1. Spirit Fanfics >
  2. Uma vingança não muito boa >
  3. Parabéns pra você!

História Uma vingança não muito boa - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiiiiiiiiiiii rs então.... Eu to colocando essa historia na minha conta daqui e do Wattpad pois e um livro que meu irmão está ansioso pra escreve e eu to tentando ajuda com esse sonho dele Outra coisa provavelmente vai demora MUITO pra posta o próximo capitulo ok?... E desculpa sumi foi um problema aqui então...... Me desculpa mesmo esperem que vai sair capitulo movo em todas as minhas fanfics ok?^^ volto logo com os capítulos e aproveitem a leitura

Capítulo 1 - Parabéns pra você!


      16 anos depois…

 

       Gabriela acordou cedo, colocou um cuscuz no fogo e foi preparar o café, correu até o quarto de seu pai e o acordou, quase o derrubando da cama. Estava muito animada com o dia de seu aniversário. Desde pequena, sempre gostou muito do dia do seu aniversário e naquele ano não deveria ser diferente. 

        Seu pai, Renato, acordou e foi se esticando, ainda com os olhos cheios de remela, bocejou e desceu as escadas para tomar café com sua amada filha. 

      

      - Cê não podia esperar eu acordar normalmente, querida? - Esfregou os olhos e emendou outro bocejo. - Afinal, sua festa é só mais tarde…

      - Mas é claro que não, Papi!! - Diz a garota, saltitando de felicidade pelo carpete da sala. - Eu mandei convites para todos os meus amigos do Swordplay!! Espero que todo mundo venha.- Se jogou no sofá e se levantou logo em seguida pois esquecido o cuscuz e o café no fogo. 

      

       Depois do café, Gabriela e seu pai foram a uma loja de roupas no centro da cidade para comprar um vestido novo para ela usar na festa. Depois de provar várias peças, ela decidiu que compraria um vestido branco e azul florido com ombro vazado. Chegando em casa, Lucas, seu amigo de longa data e vizinho, esperava no portão para ajudar a arrumar a casa para a festa. Animado, o garoto escondia porcamente um pacote de presente nas suas costas. A aniversariante notou logo de cara o presente, mas preferiu não comentar para não acabar com a animação de seu amigo. 

 

TA DA! Eu disse que seria o primeiro a chegar!! - Ele entregou o embrulho com tanta empolgação que parecia o presente era pra ele. - Abre logo!! - Gabriela mal havia esvaziado o porta-malas do carro que estava abarrotado de compras. Renato riu da situação e foi entrando com algumas sacolas. 

 

Realmente, você se adiantou tanto que chegou antes da festa, se bem que eu te chamei pra ajudar a arrumar também, né? - Disse, sentando no chão e abrindo o presente. Era uma touca preta com um pequeno patch de um alienígena de cor branca, a garota abriu um sorriso de orelha a orelha e abraçou o amigo. - Obrigada, Robô-fofo! Era exatamente isso que eu queria! - Apertou o garoto e colocou a touca por cima de seu cabelo chanel ondulado de cor preta e mechas verde neon. 

Já falei pra parar de me chamar assim, foi só uma vez que eu me fantasiei de Robô assassino e foi naquela festa á fantasia estúpida. - Reclamou batendo os pés no chão e depois retribuindo o abraço. 


 

    Depois de arrumar a decoração, quitutes e de posicionar a mesa de bebidas. Gabi e Lucas sentaram no sofá da sala para esperar os convidados e decidir o que iria tocar na playlist da festa

    . Enquanto isso, Renato parecia apreensivo enquanto falava no telefone, andando de um lado pro outro na área da piscina. A filha observava com estranhamento a aparente preocupação de seu pai, tentando ouvir o que se passava na conversa e decidir a playlist junto de seu amigo.

      

       Lucas chamou a atenção de Gabi e ela se distraiu da situação, focando na escolhas das músicas já que estava quase na hora da festa. Sequer notou quando seu pai subiu as escadas e vestiu seu uniforme de trabalho e trouxe um pacote longo com uma fita verde de bolinhas em laço. 

       Agachou-se na frente da garota e estendeu o presente tentando manter um sorriso torto. - Eu tenho que pedir desculpas para você, meu bem. Me chamaram no trabalho com urgência e vou ter de ir agora para lá. Espero não fique muito chateada com isso, vou te dar o presente que comprei pra você uns dias atrás. Eu estava guardando para o final da festa mas visto que eu vou ter que te deixar na mão… - Ele parecia preocupado, mas mantinha o sorriso, Gabriela sabia exatamente quando seu pai estava apreensivo. - Liguei pro pai do Lucas, ele vai garantir que vocês não vão destruir casa - Sorriu e deu um beijo na testa da garota. 

  

Ok, pai… - Disse com feição desanimada, apesar de entender que o trabalho era importante para seu pai, não conseguia esconder sua decepção. - Chega cedo, se puder, te amo. - Deu um apertado abraço e o acompanhou até o carro deixando o presente no sofá.


 

        A festa foi demais, todos os amigos e colegas da escola, Swordplay e do clube do livro vieram. Acabou cedo como previsto, porém, ao longo de toda a festa, a mente de Gabriela não conseguia evitar de pensar na saída repentina de seu pai e sua aparente preocupação. Ela estava distante, apesar de estar ali. A maioria dos convidados já havia ido embora, Lucas caiu no sono no sofá e seu pai veio buscar. Lucas e seu pai eram extremamente parecidos, ambos de cabelo raspado, pele escura e olhar alegre. Parecia que eram a mesma pessoa em idades diferentes. Se despediu do vizinho e seu pai e foi para dentro tentar dormir, ficou encarando o teto até desmaiar de sono.

Continua



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...