1. Spirit Fanfics >
  2. Uma vez amigos sempre amigos. >
  3. Brotheragem: 3

História Uma vez amigos sempre amigos. - Capítulo 1


Escrita por: vanaheim

Notas do Autor


É a continuação – e última parte – de "uma mão amiga" e "amigos são para essas coisas"

Capítulo 1 - Brotheragem: 3


Os sons que vinham da tevê foram abafados pelo grito animado que Stiles entoou. Um que certamente Scott escutaria lá em baixo, na cozinha. Ele rolou na cama, se enroscando com o fio do controle no antebraço, deitando de barriga para cima. Satisfeito com o próprio desempenho.

— Perdeu outra vez, baixinho. — Zombou. Os anos se passaram e ele continuava um vencedor não tão modesto.

Repousou o controle em seu peito. Passando a encarar, de cabeça para baixo, a palavra “campeão” na tê-la. Realmente não se cansava.

Liam Suspirou – reprimia um grunhido e algumas boas palavras – repousando a cabeça no colchão. Já estava se cansando dos jogos. Principalmente dos de lutas. Fechou os olhos, pensando. Stiles era um cara legal? Sim, óbvio. Mas não sabia vencer. Não mesmo. Tampouco perder. Ele ficava podre de chato.

— Melhor de três? — indagou não tão animado. Se perguntava porque diabos Scott estava demorando tanto.

— De seis, no caso. — O Stilinski Observou.

Liam tentou acerta-lo com o travesseiro que – até então – usava para apoiar a costa.

O Stilinski se moveu para o lado, desviando. Ainda rindo, enquanto bagunçava os cabelos do amigo.

— Melhor esperar o Scott voltar com a pipoca. — Propôs. Estava quase indo ele mesmo buscá-la. — Espero que ele não esqueça o suco.

Já era para ele estar ali. Era a sua vez de tomar o controle das mãos de Liam.

O Dunbar encarou Stiles por um instante, por cima do ombro. Se perguntou em que momento o castanho havia se livrado da camisa que usava. De onde estava, e pelo que via, Stiles parecia estar nu. A simples imaginem o fez divagar. Navegar em uma lembrança. Meses antes de Scott partir para a faculdade. Uma foda na cozinha.

E, consequentemente, lembrar-se de como homenageara aquela cena algumas vezes. Os movimentos vividos em seus olhos, os barulhos nada sutis em seus ouvidos. Só de lembrar o deixava quente. Pensar que ele mesmo teve a chance de transar  com o McCall na semana passada...

A ideia de que tinham isso em comum – foder a bunda do Scott – mexia consigo de um jeito estranho. Bem, ao menos ele sabia sobre Stiles e Scott. Stiles sabia sobre ele?

A pergunta se enraizou como um eco incessante na sua cabeça.

— já parou para pensar que fodemos o mesmo cara? — Ele deixou escapar, distraído como estava.

Andava pensando muito naquilo. Mais do que gostaria. Desde que Stiles voltou também. Olhar os dois juntos, interagindo, fazia-o pensar e repensar naquela cena de sexo. No lubrificante nada convencional. De como – devido a todo aquele gemido – parecia ser muito bom.

Stiles virou na cama de abrupto. Passou a encara-lo com fixação. Os olhos semicerrado e o cenho franzido. Definitivamente não havia escutado errado.

— do que está falando?

Perguntou curioso. Sempre fora reservado quando o assunto era sexo com o Scott. E sabia que com ele era do mesmo jeito. Saber que tinham isso  – um cara – em comum lhe deixava em alerta. Tentando pensar com quem havia transado e Liam em seguida, ou o contrário. O jogo e o refresco já eram passado.

O Dunbar se calou. Mordia o lábio inferior. Se manteve em silêncio, mentalmente se estapeava. Sentia que não deveria ter tocado no assunto. Era claro que Stiles não sabia de nada. Porque saberia? Merda!

— Liam… — Stiles Insistiu. Sacudia os ombros do mais baixo, que se manteve calado. — Vamos. Você começou termine. Em quem você andou metendo esse pau? Que eu também já fodi?

Stiles se levantou com um pulo e sentou-se na beirada da cama. Seu olhar pesava sobre o Dunbar.

Estavam no meio de um impasse ali. Devido a curiosidade. Stiles não deixaria o amigo em paz. E devido a isso Liam ficara mudo.

— Você fodeu o cara no sigilo? Ele é “hétero”, por isso não pode falar? É um daddy? É conhecido? É o safado do Douglas?

O castanho brincou, empurrando com o pé.

Liam riu baixinho com a ideia. O antigo professor tinha mesmo um traseiro gostoso. Ele olhou de relance para a porta, como se Scott fosse se materializar ali a qualquer momento.

Foi um movimento sútil. Mas que não fugiu dos olhos treinados do Stilinski. Uma confirmação.

— Scott. — Stiles Balbuciou atônito. E sorriu incrédulo em seguida. — Você e o Scott. Foi ele mesmo…

Ele conteve uma risada, tapando a boca.

Liam lhe lançou um olhar exasperado.

— Como você descobriu?

Stiles riu baixinho.

— Você me contou.

— Eu? — O Dunbar guinchou.

O castanho apontou para a entrada, indicando.

— Sim, você. No momento em que olhou para a porta.

Liam suspirou exasperado.

— Então é isso. Você fodeu a bunda do nosso amigo. — Stiles esticou um sorriso nada discreto.

— É. — Liam confirmou, nervoso. — Mas fala baixo. Nem sei se deveria contar.

— E porque não?

Stiles franziu o cenho. Liam deu de ombros; mentalmente pensando que ele, Stiles, não havia comentado também. Porque logo ele deveria?

O Stilinski se levantou e se sentou ao lado do mais baixo.

— quando começou?

— Bem, é… desde que ele voltou. — Liam passou a sussurrou. Quase todos os dias, aos menos uma vez.

— E como foi?

— Stiles, qual é… — Balbuciou encabulado. Não era de falar sobre os detalhes, ainda mais de sexo.

— Qual é. — Stiles repetiu. Esticando um sorriso. Um sorriso bem safado. — vamos trocar experiências. — Propôs.

Liam hesitou. Os olhos de Stiles chegavam a brilhar. Começou a imaginar. A lembrar na verdade. Stiles segurando Scott, pressionando-o contra a geladeira, metendo pra valer.

— Foi bom. Muito bom. — Disse-lhe. O sorriso era nostálgico. Chegava a sentir vontade. — Scott sabe sentar gostoso.

O Stilinski sorriu animais. Empurrando o ombro do amigo.

— É a especialidade dele. Cavalgar. — Ele passa a quicar no assoalho, simulando.

Eles caem na gargalhada, trocando um high-five. Naquele momento o McCall chegou. Foi entrando abraçado a uma bacia cheia de pipocas. Deixou-a em cima da cômoda. Estava prestes a sair para buscar o suco – que havia esquecido – quando parou. Perder a piada o deixou curioso.

— Qual é a graça? — Ele quis saber. Olhando de um para o outro, com desconfiança. Fitando o jogo pausado.

— Nada. — Liam se apressou em dizer.

— Algo em comum, Mascote. — O Stilinski Balbuciou. Ignorando a careta irritada do moreno. — Coisa minha e do Liam.

Stiles Afirmou. Encarando o baixinho, que sorriu encabulado.

Scott saiu, ignorando-os, certo de que os dois estavam rindo da sua pontuação nos jogos, que não era a das melhores.  Liam observou-o sumir no corredor, engolindo em seco, sentia o olhar de Stiles sobre si. Fixo e quente. O inquietando.

— O que foi? — Indagou por fim. Sentia seu rosto começava a esquentar. Resultado dos próprios pensamentos.

Os olhos de Stiles possuía um ponto certo. Logo abaixo do nariz redondo.

— Sempre achei a tua boca bonita. — Era verdade. Aqueles lábios rosados e carnudos eram atrativos aos olhos.

— Valeu. — O baixinho balbuciou acanhado. Um pouco surpreso com a frase. Com a proximidade também. O joelho tocando o seu.

— Está afim de... Curtir?

Stiles perguntou como quem não quer nada. Causando um sobressalto no Dunbar. Como se tivesse lhe dado um choque. Ou melhor, uma dedada.

— com você? — Liam perguntou com cuidado. Sentia sua boca seca.

Stiles sorri. A cabeça se moveu como se fosse balançar.

— claro. — Disse-lhe. — Ou eu não sou o seu tipo?

Liam mordeu o lábio inferior. Olhando-o. Percorrendo o pescoço esguio, o torso nu. Balançou a cabeça. Assentindo? Estava distraído, atordoado com a proposta.

— Não sou?

O Dunbar piscou. Forçando a voltar a si. Havia negado? Era o que parecia.

— Eu quero. — Afirmou de pronto. Os olhos traindo-o para a porta. Não estavam no melhor dos lugares. Stiles pretendia ir para casa? Para a sua? — Mas... Aqui?  Scott pode...

— ele vai demorar.

Stiles Afirmou, arrastando-se para mais perto do rapaz. Parecia tão certo disso que Liam balançou a cabeça. Sentiu as mãos de Stiles segurarem seu rosto, cobrindo a lateral. O puxando para frente, para a sua direção. Liam observou seu rosto. O nariz arrebitado, os lábios. Antes deles tocarem os seus. Macios e quentes, em movimento. Ele se empenhou no ato. Segurando o rosto do amigo, o ombro. Acompanhando seus movimentos. O roçar dos lábios, a língua na sua. As bocas. Liam Suspirou baixinho, Stiles sugou seu lábio inferior com lentidão. A mão havia decido até a sua coxa. Apertando o músculo. Subindo e subindo. Deixando o Dunbar quente  e duro. Alimentado por aquela lembrança. Queria vê-lo em ação mais uma vez.

Stiles tocou a virilha do mais baixo. Sentiu ali o que imaginou que encontraria. Por debaixo daquela bermuda e cueca havia uma ereção se enrijecendo. Ele recuou assim que sentiu a dureza, mantendo aquele sorriso cheio de intenções.

— Está bem animado. — Observou. De olho no contorno que o pênis criava no jeans.

Liam sorriu encabulado, umedecendo os lábios. Mentalmente lamentava a falta de contato. A mão em seu corpo. Sua roupa havia se tornado um incômodo. Era loucura, ainda mais onde estavam.

— Lembrar de você transando me deixou assim. — Admitiu. Era um parte. O beijo e o toque faziam parte daquela soma.

— Lembrar? — Stiles franziu o cenho. Mexendo na própria ereção, buscando conforto.

— Uma vez vi vocês transando. Você e o Scott.

— A é? — Stiles murmurou interessado. — Quando foi isso?

— Um pouco antes de vocês irem embora. Na cozinha da tua casa.

Liam balbuciou. Seus olhos estavam no colo de Stiles, no volume no calção. Enquanto Stiles revivia aquela cena, um tanto surpreso. Liam o tocou, apertou a dureza sobre o tecido.

— Está sem cueca? — Ele quis saber. O tecido do calção era fino. Era erguido com facilidade pela ereção.

— Estou.

Stiles confirmou, em meio a uma risada. Se aproximando um pouco mais. Se inclinando para frente. Liam fez o mesmo, beijando-o outra vez. Era bom. Beija-lo. Stiles beijava bem. A forma como ele dava atenção ao seu lábio o animava. Idealizava uma chupada.

O som metálico ecoou pelo quarto, os assustando. O suco se espalhou pelo chão em uma poça alaranjado. Os copos só não quebraram pois eram de acrílico.

Scott encarava a cena boquiaberto.

— Caralho… o que está acontecendo?

Stiles o fitou por cima do ombro se Liam.

— Você interrompendo um beijo. Muito bom.

Liam não conseguiu encarar McCall. Ficou focado no volume que tocava segundos atrás. Da sensação de tê-lo pulsando em sua mão. De como seria sem todo aquele tecido.

Scott coçou a nuca sem jeito. Um tanto surpreso com a cena.

— Vocês ao menos podiam ter usado o quarto de hóspedes, né?! Mas vou deixar passar. Vê... Só não demorem.

Ele foi dizendo, enquanto recuava em direção a porta. Atônito com a cena. Ao menos tentou sair.

Stiles se levantou num pulo. E o alcançou antes que ele chegasse ao arco da porta.

— Não tão rápido.

Segurou o moreno pelo pulso. Evitando pisar no suco espalhado.

— Para onde está indo?

Scott o encarou confuso e fitou o Dunbar por cima do ombro.

— Sala. Para deixar vocês fazerem do meu quarto de motel. Como isso foi acontecer? — Indagou. Estava um tanto curioso.

Stiles sorriu um pouco mais. Como se a reposta fosse óbvia.

— quando descobri que fodemos a mesma bunda. A sua no caso. — Explicou o castanho. Em deleite viu o rosto de Scott corar. Stiles adorava ver aquele tom rosado na pele moreno. O puxou para mais perto, para que seu amigo pudesse senti-lo.

Scott olhou nos olhos. O pênis duro lhe pressionando a coxa, as mãos a sua cintura. Ele só conseguia pensar na última vez em que estiveram eles dois. E quanto tempo já havia se passado.

— Estávamos esperando você. — Stiles murmurou. Sua boca próxima a de Scott, deixando-o inquieto. — Certo Liam?

Liam piscou. Deixando de ser um simples expectador no momento.

— É... Scott. — Confirmou, se aproximando com cautela.

— Porque? — Scott Indagou. Atento a aproximação. Ao volume que Liam sustentava. Seus amigos de foda excitados no mesmo lugar.

— Como sempre fazendo perguntas idiotas. — Stiles comentou. A mão apertou a cintura do amigo.

Não perdeu tempo e o beijou. Tendo resposta de imediato. Scott correspondendo. Atento a pressão em seu baixo ventre. Quase esquecendo da terceira presença ali.

Observando a cena, Liam mordeu o lábio. Atento as mãos inquietas, aos lábios se movendo. Desejando. Observou Stiles girar nos calcanhares e, aos beijos, guiar o McCall Até a cama.

Stiles o fez se deitar com um empurrão. E Scott sorriu abobalhado. Enquanto Stiles subia na cama e sentava nas suas coxas.

— Estávamos pensando em deixar essa tarde um pouco mais... Animada. — Disse-lhe. Se debruçando. As mãos apoiadas ao lado da cabeça do moreno.

— E como faríamos isso? — Scott Balbuciou. Quis puxá-lo para mais perto. Beijar a boca. Arrancar aquelas roupas que os cobriam.

— Sexo, é Claro. — O Stilinski falou como se fosse óbvio. E apontou por cima dos ombros. Não havia se esquecido nem por um momento. — A três.

Liam hesitou. Um contraste entre a certeza e desejo que sentira segundos antes. Ele foi se aproximando. Até sentir a madeira da cama em seus joelhos. Ele subiu e se sentou sobre os calcanhares.

— A três? — Scott piscou. Olhou de um rosto para outro.  Não era como se já não tivesse feito antes. Sim. Mas nunca com seus amigos. Os dois melhores.

Liam se empertigou. Deixando o acanhamento de lado. Não poderia deixar tudo nas costas do Stilinski.

— Só se você quiser. — disse o baixinho. Tentando afastar a própria dúvida.

A resposta fora um aperto no pulso. Scott o puxou para mais perto. Uma bagunça entre ele, Stiles e Liam. Ainda assim conseguiu beija-lo. Um beijo, breve e molhado. Começava a se imaginar entre os dois; uma fantasia erótica sua se tornando realidade.

— Eu quero. Mas por hora teremos que ser rápidos. — Ele disse. Tinha a ideia de que mais tarde poderiam ir para outro lugar. Mas também queria agora. — minha mãe vai chegar em meia-hora. — Lembrou-os.

Stiles e Liam se engrelharam. Chegando a um consenso mútuo.

O castanho recuou. Engatinhando até que descesse da cama e estivesse entre as pernas de Scott, ajoelhado no assoalho. As mãos ociosas seguram o calção do moreno e o puxou – junto a cueca – deixando o pênis amorenado balançando e em riste. A ideia de ter aqueles dois para si deixara Scott animado e bem duro.

Enquanto – com um dos braços – indicava para que o McCall afastasse as pernas, com a mão livre Stiles desceu o zíper e desabotoou a própria bermuda, buscando um próprio alívio. Sem demoras – e atento ao olhar de Liam e do de Scott – ele segurou o pênis alheio e levou-o a boca. Passou a sugar a ponta rubra com força, causando estalidos e arrancando suspiros do moreno. Movia a cabeça para frente e para trás. Como se já não tivesse a paciência para movimentos mais lentos. Sentiu as mãos de Scott em seus ombros, incentivando-o. Stiles trabalhou toda a extensão. Enquanto o indicador deslizava por entre as nádegas do moreno, passando a brincar com a entrada.

Scott se arqueou com a invasão. Com o dígito deslizando para dentro de si. Massageando seu interior, enquanto o calor macio da boca lhe estimulava tão bom quanto.

A cena toda Liam observava em um silêncio sepulcral. Os dedos se remexiam na própria coxa, não vendo a hora de participar também. Inebriado com os movimentos da língua de Stiles deslizando pelo falo, percorrendo a ponta rubra, a sugando. A cabeça de Scott afundando no colchão, arquejos escapando de sua boca. Estava bom, pelo visto. Liam passou a sentir um latejar dolorido na virilha. A cada lambida que observava. Seu pau queria atenção também. E a que dava parecia ter atraído, pois os olhos de Stiles voltaram-se para si.

Para o desprazer de Scott o contato fora quebrado. E àquilo bastou para que voltasse. Stiles recuou o suficiente para falar com o outro.

— Me ajuda aqui. — Murmurou o castanho. Tornando a dar uma lambida na ponta macia do pênis. Demorando o ato, se deliciando com os tremores que percorriam a coxa do McCall. O seu dedo permanecia inerte no buraco do amigo, sentindo os músculos lhe apertarem.

— Por deus. — Scott Praguejou, se remexendo inquieto. Queria que os movimentos dos dedos retornassem, que Stiles ou Liam lhe chupasse; foda-se se ele viria primeiro. Estava tão bom. — Não para...

Liam fitou-os por tempo de mais. O lábio era pressionado entre os dentes. Até agora não havia dado uma olhada no pênis do amigo. Uma boa olhada. Na sua espessura, no tom escuro da pele e como era levemente inclinado. Scott nunca pedira. Mal tinham preliminares. Sempre iam de um ponto a outro. Era chupado e logo estava de quatro, arreganhada ou lhe montando, com sentado bruscas, até gozar.

— Você não chupa Liam?

Stiles franziu o cenho. Puxando o dedo. Encurvando-o de propósito, deixando o moreno impaciente.

— Deixe o papo para depois. Tempo, não temos. Porra. — Scott Balbuciou. Tentou se levantar e avançar. Qualquer que fosse o seu plano fora frustrado por Stiles, que o empurrou de volta para a cama.

O baixinho sentiu o rosto arder. Não sabia o que dizer. Não era uma mentira e também não era verde. Ele já havia chupado uma vez. Ou quase.

— eu, é.... Ainda não tentei.

Aquilo pareceu ser engraçado. Pois Stiles riu.

— Não tem coisa melhor do que fazer um sexo oral. — afirmou. Massageando a extensão rígida. Da base até a glande. Mantendo o olhar fixo no loiro, que acompanhava seus movimentos.

Scott estava tentando focar na conversa. Embora não conseguisse participar. A mão de Stiles o distraía. A lentidão, queria que ele fosse mais rápido, que usasse a língua outra vez. E fitou o Dunbar próxima de si, o volume em sua roupa.

O Dunbar moveu os lábios mas não conseguiu responde-lo. Sentiu mexerem em seu calção. O botão, o zíper sendo repuxado. De relance viu a mão de Scott se esgueirar para dentro de sua cueca, agarrar seu pau e o puxá-lo para fora. Lembrou-se das vezes em que transaram, só eles, Scott nunca pediu. O moreno se inclinou, Liam suspirou quando a boca tocou-lhe o pênis, chupando e chupando.

Stiles se ergueu, subindo na cama, se inclinando. Liam observou sua cueca vermelha, a dureza que a esticava. Deixou que ele segurasse seu rosto, enquanto sentia o punho de Scott o estimula-lo. A mão em sua nuca, a testa contra a sua, olho no olho.

— Você pode chupar um pau e continuar sendo ativo.

Disse-lhe Stiles, puxando-o para um beijo. Liam sabia que sim e correspondeu. Língua, a mão lhe punhetando. As mãos grandes de Stiles em sua cintura, enquanto a língua brincava com a sua.

— Quer tentar? — Stiles indaga. A alisa o torso de Liam por debaixo da camisa. Os pelos do peitoral.

O baixinho assente, observando Stiles retornar para a posição; de joelhos entre as pernas de Scott, apoiado na beirada da cama. E resolveu se mover também, antes que o momento acabasse. Aproximou-se, quebrando o contato entre a boca de Scott e seu pênis. Se sentou ali perto, na beirada da cama. De olho em Stiles, que passou a lamber a extensão espessa do pênis. A mão de Stiles agarrou sua camisa, o puxando. Lima se inclinou, de olho na ponta vermelha e úmida. Brilhava com a saliva. A saliva de Stiles. A mesma de sua boca. Ele provou, envolvendo a maciez com seus lábios, tomando cuidado.  Passou a sugar. Seu rosto esbarrava com o de Stiles. Não houve sincronia por um tempo. Até encontrarem. Stiles trabalhou na extensão e ele na glande. Gostou da sensação de quando ela murchava quando chupada, de como era macia como uma língua.

Scott remexia os dedos dos pés. Gemia com um facilidade que assustava ele mesmo. Preso na sensação das bocas. Os lábios passeando pelo seu pau. Liam e Stiles trabalhando em conjunto. Queria que aquela sensação durasse para sempre. Mas não era o que seu corpo ansioso dizia. A quentura percorrendo suas perna. Fazendo seu pau latejar a ponto de doer.

Stiles deixou que Liam prosseguisse. Chupando lentamente, segurou sua mão e fez segurar a extensão. Uma breve pausa, para que pudesse se livrar de suas roupas. E logo ajudou o loiro. Que se limitou a erguer o quadril para que sua bermuda e cueca fossem puxadas. Estava empenhado em mover a cabeça para frente e para trás. Na dureza pulsando em sua boca, e o quão fundo podia levá-lo. Não muito.

— deita aí. — Stiles mandou, apontando para a cama.

O Dunbar ergueu os olhos. Parando com o boquete desajeitado.

— como?

— Não pare de chupar. Apenas se deite, com as pernas para lá.

Ele apontou. Liam assim o fez. Se revirou, esticando as pernas na direção do rosto de Scott. Viu o castanho se inclinar, sentiu o pênis tocar seu ombro e o seu ser agarrado. Stiles guiou o pênis de Liam até a boca de Scott. O moreno passou a chupa-lo com gula, causando estalos molhados quando chupava a ponta. Liam apreciou e se empolgou, passando a foder a boca. Empurrando o quadril para frente, sedento por atenção. Não conseguia encontrar um ritmo para foder a boca do McCall e chupa-lo. As vezes parava de chupar só para isso. Masturbando o pênis amorenado enquanto empurrava o seu na garganta do outro.

Stiles observou a cena com atenção. Os movimentos de Liam. Seu traseiro rosado. Relaxando e se contraindo, relaxando e se contraindo. Vê-lo investindo contra a boca de Scott o excitou. Suas mãos, ociosas, pousaram na bunda do Dunbar. Apalparam o músculos, sentindo os movimentos. Sua curiosidade fez-o apertar, puxar um dos lados até que pudesse ver o cuzinho rosado de Liam. Fazendo-o se perguntar se algo já estivera ali, nem que fosse uma língua.

O Dunbar se contraiu, apertando o indicador de Stiles entre as nádegas. O toque lhe surpreendeu. Fez com que movesse a cabeça para frente de abrupto, levando o pênis ao fundo. Aquilo e engasgou, fez o tossir sem parar, enquanto fitava Stiles por cima do ombro. Vendo-o sorrir, umedecendo os lábios, criando um fervor em seu ventre. Sentiu o dedo escorregar para longe de si.

— Apenas olhando. — Stiles diz. Soltando-o.

Os olhos de Liam se fixaram na virilha de Stiles. No tamanho da encrenca. E pediu que, por hora, só ficasse naquilo mesmo.

— Vem aqui? — O castanho chamou-o com a mão livre.

Liam deixou o pênis de lado e afastou a boca de Scott da sua. Se levantou. Imaginando que Stiles fosse beija-lo. Ou que fosse apontar aquele pauzão na sua direção, para que o chupasse, já que Stiles se masturbava.

— Então? — Liam quis saber. Estava nervoso. Ansioso. Queria ouvi-lo dizer. Quase como um comando.

— Gostou de chupar? — Stiles devolveu a pergunta.

Liam engoliu em seco. Havia parado de frente para o castanho. Sentia o pau tocar o seu. Fazendo-o descer os olhos para fita-los. Compara-los. A glande rosada deixou-o com vontade de prova-la.

— Não é tão ruim. — Disse simplesmente. Ciente de que não se saíra assim tão bem.

Stiles balançou a cabeça brevemente. E olhou para Scott, que alisava sua coxa.

— Você se saiu bem, Liam.

Scott garantiu. Se sentando, antes de se colocar de quatro na cama e abocanhar o pau de Stiles. Sugando a ponta, o líquido que dela escorria. Matando ali a saudade. Desejou que Stiles estivesse sentado, ou deitado, e ele ajoelhado. A cama estava cheia e seus movimentos eram limitados. Entendendo isso Stiles segurou seu rosto  – como sempre fazia – e passou a mover o quadril para frente e para trás , levando seu pau bem ao fundo. Sentindo a garganta do amigo se fechar entorno da glande, a saliva escorrendo até às sua bolas. Alternava seu olhar dos olhos pedintes de Scott ao fixo de Liam.  O Dunbar ficava cada vez mais excitado, sentia a cada latejar em seu pau.

A mão de Stiles agarrou-lhe a nuca e o puxou para mais perto. Beijando-o com fervor. Sentiu algo úmido envolver seu pênis. Scott havia mudado de alvo, passara a chupar seu pau e ficará alternando entre ele e Stiles. Liam começava a sentir um calor opressor naquele cômodo e sentia que poderia vir fácil com aqueles dois, mais não queria assim.

— Quero foder a bunda. — Ele Murmurou, atento ao boquete de Scott. Como ele fazia parecer fácil engolir Stiles. Já não estava se aguentando. E o próprio Scott mesmo falou que que não tinham muito bem.

Aquele era quase um pensamento compartilhado. Stiles recuou, afastando o membro de Scott.

— Eu também. — Stiles disse, saindo da cama , olhando ao redor. — O lubrificante fica no mesmo lugar?

— Terceiro gaveta. Na cômoda.

Scott confirmou, um tanto animado. Colocando-se de quatro na cama, bem ao lado do loirinho. Liam viu aquilo como uma provocação. Estapeou o traseiro empinado do amigo e o apertou com força.

— Você vai ser o primeiro? — Scott quis saber com um Sussurro quente.

Liam se anima, apalpando a ereção.

— Me quer primeiro? — ele indaga e observava o sorriso de Scott crescer. Soltou-o e levou os dedos a boca, chupando-o, deixando-os bem melados, antes de levá-los a entrada do moreno. Pressionando, como se fosse penetra-lo mas não fazia.

— Liam... — Scott suspira. E Liam enfia o indicar até o punho, passando a se mover.

— Isso Liam. — Stiles incentivou. Pescou o tubo com o gel de dentro da cabeça. — Vai deixando ele pronto.

O McCall suspirava com os movimentos. O dedo deslizando, desejando que aquela parte fosse avançada. Atento a aproximação de Stiles. O castanho admirou a cena, melando o próprio dedo com o gel e se juntando a Liam, enfiando seu indicador, empurrando, disputando espaço com o Dunbar.

— Seu dedo é bem longo. — Liam observou. Sentia o cumprimento passar o seu

— Da pro gasto. — Stiles murmurou. — Quer tentar?

Seu sorriso era cheio de intenção, enquanto introduzia o segundo dedo e tomava o lugar de Liam. O Dunbar recuou, um tanto corado com a proposta. A forma como Scott gemia naqueles dedos faziam-no ponderar, porra.

Ele se calou. E em resposta ao silêncio Stiles deu de ombros. Focou em preparar Scott, deixá-lo bem largo e pronto.

— acho que já está bom. — Scott diz. Estava ansiando por algo mais rígido e largo. Que começasse logo. A última coisa que precisava era que sua mãe os encontrasse naquele estado mais uma vez.

— E então? —  Stiles olha para Liam.

— Eu começo. — Liam diz, todo animado.

— Ei. Calma ai. Eu não como ele a mais tempo.

— é sério isso? — Scott grunhiu. — Estou aqui de quatro e vocês perdendo tempo?

Stiles e Liam se entreolharam. O castanho balançou a mão no ar, com um sorriso divertido. Deixando claro que estava implicando. Passou o lubrificante para Liam, que não perdeu tempo em despejar na própria ereção. Ele se aproximou de Scott, encaixando entre as nádegas. Pressionando o pau na entrada. Fizeram um ótimo trabalho, sua glande entrou com facilidade e ele não perdeu tempo. Se agarrou ao quadril de Scott e se enfiou com uma estocada brusca. Firmando-se ali, sem deixar que Scott processasse o membro invasor. Construiu um ritmo. Batendo seu corpo contra o de Scott. O encontro das suas peles causavam estalos ruidosos que ecoavam pelo quarto. Gostava do aperto em seu membro, de assistir a bunda do moreno balançando e dos sons que ele soltava. Suas bolas balançando-o ao ritmo, focou em mantê-lo, sentindo a mão de Scott apertando sua coxa, observando Stiles ladear a cama e subir, se sentando em frente ao McCall.

 Stiles se recostou na cabeceira da cama, manuseou o próprio pênis e com a outra mão agarrou o moreno pela nuca; apontando o falo para a sua boca. Apreciando quando este começou a chupa-lo, abafando seus gemidos. Observava o corpo do McCall se mover, sendo empurrado a cada estocado de Liam. As mãos apertando o traseiro do moreno, abrindo as bandas se empenhando naquele ritmo frenético. O torso de Liam se contraindo e a pele do rosto e pescoço ficando rosada devido ao esforço.

— Você é bruto. — Stiles comentou, afagando os cabelos escuros do amigo.

Liam fez uma pausa. Mantendo-se no interior do McCall, recuperando o fôlego.

— Ele gosta. — Disse em meio a um arfo. Já sabia como Scott queria sem ele ter de pedir.

— É. — O castanho assentiu. — Ele gosta.

Ele se remexe, até que ficasse de joelhos, dificultando o oral para Scott. Inclinou-se sobre ele, buscando a boca de Liam, beijando. Sentiu os lábios de soctt deslizarem, o rosto pressionando seu quadril e uma tosse vinda do McCall. Ele não conseguia lhe engolir por completo.

O Stilinski decidiu que era a sua vez. Se levantou e sentou mais ao lado, na cama.

— aqui. — Ele disse, batendo nas próprias coxas.

Scott se empertigou, escapando do agarre de Liam. Se levantando e suspirando com o pênis que deslizou para fora. Sentia seu buraco latejando decido a ficção de a pouco. Fora até Stiles, pôs um pé a cada lado do quadril e fora se agachando. Segurando o pênis do amigo, o encaixando no próprio buraco.

— Estava com saudade disso? — Stiles Balbuciou, alisando a bunda alheia, ansiado para se enfiar naquela cavidade.

— Pode apostar. — Scott sorriu. Fora descendo, engolindo o pênis e gemendo. O pulsar, o membro indo bem fundo, até sua bunda tocar as coxas de Stiles.

Esperou até que se acostumasse. Não doía mas sentia-se cheio, quase sufocado.

— se mexa Scott. Senta daquele jeito.

O moreno assentiu, suspirando. Vendo Liam se aproximar. Em pé bem a sua frente, apontando o pênis grosso na sua cara. Ele chupou, enquanto passou a subir e descer no pênis de Stiles. Subia até sentir a glande tentar escapar e tomava a se sentar. A ponta macia lhe cutucava lá dentro. Fazia-o gemer gostoso,  quase se engasgar com o pênis que chupava. Aumentou o ritmo, se empatando na rola. As mãos de Stiles acariciavam sua coxa, apreciando suas sentadas. Se saia muito bem sentando e chupando, demostrando sua experiência.

Stiles mordeu o lábio inferior. Atento ao pênis de Scott que balançava a cada quicada. Suspirando quando o moreno passou a rebolar lentamente, mantendo sua extensão lá dentro. Passou a mover o quadril para cima, estocando. Quando Scott se ergueu alguns centímetros Stiles passou a se mover com mais afinco. Empurrando seu pau nos músculos macios. Sentindo a mão de Scott apertar seu peitoral com força, enquanto mamava o loirinho. Era sexy, vê-lo assim. Deixava-o quente. E as mamadas adiantaram as coisas. E Scott parecia mesmo com pressa. Devido a força e o empenho que usava nas quicadas.

Quando sentiu que logo viria abraçou o corpo do moreno fazendo-o parar. Assediou o pescoço suado do moreno com beijo. Liam continuava a investir, fodendo a boca gulosa do moreno. Stiles respirou fundo, se acalmando, deixando que o gozo se dissipasse. Embora só o fato de estar dentro fosse gostoso.  E acabara por ter uma ideia.

Stiles tocou a coxa de Liam, um pedido mudo para que ele parasse e o baixinho assim o fez. Recuando o suficiente para que a boca de Scott se afastasse. Soprou um grunhido em forma de lamento, estava tão perto.

— Acha que cabe mais um? — o castanho pergunta, em um tom nostálgico.. Sentiu o corpo de Scott tremer.

— Como? — O moreno Balbuciou distraído. Estava atento a invasor em si. Se perguntando porque haviam parado. As pausas o irritavam.

Liam sentou-se sobre os calcanhares, atento a conversa, enquanto se tocava.

— Mais um Scott... — Stiles Sussurrou, alisando as nádegas do amigo. Os dedos escorregando pelos gomos. As pontas tocando a beirada da entrada.

Scott piscou. Olhando-o com curiosidade. Sentindo a atenção de Liam sobre eles.

— Não sei, cara. — Disse. Stiles fazia o pênis pulsar dentro de si. Deixando-o ansioso.

— lembra daquela vez, que a tia mel teve dois plantões seguidos? — Perguntou. Estava de olho no Dunbar. No pênis roliço e rosado apontando para si.

— Nós transamos pra caralho. — Scott Suspirou. Queria se mexer. Queria se masturbar. Gozar.

— É. — Stiles concordou. — Teve uma hora que eu mete os dedos no teu cu. Enquanto te fodia, lembra?

Ele Indagou, beijando o amigo lentamente, ignorando a imagem de Liam, por hora. Scott assentiu, se lembrava perfeitamente. Depois disso até comprara um dildo, mas não teve tempo para propor.

— Lembro.

— Vai ser parecido. Só que melhor. — Stiles garantiu. Chupando a clavícula de Scott. Atento a expressão de Liam.

Scott Suspirou. Ele só queria que a fricção gostosa retornasse.

— Tudo bem. Vamos nessa.

Ele Balbuciou exasperado, se aquilo fizesse Stiles calar a boca e lhe foder. Stiles segurou seu rosto e o beijou, antes de se mover um pouco para frente. Seu pau quase escapou com o movimento.

— Você quer ficar de frente para mim ou para ele?

— assim é melhor. — Disse o McCall. Não queria ter de se levantar só para mudar de posição. Se inclinou até que estivesse praticamente deitado sobre Stiles. Sentiu suas mãos em seu corpo, passeando livremente até alcançar seu traseiro, segurar cada como e afastá-las.

Tanto Scott como Stiles naquele momento olharam para Liam. Esperando.

— Sabe o que fazer. — Scott murmurou.

Por um instante o Dunbar hesitou. Tentado a perguntar se ele tinha a certeza, mesmo com a conversa de segundos atrás. Mas não disse nada. Os olhares sobre si eram quase magnéticos. Cordas invisíveis que faziam seu corpo se mover. Passo a passo. Tatear a cama até que encontrasse o tubo de lubrificante. Despejar uma generosa quantidade no pau e espalha-lo. Antes de se aproximar dos dois e ficar entre as pernas de Stiles e as Scott. Olhou o encaixe dos corpos. O pênis de Stiles enterrado bem fundo do McCall. Ele se aproximou, levando o seu até a entrada, encaixando. Pressionando. Agarrou-se aos ombros de Scott enquanto empurrava. O gel facilitou as coisas, o buraco engoliu sua glande com um aperto sufocante. Gemeu sentindo-o ser apertado, Observou as mãos de Stiles passearem pelo dorso de Scott; que grunhia enquanto beijava o castanho. Liam fora lento com a introdução. Já havia assistido algumas cenas mas nunca havia experimentado. Na verdade aquela era a primeira vez que transava com amis de uma pessoa.

Não soube dizer o que sentiu quando a bunda de Scott pressionou sua virilha. Em como era dividir o espaço com Stiles. Do pênis pulsando contra o seu, sob o aperto dos músculos do moreno.

Scott grunhiu baixinho, pressionado o rosto contra o pescoço de Stiles. Era grosseiro. Os dois. Havia uma ardência sútil. Como se fosse a sua primeira vez. Fazia-o arquejar. Seu pau pressionado entre os corpos latejava contra o ventre de Stiles. Agradeceu aos céus por eles esperarem. Apreciou o momento até que se acostumasse.

— Tudo bem? — Stiles quis saber. Acariciando seus ombros.

Scott piscou. Sentia-se um tanto atordoado.

— Mais grosso que os dedos. — comentou e se inclinou para frente, buscando a boca do castanho.

Liam viu Stiles balançar a mão no ar e entendeu o sinal. Puxou para fora parte do seu pau e tornou a enfia-lo. Um teste; Scott jogou a cabeça para trás, quebrando o beijo e entoando um gemido. Liam repetiu o movimento, puxando e empurrando. As mãos apertavam os quadris de Scott. O Moreno o encarou por cima dos ombros; aquele brilho no olhar e o lábio pressionado entre os dentes quase fizeram-no gozar.

Stiles passou a se mover também. Investindo, empurrando o quadril. Um ritmo ameno fora criado. Enquanto Liam puxava Stiles empurrava. Scott agarrava-se a colcha de cama, gemendo sem pudor algum como os outros dois. Seu pau latejava como se fosse rachar, com aqueles dois se esfregando dentro da sua bunda. Roçando e pressionando aquele ponto sensível

Era como se suas vozes tivessem desaparecido. O quarto abafado estava cheio de gemidos e suspiros. Como se esse fosse o meio de comunicação entre eles. O corpo de Scott estremeceu com violência. E com a mesma intensidade ele se derramou sobre Stiles, sujando seu torso.

— Não pare agora Liam. — Stiles mandou. Segurando os ombros de Scott, mantendo-o quase sentado. Um gemido irrompeu seus lábios, apreciando a fricção do pênis no seu, o aperto do buraco de Scott.

O loirinho balançou a cabeça em meio a um sorriso. Um sorriso trêmulo como as suas pernas. Um tremor que dificultava-lhe manter o ritmo das estocadas. Sentia-se quente. E veio com um rosnado, despejando a essência dentro do amigo. Deixando o canal mais liso para Stiles. O castanho não durou mais algumas e se derramou no interior do moreno, soprando o gemido rouco em seu ouvido.

Liam caiu sobre Scott, fazendo com que ele deitasse sobre Stiles. Arfavam, os três, tentando recuperar o fôlego.

Stiles e Liam saíram com um movimento sútil, fazendo com que a porra escorresse do traseiro do McCall. Liam rolou para o lado e Stiles se remexeu, saindo de debaixo de Scott, sentando encostado na cabeceira. Possuía um sorriso satisfeito.

Scott gemeu baixinho sentindo seu buraco judiado pulsar, sentia o calor da sua bunda escorrer. Piscou os olhos e ficou satisfeito pela cama estar coberta.

— Ele está bem? — Liam pergunta a Stiles, cruzando os braços atrás da cabeça.

— Scott? — Stiles o empurra com o pé.

— Me dêem sete minutos. — Moreno grunhiu. — E vocês vão limpar essa bagunça.

— e depois podemos bagunçar o meu quarto. — Stiles propôs. — Meu pai vai estar a noite hoje.

Eles três se entreolharam por um tempo. A proposta pairando sobre o ar.

— Não tenho nada para mais tarde. — Liam Balbuciou.

Scott fitou-os com o tedio.

— por mim tudo bem.  — Disse-lhe rolando na cama, se deitando de lado. — Quem vai usar o banheiro primeiro? — Olhou de um para o outro. Ainda apreciaria de alguns minutos.

Stiles e Liam se levantaram ao mesmo tempo. Se esbarraram no arco da porta, antes de sumirem no corredor.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...