1. Spirit Fanfics >
  2. Unconditionally >
  3. Unconditionally Cap.4

História Unconditionally - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Sentiram saudades? Eu não (BRINCADEIRA) fiz uma fic de Drarry UA... vão dar uma olhadinha, eu gostei ... tem até trailer vei kkkk link nas notas finais


BOA LEITURA e desculpem pelos erros ortográficos

Capítulo 4 - Unconditionally Cap.4


Fanfic / Fanfiction Unconditionally - Capítulo 4 - Unconditionally Cap.4

Unconditionally 

C R I E D W O L V E S 

Capítulo.4




Severus saiu da ala hospitalar e foi para sala de Dumbledore, precisava de ajuda para provar a Harry sua fidelidade.

Ele amava Harry, amava de todo o seu coração, Harry foi sua luz no fim do túnel, foi quem o protegeu e o livrou de toda sua dor e mágoa, Harry era seu anjo ... o seu sol, ele nunca se permitiria perder Harry dessa forma


Severus adentrou a sala do Diretor e seguiu até a mesa do senhor que o olhou com um sorriso terno



- Como posso ajudá-lo Severus?

- Professor, o senhor tem um penseira não tem? -- Ele questionou e Dumbledore assentiu -- Preciso dela para provar a Harry que eu não queria beijar Lily

- Pode usa-la meu garoto, fique a vontade, eu mais que qualquer um quero que vocês voltem a se amar o mais rápido possível

- Obrigado professor -- Severus sorriu












...{Unconditionally}...








Sirius se levantou da cama e foi para o banheiro, seu corpo estava todo dolorido, havia dormido de mais. O moreno tomou um banho demorado e gelado para relaxar e acordar, assim que terminou, Sirius se secou, se vestiu e saiu do quarto



- Esqueci o aniversário de alguém? -- Sirius questionou ao ver todos sentados na sala, o que incluía Draco e Joanne

- Não... só estamos conversando sobre algumas coisas -- Remus sorriu

- Oi irmãozinho -- Sirius sorriu -- Achei que não voltaria mais para casa

- Eu sempre volto Siri -- Ele sorriu

- Então... o que estão fazendo? -- Sirius Perguntou se sentando entre Remus e Regulus

- Um plano que você não pode saber -- Draco disse

- Mas, porque eu não posso saber?

- Por que você vai estragar tudo como da primeira vez -- Regulus disse


Sirius não entendeu o que o irmão quiz dizer, mas apenas deu de ombros e foi brincar com as garotinhas que estavam no tapete montando uma quebra-cabeças trouxa, que na opinião de Sirius era muito mais divertido que o quebra-cabeças mágico






...{ Unconditionally }...






Lucius saiu do Ministério da Magia e voltou para a Mansão Malfoy, ele estava exausto e não sabia exatamente o porquê


Assim que entrou, Lucius caminhou para a sala de estar a onde Draco estava lendo um livro de magia



- Oi -- Lucius sorriu para o filho

- Oi papai -- Draco sorriu ao ve-lo

- Como está meu garoto? -- Ele questionou

- Bem papai -- Elel sorriu

- Que ótimo, papai vai pro quarto tomar banho está Bem?



Draco assentiu e Lucius subiu para o quarto encontrando Narcissa sentada em uma poltrona com um livro na mão



- A onde estava, Lucius?

- No Ministério, eu disse que iria para lá -- Ele disse retirando o casaco

- Duvido muito disso

- Acha que eu estava a onde?!! Eu trabalho se você não sabe disso -- Lucius disse

- Quem é ela? -- Narcissa questionou

- Ela quem?

- A mulher com quem você está me traindo

- Você só pode estar ficando louca ... não é possível -- Lucius riu descrente

- Eu sei que está me traindo Lucius, então me diz logo com quem



Lucius suspirou e entrou no banheiro, o loiro se despiu e tomou um banho gelado, ele estava nervoso, Lucius podia ser qualquer tipo de pessoa, mas nunca trairia Narcissa

Lucius saiu do banheiro enrolado em uma toalha enrolada na cintura, o loiro se trocou e saiu do quarto, Narcissa não estava mais no cômodo e com certeza faria muitas perguntas mais tarde


Lucius, foi para seu escritório e encontrou Narcissa com a carta de Harry na mão



- De quem é esta carta, Lucius? -- Ela questionou seria

- De Harry, oras, de quem mais seria?

- Vai continuar mentindo para mim? Harry, só te manda cartas quando tem algum problema com o Lion, e nessa carta diz que ele quer encontrar você -- Ela disse -- Lucius, eu não sou burra

- Olha, você já está me cansando com essa desconfiança, eu estou ficando sem paciência já

- Me diz logo quem é ela

- NÃO EXISTE "ELA" -- Lucius gritou sem paciência



Sem escutar mais nada, Lucius, saiu do escritório e desceu para sala, pegou Draco no colo e saiu da casa


- A onde vamos papai? -- Draco questionou

- Vamos pra casa do tio Sirius fazer uma visitinha pra ele -- Lucius sorriu para o filho









... {Unconditionally}...









Harry saiu da ala hospitalar após ser liberado por madame Pomfrey, ele havia perdido duas aulas, um com os alunos do primeiro ano, e outra com os do quinto, eles com certeza estão chateados com Harry



Harry seguiu para sua sala, teria aula com o sexto ano agora e tinha cinco minutos para preparar a aula


Assim que estava tudo pronto, os alunos entraram na sala, todos estavam ansiosos para a aula




- Bom dia -- Harry sorriu

- Bom dia -- Os alunos responderam

- Bom, hoje vamos falar de algo que eu gosto muito em particular, os Testrálhos... algum de vocês sabe o que é um Testrálho?



Bill levantou a não e Harry lhe deu a palavra



- Um Testrálio é uma raça de cavalos alados com um corpo esquelético, rosto com características de répteis, asas de couro que se assemelham a um taco. Eles são muito raros, e são considerados perigosos pelo Ministério da Magia. -- O Weasley disse


- Muito bem -- Harry sorriu -- mais alguma coisa a acrescentar Bill?


- Testrálios são, imerecidamente, conhecidos como presságios de infortúnio e agredidos por muitos bruxos, porque eles são visíveis apenas para aqueles que testemunharam a morte pelo menos uma vez (e plenamente aceitaram o conceito) ou devido ao seu aspecto sombrio e aparência fantasmagórica. -- Bill disse

- Muito bem, Bill -- Harry sorriu -- 20 pontos para Grifinoria ... bom algum de vocês viu a morte e a aceitou?


Todos negaram, apesar de muitos dos alunos terem visto algum parente morrer na primeira guerra bruxa



- Não tem problema... Vou levar todos para conhecerem os Testrálhos Hagrid vai estar conosco o tempo todo está bem?



Os alunos assentiram e seguiram Harry para fora da sala, todos adentraram a florestas seguindo Hagrid até uma clareira onde estava o maior número de Testrálhos



- Bom, sabem as carruagens que levam vocês da estação até o castelo? -- Harry questionou e os alunos assentiram -- Bom... São todas puxadas por eles ... levantem as mãos aqueles que conseguem ver



Apenas cinco alunos levantaram as mãos, o que já era muito na opinião de Harry

O resto da aula se passou com os alunos aprendendo sobre os animais, mesmo que muitos deles não pudessem ver eles

Quando a aula terminou, Harry levou todos de volta para Hogwarts, faltava pouco para o almoço começar, o que deixava Harry aliviado, pois ele estava faminto por não ter tomado café direito



- Pai, o Sev está chamando você na sala do Diretor -- Lion disse

- Obrigado meu leãozinho, papai já vai, como está sendo suas aulas?

- Está sendo chato na verdade ... é só introdução, minhas mãos estão doendo de tanto escrever -- Ele disse

- Isso é normal, menos nas minhas aulas -- Harry sorriu

- Suas aulas são sempre práticas -- Lion sorriu

- Sim senhor, bom, eu já vou, e o senhor, trate de se acostumar a dormi no dormitório

- É bem mais legal com você -- Ele disse

- Tudo bem... mas só nos fins de semana está bem?

- Sim -- Ele sorriu




Harry seguiu para sala de Dumbledore, Ditou a senha para águia e subiu as escadas, adentrou a sala é viu Severus perto da penseira de Dumbledore




- Agora você vai ver que eu estava falando a verdade o tempo todo ....


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...