História Uma vida (nada) normal... - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Furry
Visualizações 81
Palavras 953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Tem capa hj n ;-;

Capítulo 5 - Fantasmas de um passado não muito distante...


7:00

 

Acordei consideravelmente cedo, a manhã estava quente e calma, nada mais que um dia tranquilo, Yuno havia me dito por mensagem que passaria aqui às cinco horas da tarde, iriamos ao cinema para assistir uma comédia romântica, não que eu goste muito desse gênero, mas foi o Yuno que comprou os bilhetes, eu iria pagar o lanche.

Tomei um banho e me preparei para o tomar café, enquanto ouvia algumas músicas, aquela manhã estava muito prazerosa, nenhum vizinho havia ligado o som alto logo cedo, algo que sempre ocorria, é que realmente me irritava muito, o café estava melhor que o de costume, acho que havia sido por eu mudar a marca.

Passei a manhã organizando a casa, geralmente durante a semana ela acaba completamente desarrumada e desorganizada, eu venho e vou quase que toda horas, malmente penso em arrumá-la, geralmente caio na cama e durmo, isso quando tenho a sorte de obter algum tempo para mim.

 

12:00

 

No almoço as coisas não foram muito diferentes, tinha demorado um pouco mais e quase queimei a comida… Quase… Acabei o almoço e simplesmente dormi, a comida parecia mais um sonífero, ainda bem que essas substâncias já foram banidas, apesar de muitas notícias de tráfico estarem relacionadas a elas, algumas podiam facilmente derrubar um elefante, era perigoso demais furries circulando livremente com elas.

 

15:00

 

Acabei acordando um pouco desesperado, não sabia que horas eram, mas logo peguei o celular e vi que tinha tempo o bastante. Tomei um bom banho e comecei a me arrumar, uma calça jeans preta, blusa e casaco e meu óculos… Pra que um acessório melhor que meu óculos?

Passou-se algum tempo, eu já havia terminado meu preparativos e pego dinheiro que julgava o bastante, tinha me sentado no sofá da pequena sala apenas para ler um livro enquanto esperava Yuno chegar.

 

17:00

 

Acabei adormecendo, mas acordei com o tocar da campainha, abri a porta e me deparei com Yuno, ele vestia uma bermuda quadriculada com uma blusa branca, e estava muito fofo, ele segurava o ombro, um pouco envergonhado.

-Vamos? - perguntei.

-C-claro! - ele disse, enquanto eu descia os degraus da entrada da casa para encontrá-lo.

O caminho foi bem silencioso, ele não estava muito encorajado a puxar assunto, mas ainda assim não conseguia disfarçar o seu olhar, ele não parava de me observar. Pensei em falar em como ele estava bonito, mas não queria que ele ficasse muito vermelho ainda, não era raro achar furries que eram tímidos como ele, mas geralmente eles acabavam seguindo os instintos, acabavam mudando cedo…

Quando chegamos ao cinema, disse a ele para que fosse guardar nossos lugares enquanto eu pegava as pipocas e refrigerantes, ele concordou, apesar de seu olhar não ter seguido a sua fala.

Peguei os lanches, mas pouco antes de entrar na sala da seção que assistiriamos, achei um velho conhecido… Alguém que não gostaria de reencontrar… Um coelho chamado Ashe… Alguém que marcou meu corpo…

-Ola… Tigrinho… - ele disse, enquanto se aproximava.

-Me deixe em paz… Aquilo foi um erro, pensei que você já havia percebido isso…

-Qual é? Vai dizer que você não gostou? - ele disse, em deboche.

-Eu apenas fui iludido por minha imaturidade…

-Não diga isso… Não era o que seus olhos diziam…

-Meu olhos agora veem a verdade. - disse, entrando na sala.

-Ainda não terminamos… - ele desse.

-Terminamos isso a muito tempo atrás… - sussurrei enquanto a porta se fechava atrás de mim.

Logo achei onde Yuno estava e sentei ao seu lado.

-Ichigo… Aconteceu alguma coisa? - Yuno perguntou.

Foi então que eu percebi, eu estava suando frio, minhas garras estavam expostas, minha respiração tinha se acelerado, mas logo acalmei meu corpo e mente.

-T-tá… Agora tá… - ele acabou segurando a minha mão, aquilo realmente me deixou surpreso.

Após aquilo o filme começou, depois de um tempo meu corpo não indicava mais nenhum sinal de estresse, Yuno e eu comíamos a pipoca e tomávamos o refrigerante enquanto assistimos ao filme, aquilo misturado ao frio do ar condicionado realmente me fazia querer tirar um cochilo…

 

22:00

 

Antes que eu percebesse, o filme havia acabado, apesar de ter sido um filme relativamente… Enorme… Aquilo me deixou um pouco cansado. Enquanto voltávamos, percebi que haviam poucos furries, apesar da hora... Admiramos as estrelas pelo caminho, a lua estava crescente, parecia um fino sorriso no céu.

Quando chegamos a minha casa tivemos uma surpresa surpresa, e eu sabia quem tinha sido o filho da puta que fez aquilo, corri em direção a ela, mas bombeiros não me deixaram me aproximar, ela havia pegado fogo, ou melhor dizendo, alguém havia provocado um incêndio nela, mas logicamente ainda não haviam provas concretas, apesar de tudo eu sabia.

Acabei cedendo e caindo de joelhos, aquela era a minha casa… Onde mais eu poderia morar? Como sobreviveria, comecei a socar o chão, até que Yuno acabou me parando, percebi então que meu punho estava sangrando, Yuno não sabia o que fazer naquela situação, ele acabou apenas me abraçando, eu apenas retribui o abraço enquanto chorava, não só de tristeza, mas também de ódio.

-Você dorme na minha casa hoje, tá? - Yuno falou com uma voz quase que maternal, ele realmente se importava comigo…

Acabamos indo para a casa dele antes que o fogo cessasse, provavelmente ele iria durar a noite toda, os bombeiros estavam com dificuldades em controlar o fogo, ele estava ao ponto de se alastrar para as outras casas.

Não me lembro muito de como cheguei a casa do Yuno, a única coisa que me lembro ainda naquela noite era de mim apenas de cueca e deitado numa cama de casal e Yuno de conchinha em minhas costas, abraçando também minha cauda...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...