História Un Unknown Killer - Kim Taehyung - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Monsta X, SHINee
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Hyuk, Minho Choi, Park Jimin (Jimin), Show Nu, Taemin Lee, Won Ho
Tags Amor, Drama, Romance, Violencia
Visualizações 995
Palavras 1.090
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Lírica, Mistério, Policial, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura/ Amo vocês
▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪
Intro: Singularity
▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪
Se tiver erros, me desculpem.
▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪

Capítulo 4 - Smart Thief


Fanfic / Fanfiction Un Unknown Killer - Kim Taehyung - Capítulo 4 - Smart Thief

▪Ladrão Esperto▪

Povs.On Kim Taehyung

A garota era realmente uma teimosa. Tive que traze-la embora o plano quase desse errado. Esses policiais sempre foram uns inúteis, procuram anos o tal assassino mascarado, mas nunca acham a resposta.

Justamente por causa da minha máscara. Mas, essa garota me viu, me viu sem a máscara. Ela poderia ter saído correndo atrás de qualquer um pra dizer que eu era o assassino e que minhas mãos estavam cheias de dinheiro. Ou não. Todo cuidado era pouco. Não sei o que iria fazer com ela.

Acendi a luz e olhei para o local, Namjoon e Jimin não tocaram nas minhas armas. Era assim que eu gostava. Poderiam certamente estar na gandaia, este horário. O aviso foi dado para Park Jimin caso ele corresse atrás daquela tal garota.

Empurrei a menina sem nome na minha frente e puxei seu braço a sentando no sofá. Olhando o corte que ela tinha me feito.

Povs.On Jane

-Qual é a sua?!-gritei sentindo ele apertar meu braço e me jogar contra o sofá, o olhei assustada.

Desta vez eu notei melhor o seu rosto. Seu rosto fino.Olhei seus passos, olhei sua roupa. Foi quando o garoto tirou seu capuz, me deixando vê-lo melhor.

Seus traços eram…diferentes. Ele percebeu e desfez voltando a andar. Se pôs sobre a mesa a olhando. Retirou com cuidado suas luvas pretas. Verificando o machucado no braço.

-O que vai fazer comigo?-afirmei, engolindo em seco. Vi seus passos mais outra vez e ele colocou suas luvas no sofá.Se sentando, ficando a minha frente. Deixou seus cotovelos apoiados nas suas coxas e fechou suas mãos-O que vai fazer comigo??-elevei minha voz e ele continuou sem me responder, passando a mão no rosto-Qual é o seu nome?-ele continuava a me olhar, seus olhos estavam cansados, aquilo estava óbvio-Quantos anos você tem?-ele não me parecia velho. Era só…um garoto.

Sai dos meus pensamentos ao ver ele se levantar num movimento brusco, me assustei. Ele colocou as mãos no bolso do casaco e mexeu o maxilar.

-Qual o seu nome?-perguntou, o que fez eu dar uma risada falha. Ele fechou a cara-Não vou repetir-negou-Qual o seu nome?-piscou

-Jane…-sorri falso-Jane Emma Carter!-disse rápido-Agora é você!-cruzei meus braços

Ele andou.

-Sua idade?-sua voz voltou a me arrepiar, ele não havia respondido minha pergunta.

-Dezessete…-mordi minha boca-Você não respondeu minha pergunta-o encarei, o que não deu certo já que ele era bem mais sério.

-E não irei responder...-O que?

Seus passos me irritavam, analisei seus sapatos.Pareciam ser caros. Fui dos pés até sua cabeça que me encarava.

-Não me parece ser daqui…-ri

-Não sou…-só diria aquilo

-Pelo seu jeitinho…rabugento-fiz um "Oh" com a boca, ofendida sarcasticamente. Entraria no joguinho dele-deve ser americana-me olhou com nojo, o que fez eu regula-lo.

-O que tem contra americanas?-fiz a mesma posição que ele fez, quando estava sentado.

-Isso não vem ao caso...-me olhou com ainda mais nojo

Tirei minha atenção do seu rosto e desci para a mesa, repleta de armas. Eu não reconheceria nenhuma ali, estavam misturadas.

Voltei a olha-lo, ele estava parado sobre um balcão. Mexendo em algo. Notei ser uma caixa. Ele pegou um algodão e curativos.

Voltando a se aproximar de mim.

Olhei pra mesa e fechei meus olhos. Eu tinha que sair dali. Eu não sabia o que ele iria fazer comigo. Eu não sabia onde estava me metendo.

Engoli em seco e levantei pegando a primeira que vi, apontei para o mesmo que me olhou parando de fazer o que estava fazendo.

-Você já sabe o que vou fazer…-firmei a arma nas minhas mãos, segurando no gatilho-deixei me ir embora-ele se levantou e estendeu as mãos, me olhando esperto.

-Não poderei conceder o que a Senhorita quer…-disse zombativo

-Ah, eu acho o certo você me levar até aonde me sequestrou…segura-apertei a arma-Sou capaz de apertar esse gatilho...-ele me interrompeu cruzando os braços desta vez.

-Você não é capaz de nada-falou calmo

-Óbvio que sou, não duvide da minha capacidade!-elevei minha voz, mirando no seu peito-Aprendi tudo o que sei sobre armas com o meu pai, sou experiente nisso…não me teste-ele riu

-Não é não…-foi se aproximando, fazendo eu ir pra trás. Seus dedos finos e longos ficaram sobre a base da arma e ele me olhou.

-Se você fosse experiente em armas, notaria que essa…está sem munição-a pegou da minha mão e a jogou no sofá. O que fez eu olha-lo sem fala-E mesmo que quisesse atirar em mim, não conseguiria! Uma coisa é querer fazer, outra é ter medo de fazer-saiu da minha frente, me deixando com cara de tacho-Você transmite seu medo nos olhos, Jane…-falou meu nome sarcástico, voltando a se sentar e a fazer seu curativo.

Ok, ele me pegou. Talvez eu não sabia tanto sobre armas. Talvez eu não tenha prestado atenção no que o meu pai explicava. Mas, era só isso que ele sabia fazer?

Analisei suas grandes mãos que passavam no algodão e depois no braço machucado.

-Ainda acha que irei fazer algo com você?-levantou sua cabeça

-Você tem armas na sua mesa, não vou confiar em você!-cruzei meus braços

-Não disse pra confiar em mim…-Pareceu acabar o curativo se levantando-Sua mãe nunca te disse pra você não confiar em estranhos?-voltou a colocar as mãos nos bolsos

-Minha mãe não acredita em mim…-citei baixo

-Me parece ingênua Jane…-o interrompi

-Me chame de Emma e não sou ingênua-falei baixo a última parte

-Me prove que não…-Se sentou nos braços do sofá, esperando minha resposta. O olhei sem fala, ele estava se sentindo muito esperto, enquanto me perguntava aquilo-Como eu disse...-brincou com sua boca, apertei meus olhos. Com raiva-Não me olhe assim…-Se levantou e rondou o local

-Por que estou aqui?-voltei a elevar minha voz. Ele levantou sua cabeça, cruzando seus olhos com os meus. Ele me dava pavor.-Em?-o regulei sem medo.

-Por que não se senta? Você vai ficar um bom tempo aqui-arregalei meus olhos. O impedindo de ir para outro cômodo.

-Eu não vou ficar-olhei o ao redor-Aqui-ele voltou para a sala e passou a mão na testa, sem paciência.

-Olha…sou um homem sem nenhum pingo de paciência. Por que não só fica e para de reclamar?-ele inclinou seu corpo, fazendo eu sentar-ou, você quer voltar a ficar naquele beco, andando sozinha pela noite que nem você fazia, hum?-meu maxilar rangeu-Afinal, qual foi o real motivo pra estar lá?-perguntou

-Não interessa!-respondi grossa e ele riu negando

-Tão infantil-sua cabeça balançou-Continue aí…sentada-o interrompi

-E se eu fugir?-falei sem medo

-Não tente isso, eu vou atrás de você-sua última fala arrepiou minha espinha. Antes de eu sair dos meus pensamentos, não o vi mais na sala. Ele tinha sumido.


Notas Finais


OK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...