1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Surpresa Inesperada! >
  3. Capítulo Cinco

História Uma Surpresa Inesperada! - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo Cinco


Liah Collins Richards

Após longas horas de vôo, finalmente chegamos em Melbourne. Já não via a hora de chegar em solo Australiano. Todas aquelas horas dentro de um avião já estava me deixando cansada e enjoada..

A cada hora que passava, ficava difícil de disfarçar que estava bem.. Em todas as vezes que me levantava para ir ao banheiro no avião, Henry perguntava se eu estava bem, e é claro que eu respondia que sim. Não queria preocupa-lo mais do que já preocupei desde o incidente no shopping, e mais do que isso..  Eu estava mesmo é adiando e tentando convencer a mim mesma de que nada daquilo era real.. e assim, evitando e adiando mais uma discussão futura entre nós..

Não que eu não queira que isso seja real, mas eu conheço meu marido. E se for...  eu não sei realmente o que pode acontecer daqui para frente..

A verdade é que estou me sentindo perdida, com a mente confusa.  O melhor agora é tentar colocar tudo em ordem, aproveitar esses dias de férias, e deixar para resolver tudo com calma..

Com calma tudo se resolve!!

[...]

Assim que saímos do aeroporto, levou mais trinta minutos até chegar a casa de Arthur e Eliza, que fica um pouco isolada da cidade.

– Wow.. aqui realmente é bem grande! – digo ao entrar na casa, olhando em volta..

– É sim.. É por isso que adoro esse lugar, tem bastante espaço e a Emma adora brincar na piscina..

– Por falar na Emma, onde ela está, Sienna?

– Ela está dormindo, o Andrew já deve estar entrando para colocá-la na cama.. 

– Tadinha, deve estar bem cansada da viagem.

– E você também, percebi que você estava um pouco mau no avião. Não sabia que ficava enjoada durante os vôos..

– Não, eu eh...  normalmente eu não sou assim, deve ser por causa do tempo de vôo, que foi mais longo que estou acostumada..

– Entendo, mas você acostuma..

– Sim, eh..  Eu vou até seu irmão, para podermos nos instalar no quarto..

– Tabom, o quarto de vocês fica no terceiro andar, segunda porta a esquerda.

– Certo, obrigada Sienna. – digo subindo até o quarto e coloco minhas coisas em cima de uma poltrona, e logo desço de volta, indo de encontro a Henry.. – Já tirou tudo do carro? Eu ajudo você.. – digo tentando pegar uma das malas, mas ele impede.

– Não precisa querida, eu mesmo levo. Você pode ir para o quarto e descansar um pouco, eu termino aqui..

– Mas eu quero ajudar..

– Mas não é preciso, meu anjo. De verdade, eu já estou terminando.. E você precisa descansar um pouco, eu vi que estava se sentindo mau enquanto estávamos vindo..

– Mas eu já estou bem, não tem com o que se preocupar. – digo o acompanhando até nosso quarto..

– Sempre me preocupo com você, meu anjo.. – disse ele, colocando nossas malas no chão, abraçando minha cintura, e toca seus lábios nos meus, num beijo calmo.. – agora vai tomar um banho, veste uma roupa confortável e descansa um pouco..

– tabom, eu vou..  mas você vai ficar aqui comigo, não vai?

– Claro meu anjo, prometo ficar com você até adormecer..

– okay, estou indo então.. me espera aqui.

– Não irei em lugar nenhum, meu amor...  Pelas próximas três semanas serei inteiramente seu..

– e pelo resto de nossas vidas..  você é apenas meu e eu sou apenas sua...   eu sempre vou amar você.. – sorri o abraçando, olhando em seus olhos..

– Você sempre será meu anjo.. agora, banho e depois descansar um pouco..  Amanhã é véspera de natal, então será um longo dia...

– tabom, eu já estou indo.. – digo abrindo minha mala, tirando de lá uma uma blusa e um short confortável e minha necessarie, seguindo direto para o banheiro..

Após um longo e relaxante banho, visto minha roupa e seco meu cabelo. Voltando para o quarto, encontro Henry mexendo em seu notebook, resmungando alguma coisa..

Fecho um pouco as cortinas do quarto, e me sento ao lado dele na cama.

– algum problema?

– Er..  Não, nenhum. Eu só...  coisas do trabalho..  Sabe como é, vida de psicólogo não é fácil. – ele diz, fechando rapidamente o computador, colocando ao lado da cama.. – mas isso não importa agora.. vem, eu prometi fazer você dormir, e é isso o que vou fazer..

– e eu estou mesmo cansada.. eu sabia que essa viagem seria cansativa, mas não pensei que seria tanto... – digo me aconchegando em seu peito..

– Você está mesmo um pouco abatida, tem certeza que está mesmo bem, Liah? Se quiser, podemos voltar para casa, conversamos com seu pai...

– não Henry, meu pai não.. eu já disse que estou bem, não é necessário incomodar meu pai com isso, ele também merece alguns dias de descanso longe do hospital..  

– Tabom, já sei que não quer preocupar seu pai..  Mas não tem apenas ele como médico, podemos ir em algum outro..  eu só quero ter certeza de que você está bem..

– eu estou, não se preocupe..  eu só estou cansada, com dor de cabeça..   só preciso de alguns dias longe para descansar..

– Okay, qualquer coisa, se não estiver se sentindo bem, me avisa, tabom? – pergunta enquanto acaricia meu cabelo..

– tabom, eu falo com você.. mas agora, eu só preciso dormir um pouco... – sussurro o abraçando mais, sentindo seus dedos deslizarem pelo meu cabelo..

– Pode dormir, meu anjo.. não se preocupe com nada, estou aqui com você.. – disse dando um beijo no topo da minha cabeça, e continua com o carinho, até que acabo adormecendo..

[...]

Em algum momento, desperto assustada, com a respiração ofegante e o coração acelerado.. O quarto está completamente escuro. "Por quanto tempo eu dormi?, penso.  Olho o relógio ao meu lado, e vejo que já passa das 2:15 A.M da manhã..

Já um pouco mais calma, tateio a cama, a procura de Henry, mas não o sinto..  Olho ao redor do quarto, e não vejo-o.

Levanto-me da cama, visto meu robe de cetim rendado, dando um nó na frente e caminho pé ante pé afora do quarto..

Desço as escadas com cuidado, fazendo o mínimo barulho possível, até que ouço sussurros vindos do jardim. Passo pela cozinha, indo em direção a porta que dá acesso a área externa, e paro por alguns segundos ouvindo a voz de Henry nervoso e irritado...

– ... eu já disse para você parar de me ligar...  não...  cala essa maldita boca..  está blefando...  se algo acontecer, eu juro que vou fazer você se arrepender amargamente por isso... – esbraveja irritado, passando a mão pelos cabelos..

– amor? – chamo, por fim abrindo a porta..

– Liah? Mas você..  pensei que estivesse dormindo...

– eu estava, mas tive um pesadelo.. e não encontrei você na cama..  com quem estava falando?

– Eh.. era o... o Ethan.. ele encontrou alguns erros na contabilidade da consultório, e ligou para me avisar..

– mas às duas e meia da manhã? não podia esperar amanhecer? ou melhor, esperar até voltarmos para casa? – pergunto confusa o encarando..

– Amor, são 11 horas de diferença do fuso horário e...  você tem razão, eu que devia ter desligado o celular.. Mas isso não vai mais se repetir, eu prometo..

– promete mesmo?

– Sim minha anjinha, eu prometo..  prometo que minha atenção será única e exclusivamente apenas para você..

– hum..  vamos voltar para o quarto?

– Sim, vamos.. e desculpa por isso, eu....

– não, tudo bem..  isso não importa agora..  é melhor subirmos, antes que acorde alguém.. – sussurro dando as costas para ele, seguindo de volta para o quarto..

Sinceramente, não tenho certeza de que ele estava mesmo conversando com Ethan.. Conhecendo-o como conheço, Ethan nunca foi invasivo. Mas por que Henry mentiria para mim? Isso não faz sentido..

Será que ele...? Não!! Deve ter sido algo relacionado ao trabalho mesmo, afinal, ele sempre foi muito focado no trabalho.

É melhor parar de pensar, antes que acabe ficando louca..

– Liah? – chama..

– hum? – sussurro virando a cabeça lentamente para trás, o encarando..

– desculpa, eu... eu nunca devia ter deixado nosso casamento de lado, se nossa relação esfriou.. a culpa é minha..

– tudo bem.. todo casal tem seus problemas, afinal, não existe o casamento perfeito..

– mesmo assim, me desculpa.. você é importante para mim, e eu não quero te perder...

– você não vai.. não vai ser por algumas discussões, que vou me afastar de você..

– eu te amo, meu anjo.. – sussurra acariciando meu rosto..

– eu também amo você.. e nada entre nós vai mudar, independente do que aconteça.. – sussurro o olhando, e logo me viro, tentando voltar a dormir..

"Ao menos eu espero que nada mude!!"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...