História Uma viagem em família. - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 319
Palavras 2.995
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


FALA PESSOAL AQUI QUEM FALA É A TIACHERRRY CHEGANDO COM MIRITAMA AAAAAAAAAH
mal conheci o ship e já considerei pacas, mas o engraçado é que era para ser MiriDeku, mas saiu MiriTama porque bem... eu vi umas fotos de MiriTama e fiquei: "MAS GENTE QUE SHIP MARAVILHOSO EU NECESSITO ESCREVER DESSES DOIS!" e de extra ainda teve a Eri-chan também, outra que mal conheço e já considero pacas de linda <3 <3 <3

Este é a minha segunda participação no Delipa, dessa vez o desafio foi trazer a Croácia para o mundo das fanfics e eu resolvi juntar com Boku no Hero Academia.
Acessem lá no facebook a pagina do Delipa para vocês verem os outros desafios que são remetendo a outros países.

E bem, sem mais delongas, vamos a one né? <3

Capítulo 1 - Era uma vez três passarinhos...


Uma viagem em família.

~ x ~

 

 

- Mirio, o que você acha de uma viagem para a França?

 

As vozes soavam silenciosas no apartamento médio da família Togata. Não é como se a casa normalmente fosse quieta, mas aquele dia de algum modo parecia estar mais calmo do que o normal. O motivo? Talvez fosse o horário que já era madrugada, mas a resposta era até mais simples, Tamaki Togata, nome que tinha ganho após seu casamento com Mirio Togata, estava programando uma pequena viagem de férias para que eles pudessem relaxar mais no mês de Julho, onde ambos os maridos com seus empregos (Respectivamente, um trabalhava como professor de Educação Física e o outro era Bibliotecário) e a jovem filha pudessem curtir o momento de descanso em algum lugar bacana.

 

O problema era que Mirio nunca o ajudava, no bom sentido claro.

 

- Pra mim está ótimo Tamaki.

- Mirio é sério…

- Mas eu estou sendo sério, se você programar de nos levar até a Lua, eu tenho certeza de que eu e Eri vamos amar. - O loiro respondeu em um tom animado e calmo que ele sempre carregava consigo, enquanto que naquele sofá onde o rapaz de orelhas pontudas não parava de olhar para o notebook usando seus óculos quadriculados não parava com suas pesquisas quanto a pacotes de viagem a três e de seu lado estava o marido, sentado relaxado no sofá vendo algum programa aleatório na televisão.

 

Mirio Togata era o seu marido, um homem loiro com olhos azuis e expressões que faziam a casa brilhar mesmo quando estivesse tudo bem escuro. Até hoje Tamaki não acreditava que acabou se casando com ele. Não, não era por Mirio ser uma pessoa ruim ou algo do tipo, na verdade ele achava muitas vezes que Mirio merecia algo bem melhor do que ele, que era um simples bibliotecário da escola que muitas vezes se enrolava para interagir com os alunos que apareciam na biblioteca da escola que ambos trabalhavam.

 

Em meio a seus pensamentos enquanto ainda olhava para o notebook, o menor sentiu o loiro o puxar mais para seu colo, fazendo Tamaki ficar entre suas pernas e encostar a cabeça no peitoral dele.

 

- Você sabe que desde que você e Eri estejam do meu lado, tudo será bem mais divertido não é?

- … - Tamaki ia responder algo como sempre, afinal ele sempre tinha umas respostas na ponta da língua, mas Mirio conseguia sempre tirar isso dele a força. - Às vezes você tira as palavras da minha boca sabia?

- E eu adoro quando faço isso, sabia?

- Por que hein?

- Porque da para te beijar enquanto você está sorrindo. - Mirio respondeu sorridente, vendo o menor virar seu rosto em direção do Mirio com um sorrisinho nos lábios, o loiro vendo o olhar suspeito de seu marido apenas sorriu abaixando um pouco para beijá-lo.

 

Mirio amava as orelhas pontudas de Tamaki, amava os cabelos negros em um corte arrepiado, a personalidade de Tamaki tão inversa a sua, sua voz tão desanimada algumas horas e outras horas tão suave, mas se tinha uma coisa que Mirio amava com toda a certeza do mundo era ver o rapaz corado, quase sem fôlego por conta de seus beijos e muitas outras coisas. Era sempre dificil para Mirio estipular quais eram as coisas preferidas dele no Tamaki, e até mesmo listar elas, amava tudo nele.

 

- Mirio o que houve? - Tamaki perguntou deixando seu notebook na pequena mesa da sala de estar e se virando totalmente para o loiro que sorria de um modo diferenciado. Ah, já conhecia aquele olhar e aquela expressão.

- A Eri já está dormindo… - O loiro falou colocando suas grandes mãos na cintura do rapaz e se movendo para que Tamaki ficasse sentado em seu colo. - E já faz um tempinho que não brincamos um pouquinho… - Mirio respondeu movendo suas mãos até as nádegas do menor o acariciando por ali, fazendo o tímido Tamaki não conseguir deixar de gemer deleitoso pela ação do loiro e cerrar os olhos puxados e se encolher no colo do maior.

- Mirio… - Tamaki respondeu sentindo os beijos do loiro em seu pescoço enquanto ele ia espalhando mais por aquela região. - Ah… - Tamaki gemia segurando nos ombros largos do loiro e apertando ali fortemente por cima daquela blusa.

 

Mesmo sendo tímido, Tamaki muitas vezes poderia ser bem fatal. Isso era um fato muito bem explícito na mente de Mirio, que já sabia que logo logo seu querido elfo faria algo. Tamaki não querendo ficar para trás, começou a rebolar lentamente e de modo torturante no colo do loiro, onde já sentia um volume o denunciando e fazendo com que o loiro interrompesse o beijo que ambos estavam compartilhando para gemer de forma rouca na frente do moreno.

 

Tamaki se surpreendeu quando sentiu Mirio se levantar sem mais nem menos do sofá o carregando nos braços e começando a andar pela casa. Ainda não entendia como se surpreendia pelas ações do marido. Era como se ele gostasse de fazer isso somente para provocá-lo. Afinal, ele o carregava desse modo muitas vezes quando ambos eram crianças.

 

- Mirio! - Tamaki chamou, vendo o loiro rir enquanto Mirio andava na casa carregando ele em seus braços como uma bela princesa.

- O que foi? Você sempre será minha bela princesa! - Mirio respondeu rindo, fazendo Tamaki se lembrar da vez que ele e Mirio tiveram que participar de uma peça junto de Nejire, em que ele foi obrigado pela garota de cabelos azuis a interpretar uma princesa enquanto que Mirio era o jovem cavalheiro e Nejire sismou de ser o dragão.

 

Ao sentir seu corpo ser colocado na cama com todo o cuidado do mundo, Mirio se aproximou do rosto do moreno que estava a esse nível bem corado e com um olhar curioso, desejoso em direção a Mirio. A primeira coisa que o loiro fez foi tirar os óculos do rosto do moreno, colocando cuidadosamente na cabeceira ao lado e em seguida se mover até a orelha pontuda do moreno lambendo o lóbulo de forma excitante para o moreno que movia suas mãos lentamente pelo peitoral trabalhado de seu marido de forma tímida assim como as pernas se roçavam uma a outra de forma lenta e muito sensual para Mirio.

 

Era incrível que mesmo casados a anos, Tamaki ainda mantinha sua timidez para certas coisas.

 

- Tamaki você é tão lindo… - Mirio respondeu movendo os lábios pelo rosto do moreno indo até os lábios e voltando a beijar ele de forma intensa, se movendo na cama ficando em cima dele.

- Mirio… - Tamaki chamou sentindo o loiro tirar sua blusa e se aproximar para beijar por aquela região, especialmente no peitoral magro do moreno.

 

Tamaki não pode deixar de vibrar de forma manhosa e arquear suas costas quando sentiu a boca de Mirio em seus mamilos e as mãos dele dentro de sua calça de moletom, massageando de forma deliciosa para Tamaki o seu membro já rígido.  Passou a segurar nos cabelos loiros do rapaz, bagunçando ali como uma forma de aliviar toda a intensidade de prazer que estava recebendo naquela hora e o incentivando a continuar com aquilo. Os cabelos dele sempre lhe lembravam o sol, e esse era o sol de sua vida.

 

Por isso queria tocá-lo, queria sentir seu sol dentro de si e sentir ele o preencher da forma que somente ele sabia como preencher.

 

- Mirio eu…

- Shh. - O loiro pediu, provavelmente já sabendo o que Tamaki queria dizer com seu olhar pedinte.

 

Não é que eles não gostassem das preliminares, na verdade Mirio amava as preliminares para admirar ao seu melhor amigo de infância de uma forma que somente ele via. Mas tinham algumas vezes que quando eles faziam amor, parecia que as preliminares não eram necessárias.

 

Mirio se afastou começando a tirar a própria blusa e desabotoando a própria calça na frente de Tamaki, que olhava a tudo corado e comendo ao seu sol com os olhos. Adorava ficar olhando o corpo bem trabalhado de Mirio, e como no meio daquela escuridão do quarto, ele parecia brilhar sempre com seus sorrisos e suas belas expressões.

 

Mirio começou a se mover na cama só de cueca, carregando em suas mãos o lubrificante que já tinha tirado da gaveta para eles se divertirem logo, contudo o som da porta sendo batida surpreendeu a ambos.

 

- Papais…? - Uma voz reconhecível e doce chamou, mostrando uma expressão assustada na porta do quarto. Os cabelos brancos e longos levemente ondulados além dos belos olhos vermelhos só faziam aquela linda criaturinha ser a coisinha mais linda que Tamaki e Mirio já tinham visto em suas vidas. - Eu não estou conseguindo dormir...

- Ooownt… - Mirio falou primeiro, jogando o lubrificante longe para não comprometer a inocencia da garotinha enquanto que Tamaki se cobria na cama com o lençol. - Não tenha medo Eri, vem com o papai. - Mirio chamou vendo a garotinha correr em direção a cama grande dos dois e subir nela com a ajuda do Tamaki que a pegou nos braços e a colocou no meio dos dois. Até essa hora, a tensão que ambos estavam sentindo e bastante já tinha se esvaído e eles apenas curtiam olhar a pequena menininha que estava deitada no meio dos dois.

 

Os grandes olhos vermelhos da garotinha que agarrava um ursinho de um coelho verde felpudo ia em direção ao Tamaki que dava um beijo no topo da cabeça da garotinha e começava a mexer nos cabelos longos dela.

 

- Quer dizer que minha florzinha do campo não está conseguindo dormir? - Mirio perguntou em um tom bem amigável enquanto via a garotinha se encostar nele e o abraçar com todo o carinho dela, o que fazia Mirio sempre se derreter mais por ela.

- Você quer escutar uma historinha Eri? - Tamaki perguntou em um tom calmo vendo a garotinha concordar e apertar o seu ursinho enquanto era apertada pelo seu pai, o que a fez soltar aquelas risadinhas que ambos adoravam escutar. - O papai Mirio é bem melhor nisso do que eu…

- Claro que não Tamaki, você é maravilhoso contando histórias. Não acha florzinha do Campo?

- Sim! Papai Tamaki é muito bom! - Eri falou apertando o ursinho e não parando de acenar com a cabeça em um sinal positivo.

- Não Mirio, é capaz de eu fazer a Eri chorar…

- Está bem, e que tal se revisarmos? - Mirio perguntou se aproximando com a Eri nos braços do marido e a garotinha ficou olhando animada para o pai de cabelos negros e orelhas pontudas, esperando que ele começasse a contar a história. Assim como Mirio tinha o olhar de expectativa.

 

Às vezes Tamaki achava que estava lidando com duas crianças, não somente uma.

 

- Está bem… bem, era uma vez uma família de passarinhos.

- Essa família é a gente? - Eri perguntou vendo Tamaki concordar e ela pareceu bem mais animada enquanto se encolhia mais em seus dois papais. - Eu posso ser um passarinho branco bem bonito?

- A mais bela de todas! - Mirio falou beijando a testa da garotinha que começou a rir e Tamaki não pôde deixar de sorrir também, amava tanto aqueles dois. Os dois sóis de sua vida. - Continua papai Tamaki!

- Sim papai Tamaki!

- Certo certo… E bem, como papai já te explicou uma vez Eri, algumas espécies de pássaros costumam migrar de um local para o outro durante uma época do ano e para essa bela família de passarinhos não era diferente. - Tamaki falou olhando para Mirio e erguendo uma sobrancelha, pedindo para ele continuar.

- Ah certo… e bem, o problema é que o papai passarinho de penas pretas, muito bonito inclusive… - Mirio falou levando um soquinho do Tamaki que riu. - O que foi? Só estou ressaltando que ele é muito bonito.

- Mirio!

- Enfim, o papai passarinho de penas pretas parecia aflito em decidir onde sua família deveria migrar esse ano. Precisava ser um lugar bem quentinho e que agradasse especialmente a sua família, um belo pássaro de penas amarelas e uma passarinha que estava aprendendo a voar aos poucos e tinha penas brancas como a neve.  - Mirio falou em um tom preocupado, o que fez Eri ficar preocupada.

- Mas então o passarinho de penas pretas, continuando aflito, resolveu perguntar ao passarinho amarelo para onde eles poderiam ir esse ano. E tudo o que o passarinho respondeu foi um: “Ah! Tanto faz!” o que deixou o passarinho de penas pretas irritado. - Tamaki falou olhando para Mirio que soltou um sorrisinho bobo.

- Então o passarinho de penas amarelas resolveu perguntar para a passarinha de penas brancas e ele falou exatamente assim: “Passarinha Eri! Passarinha Eri!” e a passarinha se surpreendeu de ser chamada assim de forma afoita! Afinal seus passarinhos papais pareciam realmente preocupados com isso, especialmente o passarinho de penas pretas! - Mirio falou começando a mover os braços para cima e para baixo repetitivamente.

 

Isso era uma mania que ele tinha sempre desde criança, ficar movendo os braços. Ou bater o dedo várias vezes na sua testa, e até mesmo ficar movendo as pernas deitado na cama de forma afoita. Tamaki já tinha se acostumado com isso ao longo do convívio deles, mas para muitas pessoas como a Nejire, atualmente a professora de ciências da escola, e até mesmo o Sr. Nighteye, o diretor da escola, pareciam ficar aos nervos quando Mirio fazia tais ações.

 

- “O que foi passarinho Mirio?” A pequena passarinha perguntou e logo o passarinho de penas amarelas perguntou: “Para onde você acha que deveríamos ir esse ano para ficarmos quentinhos?” e ela respondeu…

- “CROÁCIA!” - Eri respondeu animada, surpreendendo aos dois pais que olharam para a garotinha. - ... “Para consolar os passarinhos que perderam na copa do mundo, e também porque lá é quentinho.”

- AH A PASSARINHA ERI É TÃO BOAZINHA! - Mirio respondeu apertando a garotinha e começando a fazer cosquinhas nela, o que só fez ela rir e se mover na cama rapidamente. - Então, os passarinhos decidiram que esse ano eles iriam para a Croácia.

- E logo logo os passarinhos se preparam para esse ano baterem bastante suas asinhas assim como o papai Mirio está fazendo. - Tamaki falou apontando para Mirio que começava a fazer movimentos com os braços imitando um pássaro voando. - Para chegarem na Croácia e ficarem bem quentinhos lá, além de claro eles irem consolar aos passarinhos que perderam na Copa do Mundo esse ano. - Tamaki respondeu não conseguindo evitar de bocejar, o que foi uma imagem bem fofa para Mirio. Ele estava tão cansado quanto os dois que estavam ali. - E fim…

- Papai você conta outra história?

- Claro meu amor. - Tamaki respondeu acendendo a luz do abajur que tinha do lado da grande cama de casal. - Que tal Cinderela?  Você adora não é?- Tamaki respondeu vendo a garotinha concordar e Mirio também enquanto que ele via o moreno se levantar da cama e caminhar até a estante, usando somente a calça de moletom.

 

Como tinha pensado antes, Mirio amava muitas coisas em seu marido. Uma delas com certeza era a espontaneidade que ele tinha de ler as belas histórias que sua filha amava escutar além do sentimento dele de sempre ajudar aos outros primeiro antes dele mesmo e a preocupação grande que ele tinha de querer cuidar de todos os membros da família com carinho.

 

Tamaki conseguia ver de soslaio a expressão boba de apaixonado de Mirio enquanto ele lia a história para Eri e para ele, vendo que logo a garotinha acabou adormecendo ali com os dois no momento em que a Cinderela estava recebendo o sapatinho do príncipe encantado.

 

- Tamaki ela dormiu… - Mirio falava baixo, para não acordar a garotinha enquanto ele via Tamaki tirar os óculos de leitura e colocar na cabeceira assim como o livro, apagando assim a luz do abajur. - Sabia que eu amo escutar você lendo histórias para a gente?

- Eu não sei como, mas você e Eri amam. - Tamaki respondeu baixo soltando um sorriso belo aos olhos de Mirio, logo sentindo o loiro se mover um pouco para dar um selinho nos lábios dele. - Eu amo nossa pequenina… olha como ela é linda e esperta.

- Sim, ela consegue ser mais decidida do que nós dois juntos. - Mirio respondeu soltando uma risada baixa para o Tamaki. - Eu escutei que na Croácia tem muitas praias bonitas, eu estava com vontade de fazer você pegar um solzinho mesmo.

- Mas eu já pego… quase todos os dias.

- O que? Meu Tamaki falando uma coisa dessas? - Mirio falou em um tom surpreso o que só fez ao Tamaki rir, não era porque ele era tímido algumas vezes que ele não poderia soltar umas gracinhas dessas. - Então… vamos para a Croácia passarinho de penas negras?

- Se a nossa passarinha quer isso… vamos sim, passarinho de penas amarelas. - Tamaki respondeu vendo Mirio se aproximar para dar mais um selinho nos lábios, o que foi retribuído rapidamente pelo Tamaki que sorriu no meio do beijo.

 

Ah como Mirio amava aquele homem.

 

- Mas eu me pergunto como a Eri conseguiu ver a final da copa do mundo para ela saber que a Croácia perdeu, afinal a gente estava trabalhando no dia e ela estava na creche não? - Mirio questionou vendo um Tamaki curioso.

- Eu não sei porque mas eu sinto que Deku-san deve saber de algo…

- Eu sempre achei que ele escondia esse gosto por futebol em algum lugar. - Mirio respondeu aconchegando sua cabeça no travesseiro para fechar os olhos. - Bem… Boa noite meu sol da terra.

- Boa noite, meu sol do mundo.


Notas Finais


E bem chegamos ao fim dessa one que ficou bem xuxu, eu amo a Eri e quero proteger ela em um potinho, só isso mesmo -q

Mano vocês não sabem como EU TÔ ALIVIADA DE TER SAÍDO ESSA ONE-SHOT!
Eu jurei que ia ficar no vacilo do DeLipa esse mês porque não TAVA VINDO IDEIA NENHUMA DESDE JULHO! Ai na ultima semana, faltando cinco dias saiu essa one-shot!
Eu espero muito que vocês tenham gostado, me desculpa se saiu meio OC o Tamaki ou o Mirio ou até mesmo a Eri, mas é que eu não leio o mangá e eu só me baseei vendo o que minha beta falou como era a personalidade desses três e bem... eu fiz o que meu coração mandou USHAUHSAUH

Não esqueçam de deixar um comentário bacana para eu saber se vocês gostaram ou não.
Bem, beijos de cereja para todos vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...