História Uma voz além das montanhas - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Aventura, Comedia, Jikook, Mistério, Namjin, Romance, Taeyoonseok
Visualizações 103
Palavras 2.581
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OWH OWH OWH!!!! LÊ AQUI PLEASE ❤️

Primeiro capítulo! *^* ain! to tão feliz ^^
Bbs, algum de vocês podem criar uma capa para mim? ;-;
Não estou obrigando mas, eu não uso meu computador, por isso queria saber se um de vocês se voluntaria para me ajudar, só se quiser é claro ^^

Os personagens da outra fic vão estar nessa também. Yany, Jinko e tal (a Yany está viva nesse. Que estranho dizer isso ;-;)
Vou parar de enrolar.

Tomará que gostem
Eeeeeeee

Boa leitura❤️❤️

Capítulo 1 - Chapter One


Moon - Vila Sul, 23:03. 

AUTORA P.O.V.

— Jimin! Deita logo! Eu quelo dormiiir!

— Chim Chim, vem logo. Jinko quer dormir.

— Eu quelo ver as estlelas Noona!— o pequeno cruza seus bracinhos e forma um bico em seus lábios. A mais velha solta um longo suspiro e sai de cima de sua cama, indo em direção ao seu irmão. 

— Jinko, pode dormir, ok? Irei levar o Jimin para o telhado.— ela carrega seu irmão e fita sua irmã caçula deitada na cama. 

— Noona, voxê sabe que o appa e a omma não gostam dixo.— a mais nova se senta na cama, fitando seus irmãos com um olhar preocupado. 

— Shiii, não conta pra ninguém.— a mais velha sorri e a caçula assente, deitando-se novamente.— Vamos Chim Chim?

— Vamos!— ele levanta seus bracinhos e abre um grande sorriso. O pequeno adorava passar o tempo com sua irmã mais velha. A mesma sorri e beija a testa do menor. 

Ela sai do quarto com seu irmão no colo e caminha em passos leves pelo corredor de madeira, evitando ao máximo acordar seus pais. A mais velha põe seu irmão no chão e puxa uma pequena corda no teto, que abre uma porta e deixando uma escada escura a mostra. A mais velha pula e alcança um dos degraus e puxa-a com força. A escada se posiciona e ela se abaixa, avisando ao seu irmão para subir em suas costas.

O mesmo sobe e a irmã começa a subir as escadas. Chegando ao cômodo, ela deixa seu irmão descer e abre a porta de ferro a sua frente. Quando aberta, Jimin corre para o lado de fora e dá leves pulinhos de alegria. Sua irmã apenas apreciava a alegria de seu querido irmão, a única coisa que ela queria era que seus irmão fossem alegres e ela estava conseguindo fazer isso. 

O pequeno se aproxima da beirada do telhado rústico e se senta, deixando suas perninhas penduradas para fora. Sua irmã senta ao seu lado e acaricia os cabelos do mais novo. O mesmo apenas encarava fascinado o céu com pontos brilhantes e uma coloração escura, dando uma beleza estonteante à paisagem. A grande Lua iluminava as casas, estradas e principalmente as montanhas que ele queria passá-las. 

— Um dia, eu vou passar plo outlo ladu!— ele aponta para a cordilheira, mostrando um grande sorriso, transformando seus olhos em pequenas linhas. 

— Bebê, você sabe que é perigoso.— a mais velha não queria estragar a felicidade do mais novo, mas não queria arriscá-lo ao perigo. O irmão sente um arrepio e seus olhos castanhos tomam a cor azulada por instantes. A irmã se aproxima e acaricia a bochecha do menor.— O que você viu? 

— Vão precisar da minha ajuda.— ele diz olhando para baixo.

— Você irá ajudar, não é?— ela segura o rosto do menor. 

— A voz veio de lá.— ele aponta para as cordilheiras e a mais velha arregala seus olhos.— E-Eu não v-vou poder ir?— ele estava com seus olhinhos cheios de lágrimas, sentindo uma dor no coração por não poder ajudar. 

— Não chore, pequeno.— ela abraça seu irmão, que enterra seu rostinho na curvatura de seu pescoço.— Na hora certa, você saberá. Eu tenho certeza.— ela acaricia os fios prateados do mais novo, que assente se sentindo aliviado. 

— Obligado Noona.— ele abre um sorriso mínimo e sua irmã suspira. Ela estava preocupada. Preocupada com o que acontecerá no futuro. O mais novo solta um longo bocejo e seus olhos começam a se fechar. 

— Hora de dormir, Chim Chim.— ela pega ele no colo e se levanta. Sai da beirada do telhado e entra pela porta de ferro. 

Fecha-a e desce a escada com cuidado. Sentindo seus pés entrarem em contato com o chão, ela empurra a escada para o lugar certo e fecha a pequena porta. Anda lentamente pelos corredores e entra no quarto. Deita o mais novo em sua cama e deixa um selar em sua testa, simbolizando um “Boa noite.” para o mais novo. Ela deita em sua cama e sente seus olhos pesarem, logo se entregando ao cansaço e adormecendo. 

 

Moon - Vila Sul, 08:30.

As crianças acordam quando ouvem batidas em sua porta de madeira, a mesma se abre e mostra uma mulher jovem de cabelos escuros e olhos claros, seu cheiro era doce e viciante, pelo menos ao ver de sua família. Era uma ômega linda e gentil. 

— Meus filhotes! Hora de acordar!— os pequenos começam a se levantar, enquanto coçavam seus olhinhos e soltavam bocejos.— O café está na mesa. Vamos, vamos!— ela abre espaço para que seus filhos passem pela porta e desçam para o andar de baixo. 

Jimin e Jinko pulavam de dois em dois degraus, cheios de energia. Yany, como era a mais velha, descia as escadas calmamente e ria das travessuras que seus irmãos aprontavam. Chegando na cozinha, avistam um homem de alta estatura e cabelos escuros, igual a seus olhos. Seu corpo possuía leves músculos e ele aparentava ser um homem jovem, igual a esposa. Ele sorri docemente ao ver seus pequenos entrarem na cozinha super alegres. Por que? Porque hoje era dia de caça. 

— Olha os meus pequenos caçadores!— ele carrega Jimin e Jinko em cada braço enquanto ambos soltavam risadas divertidas. A mais velha e sua mãe apenas observavam e riam.— Prontos para mais um dia na floresta?— ele coloca-os no chão.

— Estamos!— dizem em uníssono. Os pequenos não conseguiam se transformar em grandes feras, diferente de seus pais e sua irmã mais velha. 

— Antes disso, os pequenos caçadores precisam comer.— a mãe alerta e seus filhos sentam em suas respectivas cadeiras, esperando sua comida.— Muito bem!— a mãe sorri e pega os pratos, logo distribuindo para cada um de seus filhos. 

— Está muito bom, omma!— Jinko diz e logo morde mais um pedaço de seu sanduíche. 

— Omma, ontem eu tive mais uma visão!— Jimin diz animado. 

— Jura pequeno? E o que era?— Yany estava nervosa sobre o que sua mãe diria ao seu irmãozinho. 

— Estavam pedindo minha ajuda.— ele diz ao notar que sua irmã estava nervosa. Ele sabia que não podia contar que o chamado veio do outro lado da cordilheira. 

— Ah! E você irá ajudar?— ela sorri docemente e Jimin assente, desviando seu olhar de sua irmã. 

— Esse é meu garoto!— o mais velho bagunça os cabelos do seu filho, que apenas ri em resposta.— Ok, quem acabou?— ele se levanta e todos levantam as mãos ao mesmo tempo.— Ótimo! Vão se arrumar! Sairemos daqui a 5 minutos!— seus filhos assentem e saem da sala, direcionando-se para o quarto. A mãe apenas ria das brincadeiras. 

— Qualquer dia, você irá deixá-los loucos.— ela deixa um selar nos lábios do mais velho, que apenas sorri e ajuda a tirar a louça da mesa. 

No quarto, Yany vestia seu short e sua blusa cinza, logo começando a arrumar seus longos cabelos claros. Jinko vestia seu conjunto de camuflagem e ajeitava seus cabelos curtos. Jimin vestia sua bermuda e blusa camuflada e penteava seus fios prateados. Todos correm para o banheiro e escovam seus dentes, lavam os rostos e descem para a sala. Estavam prontos em menos de 5 minutos. 

Eles avistam seu pai no jardim e recebem um beijo na testa da mãe. Saem de casa e aproximam-se do pai. 

— Revisando as regras!— todos direcionam sua atenção ao mais velho.— Um: Não pode entrar em cavernas e áreas fechadas da floresta. Dois: Não subam em árvores ou pedras altas. Três: Não se afastem de mim. Quatro: Não sigam um animal sem minha autorização. E cinco: Não passem das montanhas!— ele aponta para as grandes pedras pontiagudas e seus filhos assentem.— Ótimo! Vamos!

Ele fecha os olhos e respira fundo. Seu corpo começa a formigar e, no mesmo instante, transforma-se em um grande lobo castanho. Yany faz o mesmo e transforma-se em um lobo castanho claro de porte médio. Jinko sobe na costa do pai e Jimin da irmã mais velha. Os dois começam a correr em direção à floresta. 

Passam por algumas casas e encontram a entrada para a mata. Adentram a mesma e continuam a correr, se aprofundando cada vez mais.

Ao chegarem em um pequeno campo, os mais novos descem dos lobos e o pai e a irmã se transformar em pessoas novamente. 

— Hoje vocês irão apurar a audição de vocês.— Yany ouvia atentamente, ainda era novata em suas transformações, então precisava dar atenção às dicas de seu pai.— Concentrem-se apenas no que ouvem, esqueçam as outras coisas e sentidos, concentrem-se apenas na audição. Quando aperfeiçoarem, não precisarão se desligar do mundo e focar em apenas um sentido. Poderão fazer naturalmente, sem esforço. Agora tentem e digam o que houvem, aí eu respondo se ouço a mesma coisa ou não.— todos assentem e fecham seus olhos. 

Eles começam a se concentrar no que ouvem e alcançam o objetivo. Jinko ouve o som de pássaros, cervos, esquilos e coelhos. Yany ouve a mesma coisa que sua irmã, a mesma coisa para Jimin. 

(Mas o que aconteceria se, só ele, escutasse uma voz?)

— Ouvi pássaros, esquilos, coelhos e... aahhmm... Ah! Cervos!— Jinko diz e seus irmãos assentem. 

— Ótimo! Se saíram bem na primeira vez! Agora tentem ouvir mais além.— ele manda e seus filhos obedecem. 

Yany e Jinko ouviam as folhas das árvores balançando, a água de lagos distantes se chocando com as margens, até o bater das asas de moscas. Elas eram boas. E Jimin não estava diferente. 

— Por favor! Pare! Não aguento mais!

Jimin abre os olhos e cai pra trás. Seu pai o olha assustado e suas irmãs ajudam-no a levantar. Ele havia ouvido uma voz! 

Uma voz além das montanhas. 

— O que houve, filho?— seu pai se abaixa, ficando da mesma altura do pequeno. 

— Eu... eu...— ele se recusava a contar o que tinha ouvido, essa poderia ser a voz do futuro! Ele precisava ajudar no momento certo e se recusava a imaginar que seus pais o impediriam se soubessem.— Nada, só me assustei com o som de um coelho.— ele abaixa a cabeça mas, ele sabia de uma coisa. A habilidade de sua irmã. Identificação da verdade. Ela podia reconhecer se o que falavam era mentira apenas olhando-o fixamente. E era isso que ela fazia, ela sabia que seu irmão estava mentindo. 

— Ah! Tudo bem, acontece filho. Agora vamos aperfeiçoar a velocidade de vocês e poderemos voltar para casa.— seus filhos assentem e Jimin sentia o olhar preocupado de sua irmã. 

Sim, cada filho possuía uma habilidade. Yany possuía a identificação da verdade. Jimin possuía a visão futurista. Jinko possuía a visão lunar. O que é a visão lunar? Essa habilidade permite observar coisas invisíveis a olho nu. Exatamente, visão de luz negra, ou também chamada de visão lunar, já que só pode ser usada durante a noite. Os filhos Park eram especiais!

Eles saem do campo e entram na floresta novamente, eles usavam suas audições para conseguirem encontrar uma presa. E não é que deu certo? Os três, ao mesmo tempo, ouvem passos de um cervo e correm na direção do mesmo. O pai acompanho-os. 

Eles corriam em velocidades parecidas e só ficavam mais rápidos. O cervo ouve passos e começa a se afastar. Jimin corre pela direita, Jinko pela esquerda e Yany permanece no centro. Montaram uma armadilha. A presa acelera os passos em direção a uma caverna, mas é barrado por Jimin, que possuía seus olhos azulados. Jinko aparece do outro lado, mostrando seus olhos verdes. Logo Yany chega, apresentando seus olhos amarelos. Yany era alfa enquanto seus irmãos eram ômegas. O pai chega aplaudindo e tirando a atenção de seus filhos da presa que estavam preste a conquistar. 

O cervo aproveita para fugir e os mais novos suspiram entristecidos. Seus olhos retornam a cor negra e olham para seu pai fingindo irritação. 

— Se acalmem! Vocês não possuem nem presas para matarem um coelho, imagina um cervo! Logo poderão caçar, crianças. Por agora, quero que aperfeiçoem os cinco sentidos e a velocidade, ok?— os filhos suspiram e assentem.— Chegou a hora dos meus análises.— os filhos se sentam e o pai se aproxima deles.— Yany, você foi impressionante! Parabéns, mas precisa ajeitar seus passos durante a corrida para tentar evitar de pisar em galhos e coisas que façam barulho.— a mais velha assente.— Jinko, estou impressionado! Você foi incrível, mas sua velocidade está reduzida. Precisa se concentrar e arranjar fôlego o suficiente para ficar mais rápida.— a mais nova assente.— Jimin, parabéns! Além de ter corrido mais rápido que o normal, está conseguindo manter os passos em ordem e a postura também. Apenas precisa tomar cuidado com possíveis obstáculos, eu vi que você quase deu de cara numa pedra!— Jimin abaixa a cabeça envergonhado enquanto suas irmãs riam.— Acho que já chega por hoje. Caçadores, o turno acabou!

Eles se levantam e voltam para o pequeno campo. Jimin discutia com sua irmã para ela parar de rir, mas a mesma não fazia e zoava seu irmão mais velho. Yany ia ao lado de seu pai, lembrando da mentira de seu irmão. Ela se recorda que, quando Jimin tem uma visão, algo acontece para alertá-lo antecipadamente. 

Quando Jimin se assustou com um alce. Minutos antes, o alce havia aparecido no campo e depois adentrou a floresta novamente. É um aviso. 

Então, se Jimin ouviu uma voz na visão, significa que ele ouviu algo naquela hora? 

Yany estava com essa dúvida em sua cabeça. Era possível? Muito provável! Ela era muito inteligente, mas a desvantagem é: ela cria muitas teorias. Ela pensava que a audição dele poderia ter aumentado de um jeito que o assustou ou até mesmo outra visão, mesmo sendo quase impossível essa ultima teoria. 

Eles chegam no campo e os mais velhos transformam-se em lobos. Os mais novos sobem em cada um e voltam para casa. 

Moon - Vila Sul, 20:30.

Todos estavam cansados. Yany teve seu treino de batalha, Jimin e Jinko precisaram estudar. Eles apenas desejavam se jogar na cama e adormecer. Jimin está em seu terceiro ano do fundamental e sua irmãzinha no segundo. Yany estava no nono ano e já possuía treinos pesados de lutas, pois já podia virar lobo e era, acima de tudo, uma alfa. 

Yany deita em sua cama após um longo banho quente e relaxante. Ela ainda se preocupava com seu irmão, mas ao vê-lo conversando alegremente com sua mãe, ela achou que o mesmo havia esquecido. 

Jinko estava em sua cama terminando sua lição, a mesma já estava banhada e pronta para dormir. Ela iria ter mais um dia de treino secreto. De dois em dois dias, ela ia até a floresta e treinava seus sentidos e habilidades, mas ela não pedia autorização, já que sabia que não deixariam. 

Jimin estava se despedindo de sua mãe para dormir, mas o mesmo estava muito curioso sobre a voz. 

A pessoa estava sofrendo. A voz era de alguém que sofria.

Doia em Jimin pensar que ele ouvia alguém sendo machucado mas, não podia fazer nada. Algo naquela voz o atraiu, ele não sabe o que foi e nem o motivo, mas sabe que a voz, não! A pessoa que possuía aquela voz seria algo no futuro. Um amigo? Um inimigo? 

Ele não entendia ao certo o que era. Mas sentia que necessitava ajudar, mas ele precisava obedecer sua visão. Precisava esperar um pedido de ajuda da pessoa, mesmo que isso machuque o orgulho de Jimin. Pois, se ele não obedecer, o futuro irá se corromper. E lá se sabe o que aconteceria com o pequeno Jimin.

 

 

 

 


Notas Finais


O que acharam? Na minha opinião, eu amei escrever isso!
Não considero um Jikook nesse primeiro capítulo não. Vai demorar para tudo acontecer, mais ah se vai!

Gostaram? Não gostaram? Deixem nos comentários do que acharam ok? Aí eu continuo (óbvio!)
O Jimin ainda nem tem 07 anos aqui (mesmo estando em uma série avançada '—') por isso ele fala meio errado, mas vai ser raro, eu prometo.

Eu juro que não pretendia colocar essas vozes e tal, mas precisamos começar a fic com um conflito, não?

E por que será que a voz pedia por misericórdia? No próximo cap bbs 😂😂❤️❤️ (Sério, não me matem)

Enton, foi isso
Desculpe os erros
Tomará que tenham gostado
Eeeeeeee

Beijos💋💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...