História Unbelievable - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, Victon
Personagens Byungchan, Chan, Hanse, Sejun, Seungsik, Seungwoo, Subin
Tags Imagine, Kpop, Músicas, Sejun, Victon
Visualizações 3
Palavras 756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


*Imagem retirada da internet (PARK SHIN HYE)
Estava me sentindo triste por quase ninguém ler minhas fanfics, mas um amigo me disse "o importante é gostar de escrever, sem ser uma coisa forçada", por isso, estou me sentindo melhor e continuarei a escrever, mesmo q 0 pessoas leem.
Obrigada aos que leem. <3

Capítulo 2 - Está tudo bem?


Fanfic / Fanfiction Unbelievable - Capítulo 2 - Está tudo bem?

Entretanto, a garota já estava em seu caminho, apressada, apertava os passos, tentando chegar em seu local rapidamente. Quando chegou, seu pai estava à sua espera, enfrente a escola, com uma cara fechada e Bong assustada, caminhou lentamente, de cabeça baixa até ele.

- Onde você estava? Por que não estava na escola? – Perguntou super irritado.

- É... eu estava...é... fui comprar algo para comer antes de ir embora. – Respondeu gaguejando.

Desconfiado, agarrou-a pelo braço e a levou até o carro, como uma prisioneira. Ela ficou em silêncio o caminho todo, enquanto sentia medo do que poderia acontecer. Após chegar em sua casa, ela sai rapidamente, tentando fugir, mas seu pai a agarra novamente, e a arrasta para dentro da casa. Tira o cinto de sua calça, o levanta, mirando em sua filha e a acerta, fazendo-a cair, enquanto batia em Bong Soo, gritava:

- VOCÊ ACHA QUE EU SOU IDIOTA? PENSA QUE EU NÃO SEI O QUE VOCÊ ESTAVA FAZENDO? SE EU TE PEGAR NOVAMENTE FORA DA ESCOLA, SERÁ PIOR!!

Ele finalmente para, enquanto Bong Bong estava aos prantos no chão, ele a pega pelo braço, novamente, e a arrasta para seu quarto, a trancando no mesmo. A garota estava toda rocha e vermelha, à medida que mal conseguia respirar de tanto chorar, pegou uma caixinha de primeiros socorros e passou pomada onde doía e foi se deitar. Quando finalmente dormiu depois de tanto chorar, seu pai abre a porta com tudo, a assustando e fazendo-a levantar-se da cama.

- Vá tomar banho que o jantar está quase pronto.

Ela se levantou lentamente e foi para o banheiro, se limpou com cuidado, pois tudo doía depois daquele cinto. Sentou-se à mesa, sem vontade de comer, olhou a comida, enjoada, mas comeu rapidamente para se deitar, sem levar bronca.

No dia seguinte, se vestiu com roupas compridas, sem deixar machucados a amostra. Seu pai a levou à escola, deixando-a dentro da sala, esperando o sinal bater para ir embora. Ela ficou, esperou alguns minutos até ele realmente sumir dali, se levantou, pegou suas coisas e foi para a empresa, novamente, ensaiar. Quando chegou, os meninos já estavam ensaiando, ela os cumprimentou de fora e foi para a sala de canto, encontrando o Seungsik.

- Ah, você está aqui. Desculpa, venho depois. – Disse se deparando com um dos meninos.

- Não, não. Pode ficar, já estou indo para a sala com os meninos. Só vim buscar uma coisa. – Seungsik responde, e a deixa sozinha.

Seungsik chegou na sala dizendo:

- Vocês viram a Bong Soo? Ela está estranha. Não parece bem.

- É, ela só passou pela gente, sem dizer nada. – Respondeu Subin.

- Espero que ela esteja bem. O que será que houve ontem para ela sair correndo daquele jeito? – Perguntou Sejun.

- Quem sabe? – Seungwoo.

Sejun estava preocupado com a garota, mesmo que não a conhecesse, então foi conversar com ela. Bateu na porta, a abrindo devagarinho e sorrindo disse:

- Olá, tudo bem se eu ficar aqui contigo?

- Hmm.. – Ela olhou secando suas lágrimas e respondeu. – Sim, pode me dar um minuto?

- Oh, sinto muito.

- Não tem problema. – Terminou de secar suas lágrimas, bebeu um pouco de água e continuou. – Entra, entra. Por favor.

Ele entrou e sentou-se junto à Bong Soo perguntando o que havia acontecido e ela respondeu negativa com a cabeça, significando que não queria falar sobre esse assunto. Sejun esqueceu e perguntou:

- O que você está ensaiando?

- É... na verdade é a mesma música que dançamos ontem. Quer fazer um dueto?

- Claro.

Eles pegam o microfone e começam a cantar Tomorrow – BTS. Novamente, a sintonia dos dois torna-se perfeita.

O espaço onde se encontravam era pequeno, e quando Sejun se levantou para pegar a garrafa de água, que estava atrás de Bong Soo, ele esbarra nela e ela “grita” de dor. Ele imediatamente se desculpa, perguntando se estava tudo bem. Respondeu fingindo estar bem, mas Sejun percebeu um roxo eu seu braço, quando ela levanta o braço.

- Está tudo bem? Seu braço está roxo. Como você fez isso? – Perguntou preocupado, agarrando seu braço para ver direito.

- Ya. Pode me largar? Não é nada demais. Eu bati na mesa.

- Mas está muito roxo. Você se cuidou?

- Não é da sua conta. – Respondeu irritada.

- Tudo bem, me desculpe por perguntar. – Falou cabisbaixo.

- Me desculpe, estou cansada. Não queria ser ignorante.

- Sem problema. Vou deixá-la à sós. – Disse se levantando.

- Não! – Agarrou seu pulso. – Não vá, fique, por favor.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...