1. Spirit Fanfics >
  2. Uma vampira (Park Jimin) (Pausada temporariamente) >
  3. Capítulo 16

História Uma vampira (Park Jimin) (Pausada temporariamente) - Capítulo 17


Escrita por: e Dangeloh


Notas do Autor


Oie. Desculpe a demora e os erros

Boa leitura 📖

Capítulo 17 - Capítulo 16


Min Soo(S/n)


Eu tinha que ir vê lo,fui,porém só de saber que ele me amava. Isso doeu mais do que quando ele descobriu que eu era vampira. Só pelo fato  de ser complicado de ficarmos juntos. Estava em casa pensando no que Jimin havia falado.


— Você sabe que não vai poder continuar  mentindo para ndo,não é? — Disse Yoongi me tirando dos meus pensamentos.



— Eu sei,mas não quero colocá lo em perigo. — Digo com um certo medo.


— Ele está em perigo desde o momento em que nós conheceu. — Disse serio.


Yoongi está certo, e eu não poderia esconder isso por muito tempo de Jimin. Afinal eu tinha que mantê lo por perto para poder proteger ele. Mas será meio difícil para mim dizer toda a verdade, tenho medo de como ele vai reagir. 


— É você sabe que Mark não vai desistir ainda mais quando descobrir que Jimin não morreu. — Yoongi disse sério. Mas sabia que ele também estava preocupado. 


— Eu sei, estou preocupado com isso também. Terei que inventar alguma coisa para mantê lo, perto. — Digo preocupada. 


— Mesmo não querendo admitir. Você está certa. — Disse meio frustrado. 


Eu sabia que Yoongi ainda não gosta muito da ideia de eu estar apaixonada por um humano novamente. Mas eu não pude evitar. 


— Simples. Você pode conversar com Jimin e planejar alguma viagem para ele. Ou algo do tipo para manter o pai dele longe.— Falou sem expressar sua emoção. 


— Posso tentar. — Digo com um pouco de medo. 


Yoongi concordou e foi para seu quarto, eu sabia que ele estava preocupado comigo, e mesmo não admitindo. 

Passei a noite inteira pensando no que posso fazer para manter Jimin por perto e sem que seu pai desconfiasse de nada. Porém lembrei do que Yoongi havia me falado, no dia da morte do Park Sam. Pode ser que o Park Hee também saiba, mas é bom nos previnir do que remediar. 

_No outro dia_


— Soo já está pronta. — Algumas horas depois escutei a voz do meu irmão. 


— Sim. Yoon. — Respondi. 


Saímos de casa e fomos para escola, chegamos rápido, no portão da escola vi Jimin conversando com seus amigos, acho isso um absurdo ele deveria estar em casa. 


— Jimin, podemos conversar? — Percebi que ele tomou um susto e seus amigos não gostou nada me ver por perto. 


— P-pode. — Disse surpreso. 


Saímos de perto dos meninos, fomos para um lugar com poucas pessoas. 


— Você não deveria estar aqui. Você saiu ontem do hospital. — Digo preocupada. 


— O médico me liberou. E disse que estava tudo bem de eu vir para escola. — Me respondeu meio sem jeito. 


— Mas mesmo assim. — Falo o olhando. 


— Não precisa se preocupar. Eu estou bem. — Disse tentando me passar tranquilidade. 


— Como não me preocupar com o garoto que eu amo. Mas tudo bem, não vou discutir com você. Só quero que tome cuidado,Tá Bom! — Falei mais calma. 


— Está bem. — Disse sorrindo. 


— Não hora do intervalo me encontre nas escadas que dá acesso para o segundo andar. Preciso conversar com você  — Me aproximei e sussurrei em seu ouvido. 


Jimin concordou e logo saiu de perto de mim e se juntou aos seus amigos que me olharam com um expressão não muito boa. Desconfio muito de que ele sabem algo e se bobear eles são sobrenaturais também. 


— Olha independente do que você escolher estarei com você. — Yoongi disse antes de sair meio enciumado. 


Eu sorri e fui para minha sala. Se eu queria proteger Jimin teria que conversar com seus amigos também. E descobrir o que eles sabem e até o que eles são. 


Park Jimin P. O. V


No dia seguinte, acordei meio cansado, já que não dormir direito a noite passada. Mas enfim com ajuda do meu pai me arrumei e me alimente e fiz minhas higienes matinais. E fui para escola, lá quase todos sabia do meu acidente já que as notícias correm rápido. 


— Jimin você está melhor.?— Kook perguntou um pouco preocupado. 


— Estou sim. Graças aos Min's. — Respondi simples



— Eles te salvaram tudo, mas evita andar com eles. Você pode ficar em perigo. — Disse Nam preocupado comigo. 


— Não ficaria. Ela me protegeria de qualquer coisa. — Digo apaixonado. 


Eu realmente amo aquela garota e não importa mais o que ela seja contando que ela fique comigo. Vai ficar tudo bem. 


— Espera você já….


— Sim, Tae eu sei, é não ligo para isso. — O interrompi 


Nam ia falar, mas Soo apareceu me dando um susto. Fomos em um lugar mais reservado e conversamos um pouco, e ante do sinal bater, ela disse que queria falar comigo no intervalo. Concordei e fui para sala, as aulas passaram e eu estava curioso para saber o que era. 


— Vamos Jimin. — Escutei a voz do Hoseok. 


Sai de meus pensamento e percebi que tinha batido o sinal. Saiu as pressas e os meninos não entenderam o porque. Nem peguei meu lanche fui direto para o local em que encontraria a Soo. 


— Você foi rápido. — Disse sorrindo. 


— Você sabe que eu sou curioso. — Respondi meu eufórico. 


— Eu sei. Agora vem. — Disse meiga. 


Subimos as escadas e chegamos em uma porta na qual ela abriu, e vi que era um andar abandonado. Onde tinha algumas mesas e cadeiras velhas. 


— Podemos acessar esse andar?— Perguntei meio receoso


— Não. Mas não se preocupa ninguém vai saber que esteve aqui. — Disse se sentando em uma das cadeiras ali. 


Fiz o mesmo e esperei que ela se pronunciasse. 


— Você está em perigo. Só de ficar perto de mim. E isso não te deixa com medo? — Perguntou meio intrigada. 

— Eu confesso que tive sim. Mas agora não. Sei que você vai me proteger. — Falei confiante. 


—  Disso você pode ter certeza. Mas assim não vai dar. Tenho que te manter por perto. — Disse pensativa. 


— Como assim.?—Perguntei meio confuso. 


— Você quer saber da verdade não é.? — Perguntou me olhando séria 


Concordo com um acenar de cabeça. 


— Então. Você tem que passar um tempo comigo até tudo isso passar. Prometo que acabarei com tudo isso o mais rápido possível. — Disse acariciando meu rosto.


Fechei meu olhos para sentir melhor seu toque. E escutei sua risada. Mas não era de deboche,suas mãos eram macias. 


— Mas o que vamos fazer então? — Perguntei ainda de olho fechados. 


— Temos que fazer seu pai viajar, e você ficar na minha responsabilidade. Assim ambos estarão protegidos — Disse me dando um selar repentino. 


— Eu vou ver o que posso fazer. — Digo desejando mais que um selinho dela. 


— Só espero que dê certo. — Disse e me puxou para um beijo calmo e doce. 


—Agora precisamos ir. — Disse ao separar o beijo. — Não quero que ele descubram que estivemos aqui. E toma para você comer. — Disse me entregando um lanche que estava em sua bolsa de carregar coisas fáceis e leves. 


Peguei e abri  ali mesmo e comecei a comer já que estava com fome. Fui até onde os meninos estavam e não comentei nada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...