1. Spirit Fanfics >
  2. Uma visita inesperada >
  3. Capítulo único: Uma visita inesperada.

História Uma visita inesperada - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Eae minha gente!! Então, eu passei um tempão escrevendo isso, e ainda sim ficou bem ruim e incoerente, mas é só para não deixar o aniversário do nosso Porquinho para o abate em branco!!

Aqui, o Tio Voldy foi derrotado pelo Dumbledore e pelo Harry na batalha do Ministério, mas o Dumbledore achou melhor o Harry passar pelo menos mais um verão com os Dursley, só para terem certeza que não ia dar problema.

Bem, já enrolei de mais

Boa leitura~~♡

Capítulo 1 - Capítulo único: Uma visita inesperada.


                    Autora on

Harry acordou na rua dos Alfeneiros N°4 totalmente desanimado embora fosse seu aniversário.

— Parabéns para mim– murmurou.

O garoto de olhos verdes colocou seus óculos e desceu para a cozinha.
Como de esperado, os tios e o primo não lembravam, ou fingiam não lembrar, do aniversário do garoto.

— Garoto, nós vamos sair para almoçar fora hoje, então cuide bem da casa.– Disse Valter. sem tirar os olhos do jornal.

— Sim tio Valter.– Suspirou e terminou seu café, subindo para o seu quarto vendo três corujas em cima de sua cama, além de Edwiges.
A primeira trazia um livro: "Cuidados especiais para corujas" e uma carta de Hagrid:

"Harry, parabéns pelo seu aniversário! Te mandei esse livro, acho que Edwiges vai gostar tanto quanto você! Nos vemos em Hogwarts,

Hagrid"


O garoto sorriu, logo deixando que a coruja tomasse água na gaiola de Edwiges e logo ela foi embora.

A segunda coruja, era Errol, que trazia os presentes da família Weasley. Ganhou muitos doces dos gêmeos, de Ron e de Gina e bolos da senhora Weasley.

Algumas cartas também, desejando feliz aniversário e dizendo que estavam morrendo de saudades.

A terceira deveria ser de Hermione, já que aparentava ser alugada.

A menina o mandou um exemplar de "Quadribol através dos séculos" e o garoto sorriu. Só tinha lido aquele livro na escola, agora tinha um exemplar só dele. Também tinha uma carta.

"Harry,

Feliz aniversário!! Eu estou na França, então talvez a coruja chegue atrasada, me desculpe. O povoado bruxo daqui é incrível! Eu mal pude acreditar que mamãe e papai deixaram que eu fosse para a parte bruxa da cidade! Mas voltando para você, que tal irmos todos juntos ao Beco Diagonal, uma semana antes das aulas? Eu já mandei uma coruja para Ron, ele aceitou, só espero sua confirmação.
Com saudades,

Hermione J. Granger"

Harry sorriu e achou um pergaminho, uma pena e um tinteiro, logo rabiscando uma resposta que tentaria dar um jeito de ir ao Beco Diagonal. A coruja também foi embora.

Edwiges lhe trouxe as cartas e os presentes de Sirius e Remus. Sirius lhe mandou alguns discos de bandas trouxas, dizendo que na idade dele, James e os outros o queriam matar quando colocava aquilo para tocar. Harry riu lendo aquela carta, conseguia imaginar Remus brigando com Sirius quando estava perto de uma transformação e o padrinho colocava essas músicas altas e o seu pai simplesmente revirando os olhos e saindo do dormitório para não ter que ouvir. Remus lhe mandou um conjunto de penas novo e muito bom, além de alguns tinteiros novos. O menino agradeceu aos céus por Remus sempre pensar nessas coisas, ele logo teria que usar as penas de Edwiges para escrever cartas.

Rabiscou uma resposta para eles e para os Weasley também, e despachou Edwiges e, só alguns minutos mais tarde, Errol.

                  ↬↬↬↬↬↫↫↫↫↫

Harry estava lendo, quando um barulho aos pés de sua cama o fez tirar os olhos do livro. Isso foi um erro, pois ele caiu da cama com o susto que levou ao ver quem estava alí.

Dobby e... Malfoy? O que ele estava fazendo ali?

— Harry Potter! Feliz aniversário, Harry Potter, Dobby veio te trazer companhia!– Disse o elfo fazendo uma reverência.– Também te trouxe presentes, foi Dobby mesmo quem fez!– Disse Dobby lhe entregando um pacote. Ele abriu e viu lá um par de meias, uma diferente da outra e sorriu. As meias podiam ser desparelhadas, mas eram ótimas e quentinhas, principalmente para dormir.

— Olá Dobby! Obrigado, mas ei, hmmm, o que Malfoy faz aqui?– Disse se sentando na cama novamente.

— Quanta gratidão testa-rachada. Dobby me contou que você nunca tinha ninguém no seu aniversário, e como meus amigos estão todos viajando, vim te fazer companhia.– Disse dando de ombros e pondo as mãos nos bolsos do casaco trouxa que usava.

— Olha, eu agradeço de verdade, mas se meus tios te virem aqui a coisa não vai ficar boa para o meu lado.– Disse Harry olhando para o garoto mais alto a sua frente.

— Com licença Harry Potter, mas Dobby precisa voltar para Hogwarts. Eu venho buscar o menino Draco mais tarde, adeus Harry Potter, venha me visitar em Hogwarts!– Disse o elfo desaparatando enquanto Harry gritava um "Dobby espera!"

— Ótimo!– Harry bateu o pé frustrado– Além de te aguentar hoje o dia inteiro, terei que ouvir todas as suas piadinhas em Hogwarts sobre isso!– Disse o moreno com lágrimas queimando os olhos. Ele nunca admitira para ninguém além de Ron e Hermione, mas as brincadeiras de Draco o machucavam. 

Machucavam porque Harry GOSTAVA de Malfoy.

— Não vou fazer piadinhas, Garoto de Ouro.– Disse Draco olhando para o chão.

Draco também nunca admitira para ninguém além de Pansy e Blaise, mas se apaixonou por Potter no momento em que o viu na Madame Malkins pela primeira vez, e ficou tão triste quando o garoto recusou sua mão, que decidiu que sempre teria a sua atenção. Bem, ele conseguia, de certo modo.

— Eu não confio em você Malfoy.

— Eu sei que não. Mas de qualquer forma, aqui.– Disse Draco tirando um embrulho vermelho de dentro do casaco.

Harry pegou o embrulho desconfiado mas abriu se deparando com um moletom trouxa vermelho e dourado muito bonito.

— Ah, uau. É realmente muito bonito, obrigado Malfoy.– Disse Harry olhando para a peça de roupa. Mas decidiu não colocar, poderia estar envenenado por dentro.

— Eu não apareceria aqui sem um presente.– Disse dando de ombros.– Então, vamos ficar aqui nesse quarto o dia todo ou...

— Na verdade sim, meus tios não estão em casa e eu não posso ficar perambulando por aí. Meu único local livre é esse quarto.– Disse o moreno abraçando os joelhos– Você pode se sentar se quiser– Disse indicando a cama.

— Por que você não pode andar por aí? E sua casa também, não?– Perguntou Draco confuso enquanto se sentava.

— Eles... não gostam de mim– Murmurou Harry.– Só me mantém aqui pois querem alguém para fazer as tarefas, e eu só volto porque Dumbledore exige. Ele disse que queria me deixar ficar com Sirius e Remus, mas que aqui é mais seguro para mim. Ele não tem certeza que o Vol... que Você-Sabe-Quem foi derrotado.

— Certo então. Tem alguma coisa para fazer aqui?– Perguntou o loiro.

— Bem...– Harry disse e mordeu o lábio. Se incluiu para a beirada da cama, empinando um pouco a bunda, sem querer. 

Draco não admitiria nem sob o efeito de Veritasserum, mas ficou encarando e teve alguns pensamentos nada puros.

Harry tirou de baixo da cama um Xadrez de Bruxo que havia ganhado a alguns meses.

— Podemos jogar.– Disse Harry voltando a se sentar direito na cama.

— Claro– Disse Draco dando de ombros– Mas antes...– Draco suspirou e olhou nos olhos do menino à sua frente– Eu gostaria de me desculpar por tudo que fiz para você, Potter. Eu... bem, eu meio que só queria sua atenção sempre em mim– Disse Draco corando um pouco e surpreendendo Harry.

— Você poderia ter sido meu amigo– Disse Harry olhando para as mãos– Mas você teve que tratar mal uma das primeiras pessoas que me trataram bem durante minha vida inteira.– Ele olhou para o loiro a sua frente– Eu posso até te perdoar, provavelmente porque sou idiota e porque sou...– Harry parou no meio da frase, percebendo o que ia dizer.

— Por que é...?– Perguntou.

— Nada! Deixa quieto! Bem, o que importa é: eu até posso te perdoar, mas meus amigos foram os mais afetados pelas suas brincadeiras, e não sei se eles vão te perdoar.– Disse o Potter olhando para as peças que separava.

— Eu não me importo com o perdão da Granger e do Weasley.– Murmurou Draco.

— Mas eu me importo. Olhe nós podemos ser amigos, e eu gosto de ficar com meus amigos, e eu não quero você, o Ron e a Mione trocando farpas todo o tempo.

— Então agora você quer ser meu amigo?

— Eu já disse! Poderíamos ter sido amigos se você não tivesse tratado mal o Ron!– Disse Harry revirando os olhos.

— Ron isso, Ron aquilo, você parece até ter um caso com o Weasley!– Disse Draco irritado.

Harry ficou vermelho, deixando passar despercebida a raiva na voz do loiro.

— E se eu estiver?– Disse Harry – Você não pode falar nada, já te vi aos pegas com Nott– Disse Harry, deixando um pouquinho de tristeza escapar pela voz.

— Bem, eu não escondo isso! E você não tem nada a ver com a minha vida amorosa, Potter!– Disse Draco olhando para Harry.

— E você tem com a minha Malfoy?– Harry o olhou irritado.

Draco se surpreendeu com aquilo. Mas ele deveria esperar isso.

— O que? Achou que eu fosse dizer da minha vida amorosa para você abertamente? Francamente Malfoy!– Disse Harry cruzando os braços.

— Eu só fiquei curioso! Vocês dois nunca estão com ninguém, e sempre estão juntos, achei que...

— Não é porque eu fico com alguém que Hogwarts inteira precisa ficar sabendo!– Disse Harry se irritando com o loiro.

— Escuta, não vamos chegar a lugar nenhum discutindo desse jeito! Vamos só... jogar e tentar não nos matar, certo?– Disse o loiro não querendo sair daquele assunto. Estava partindo seu coração pensar no moreno com outra pessoa.

— Certo.– Disse Harry depois de limpar a garganta.

                    ↬↬↬↬↬↫↫↫↫↫

Eles passaram um bom tempo jogando, mas depois se cansaram e passaram a conversar. Perceberam que tinham muito em comum e acabaram virando amigos, de certa forma.

— Eu não acredito! Ela mandou mesmo você comer um biscoito?– Disse Draco rindo.

— Sim, ela odiava a Umbridge e eu à chamei de mentirosa. Aposto que ela ficou orgulhosa!– Disse Harry rindo.

— Me desculpe ter insultado sua mãe naquele jogo de quadribol– Disse Draco olhando para as mãos.

— Tudo bem, eu acho.– Disse Harry também desviando o olhar para as mãos.

— Ei Harry, você... gosta de alguém?– Perguntou Draco.

— Bem... talvez...– Disse Harry corando– Mas e você? Gosta daquela garota Sonserina não? Grace, ou algo assim?

— Astória Greengrass. Não, não gosto dela. Não se você sabe, mas eu sou gay, Garoto de Ouro.– Disse Draco dando de ombros.

— Ah! Pensei que fosse Bissexual. Desculpe.– Disse Harry encolhendo os ombros.

— Por causa da Pansy?– Harry só acenou em concordância.— Admito que ela me ajudou a ver que não gostava de mulheres.

— Entendo.

— Mas então Testa-rachada, quem é a sortuda? A Weasley fêmea?- Disse com curiosidade estampada em seus olhos cinzas.

— Na verdade é um garoto. Sou Bissexual, mas não curto muito ruivos– Disse rindo e sendo acompanhado pelo loiro.

— Então ele é bonito?

— Bastante.

— Legal?

— Um idiota– Supirou Harry meio desanimado.

— Como você se apaixonou por alguém que é chato?– Perguntou Draco fazendo careta.

— Eu não sei! Nem mesmo a beleza compensa o quanto ele é insuportável!– Disse Harry se jogando de cara no travesseiro.

— E eu pensando que eu fosse insuportável!– Resmungou Draco.
— Você É insuportável!– Disse Harry, dando ênfase no "É".

— Ok, se você diz. Mas sério, eu conheço?

— Bem... se eu te contar, você promete não me zoar?– Perguntou Harry, tendo um súbito acesso de coragem.

— Juro!– Diz Draco sorrindo.

— Bem... minha coragem não vai ficar aqui por muito mais tempo então...– O garoto suspirou e disse baixo– Eu gosto de você.

— Como, não ouvi direito.

— Eu disse que gosto de você! Pode rir da minha cara a vontade, só não conte a ninguém! Eu te imploro, e faço o que você quiser, mas não conte à ninguém!– Disse Harry abaixando a cabeça.

— Harry eu...– Nesse momento Dobby aparatou e depois das muitas reverências, disse que precisava levar Draco embora.– Nós nos falamos por cartas, ok?

— Certo...

E Draco desaparatou com Dobby.


                Hogwarts, 2 de Setembro

— HARRY!– Disse Draco correndo para alcançar o moreno, que estava no meio da escada com os amigos.

— O que quer Malfoy?– Disse Ron irritado.

— Granger, Weasley eu vim em paz para me desculpar com Harry por não ter respondido as cartas dele. Edwiges não me deixava tocar nela e a minha coruja estava doente– Disse Draco encolhendo os ombros. Para a surpresa dos Grifinórios, Harry riu.

— Imaginei algo assim. Edwiges não se dá muito bem com pessoas novas.– Disse olhando para o loiro, que também sorriu.

— Eu também... queria me desculpar com vocês dois por tudo o que fiz.– Disse ele se dirigindo a Hermione e Ron que apenas o olharam assustado.

— Harry, você azarou ele aquele dia?– Perguntou Hermione olhando para o amigo.

— Eu já disse que não! Vamos logo para o café, eu 'tô morrendo de fome! A gente vê nossos horários e compara, para ver o próximo tempo livre de todos e então a gente conversa.

                      ↬↬↬↬↬↫↫↫↫↫

— Muito bem, espero que possamos, pelo menos, ter uma convivência tranquila– Disse Draco sorrindo.

— Se você prometer não irritar mais a gente, tá ótimo para mim.– Disse Ron dando de ombros

— Eu 'tô com o Ron– Disse Hermione.

— Bem, eu vou tentar.– Disse Draco.

— Ótimo! Olha, eu tenho que ir para a biblioteca, nos vemos no almoço.– Disse Hermione.

— Eu tô subindo para a comunal, você vem Harry?

— Não, tenho que falar com... alguém.– Disse o moreno.

— Certo, te vejo mais tarde. Até Malfoy.

— Até.

Harry se levantou e estendeu a mão para Draco. Assim que o mesmo se levantou, Harry começou a arrastar ele até a Sala Precisa.

— Por que estamos indo para a Sala Precisa?– Perguntou Draco.

— Você a conhece? Bem, não importa, só preciso de um lugar para falar com você.– Disse Harry.

Quando chegaram e entraram, Harry sentou em uma das poltronas que tinham aparecido ali.

— Eu preciso saber se você contou à alguém– Disse Harry enquanto o loiro se sentava na outra poltrona.

— Sobre isso Harry, eu...

— Eu sabia que não podia ter contado para você! A essa altura, toda a Sonserina já sabe não é?– Disse Harry com os olhos faíscando de raiva.

— Você poderia me escutar? Eu contei sim, mas só para a Pansy e o Blaise e eles juraram não contar para ninguém!– Disse e se levantou. Parou a frente de Harry e o puxou abraçando a cintura do menor com um dos braços.– E se o Dobby não tivesse chegado aquele dia, eu já poderia ter feito isso!– Disse e tomou os lábios dos moreno em um beijo.

Em um primeiro momento Harry ficou espantado e congelou, deixando os braços ao lado do corpo e ficando com os olhos arregalados. Mas quando sentiu a língua de Draco pedindo passagem pela sua boca, retribuiu o beijo, colocando suas mãos no rosto do mais alto. Se separaram quando a falta de ar se fez presente, e olharam um para o outro. 

Harry percebendo o que aconteceu ficou tão vermelho quando a bandeira de sua casa.

Ele tentou se livrar dos braços de Draco, mas não conseguiu, afinal o Sonserino era bem mais forte que si.

— Me solte! Você não vai simplesmente me usar e quebrar meu coração depois!– Disse Harry com lágrimas queimando nos olhos.

— Harry me ESCUTA!– Disse Draco fazendo o Grifinório parar.– Eu não quero te usar, muito menos quebrar seu coração, porque VOCÊ roubou a porra do meu coração quando entrou na Madame Malkins aquele dia! Eu sou apaixonado por você desde o primeiro ano! E agora que eu sei que é recíproco, você acha mesmo que eu vou deixar você me escapar? Não mesmo mocinho, você agora é meu! Se você quiser, é claro.– Disse Draco o olhando nos olhos.

— Eu... O que você quer dizer com "seu"? Se isso foi um pedido de namoro, foi o mais estranho que eu já vi– Disse Harry.

— Você não faz as coisas nada fáceis, sabia? Já que é tão importante para você, Harry James Potter, você quer ser meu namorado?– Disse Draco o olhando com expectativa. Harry apenas o beijou novamente em resposta.

— Isso responde sua pergunta?– Sussurrou Harry

— Não sei... talvez você tenha que me confirmar...– Disse o loiro no mesmo tom e sorriu bobo, juntamente de Harry e se beijavam novamente.

    Fim~


Notas Finais


Eu sei, eu sei que isso tá horrível e que está incoerente, mas era só para não deixar o aniversário do nosso Porquinho para o abate em branco!

Bem, obrigada por ler até aqui

Sayonara~~♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...