História Uma Única Vida - (Imagine ChanBaek) - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 27
Palavras 1.417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ALELUIAAA
ALELUIAAAA
finalmente né KKKK

bom... não me matem pelo o que eu fiz.


Boa leituraaaaa @[email protected]

Capítulo 4 - 4


Fanfic / Fanfiction Uma Única Vida - (Imagine ChanBaek) - Capítulo 4 - 4

P.O.V BAEKHYUN 

Ele começou a cantar e eu o olhava como um cachorrinho pedindo comida..

Não. Não posso fazer isso... aish

Ele termina de cantar e se senta no chão largando o "microfone" ao lado dele. Eu o olho. Ele me chamou para sentar ao seu lado.

...



Pedimos uma pizza e comemos. Rimos, nos divertimos. Foi a primeira vez que me diverti com alguém assim. Chanyeol é um menino bom. 

:Chanyeol -ele me olha- não está tarde demais? Melhor você ir para sua casa. 

Chanyeol: pode ser. -ele concorda com a cabeça e levanta do chão-

Ele é mesmo uma criança. 

:Vou pedir um Uber para você. -digo pegando o celular- 

Pedi o Uber.

Chanyeol: mas e você? Vai ficar aonde? -ele fala olhando para o chão e colocando os chinelos de Suho- 

Me levantei do chão aonde eu ainda estava sentado.

:Eu vou para minha casa tentar dormir pelo menos umas 4 horas. Tenho que trabalhar, vou começar meu primeiro dia hoje. -digo colocando os chinelos de Sehun e indo até a porta da sala aonde estavamos- 

:Seu Uber chegou Channie. -logo após dizer isto eu arregalei os olhos-

Eu o chamei de que? De Channie? Eu só posso estar louco. Eu nem o conheço. 

Chanyeol: tudo bem. Vou indo então. -o mesmo sai da sala rindo um pouco o que me fez ficar irritado. Eu sabia o motivo de sua risada- 

P.O.V SEHUN

Ele atirou a blusa em mim e mandou eu sair. 

Que abs meu deus. NÃO POSSO PENSAR ASSIM, ELE É SÓ MEU "IRMÃO"

Suho: Sehun..volte -ele diz e eu o olho-

:Você está bebado, vá tomar um banho. -digo meio frio e saindo do local indo até a cozinha-

Passando pelo corredor eu suspiro. Não era para eu ter pensado aquilo de Suho. E se tivesse acontecido algo? Aish. 

Percebi que Baekhyun ainda não tinha voltado, será que Chanyeol o colocou em um carro e o matou? Ai jesus. 

Baekhyun e suas manias de sair com quem mão conhece. Pelo jeito ele não mudou. 

Resolvo ligar para ele

Chamando...Chamando...

Baek: sim? -ele diz meio frio, curto e grosso- 

:Aonde você está? Vou ir te buscar agora! -digo já pegando meu casaco- 

Baek: está tudo bem Sehun, estou indo para minha casa. Cuide do Suho, até algum dia ai. 

: Que? -o mesmo desliga-

Como assim "ate algum dia"?

P.O.V BAEKHYUN 

Está pegando já pegando as chaves de casa para poder entrar quando meu celular toca.

Atendi. 

:sim? 

Sehun: Aonde você está? Vou ir te buscar agora! -Sehun diz num tom como se fosse meu pai. Me irritei- 

Sehun e sua preocupação. 

Me acalmei e o respondi. 

: está tudo bem Sehun, estou indo para casa. Cuide do Suho, até algum dia ai. -desligo- 

Porque ele ainda se preocupa comigo? 

...

Já dentro de casa subo as escadas e vou para meu quarto. 

Abrindo a porta me deparo com alguém deitado na minha cama. Me assustei, mas logo achei ser algo da minha cabeça. Hoje o dia foi longo...

Acendi a luz.

: QUE PORRA É ESSA? -Gritei e me esquivei do que acabei de ver deitado em minha cama-

Acho que acordei a vizinhança inteira.

Ouço passos rápidos vindo em minha direção. 

Pai: BAEKHYUN? TUDO BEM? -ele diz com uma cara de apavorado- 

:O que ele esta fazendo aqui? -digo apontando para Jongin, o mesmo coçava os olhos- 

Pai: era só isso Byun Baekhyun? Pelo amor de deus, que fiasco! -ele diz com uma expressão de raiva- Ele veio passar algumas noites até que ele ache alguma casa para ele.

: O QUE? -digo arregalando os olhos- 

O Jongin já fez coisas horriveis comigo. Por mais que ele seja mais novo, ele é um monstro. Ele é a única pessoa da qual eu tenho MUITO medo, mas claro que não demostro. 

-Flashback on-

Era um dia de Natal, todos estavam animados. Esse Natal foi o meu último que eu realmente gostei. 

Tudo estava indo bem até que a campainha toca. Meu pai abre a porta logo abraçando o meu tio...logo vejo o Jongin me olhando com um sorriso ironico. 

(Ele tinha 14 anos e eu 16, isso não faz muito tempo. Jongin morava no Brasil, mas logo veio para Coréia aos seus 15 anos, a um ano atrás) 

Me escondo atrás do meu pai. Perto de Jongin eu era uma criança perdida pedindo por socorro. Ele é meu ponto fraco. 

Pai: filho seu primo está aqui, saia de tras de mim e diga oi! 

: o..oi Jongin. -digo com um certo medo-

Kai: porque o nervosismo primo? Não está animado em me ver? Hoje vamos brincar demaaaais. -ele me olha com um olhar malicioso-

Pai: que ótimo! E feliz Natal a você dois. 

Kai e meu tio: feliz Natal! 

Eles entraram e Kai já pegou no meu pulso, me levando até o andar de cima, aonde não tinha ninguém. 

: me solte Jongin! -falo tentando me soltar de sua mão nojenta- 

Kai: já te disse para não me chamar de Jongin Baekhyun! -ele praticamente grita com um olhar raivoso e  me joga no chão me fazendo bater o braço e gemer de dor- 

Kai: pare de gemer por uma simples dor. Você realmente não sabe o que é dor. -ele me olha e vem em minha direção- 

Vou me arrastando pelo chão o olhando  até não ter mais para onde ir. 

Kai nunca tentou fazer nada comigo a não ser me bater. Aquela atitude me assustou bastante, foi ai que meu medo se tornou maior. 

Kai: tão inocente. -ele parou na minha frente me olhando e se abaixou- 

Ele me puxou pelo braço e me arrastando pelo chão até uma sala qualquer. 

:e..está me machucando Jong..Kai! -falo ainda sendo arrastado até a sala- 

Ele me largou me deixando no chão mesmo.

Tentei me levantar mas o mesmo me empurra.

Kai: você vai se arrepender de ter roubado a Krystal de mim Baekhyun..-ele se deita sobre mim- 

:M..mas aquilo foi só um beijo..e ela que me obrigou a beija-la. -digo sem entender o que o mesmo estava fazendo- 

Kai: CALE A BOCA! -ele me da um tapa no rosto, o deixando ardendo- 

:K..kai? -me assusto com sua atitude- o..o que está fazendo?- 

Ele coloca a mão sobre minha coxa indo até minha intimidade. 

Me assustei e recuei o deixando mais irritado. 

Kai: PARE DE SE MEXER. -ele pega meu queixo  com força me obrigando a ve-lo-

Eu não tinha mais reação. Minha cabeça estava girando e eu não podia fazer nada. Realmente não queria olha-lo. 

Ele  retira minha calça me deixando cada vez mais assustado. Já tinha entendido o que estava acontecendo. Arregalava os olhos a cada movimento que ele fazia. 

Ele retirou sua blusa e logo após sua calça as jogando em qualquer canto daquela mini sala. 

Eu me contorcia para que ele não fizesse nada, mas isso só piorava as coisas.

Kai: JA MANDEI NÃO SE MEXER, VOCÊ NÃO APRENDE MESMO. -ele me deu mais um tapa em meu rosto, dessa vez mais forte-

Ele retirou minha blusa me deixando só de box. Logo após ele coloca sua mão em meu membro me fazendo segurar meu gemido. 

Eu estava sem nenhuma reação. Tudo o que eu fazia era olhar para o teto e deixar tudo acontecer, eu não tinha chances contra Kai. 

Ele me olha e da um sorriso.

Kai: essa noite vai ser inesquecivel Baekhyun. 

(E realmente foi, de um jeito horrivel) 

Flashback off

Pai: ele vai dormir em seu quarto, ou você dorme com ele, ou dorme na sala. -ele me fala me olhandonde cima a baixo- Porque está só de box Baekhyun? -ele me olha e logo olho para Kai, que estava com uma cara de sono, mas com um sorriso no rosto- 

:Obrigado por me avisar que ele viria. Vou dormir no sofá. -digo empurrando meu pai- E olá Jongin. -olho para Kai e logo fecho a porta do meu quarto- 

O Kai continua sendo meu ponto fraco, mas eu sou dois anos mais velho que ele, daqui um ano eu faço 19 e me torno um adulto. Para que ter medo dele?

Saio do quarto batendo os pés nas escadas indo até a sala e deitando no sofá.

Meu pai me seguiu. Eu olhava para o teto.

Pai: Desculpe Baekhyun, mas ele precisava de algum lugar para morar enquanto não acha uma casa. E ainda mais, ele é seu primo. 

"O primo que me estrupou e me causou problemas na minha vida amorosa por um bom tempo" -penso ainda olhando para o teto- 

:Tanto faz, desde que ele não me encha o saco. -digo me virando e fechando os olhos-

Pai: boa noite Baekhyun. -ouço seus passos subindo as escadas-  

...

DIA SEGUINTE













Notas Finais


Opaaa está ficando intereçante hein haha

~desculpa se ficou meio ruim, eu estou morrendo de sono e estou ocupada com os estudos~

VOU POSTAR O PRÓXIMO CAPÍTULO AMANHÃ OU TALVEZ HOJE.
(MAIS PROVÁVEL AMANHÃ DE NOITE OU DE TARDE)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...