1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Vida ao seu Lado >
  3. Capítulo 1-O Reencontro

História Uma Vida ao seu Lado - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiii!!
Essa é minha primeira Fanfic! Espero que gostem e boa leitura!💕🌸🌺🌷💕
🚨Alguns personagens terão mudanças!!🚨
Desculpem erros na escrita...(///^U^///)

Capítulo 1 - Capítulo 1-O Reencontro


Fanfic / Fanfiction Uma Vida ao seu Lado - Capítulo 1 - Capítulo 1-O Reencontro

SASORI POV’s ON

11 anos atrás-Sábado -21:38

 Eu e meus 9 amigos íamos mudar de país. Como última noite no Japão, fomos a um bar. As últimas coisas que me lembro, foi de acordar com um loiro que dormia tranquilo a meu lado...

Tempo atual-Quarta-Feira-10:13

 Depois de 11 anos fora de casa,eu estou de volta Japão! Estou no avião á algumas horas, acho que daqui uns 20 minutos ele pousa...Ah, quase esqueci de me apresentar! Meu nome é Akasuna no Sasori, tenho 31 anos e sou japonês. Passei alguns anos fora para estudar.

 Depois de 24 minutos (muito demorados por sinal) o avião pousou. Eu e meus amigos pegamos nossas bagagens e pedimos 2 táxis. Demorou alguns minutos naquele táxi barulhento, não pela música, e sim pelas “maritacas” que estavam ao meu lado. Descemos dos táxis e pedimos para que esperassem nós pegarmos as chaves da casa, que de acordo com a ex-dona estaria com o vizinho. Reparei que a casa era bem bonita, ela era pintada em um tom de azul claro, tinham cercas brancas que dividiam as casas e uma grama bem cuidada... Acho que a grama não ficará assim por muito tempo, o único da casa que se importa com a grama e flores é o Zetsu.

 _Que grama linda! _Eu disse que ele gostava de grama.

 _Que novidade você elogiar a grama Zetsu! _Hidan como sempre reclama de tudo, a única coisa que ele não reclama é de um tal de Jashin ou Jabiroca, nem sei como consigo esquecer o nome com Hidan falando disso umas 500 vezes por dia.

 _Quem vai ir buscar as chaves? _Yahiko, que era meio que nosso “líder”, disse alegre como sempre.

 _Vai lá Hidan, vai que o vizinho acredita nesse tal de Jabiroca! _Todo mundo, menos Hidan, começou a rir do comentário de Itachi.

 _Vai se fuder Itachi! E é Jashin seu sem fé! _Hidan diz indignado. _Fala pro Sasori ir! 

 _Nem vem! O que EU tenho haver com isso?! _Agora eu quem está indignado, por que EU?!

 _Anda logo Sasori! Quanto mais a gente demorar mais os táxis vão cobrar! _Kakuzu é o “mão de vaca” do grupo.

 _Vai lá Sasori, você é um dos mais “normais” daqui. _Nagato diz e eu concordo com a opinião dele.

 _Como assim?! Eu também sou muito normal! _Itachi diz meio bravo.

 _Sério que você se acha normal Itachi?_Yahiko o olha com a famosa cara de “só que não”.

 _Por que eu não seria?

 _Jura que quem leva um corvo escondido num avião é normal? _É verdade, quando nos mudamos do Japão Itachi levou um corvo,que de acordo com ele se chamava Susanoo, no avião e acabou que depois de um mês ele morreu.

 _Tá, eu vou, até porque não gosto de deixar os outros esperando... _Cedi logo, até porque os taxistas estavam esperando a boa vontade de um de nós ir buscar as chaves. Fui para o outro lado da cerca e vi uma coisa que me deixou boquiaberto, era uma menina loira de costas para mim regando algumas flores. Por algum motivo acho que foi ela quem cuidou da grama.

 _Com licença... _Disse sendo educado, não queria passar má impressão.

 _Ah! Oi! Você deve ser o novo vizinho! _A menina disse numa voz doce e animada.

 _Sim, as chaves estão com vocês?

 _Estão sim, espera aí que eu já vou ir buscar! _A mesma disse correndo para dentro de casa. Logo ela voltou com um chaveiro com algumas chaves. Logo atrás dela veio um loiro, provavelmente devem ser irmãos.

 _Akemy, pra que você queria as chaves do vizinho? _O loiro perguntou a menina que pelo visto se chamava Akemy. A mesma olhou para o loiro e acenou com a cabeça para o meu lado, fazendo o loiro me olhar. _Suponho que seja o novo vizinho!

 _Sua suposição está certa! _Disse sorrindo doce.

 _É um prazer te conhecer! Me chamo Deidara! _Ele disse sorrindo com os olhos fechados, aqueles dois loiros eram sem dúvidas lindos... PERA AÍ!! Sasori, desde quando você é assim?!

 _P-Prazer também, me nome é Sasori! Espero que meus amigos não incomodem vocês, eles são meio... “estranhos” _Disse fazendo aspas com os dedos. O loiro deu uma risada. Quando eu estava ficando interessados naqueles dois ouço Kisame me gritando.

 _Acho que seus amigos precisam de você. _ Deidara disse me fazendo despertar de meus pensamentos.

 _As chaves!! Quase me esqueci! Obrigada! Até mais. _Disse correndo até o outro lado da cerca vendo os novos vizinhos entrando na casa.

 _Caramba, Sasori mal chegou no Japão e já quer dar encima do loiro! _Hidan é um imbecil mesmo, não pode nem mais conversar sem levar pro lado errado. Mostrei o dedo pra ele e abri a porta.

 Depois de Kakuzu implorar pros taxistas abaixarem o preço, ele paga. Entramos na casa e já eram 11:37, e ainda tínhamos que esperar o caminhão de mudanças. Por sorte, o horário marcado para eles chegarem era no máximo 13:30.

 Começamos a decidir quem ia ficar em cada quarto e ficou assim: Kakuzu e Hidan, Itachi e Kissame, Obito e Zetsu, Yahiko e Nagato e eu fiquei com um quarto só meu. Antes que fiquem se perguntando, todos eles são namorados, menos Yahiko e Nagato.

 _O que tem pra comer? _Kisame pergunta com o rosto cansado.

 _Tem pão? _Nagato é meio que um cara que ama pão, vamos dizer assim.

 _Não, a gente ainda tem que ir no mercado. _Diz Itachi, descendo as escadas. _Por que a gente não pede uma pizza?

 _Boa! Você paga Kuzu! _Hidan grita e Kakuzu logo desce correndo com cara de quem vai matar alguém.

 _Por que EU?! _Kakuzu além de ser miserável é chato, parece que ele prefere morrer de fome do que gastar dinheiro!

 _Porque sim! _Retruca Hidan começando mais uma de nossas típicas discuções.

 Depois de um bom tempo discutindo chegamos a duas conclusões: 1º Kakuzu é doido, 2º todo mundo ia ajudar a pagar, o que sinceramente era mais justo.

Quebra de tempo-Quarta-Feira-13:42

 Que demora é essa?! Sim, eu sei que só se passaram 12 minutos do que combinamos, mas mesmo assim...

 _Que horas que nossas tralhas vão chegar? _Pergunto já não aguentando mais.

 _Daqui a pouco, seja paciente Sasori, daqui um tempo eles chegam. _O comentário de Obito me fez desenterrar algo do passado, mas não quero falar sobre isso agora.

 Quando deu 13:50 os caminhões chegaram, e sim precisamos de mais de um caminhão, afinal, mudança é mudança. Pegamos nossas coisas e começamos a levar algumas coisas para a sala e outras para os quartos. Quando já tinham algumas coisas nos quartos e na sala, chegou a hora de pegar o sofá. Eu pensei que ia ser muito pesado, mas para nossa sorte, ele desmontava e era leve.

 Tudo já estava fora do caminhão, agradecemos os dois homens que nos ajudaram e começamos a colocar as coisas em seus lugares. Peguei minhas coisas e levei para meu novo quarto. Comecei montando as camas e outros móveis pela casa, até porque, sou eu quem manja de montar as coisas. Depois voltei para meu quarto e decidi onde tudo ia ficar e coloquei meus pertences no lugar.

Quebra de tempo-Quarta-Feira-19:56

 Arrumei uma boa quantidade de coisas de meu quarto e fui tomar banho.Liguei o chuveiro com a água morna, deixei que ela caísse por meu rosto, levando meu cansaço embora.Depois de alguns minutos saio do banheiro já de pijama e volto para meu quarto e começo a mexer com algumas marionetes. Depois de um tempo, lembro de Deidara e Akemy. Quantos anos será que Deidara tem? Será que ele ainda é virgem? Eu não sei. Decido ir dormir. Acabo adormecendo rapidamente pelo cansaço que me consumia.

Dia seguinte-Quinta-Feira-08:13

 Acordo sozinho graças ao alarme de meu telefone, e se você acha que eu estou feliz com isso, pois é, não estou. Mesmo assim me levanto e lembro que ainda temos que ir ao mercado, então visto uma calça jeans, uma blusa de frio e um casaco. Pego minha carteira. Coloco um bilhete encima da mesa dizendo que fui ao mercado, saio e jogo a chave pela janela. Foi aí que me dei conta que não sabia onde era o mercado e estava trancado fora de casa e para piorar, sem celular.

_ÓTIMO! _Penso num tom sarcástico. Dei alguns passos e para minha sorte vejo Deidara moldando algo numa mesa do lado de fora de sua casa. _Deidara!

_Bom dia Sasori! _Ele disse num tom doce com um sorriso amigável.

_Bom dia! Você sabe onde tem um mercado aqui perto?

_Sei sim! _Não era de se surpreender, afinal, ele mora aqui não é?

_P-Pode me ajudar? _Perguntei esperando que sua resposta fosse sim.

_Claro, quer que eu te acompanhe até lá?

_Se não for incômodo...

_Eu não tenho nada pra fazer, Akemy já foi pra escola mesmo! _Que bom! Vou ter uma desculpa para conversar com Deida-digo, vou ter alguém pra me levar no mercado!

_Espera um pouco que vou guardar essas coisas. _Ele disse guardando suas coisas.

_Quer que eu ajude?

_Não precisa, vou só levar isso pra dentro! _Ele disse levando as coisas para dentro. Logo depois ele saiu com as chaves e trancou a porta. _Pronto, vamos?

_Claro. _Comecei a seguir Deidara.

 O caminho foi todo em silencio, o que me deixou meio desconfortável. Chegamos ao mercado e comprei o básico. Deidara também comprou algumas coisas. Saímos do mercado e me senti na obrigação de quebrar o gelo.

_Deidara, quantos anos você tem? _Perguntei e Deidara continuava a olhar para frente.

_Eu tenho 29, e você? _Nossa, ele ainda é bem novo. Como eu pensei.

_31. _ Olhei para Deidara e ele fez uma cara surpresa.

_Você tem cara de ser mais jovem! _Dei uma leve risada e ele apenas sorriu. Ficamos em silencio por alguns segundos e me lembrei de Akemy.

_O que você e Akemy são? _Disse olhando para ele que parou de andar e olhou pra mim.

_O que você acha que a gente é? _Ele respondeu minha pergunta com outra pergunta.

_Sei lá, irmãos? _Ele deu risada, não estou entendendo nada.

_Akemy é minha filha! _O QUÊ?! Ele já é pai?!

_P-Pera aí, quantos anos Akemy têm? _Perguntei meio aflito.

_Ela vai fazer 12 daqui a duas semanas. _Deidara parecia calmo com isso. Agora que parei para pensar, ele se tornou pai com 17 anos! E será que Akemy é adotiva, ou Deidara... Ah, deixa pra lá. Mas mesmo assim...

_Dei, você é pai biológico dela?

_Sim, por quê? _Será que ele já se casou? Olhei para sua mão e não tinha nenhum anel de compromisso.

_É que...

_Eu tenho um útero. _Ele disse e sorriu com os olhos fechados. Ele estava calmo e falava normalmente.

_Como assim?

_Eu ia ser gêmeo, mas... _Ele mudou sua expressão, ficou com um rosto triste, parecia se lembrar de algo.

_Entendo, me desculpe... Então você é HOMO? _Olhei novamente para ele.

_Espero que não seja homofóbico. _É lógico que não.

_Na verdade, eu sou BI. _Ele olhou pra e mim sorriu.

_Sasori, você é do Japão ou estrangeiro? _Ele me perguntou e voltou a andar.

_Sou japonês.

_Faz quanto tempo que você se mudou?

_12 anos mais ou menos. _Deidara fez uma expressão estranha.

_Você bebe? _Mas que pergunta estranha.

_Ás vezes. _Ele parou de andar. Será que ele tem algo contra quem bebe? _Deidara?

_Não vai me dizer que você foi num bar na sua última noite no Japão...

_Como você sabe? _Como ele sabia? A não ser que... _Era você? _Nessa hora vi Deidara mudar sua reação. Ele parecia estar triste e com medo. Parecia que tinha algo mais nisso que eu não sabia.

_Eu não sei se devo te contar a verdade... Não sei se vale a pena. _Ele disse e vi uma lágrima escorrer por seu rosto.

_Dei, me perdoa, eu não sabia que era você e-

_N-Não precisa se desculpar, nós estávamos bêbados, e já faz mais de 12 anos... _Ele disse ainda triste.

_Deidara, o que você quis dizer com “Não sei se devo te contar a verdade...”? _Estava confuso, o que será que ele quis dizer?

_A gente pode conversar sobre isso depois? Hoje eu vou ficar em casa e você pode passar lá se quiser... _Ele tinha razão, não seria bom que ele me contasse no meio da rua.

_Tudo bem, eu só quero que fique tudo bem entre a gente... _Nessa hora Deidara começou a andar novamente, eu apenas o segui. O caminho foi em total silêncio, tudo que se dava para ouvir era o som dos carros e crianças que brincavam no parquinho ali perto.

 Chegamos em casa e agradeci Deidara que ainda estava triste. O observei abrindo a porta e entrando. Quando cheguei em casa os malucos com quem eu moro já estavam acordados.

_E aí Sasori, foi tudo beleza com a loira? _E adivinha quem fez esse comentário? Se você disse Hidan, você está certíssimo.

_Ele só me levou no mercado, só isso. Deveriam me agradecer. _Disse colocando as sacolas na mesa que estava na cozinha.

_Obrigado Sasori! Pela primeira vez na vida não fui eu quem pagou as compras! _Kakuzu disse com os olhos brilhando.

_Aff. _Subi para meu quarto, tinha mais do que fazer além de ser perturbado por um bando de doidos.

Quebra de Tempo-Quinta-Feira-15:34

 O que Deidara disse ficou rodeando minha mente. O que ele quis dizer com aquilo? Ele está me escondendo algo. Mas estou aliviado que ele vai me contar.

 Saí de casa sem que ninguém visse, não queria ser zuado pela vigésima vez no mesmo dia. Cheguei perto da porta da casa de Deidara e ouvi alguns soluços, parecia que alguém chorava. Bati na porta e não obtive resposta. Bati de novo e dessa vez ouvi barulho de passos. Logo a porta foi aberta e Deidara estava com o rosto vermelho e o nariz entupido.

_Pode entrar. _Ele disse dando espaço pra eu passar. _Não repara a bagunça, é difícil ter uma casa totalmente arrumada quando se tem uma Akemy. _A casa dos loiros era na verdade bem arrumada.

_Cadê Akemy?

_Pedi pra minha amiga ir buscar ela na escola, mais tarde vou ir lá. Sente-se. _Me sentei no sofá bege que havia na sala e Deidara se sentou em meu lado. _O que você queria me dizer hoje mais cedo?

_É que... _Ele deu uma pausa respirando fundo. _Isso tudo vai bem mais do que você pensa...

_Como assim? _Fiquei mais confuso do que antes.

_Duas semanas depois do que aconteceu eu comecei a ter enjoos e tonturas. Sem contar que...

_Que o quê?

_Por favor, não ri de mim... Se eu tenho um útero eu... _Ele corou levemente e eu já tinha entendido.

_Pode prosseguir, eu entendi.

_Estava atrasada. Parei para pensar e me lembrei que a gente não usou camisinha e eu não tomei o remédio. Fui ao médico e ele confirmou o que eu pensava.

_Você estava...

_É...

_E fui eu? _Disse já meio preocupado, não me importaria de cuidar de Akemy com Deidara, mas era estranho.

_Acho que sim.  _Ele começou a chorar. _Sasori... E-Eu não me importo se você quiser continuar sua vida, tá? _Ele disse num tom triste e aflito.

_Dei... Eu... Isso quer dizer que eu sou pai? _Eu sou pai?! Quem diria. Eu estou feliz, não sei o motivo, mas estou. É como se eu já quisesse isso...

_A-Acho que sim. _Deidara olhava para baixo. O azul de seus olhos não eram tão visíveis, pois estavam molhados devido a suas lágrimas.

_Deidara, eu quero cuidar de Akemy, junto com você. Eu me sentiria culpado pelo resto da vida se não fizesse isso. _Dei um sorriso e Deidara olhou pra mim.

_S-Sério? _Ele parecia surpreso.

_Por que não seria? _Dei um sorriso e num ato rápido ele me abraçou. _Tá tudo bem Dei. _Acariciei seus cabelos. Deidara se separou de mim e sorriu. O coloquei em meu colo, não tinha maldade, era só carinho. Coloquei sua cabeça em peito e parecia que tinha uma criança em meus braços. Deidara estava chorando, não por estar triste, e sim feliz.

 Passou-se um tempo e sua respiração foi normalizando. Olhei para seu rosto e percebi que o mesmo dormia. Sua respiração era pesada, ele estava cansado. Passavam-se muitas coisas em minha cabeça. Eu era pai a mais de 12 anos e nem sabia... Com o passar do tempo adormeci também.


Notas Finais


💕🌷🌺🌸💕E aí? O que acharam?💕🌷🌺🌸💕
Espero que tenham gostado. Me desculpem se não ficou bom, mas é minha primeira Fanfic.
💕🌸🌺🌷💕Até o próximo capítulo!!💕🌸🌺🌷💕
~Otakinha_Lali


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...