos fazer.. Por sua causa, vou ter que carregar essa maldita culpa na consciência.. E tudo isso por puro capricho, por inveja a Liah..

– Eu com inveja da Liah? Aquela coisinha insignificante que....

– Cala essa maldita boca, Katie, e cuidado com o que fala a respeito da minha esposa. Diferente de você, ela não precisa fazer nada para se sentir desejada..

– Mas eu não fiz nada, você foi porque quis..

– Eu quem quis? – ri sarcástico, passando a mão pelo cabelo.. – Você se aproveitou de mim, do meu cansaço.. Inventou a porra de uma viagem para tirar a Liah da cidade, e me fez trair minha esposa..

– Belo plano, não é? Pena que ainda não consegui o que quero, e você...  nem chegou a trair mesmo a Liah, tudo não passou mais do que simples beijos..

– Claro que foi traição.. O que para você não passa de simples beijos, é uma tortura para minha mente.. Ainda bem que manti o celular ligado, se não fosse aquela ligação..

– Ah, aquela ligação.. se não fosse pela sonsa da Liah ter nos atrapalhado...

– CHEGA Katie!! Some da minha frente, desaparece da minha vida, e deixa a minha Liah em paz.. se eu souber que você está tentando fazer algo com ela, eu juro, que vou fazer você se arrepender amargamente por isso...

– Isso é uma ameaça?

– Não, é apenas um aviso.. Agora some da minha frente, e não volte a aparecer nunca mais...

– Okay, eu estou indo.. mas saiba que isso ainda não acabou... – disse se virando, finalmente saindo do consultório..

Me jogo na poltrona, colocando as mãos na cabeça, massageando minhas têmporas.. Sinto como se minha cabeça fosse explodir a qualquer momento de tanta dor.. Quando finalmente consigo relaxar um pouco, o som do celular chama minha atenção, e abri um sorriso ao ver a foto da Liah na tela..

– Oi meu anjo, já chegou em casa? – pergunto ao atender a chamada..

Oi, é o senhor Richards?

– Sim.. Quem é você? O que está fazendo com o celular da minha esposa?

Senhor Richards, aqui é a segurança do Shopping Westfield e encontramos sua esposa desacordada..

– A minha Liah? Como ela está? Para onde a levaram? – pergunto desesperado, pegando minhas chaves em cima da mesa, saindo do consultório às pressas..

Ela ainda está desacordada, a trouxemos para a enfermaria do shopping..

– Eu já estou indo até aí.. – mal desligo a ligação, e coloco a chave do carro na ignição, o ligando, indo o mais rápido possível até o shopping..

Nem sei a que velocidade estava dirigindo, muito menos quantos sinais vermelhos passei. A única coisa que importa agora é a Liah, e mais ninguém..

Quase dez minutos de tortura, finalmente chego ao shopping. Saio às pressas do carro e corro até onde disseram onde ela está. Felizmente a encontro acordada, mas com a aparência pálida..

– Meu anjo, que susto você me deu.. – digo aliviado, a abraçando, acariciando seu cabelo.. – Você está bem? O que aconteceu com você?

– calma, eu estou bem.. minha pressão só caiu um pouco, mas estou bem..

– Está mesmo, meu anjo?

– sim, não se preocupe.. agora eu só quero ir para casa..

– Sempre me preocupo com você, meu amor.. – digo acariciando seu rosto.. – Vamos primeiro no hospital, e depois levo você de volta para casa..

– não, hospital não, por favor.. só me leva para casa..

– Tudo bem então, posso ao menos chamar seu pai para conferir como você está?

– não precisa, não quero preocupa-lo sem motivo.. só me leva para casa, por favor...

– Tabom, meu anjo, se você não quer.. Vamos para casa então, você precisa descansar.. – digo a ajudando a se levantar, e coloco meu braço envolta de sua cintura.. pego suas coisas que estavam em um canto no chão, e caminho lentamente com ela até o estacionamento..

[...]

Já a noite, depois de ter feito a Liah tomar um banho e se alimentar um pouco, a faço deitar e fico acariciando seu cabelo, a olhando, até seu sono vir..

– vai ficar assim até eu dormir? – sussurra sonolenta, de olhos fechados..

– vou sim.. eu disse que cuidaria de você sempre, e é o que estou fazendo... cuidando do meu anjinho, até ficar bem..

– seus anjinhos estão bem, ainda mais com você por perto.. – sussurra sonolenta ainda, se aconchegando em meu peito..

– eu sei, meu anjo.. mas espera, como assim anjinhos? – pergunto confuso, ainda acariciando seu cabelo, mas ela já havia adormecido..

E após longos minutos pensando, acabo dormindo sem entender, o que ela quis dizer com "anjinhos"??? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...