História Uma Uchiha entre nós - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Akuma no Riddle, Kami-sama Hajimemashita, Naruto
Personagens Jiraiya, Kakashi Hatake, Madara Uchiha, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Tobirama Senju
Tags Jiraya, Kakashi Hatake, Naruto, Senju, Senju Hashirama, Senju Tobirama, Uchiha
Visualizações 58
Palavras 3.936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores, desculpem se demorei, espero que gostem!

Boa leitura 💕

(Imagem retirada do Pinterest)

Capítulo 10 - Sozinha com Kakashi


Fanfic / Fanfiction Uma Uchiha entre nós - Capítulo 10 - Sozinha com Kakashi

Torikime POV


Acordei abafada e deprimida essa manhã, pensei que meus pensamentos pervertidos da noite passada me renderiam pelo menos bons sonhos, mas foi muito pelo contrário. Tive uma noite inquieta, sonhei com Shisui, meu quase ex namorado, e o porquê do "quase" ? Bom, Shisui era poucos anos mais velho que eu, crescemos juntos, e ele diferentemente dos outros meninos me tratava com mais gentileza e delicadeza. Eu era praticamente um garoto aos olhos de todos os de mais, exceto aos olhos de Shisui, ele era incrível, digo tranquilamente que certamente uma das pessoas mais bondosas que já existiram, mas as pessoas boas sempre tem algum problema por trás de um lindo sorriso. Nos gostávamos desde bem novos, nos ajudavamos e fazíamos companhia um ao outro sempre, Shisui era meu porto seguro, me entregava a ele de corpo e alma sem pensar duas vezes, mas de repente as coisas mudaram, mudaram de forma dolorosa. Decidi que pediria Shisui em namoro definitivamente, me preparei muito para aquilo, foram semanas pensando na maneira perfeita, nas palavras certas e no que eu deveria fazer para tornar tudo mais especial. Nós dois tínhamos um cantinho só nosso, próximo a queda de uma cachoeira, era lindo, o ar era puro, o som da água caindo me tranquilizava de forma incomparável, seria ali o lugar perfeito para um pedido de namoro. E na manhã em que eu faria meu tão esperado pedido de namoro, acordei com batidas na porta, era meu primo, Itachi, estava abatido, seu semblante pesado e possuía um papel em mãos que me entregou sem dizer nada, engoli seco antes de abrir e quando abri me lembro perfeitamente do que senti até hoje, aquela dor que atravessava meu peito, meus pés não tocavam o chão, meus ouvidos não ouviam nada, minhas mãos já não sentiam nada, minhas pernas tremiam e eu desabei ao ler o bilhete. Uchiha Shisui havia cometido suicídio na noite anterior, no nosso lugar preferido. Mais uma vez me sentia sem chão, novamente meu amor se fez poeira e eu me encontrava só...

Acordei com o coração inundado de tristeza, não contive minhas lágrimas que rolavam sem cessar, fitava o teto enquanto minhas lágrimas escorriam pelas laterais de meu rosto, pensando em como tudo podia ser diferente se ele ainda estivesse aqui...

Escuto a porta de meu quarto abrir lentamente.

- Piralha?

Tobirama entrava me encarando de forma preocupada e naquele momento eu me senti tão feliz por sua presença, me sentia momentaneamente tão frágil e sozinha.

- O que foi? Por que está chorando? _ se sentou ao meu lado na cama

- Eu... E-eu só, me senti um pouco sozinha_ limpei minhas lágrimas

- Sozinha? Por que? Estamos todos aqui para você! Nós somos uma família agora, você nunca mais estará sozinha se depender de nós

O fato de ter uma família agora enchia meu coração de alegria, por mais que Shisui não estivesse aqui eu sei perfeitamente que ele não gostaria de forma alguma de me ver assim.

Mais lágrimas rolavam por meu rosto, abracei Tobirama na busca da sensação de acolhimento e segurança que todos na casa me transmitiam.

- Onīsan... Obrigada

Ele com certeza não estava entendendo nada, mas retribuiu meu abraço com carinho. Um abraço apertado cheio de conforto, que transmitia paz, sossego, afeto...

- Não quero mais te ver assim... _ sussurrou Tobirama

- Estou bem onīsan, não se preocupe, só tive um sonho ruim onde perdi alguém importante e ficava sozinha novamente, mas eu sei que agora as pessoas importantes para mim estarão sempre aqui.


Tobirama POV


Torikime hoje parecia acordar como um gatinho assustado, estava em lágrimas, um semblante triste, não parecia a garota feliz de todos os dias. Me disse que sonhou com uma perda de alguém importante, me abraçou e se aconchegou em meu ombro com tamanha "fofura" que eu nem soube o que falar, precisava dizer a ela que papai e eu sairíamos a negócios mas isso só pioraria a situação no momento, mas ela ficaria bem com Kakashi aqui então tudo bem.

- Sabe piralha, _ tentei falar em tom gentil_ papai e eu precisaremos sair a negócio hoje, voltaremos tarde _ afaguei seus cabelos ainda a abraçando

- Só vão você e papai, então Kakashi ficará aqui, certo? _ senti uma ponta de desespero em sua pergunta, quebrava o meu coração pensar no que essa garota passou

- Sim, ele vai ficará aqui com você, pode pedir o que quiser a ele, agora tome banho para tomarmos café juntos antes de irmos _ depositei um beijo no topo de sua cabeça

Eu queria tanto conforta-la que mal me importava de ser carinhoso a essa altura, fazia bem para ela então era a melhor escolha, não que eu fizesse isso simplesmente para tentar amenizar o sofrimento que ela já teve, também, mas fazia porque gostava... Gostava de vê-la, sorrindo, alegre pela casa...

Torikime me deu um sorriso com as bochechas coradas e os olhos ainda marejados e me retribuiu com um beijo na bochecha, se levantando para ir tomar banho.

- Te espero lá embaixo, vê se não demora

Me retirei do quarto e me dirigi ao quarto de Kakashi. Precisava explicar para ele que hoje a piralha precisaria de atenção em dobro.

Adentrei o quarto e o mesmo se encontrava como de costume, lendo.

- Sua vida é incrivelmente chata _ zombei

- Não que eu discorde, mas o que quer?

- Papai e eu sairemos, Torikime não acordou muito bem, quando fui avisá-la ela estava em prantos, espero que dê uma atenção dobrada para ela hoje se possível _ me olhava atento

- Por que ela estava chorando?

- Disse sonhar com alguém importante que perdeu...

- Certo _ passou a mão na nuca _ Torikime se mostrou uma garota bem forte em todo esse tempo, é imaginável tudo que ela deve sentir. Mas, vocês voltaram tarde? Precisarei sair

- Voltaremos para o jantar, aonde vai?

- Encontrar Hanare

- Finalmente vai voltar a ter uma vida interessante

- Espero... E você? A tempo não parece ter algo interessante em sua vida também, como estão a garota do porco e a loira?

- Não a chame de garota do porco, isso soa estranho, Shizune e eu não voltamos, as vezes eu e Ino nos esbarramos mas isso não vem ao caso

Hanare foi uma breve paixão de Kakashi que se desfez em poucos dias após a mesma precisar se mudar por conta de problemas que nunca havia contado a Kakashi, mas ela inesperadamente voltou e pelo visto quer testar sua sorte no amor novamente. Shizune, minha ex, é médica e andava ocupada até de mais no hospital, mal tinha tempo para mim então decidimos dar um tempo, nesse tempo conheci Ino, ironicamente anos mais nova que eu, mas uma mulher linda, ainda nos vemos as vezes. Meu termino com Shizune foi inevitável depois de conhecer a mais nova. Os homens dessa família tinham um problema sério com mulheres.

- [...] Agora vamos descer para o café, Torikime já deve estar pronta_ falei me retirando do quarto

Kakashi e eu descemos e Torikime se juntou a nós logo após.

A garota usava uma camisa masculina larga que tampava um provável short.

O café da manhã foi tranquilo, papai explicou a ela o que eu já havia explicado e ela se confortou com a ideia de passar o dia com Kakashi. Logo saímos e nos despedimos dos dois que ficariam por aqui.

- Não deixe Kakashi trazer nenhuma mulher aqui piralha, ele parece inocente mas é um pervertido _ brinquei arrancando risadas da garota

- E você além de pervertido gosta de menores de idade _ retrucou Kakashi com um sorriso irônico

- Ora seu... Ela não é menor de idade!

- Tobirama! Anda logo, vamos nos atrasar! Tori, querida, se cuide, voltaremos logo! _ gritou papai de dentro do carro

Afaguei os cabelos da piralha e lhe dei um sorriso que foi muito bem retribuído, espero tanto que ela fique bem... Logo papai e eu pegamos a estrada e já estávamos longe de casa.


Kakashi POV


Papai e Tobirama pegaram a estrada e eu não fazia ideia do que fazer com Torikime durante um dia inteiro.

- Então, o que quer fazer?

- Estou cansada... Não consegui dormir muito bem mas não quero ficar sozinha no meu quarto _ fez uma triste sem nem perceber

- Eu estava lendo, posso te fazer companhia se quiser

Um sorriso largo se abriu nos lábios da mais nova.

- Posso ficar em seu quarto? Prometo ficar quietinha, eu nem ronco _ me tirou risadas com a última parte

- Tudo bem, pode sim

Subimos ao meu quarto e Torikime se deitou bem a vontade em minha cama, não me importava, me sentei a escrivaninha e retomei minha leitura, tudo bem que era bem desconfortável ler sentado aqui.

- Onīsan... _ a voz manhosa ecoou pelo quarto

- O que foi Tori? Quer uma coberta? _ me virei para a garota que me fitava com um olhar sonolento

- Você parece desconfortável, quer que eu saia? _ ela era observadora num ponto surpreendente ou eu era transparente de mais

- Não, estou bem Tori, pode ficar

- Hmm, deite aqui _ bateu com a palma da mão na cama me convidando a deitar ao seu lado

Foi um convite tão inocente que eu não neguei, me deitei ao seu lado com um certo peso na consciência.

Estava de bruços com os braços apoiados na cama lendo meu livro, Torikime também estava de bruços com o rosto virado para mim e não demorou muito para que ela pegasse no sono, parecia realmente cansada, peguei uma coberta próxima e coloquei sobre seu corpo. Inevitavelmente comecei a observar seu rosto, tão delicada, tão linda, seus cabelos grisalhos caídos por cima de seu rosto, não me contive em colocá-los atrás de sua orelha. Sua boca pequena entreaberta chamava minha atenção, pensamentos de um beijo quente tomaram minha mente, droga Kakashi! Não consegue passar um minuto sem pensar besteiras?

Retomei minha leitura tentando me concentrar no livro e não na garota que dormia ao meu lado, estava conseguindo, até sentir sua mão pequena pousar em minha cintura. Quanto mais eu tentava mais inúteis eram minhas tentativas, desisti do livro, fiquei apenas deitado ao seu lado até ver a mensagem chegar em meu celular.

Hanare: Boa tarde querido, tudo certo para hoje a noite? Estou ansiosa para vê-lo!

Hanare foi uma paixão tão rápida em minha vida, foi tão passageira que eu nem sabia como reagir a sua volta, mas não me custava nada tentar. Era também uma ótima forma de parar de pensar em minha irmã dessa forma indevida.

Kakashi: Boa tarde,tudo certo... Também estou ansioso, faz bastante tempo desde a última vez que nos vimos

Hanare: Sim! Espero compensar minha ida com essa volta repentina, me desculpe pela partida inesperada, senti sua falta

Eu odiava tocar nesses assuntos melancólicos, não era lá a melhor pessoa para expressar meus sentimentos, e não queria expressa-los

Kakashi: Não precisa se desculpar novamente, já fez isso inúmeras vezes. Eu também senti a sua...

Hanare: Sinto que ainda tenho muito a me desculpar. Sentiu minha falta, fico feliz por isso, mas ainda sente?

A pergunta dela havia me pegado desprevenido, Hanare por momentos foi especial para mim, mas ainda era?

Kakashi: Não acho conveniente conversar sobre isso por mensagens

Hanare: Sério como sempre, como desejar. Te vejo mais tarde!

Respirei fundo.

Como é complicado se relacionar com alguém e entender seus sentimentos...

Já estava quase na hora do almoço, decidi ir preparar as coisas. Tirei o braço de Torikime de cima de mim com delicadeza para não acorda-la, mas falhei.

- Onīsan, onde vai? _ perguntou sonolenta

- Preparar o almoço, pode continuar a dormir Tori, quando estiver pronto venho lhe chamar

- Não... _ se levantou esfregando os olhos_ Eu vou te ajudar

Sorri com a cena.

- Tudo bem, então vamos.

Fomos a cozinha, hoje faríamos Yakisoba, comida favorita de Torikime.

Peguei a panela, recipientes e colheres que usaríamos enquanto Torikime pegava os ingredientes. Preparava o macarrão enquanto ela preparava os legumes, vira e mexe passava atrás de mim pegando em minha cintura e tirando um pouco de minha atenção, ela me desconcentrava fácil fácil. Logo o almoço estava pronto, decidimos almoçar na sala, assistindo TV.

- Onīsan! Mais tarde vai passar um filme incrível, assiste comigo?

- Depende Tori, terei de sair após o jantar

- Ah... _ fazia uma carinha triste _ aonde vai?

- Eu... Eu vou, encontrar uma amiga

- Uma amiga? _me perguntou rindo_ Eu não sou mais uma criança, não precisa mentir para mim. Você tem um encontro?

Era inevitável tratar Torikime como uma criança as vezes.

- É, sim...

- Que legal! Ela é sua namorada?_ parecia empolgada com o assunto

- Não... É só uma garota que eu gostava a um tempo atrás

- Não gosta mais?

- Eu não sei Tori _ dei um sorriso sem graça

- Hmm, entendi, então você precisa estar lindo para confirmar seus sentimentos essa noite. Aposto que ainda nem escolheu sua roupa

- É, não escolhi

- Então vamos escolher! Eu te ajudo

Torikime parecia mais empolgada que eu para esse "encontro" então apenas aceitei sua ajuda.

Lavamos nossos pratos e fomos para meu quarto. Torikime mexia no guarda roupas a procura da melhor roupa enquanto eu estava sentado na cama observando. Fazia conjuntos de calça e blusas e os deixava em cima da cadeira em frente a escrivaninha.

- Certo, agora tire as roupas _ falou séria

- O que? _ perguntei surpreso

- Tire as roupas e experimente as que deixei aqui, ficarei de costas enquanto você se troca

De começo achei uma péssima idéia mas concordei, Torikime ficou virada para o guarda roupas enquanto eu me trocava.

Vestia cada uma das roupas escolhidas e ela virava para observar avaliando cada detalhe.

- Próxima! _ disse por umas cinco vezes

Até eu chegar nas últimas peças de roupa. Torikime me olhou com certo julgamento, já me sentia cansado das trocas de roupa até a mesma dizer:

- Espere... _ disse procurando alguma peça entre as roupas dispensadas em cima da cama

Pegou uma camisa social azul clara e sorriu a olhando. Me senti confuso, ela colocou a camisa no ombro e se dirigiu a mim desabotoando a camisa que eu vestia.

Não entendi mas não impedi, infelizmente me agradava vê-la tirando minha roupa, era inegável. Ela retirou minha camisa e eu permaneci confuso a encarando, já sem camisa Torikime corou ao fitar meu corpo e balançou a cabeça rapidamente, me auxiliou a vestir a camisa social azul. Eu só queria saber no que ela estava pensando agora. A mesma começou a abotoar minha camisa e sorriu com o resultado.

- Isso! Perfeito! _ sorriu largo e me puxou para frente do espelho

Escolheu a calça jeans preta e a camisa social azul que aliás não ficaram nada mal juntas.

- Agora sim parece um homem prestes a ter um belo encontro_ corei ao ouvir seu comentário

- Muito obrigada Tori

Retirei a roupa vestindo uma bermuda e uma camisa simples. Arrumamos as roupas jogadas pela cama.

- Onīsan... _ me chamou com certeza vergonha

- O que foi?

- Você... Pode, me emprestar um livro?

- Posso, com exceção dos que já expliquei antes

- Por que onīsan? Eu já li um deles, por favor!

Corei ao me lembrar do livro que ela leu sem permissão.

- Não!

- Onīsan, por favor! Estamos eu sozinhos, ninguém precisa saber que me emprestou eles, por favor!

Estarmos sozinhos era mais um motivo para não emprestar esses livros para ela.

- Não!

- Onīsan! _ fez uma carinha mais que manhosa e me lembrei sobre o que Tobirama me contou mais cedo e eu sabia perfeitamente como aqueles livros distraiam bem qualquer um, e esse era mais um motivo para não emprestar, mas seria até bom para ela

- Uchiha Torikime, essa é a última vez, presta bem atenção, ÚLTIMA vez que te empresto um livro desses, agora pegue logo antes que eu desista

A garota deu um sorriso largo e assentiu com a cabeça indo escolher um livro.

Me deitei na beirada da cama, novamente de bruços e retomei minha leitura. Torikime por sua vez pegou o livro e subiu na cama, se sentando encostada na parede com as pernas em cima de mim.

A cada página que ela passava uma expressão nova surgia em seu rosto enquanto corava levemente, ela havia pegado um livro tão explícito quanto o primeiro que leu, chegava a ser engraçado suas reações, queria saber o que se passava em sua mente lendo aquilo e se ela gostava daquilo assim ou se ao menos já fez isso, seria muito impróprio da minha parte perguntar.

- O-onīsan_ me chamou gaguejando e eu já esperava por algo impróprio

- Sim?

- Você... Você tem... É...

- Tenho?

- Você tem... O... Kamasutra?

- Ah, sim... _ respondi sem pensar e me arrependi completamente

- Sim? _ me perguntou surpresa

Por Kami, por que eu respondi isso?

- S-sim... Por que quer saber?

- Deixa eu ver?

- O que? Por que quer ver isso? _ corei com seu pedido e me sentei colocando suas pernas em meu colo

- Porque... No livro fala, sobre algumas posições do kamasutra que eu nunca vi, eu queria saber como é _ ela falava de um jeito tão inocente que parecia suspeito

Respirei fundo antes de responder a garota, já havia emprestado um livro terrível, por que não outro!?

- Ok, sua pervertida

- Sério? Obrigada Onīsan! E eu não sou tão pervertida quanto você

Retirou suas pernas do meu colo e eu me levantei para pegar o livro e a entreguei sem dizer nada.

Ela folheava as páginas provavelmente na procura de tal posição que havia lido sobre no livro até que pareceu achar, encarou a página confusa e eu ri, ela conduziu seu olhar para mim.

- Você já fez isso, onīsan? _ virou o livro para mim apontando para uma das posições

- O que? Eu? Por que?

- Porque parece estranho e difícil _ encarou o livro novamente analisando a posição

Não queria mentir para Torikime, já havia emprestado três livros terríveis para que ela lesse, que mal teria ser sincero.

- Eu... J-ja _ desviei o olhar

- Já? Como é? É bom?

- Por que quer saber isso garota?

- Vai que eu precise usar um dia _ respondeu com um sorriso debochado e eu corei por completo ao ouvir aquilo

- Como é? _ perguntei a fitando sério

- Estou brincando! _ soltou uma gargalhada gostosa de escutar_ eu não sou tão pervertida quanto você

- Eu aposto que é sim, agora preciso tomar um banho, já está quase na hora do jantar

Peguei minha toalha e fui para o banheiro.


Torikime POV


O dia com Kakashi estava sendo engraçado e divertido e era impressionante a quantidade de livros impróprios que ele tinha e é claro que isso me agradava. Kakashi foi tomar banho e eu segui com o kamasutra em mãos, tinha tanta coisa que me enchia de curiosidade que eu não pude negar aos meus pensamentos me imaginar em algumas delas com meu onīsan. Já havia aceitado minha parte pervertida e incestuosa, a negar não ia adiantar de nada. Meus pensamentos vagavam entre todas aquelas posições enquanto sentia o cheiro de Kakashi exalar de sua cama e de suas roupas, me atordoava a idéia de senti-lo junto a meu corpo.

Ouvi passos lentos no corredor, aposto que Kakashi não levou suas roupas para o banheiro.

- Tori!...

Antes que ele terminasse de falar eu já sabia bem o que dizer.

- Eu já te vi de toalha antes, não me importo em ver novamente, pode entrar

Ouvi o mesmo respirar fundo e rir da minha resposta e de sua própria atitude.

Ele adentrou o quarto apenas de toalha, eu inevitavelmente corei mas tentei disfarçar.

- Por que está corada? Pensei que não se importava em me ver de toalha

- E-e eu não me importo! Se vista _ concentrei meu olhar ao livro para que ele se trocasse

- Vamos pedir uma pizza, papai e Tobirama estão demorando, não devem conseguir chegar a tempo do jantar_ disse devidamente vestido com a roupa que eu escolhi

- Tudo bem, vou tomar um banho também.

Tomei banho e vesti uma blusa larga e um short curto.

Kakashi e eu nos sentamos na sala e o incrível filme que eu havia comentado mais cedo começaria em instantes, nossa pizza já havia chegado e estávamos prontos para comer.

- Tori, preciso ligar para Hanare, volto já

Apenas assenti com a cabeça, não queria acabar com o encontro do meu irmão mas estar passando o dia com ele estava sendo tão bom que não consegui retrucar.

Kakashi voltou rapidamente e se sentou ao meu lado. Comemos pizza e assistimos ao filme,era ótimo mas me dava sono, não me contive em me aconchegar no ombro de Kakashi que estendeu seu braço para que eu pudesse me acomodar melhor, me abraçando em seguida. Em minutos abraçada a Kakashi fitei seu rosto, parecia um pouco distante mas logo retribuiu meu olhar e eu sorri para o mesmo, senti seu olhar passear por meu rosto e meu olhar fazia o mesmo, passeava entre seus olhos e sua boca. Inesperadamente Kakashi aproximou nossos rostos me fazendo corar e sem que eu pudesse ter alguma reação selou nossos lábios com um selinho longo que fez meu corpo arrepiar. Quando distanciou nossas bocas o silêncio reinou de forma forte e apenas os sons emitidos pela TV ecoavam pela sala...

- Tori... E-eu... Me desculpe!

Sorri tentando confortar seu nervosismo.

- Estou com sono onīsan, posso dormir com você?

Ele me olhou surpreso e parecia não saber como me responder.

- É... Pode...

Me levantei e desliguei a TV e então subimos ao quarto.

Me deitei ao canto da cama e cobri minha cabeça com a coberta.

- Pode se trocar, eu não vou olhar _ escutei sua risada envergonhada

Kakashi trocou suas roupas e se deitou ao meu lado, vestia uma camisa branca e uma samba canção. Me deitei em seu peitoral e fitei seu rosto.

- Onīsan, por que me beijou?

- Tori, me desculpa, agi por impulso, não vai acontecer de novo... _eu ri com sua resposta

Não pensei muito ao ouvir que foi por impulso, todo mundo age por impulso em algum momento então, só me restava ser impulsiva agora também.

Sem que ele esperasse selei nossos lábios novamente, não esperava que ele correspondesse mas fui surpreendida com sua língua pedindo passagem para adentrar minha boca e suas mãos foram até minha cintura. Cedi passagem de imediato, seu beijo era lento, gostoso, como eu imaginava... Suas mãos me apertavam contra seu corpo e não demorou muito para que me puxasse para cima dele. Nosso beijo continuava lento mas possuía a cada segundo mais desejo, mil pensamentos pervertidos tomaram minha mente, não me contive em deslizar minha intimidade contra seu membro percebendo que ele estava tão excitado quanto eu. Suas mãos foram até minha bunda a apertando com vontade e conduzindo algumas reboladas que me faziam senti-lo cada vez mais, adentrou suas mãos em meu short e sorriu entre o beijo ao perceber que eu estava sem calcinha e eu corei ao lembrar disso.

- Pervertida... _ falou baixinho contra minha boca

De repente ouvimos um carro estacionando em frente a nossa casa, provavelmente papai. Nos encaramos surpresos.

- Tori, levanta! Vai pro seu quarto _ me deu um selinho e um tapa na bunda

Me levantei e corri pro meu quarto, meu coração estava acelerado, minha respiração descompassada, respirava fundo tentando fazer minha respiração normalizar, ria inevitavelmente da adrenalina daquele momento e minha consciência pesava.

Droga! O que eu acabei de fazer? Foi tão errado, mas tão bom...


Notas Finais


Espero que estejam gostando! 😋
Me desculpem qualquer erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...