História Unclean Sex (JiKook, KookMin) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jungkook, Bottomnochu, Chanbaek, Jikook, Kookmin, Markson, Namjin, Taegi, Taekook, Top!jimin
Visualizações 227
Palavras 3.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei depois de meses né? Então, eu fiquei meses sem celular pedir capitulos e isso fez eu demorar mais pra att e cheguei a excluir uma fic por total desanimo por ter perdido três fuck's caps da fic.

Mas cá to eu, não desistam de mim, vou tentar dar mais atenção pra essa fanfic, já que eu terminei uma quase recentimente.

Beijos.

Capítulo 3 - Taehyung?


A voz do homem anunciava a entrada do garoto no local.

 

Nervoso? Esse era um sentimento bem comum na vida de JungKook, vira e mexe o menino estava com esse sentimento que vez ou outra deixava ele meio inseguro de si.

 

O menino segurou na barra da saia rendada de cor branca respirando fundo logo em seguida, ele estava se sentindo praticamente sem roupa alguma, além disso, sua roupa era de cor branca, ele era o único com tal cor e aquilo significava pureza, talvez fosse para identificar que ele era novo e nunca havia feito algo com outro.

 

Sua saia era curta o suficiente para deixar um pouco de sua bunda a mostra, a blusa era feita com um tecido transparente, ou seja, era só pra pessoa se sentir vestida. Ele estava com meias três por quatro, essas que haviam certos detalhes nas laterais, não estava calçado pois iria dançar no ”pedaço de metal” que havia no meio do pequeno palco.

 

As luzes apagaram e ele posicionou-se no seu lugar. Logo a batida lenta começou fazendo seu corpo se mexer conforme havia aprendido com Min Yoongi, o garoto de fato era um bom professor. Ele antes de entrar no palco escutou as palavras sussurradas pelo professor : “Apenas sinta a música.”

 

Foi exatamente o que ele fez, se concentrou totalmente em dançar sexualmente com o metal enterrado no chão, seu corpo ao ver de todos era como um pedaço de carne, alguns estavam com a boca aberta deixando a saliva escorrer por seus lábios, aquilo chegava a ser uma coisa nojenta, tanto era que JungKook preferiu deixar aquele fato simples sumir de sua mente.

 

Já estava quase no final quando o garoto olhou para cima tendo seus olhos azuis se encontrando com a do garoto de cabeleira rosada, aquilo fez ele perder um pouco o foco e quase cair, sorte que improvisou e mal perceberam aquilo.

 

Park Jimin estava ali, mas havia sido obrigado a ir, digamos que Jung Hoseok fez o rosado se levantar de seus aposentos para sair naquela noite eles de vez em quando faziam isso, porém pararam assim que o Jung começou a namorar Katy. Lógico que sua amiga estava ali, Yang não perderia de sair para um lugar como daquele afinal, ela precisava esquecer Hoseok.

 

Mesmo sendo difícil para a garota ela até estava se saindo muito bem, porém ela ainda beijava outros pensando no alaranjado.

 

Jimin não conseguia tirar os olhos daquele garoto que se encontrava no “palco”, ele era tão lindo que deixava a mente de Park voar longe o suficiente para conseguir uma certa ereção em suas pernas.

 

Logo aquilo acabou, contudo o rosado e muito menos o acastanhado deixava de se encarar. Isso só aconteceu quando Min Yoongi puxou Jeon forte o fazendo ir para onde ele estava antes da apresentação.

 

O garoto recebeu elogios onde alguns deles possuíam certa inveja, por ser iniciante não deveria ter feito tanto sucesso assim, enquanto isso o Min sorria orgulhoso, ele tinha feito um bom trabalho e receberia um certo aumento por isso.

 

Em todos os falatórios algo se fez presente, uma loira baixa com peitos um pouco grande e um corpo de dar inveja até aos garotos do local fez Jeon prestar atenção em si.

 

- Não vejo o motivo de tanto elogios, ele só fez a merda do trabalho dele, agora é só ver se ele realmente é bom de cama. - resmungou cruzando os braços enquanto tentava cobrir seus peitos que estavam quase em total amostra.

 

- Diga a verdade, você odiou o fato dele ser muito bom e você não - debochou Yoongi - Tudo bem que você é a princesinha do chefe, só não esquece que ele é o filho do dono, sua idiota - disse antes de ser puxado pela mulher que tinha feito JungKook entrar no lugar da tal Jennie.

 

A loira apenas revirou os olhos não acreditando que um simples garotinho iria tirar o seu “trono”, mas talvez, só talvez ela estivesse com inveja de ver o público aplaudindo o garoto, já que na sua primeira vez no palco caiu e bateu a cabeça no metal.

 

Jeon logo foi chamado e dirigido ao seu quarto, ele só não sabia o que diabos estava fazendo naquele local.

 

- Uma pessoa pagou caro demais por você - zombou o homem que abria a porta - Boa sorte. - empurrou o garoto fechando a porta em seguida.

 

O quarto estava escuro e tudo que se podia escutar era o anel do dedo do garoto batendo sem parar na taça de vidro, que dentro possuía alguma bebida alcóolica.

 

- Olá - disse com a voz grossa fazendo o pequeno corpo se arrepiar por completo.

 

JungKook conhecia aquela voz, Oh! Como conhecia.

 

O homem que estava virado para o local onde se encontrava as bebidas se virou, fixando seu olhar no garoto que estava encolhido a poucos centímetros da porta.

 

Um abajur foi acendido pelo mão não ocupada do mais alto, o que fez o quarto dar uma pequena clareada e JungKook poder ver claramente o rosto do homem que havia pagado tão caro pra lhe ter, ele só não imaginava que fosse o garoto de cabelos rosas em que ele era apaixonado já por algum tempo.

 

- Não irá falar nada ?- resmungou se aproximando de vagar - Bom, meu é Park Jimin - deu de ombros parando a três centímetros de Jeon.

 

- Olá s-senhor - tentou ser firme.

 

- Não me chame de senhor, não sou tão velho assim - levou a mão até sua bochecha acariciando o local - Posso ver seu rosto?

 

Claro, ele gelou, não poderia fazer isso, mostrar seu rosto seria algo que ele não iria fazer e aquilo era um fato perturbar pra si, um lado queria muito sentar chorar e explicar quem era e o real motivo de estar se vendendo de tal forma.

 

- Não quero - respirou fundo - Peço que não me obrigue a fazer isso - abaixou a cabeça, olhando para o sapato alheio e depois para seus pés descalços que pisava no chão frio.

 

- Eu entendo que não queira se expor - levou a mão a seu queixo levantando sua cabeça - Seus olhos são lindos - sussurrou o encarando e se aproximando de vagar.

 

Tocou os lábios do garoto em apenas um selinho calmo, JungKook se assustou com ato repentino e fechou os olhos apenas sentindo o tocar de lábios. Park levou a mão que estava depositada no rosto a cintura, a apertou com força sentindo o garoto se mexer um pouco com a mão gelada na pele quente.

 

Não demorou muito pro mais alto se afastar indo colocar a taça no balcão. JungKook continuava parado com os olhinhos arregalados e com a mão sobre os lábios sorrindo feito idiota. Por incrível que pareça Jimin sorriu com aquele ato negando com a cabeça e levando devagar suas mãos a sua camisa social. Começou a desabotoar retirando-a logo em seguida fazendo seu abdômen ficar exposto.

 

JungKook quase ficou em transe ao ver o Park sem camisa, mas se conteve para não deixar rastros.

 

- Vamos começar - sorriu de lado.

 

Jeon com muito receio se aproximou, tocou de leve na barra da calça alheia olhando no fundo dos olhos de Jimin que apenas confirmou com a cabeça para ele fazer.

 

Com um pouco de medo de não ser o suficiente, parou no caminho, respirou fundo e pensou positivo.

 

“Afinal, era só seguir como Yoongi ensinou”.

 

Desabotoou a calça a retirando com a ajuda do mais velho, se ajoelhou de modo em que seu rosto ficasse bem próximo ao membro alheio e respirou fundo mais uma vez.

 

Levou suas duas mãos a barra da cueca de cor preta a qual ele tinha que admitir que combinava muito o Park. A abaixou sem mais nem menos arregalando os olhos ao ver um pênis de outro pessoa a sua frente. Aquele era grosso e grande.

 

Porra, como isso vai caber em mim! - pensou.

 

Sem muita enrolação levou sua destra ao falo que já se encontrava desperto, apertou ele em sua mãos começando com movimentos leves enquanto seu olhar ia de encontro com os olhos castanhos.

 

Park mordeu os lábios assim que teve a visão do garoto colocando a boca em seu membro e sugando forte a glande inchada.

 

JungKook movimenta sua boca contra o membro o enfiando todo na boca e o retirando sem nenhuma pressa, a sua mão canhota massageava seus testículos os apertando com força sem nenhuma dó.

 

Park soltava gemidos roucos e para ele aqueles movimentos lentos estava servindo como uma grande tortura. Levou suas mãos até os cabelos pretos os segurando com um pouco de força e empurrando mais rápido a boca alheia para dentro e fora de seu pênis ajudando o garoto a fazer os movimentos.

 

JungKook fechou os olhos com força apenas sentindo a glande tocar em sua garganta e o falo indo e voltando com força. Ele não sabe ao certo quanto tempo ficou assim, mas sabe que vou por muito tempo.

 

Depois ele simplesmente foi atirado na cama, não de um jeito carinhoso, foi atirado mesmo, contudo foi de um jeito que não o machucou até porque a cama era macia.

 

Não demorou muito para sentir o peso alheio em cima de si retirando sua roupa toda. JungKook não se moveu nem nada, só ficou olhando fixamente para os olhos castanhos que lhe tocava em todos lugares.

 

Sentiu seus olhos fecharem e começar a sair gemidos de sua boca assim que a mão do mais velho pegou o seu membro em mãos e começou a massageá-lo.

 

Park deixava chupões por todo o tronco e pescoço do mais novo que apenas estava de máscara e com as meias. A cada gemido escutado deixava o pênis alheio mais rígido e a própria mente um tanto descontrolada. Jimin só queria fuder ele logo, mas tinha que segurar mais um pouco e ir leve.

 

Levou sua outra mão desocupada aos lábios finos e rosados fazendo com que Jeon os lambuzarem com saliva. Park ao achar seus dois dedos molhados o suficiente, retirou eles de lá e fez com que Jeon abrisse suas pernas pressionando o seus dedos em sua entrada rosada.

 

Kook não sabia ao certo o que estava fazendo, mas sabia que estava muito bom pra ser realidade, pois Yoongi havia dito a ele que na maioria das vezes eles nunca pegam leve, nunca lhe dão prazer e só querem sentir o prazer sem se importar com o bem estar alheio, ou seja, só queriam foder e se desmanchar dentro de qualquer um.

 

Ele deu um grito muito alto que se não fosse as paredes a prova de sons provavelmente iram escutar lá de baixo. Os dedos se movimentavam com rapidez fazendo com que JungKook desse gemidos muito manhosos. Park já não aguentava mais, ao ver o rostinho inocente com uma expressão altamente sexy - em seu ponto de vista - foi a gota d’água, retirou os dedos que haviam sido inseridos a poucos segundos atrás, tirou a mão do membro alheio e posicionou ambas na cintura fina.

 

Apertou a pele branca ali com força o levantando e o sentando em seu colo, pegou o seu pênis na mão passando a glande na entrada com garoto que resmungou ao ver ele tirar o membro de sua entrada.

 

- Diga bebê, você quer ? Hum? - pois a glande novamente na entrada rosada que já pulsava querendo atenção.

 

Jeon apenas assentiu sem falar nada.

 

- Me fale, o que você quer - sorriu sacana beijando o pescoço alheio.

 

- Eu quero que você me foda - disse mantendo o seu olhar nos olhos castanhos.

 

Jimin sorriu e empurrou com força o quadril do garoto contra o seu pênis.

 

A cada estocada um gemido manhoso e rouco era escutado no quarto, a cada barulho de cama batendo contra a parede, era um risco que a parede recebia.

 

E se vocês acharam que terminaram aí, estão muito enganadas.

 

- Quinta rodada? - perguntou o rosado, recuperando o ar novamente.

 

- Como quiser - sussurrou o moreno que a esse ponto já estava dolorido e muito marcado.

 

Ah! Fazer o que, Jimin havia gastado toda sua mesada com aquilo, ele merecia, não!?!

 

×××

 

Mas um batida foi escutada da porta, JungKook estava com muito sono, a noite havia sido muito boa a seu ponto de vista, não que o motivo fosse por ser Jimin…

 

Não, o motivo foi realmente por ser ele.

 

Jeon estava com o corpo todo arroxeado de chupões e com marcas de mãos. Quando terminou o seu trabalho o Min sorriu para ele e o mandou para casa, mas no momento o garoto estava meio impedido de andar então teve que esperar o seu padrasto lhe levar.

 

Agora de manhã ele estava calmo, andava sentindo dores em seu ânus, mas nada que não o impedisse de andar.

 

Se levantou atrasado de novo e foi fazer suas higienes matinais o mais rápido possível. Logo estava com o uniforme em seu corpo e já saia de casa com sua mochila nas costas. Ele agradeceu mentalmente por estar em um clima frio, tendo então que vestir um casaco para cobrir seus chupões pelo pescoço.

 

Não chegou a falar com Taemin quando saiu, mas sabia que o homem possivelmente estaria fazendo algo importante para não estar na sala esperando JungKook descer as escadas.

 

Logo chegou na instituto atrasado novamente, avistou Ashley sentada em um banco que tinha na entrada falando no celular com alguém, a mesma acenou para si o chamando pra lá.

 

No meio do caminho ele se esbarrou com um garoto muito alto e de orelhas grandes, o menino apenas reclamou por ele ter espalhados seus livros ao chão, provavelmente ele era aluno novo.

 

- Eu não ligo! - resmungou- Nayeon? - disse normal - NAYEON! - gritou no celular - Vadia desgraçada desligou na minha cara. (A/t Rimou kabdjakd)

 

Jeon ficou parado olhando fixamente pra cabeleira ruiva que estava de costas xingando o celular e todas as formas possíveis. A mesma parou e se virou sorrindo.

 

- Oi anjo!- abraçou o garoto com força - Chegou atrasado de novo, que feio!- lhe deu um leve empurrão.

 

- Ash! Para com isso - empurrou a menina também que gargalhou alto - Não foi só eu, olha ali quem tá vindo - acenou com a cabeça para Baekhyun que sorriu.

 

Byun estava com um problema super comum entre todos, ele estava com preguiça, uma puta e maldita preguiça de ir pra escola. Digamos que a mãe dele teve que ameaçar lhe bater para ele poder levantar a raba da cama e tomar a maravilhosa coragem pra se arrumar rápido.

 

- Bom dia hyung - disse animado bagunçando seus cabelos.

 

- Porra Jungkook! Eu demorei a desgraça de meia hora pra arrumando isso - resmungou lhe dando um fraco empurrão, hoje todos estavam lhe batendo pelo visto.

 

- Bom dia, Byun - disse Ashley sorridente e lhe abraçando contra sua vontade.

 

Byun não gostava de abraços, Byun não gostava de carinho, Byun não gosta de beijos, Byun era um tremendo chato que odiava qualquer afeto possível, e bem, ele não era muito diferente de seu irmão.

 

- Olá Ashley - ele disse grosso.

 

Eles ficaram ali jogando conversa fora e pra variar, Baekhyun sempre que podia dava patadas em Ashley que já estava se acostumando com o jeito do outro.

 

________________________

 

SeokJin estava cansado, não que ele estivesse ido pra noitada e chegado de manhã como um adolescente irresponsável, até porque ele não fez isso, diferente de Jackson - seu colega de quarto - que sempre que podia fazia isso e ainda trazia Mark pra ficar gemendo feito uma puta no quarto ao lado, isso que fazia SeokJin repensar sobre ter aceitado o mais novo ali.

 

O motivo de seu cansaço era óbvio, ele trabalha a tarde, porém como o seu chefe havia sido um grande filho da puta com ele, o obrigou a trabalhar a madrugada toda para ganhar o triplo de seu salário, burro que ele não era, obviamente aceitou, só não achou que iria ser tão cansativo ficar em pé recebendo pessoas de alta importância no país.

 

Se levantou da cama pela tarde com uma dor nas costas gigante, tomou um banho relaxado e escovou seus dentes sem pressa alguma, vestiu uma roupa solta e um casaco quente pois o dia estava frio.

 

E por não gostar muito de comer em casa, foi andando até uma padaria próxima. Ao chegar pediu o de sempre e foi se sentar do lado de fora esperando a refeição leve que havia pedido. De longe avistou o menino da floricultura que era vizinha ao local onde se encontrava.

 

O garoto tinha suas orbes escuras focadas na cabeleira castanha que espera por sua comida. O que deixava a situação estranha era o fato de que aquele menino sempre estar ali em todas as manhãs ou tardes em que Jin resolvia comer ali, ou também todas as vezes em que o garoto magro passava em frente a seu local de trabalho.

 

Sim, Jin já havia falado com o menino uma vez e tudo resultou em pleno desastre. Mas naquele dia o menino da floricultura estava diferente, seus cabelos estavam totalmente alinhados e sua roupa não estava bagunça, pelo o que parecia ele não havia acordado atrasado naquele dia.

 

Seok mexeu em seus óculos enquanto ainda não deixava de olhar o outro como ele ele olhava, só se acordou de seu transe quando foi chamado pela garçonete que lhe deu um sorriso confortante e recolheu a quantia certa que era o preço de sua refeição.

 

O Kim começou a comer devagar enquanto tinha a sua mente pensativa, ele gostaria tanto de saber quem era aquele menino que aquilo ficava rondando sua cabeça. Após comer, se levantou e foi em direção a floricultura descobrir quem era o garoto.

 

Assim que entrou o sino da porta tocou afirmando a entrada de alguém, alguns lhe olharam e outros pouco se importaram com a sua chegada do local.

 

Em meio a algumas pessoas seus olhos foram de encontro ao garoto que o olhou assim que o mesmo entrou, ele não desviou nem nada, apenas caminhou em sua direção com um sorriso bonito nos lábios.

 

Belas covinhas - pensou Seok, fazendo um sorriso brotar em seus lábios.

 

- Em que posso ajudá-lo? - sorriu.

 

- Minha mãe gosta muito de rosas, você teria rosas brancas?- disse em um tom calmo aumentando seu sorriso.

 

O menino apenas assentiu o levando ao local das rosas, pegou uma quantia pequena, mas que desse para fazer um buquê pequeno. Se virou para o garoto e sorriu novamente, foi até o balcão e fez o buquê no maior cuidado possível, ao terminar lhe entregou e pegou a quantia que valia aquela arte linda.

 

- Muito obrigado - agradeceu saindo do local com um sorriso bobo no rosto.

 

SeokJin não fazia ideia de quem era aquele garoto, mas sabia que querendo ou não, os dois iriam se encontrar novamente.

 

________________________

 

JungKook havia acabado de chegar da aula, tinha sido o pior dia de sua vida e tudo começou quando Mark viu um de seus chupões no pescoço.

 

Sabe quando seus amigos surtam quando descobre algo sobre você que ele nunca pensaram que ti era capaz de fazer?

 

Então, foi assim a reação de Mark e da gloriosa Ashley, os dois gritaram tanto, mais tanto que JungKook e Baekhyun não sabiam como não haviam ficado surdos.

 

Após um banho longo e relaxado mais uma comida maravilhosa feita pelas mãos magníficas de Taemin, ele era um bom cozinheiro e Jeon não tinha dúvidas disso.

 

Ele caiu na cama e apagou.

 

Acordou de noite com uma voz grossa falando em seu ouvido, sentiu também uma mão apertando suas coxas expostas e lhe dando um beijo na bochecha. Aquilo era assustador.

 

- O que? - abriu os olhos encarando os olhos castanhos claros que lhe olhava sorrindo.

 

- Sentiu saudades bebê? - sorriu de lado.

 

- Taehyung? - se assustou e se afastou.

 

Ele não acreditava naquilo, só podia ser um sonho, tinha que ser a porcaria de um sonho, Taehyung não poderia ter saido do reformatório tão rápido assim?

 

Ou podia?


Notas Finais


Kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...