1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Vida Melhor - Stlaus >
  3. Entendimentos

História Uma Vida Melhor - Stlaus - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Cap não revisado, Boa leitura

O desenvolvimento de uma vida melhor vai ser lento, então vei demorar pra ceras coisas acontecerem

Capítulo 5 - Entendimentos


Acordei mais só virei pro outro lado e me cobri tentando votar a dormir, acho que não vou dormir novamente mas não quero sair da cama tá tão quentinho. Puxei meu travesseiro mais pra mim e ele não veio todo, bufei e abri os olhos para ver oque ta' prendendo meu travesseiro, arregalei os olhos vendo o pequeno corpo ao meu lado, esqueci completamente de Sophie!

 

Levantei calmamemte para não acorda-lá e constatei que estou fudido, oque vou falar pra eles? Porque será que pra mim pareceu só um dia mas pra eles foram três? Será que ocorreu algum tipo de anomalia temporal? Não, não foi isso, o mais provável é que houvesse um feitiço no bosque ou a coisa mais louca mas que faz muito sentido, eu fiquei desacordado durante dois dias, mas para mim pareceu que eu acordei na manhã seguinte.

 

Meu celular começou a tocar me acordando do transe. Peguei ele na escrivaninha ao lado da minha cama e atendi sem ver quem era.

 

- Alô - Imediatamente reconheci a voz, Issac

 

- Alô, quem tá falando?

 

- Sou da empresa telefônica.- Ele afinou a voz fazendo ela ficar bem tosca e engraçada, ri fraco, entre-mos na brincadeira.

 

- E oque a senhora deseja?

 

- Senhora? Eu sou homem.

 

- Certeza? Nossa eu jurava que, bem, você ainda tem tempo para sair do armário não se preocupe. - o escultei bufar do outro lado.

 

- Olha moço nem ia falar nada mais... tu é? - Afinou mais a voz.

 

- Ai, eu sou, não nego e você? - Afinei a voz também e fiz cara e bocas, mesmo sabendo que ele não veria.

 

- Ain eu também sou. - Ficamos meia hora gargalhando dessa idiotice.

 

- Então como esta aí na França? Muitas francesas e franceses gatos? 

 

- Eles até são bonitos, mas não tô pronto para ficar com ninguém não, Alisson ainda está em meu coração. - Ficamos em silêncio e a culpa me pegou de jeito, ele estaria com ela se não fosse por mim, estaria feliz com a pessoa que ama, mas não pode porque eu matei a Alisson.

 

- Stiles, a culpa não é sua. - Uma lágrima desceu por meu rosto. - A culpa não é sua e nunca vai ser. 

 

- Não é oque eles dizem.

 

- Eles quem? - silêncio.  Não vou falar as merda que a Pack fala pra mim, Isaac já tem muito com o que lidar  - você não vai falar? Tudo bem.

 

-  Esquece isso, tenho que te contar uma coisa.- Me sentei na cadeira giratória e a virei pra cama, olhei Soph dormindo serenamente e isso me trouxe paz e calma.

 

- Também tenho que te contar uma coisa, te liguei por isso. 

 

- Fala.

 

- Eu tô indo pra Beacon.

 

- QUE? SÉRIO? - Gritei mesmo, logo me lembrei de Soph e Abaixei o tom de voz.

 

- Oh porra eu tenho ouvido sensível, quase fiquei surdo aqui. 

 

- Desculpa, mas sério você tá voltando mesmo? 

 

- Sim. - Um grande alívio tomou conta de meu peito, não vou mais ficar sozinho aqui, esse tempo todo venho sofrendo em silêncio,  definhando aos poucos, parece que ninguém percebe ou liga. Meu melhor amigo parou de falar comigo, toda a Pack também, e ainda tem a culpa que me corroi ao poucos. Quando me olho no espelho lembro doque eu fiz, das pessoas que morreram em minhas mãos, quando fecho os olhos de noite as cenas passam em flashs repetidamente.

 

Não é o momento para ficar triste, não quero preocupar Issac.

 

- Que dia você chega? 

 

- Talvez ainda hoje.- Minha cabeça trabalhou rapidamente, e uma idéia surgiu. Isso, vou usar Issac como desculpa para os meus 3 dias sumidos.

 

- Issac você acaba de me salvar, não tenho tempo pra explicar agora, te conto tudo quando você chegar, tchau, ah e se te perguntarem tava na sua casa ok? - Nem o dei tempo para responder desliguei na cara dele mesmo. Olhei o relógio do celular e me surpreendi são 14 horas.

 

Fui tomar um banho e escovar os dentes, arquitetando a minha desculpa em mente, tomara que eles acreditem, não quero ter que explicar sobre um dragão em um bosque de Ipês mágico ou sobre uma garota que saiu de um ovo, oh bosta como vou explicar a Soph.



 

**




 

"Então você estava na casa do Isaac?" Meu pai estava com o cenho franzido, acho que ele não acreditou muito não. "Durante três dias? E nem pensou em dar noticias?" Me encarou com a sombranselha arqueada, e me deu um tapa na cabeça. "Sabe como eu fiquei preucupado? Eu devia ter dar uns bons cascudos 'muleke." Levantou a mão pra me dar mais um tapa mas desistiu no meio do caminho, se sentou no sofá suspirando.

 

"Ta', vou fingir que acredito, mas e a garota? Como você explica ela?" Ótima pergunta Peter, nem eu sei como explica-lá.

 

"Ela estava com um senhor na rua, ele teve um ataque cardíaco e morreu. Em seus ultimos momentos ele me entregou ela e- e eu não soube oque fazer. Depois que ela chorou muito acabou dormindo e eu descidi voltar pra casa." Nossa Stiles tá de parabéns, tá' não é tudo mentira, só mudei algumas parte e omiti outras.

 

Meu pai olhou pra Peter e Scott, pera Scott? Desde quando ele estava ali?

 

"Ele não mentiu, seu coração não acelerou." Mas que calúnia vê se pode, meu próprio pai não acredita em mim, e qual é a dessa intimidade toda com o Peter? Até trocada de olhares teve. Pera ele disse que meu coração não acelerou? Mas eu contei mentira, suspeito, muito suspeito.

 

"Agora posso comer? Tô com fome." Ninguém disse nada então fui pra cozinha e fiz alguma coisa qualquer para comer. Tava pensando na morte da bezerra quando senti uma mão em meu ombro, me virei em senti meu coração bater rápido quando vi Scott.

 

"Stiles, podemos conversar?" Não sei oque dizer, coisa rara essa, então só ascenei com a cabeça e subi para meu quarto sabendo que ele me seguiria. Me sentei na beira da cama e olhei para minhas mãos. Não quero encarar Scott. Ele sempre foi meu melhor amigo, apesar de fazer umas barradas as vezes e não escultar quando eu tô certo rs, crescemos juntos e sempre estivemos juntos, não quero perder Scott, esse pensamento me dá um grande aperto no peito.

 

Tô' com medo do que ele vai falar. Não conversamos desda morte da Alisson. Em seu funeral ele sequer olhou em meu rosto, acho que me culpa, até eu me culpo, porque ele não o faria certo?

 

"Bro, eu." Ele começou mais parou, suspirando fundo se agachou a minha frente e pegou em minhas mãos, meus olhos se encheram de lágrimas pensado no que vem agora, ele quer falar que não quer mais minha amizade né? Que vai me deixar que me culpa Que não me quer mais na Pack e que eu não sirvo pra nada, e isso não será mentira, é tudo verdade. Eu sou uma pessoa horrível. 

 

"Stiles, olha pra mim." Engoli o choro que está em minha garganta, e encarei Scott, pela primeira vez em oque, semanas? Meses talvez? Não lembro ao certo. Grandes olheiras estavam debaixo de seus olhos e seu semblante é cansado.

 

"Fala logo, oque quer que seja." Respirei fundo procurando manter uma calma e não desabar na frente dele.

 

"Stiles eu quero te pedir desculpa." O que? Calma, oque? E-ele ele quer me pedir desculpa? Mais, como? O encarei surpreso.

 

"Desculpa?" Meus olhos marejaram e um bolo se formou em minha garganta.

 

"Sim, desculpas, e-eu não soube reagir sabe? digerir que Alisson havia morrido e me afastei de todos, da minha mãe, da Pack, de você." Me encarou com lagrimas nos olhos e deu um sorriso triste. "Estava tão detonado com aquilo que nem percebi que você precisava de alguém nesse momento, é difícil pra mim, mais sei que é mais pra você." 

 

Não vi em que momento as lágrimas começaram a descer.

 

"E quando seu pai apareceu perguntando por você e não te encontramos em lugar nenhum, e-eu percebi o quão fui um pessimo amigo, você sempre esteve me apoiando e entrando em minhas lutas sobrenaturais. E quando precisou de mim eu fui egoísta e só olhei para meu próprio umbigo."

 

"E-Então você não me culpa pela morte da Alisson?  Por todas as pessoas que morreram?" Perguntei em um fio de voz. 


 

"É claro que não Bro, a culpa não é sua, seu corpo tava' sendo controlado pelo Oni." Me joguei nos braços de Scott o abraçando com força, então eu chorei, chorei e chorei como não fazia a muito tempo, chorei alto sem me preocupar despejando tudo isso que venho guardado, Chorei por alívio, pela dor, pela culpa, pela raiva, pela angústias por todos esses sentimentos negativos que tomavam conta do meu peito a tanto tempo.

 

"Obrigado, obrigado por não me culpar." Scott me abraçou mais forte. Me afastei limpando as lagrimas que ainda insistiam em cair e o encarei. "Você tá pessimo cara." Ele riu e eu também.

 

"Você também ta' pessimo, tipo muito acabado." Rimos. 

 

Nos divertimos o resto da tarde como a muito não fazíamos. É bom ter meu melhor amigo de volta.

 


Notas Finais


Apesar de Scott ser um idiota as vezes adoro essa amizada e nn consiguiria fazer eles de mal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...