História Uncontrolled Soul - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Justin Bieber
Visualizações 4
Palavras 1.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu nunca fiz uma historia tomara que gostem
beijos de luz


obs:
- fala
* ação
~ pensamento

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Uncontrolled Soul - Capítulo 1 - Prologue


-  AH!CORRE SKY,CORRE SUA DOIDA! * Escuto os salto de ambas batendo no chão frio de concreto, enquanto nossas respirações estão descompassadas por conta da correria, sinto o vento gélido passar pelo meu rosto e arde-lo, até que eu paro de correr e coloco as mãos em meus joelho e começo a respirar fundo, tentando puxar todo o ar possível para dentro do meus pulmões e olho para Sandy com um sorriso em meus lábios, assim que os olhos dela se encontram com os meus, ambas começam a gargalhar alto, nossas gargalhadas ecoavam invadindo totalmente aquela rua sombria.*

 - Você realmente é louca dona Scarlete, como que você faz isso ? Sabe quem ele é ? *  Sandy me lança um olhar reprovador assim como balança a sua cabeça na negativa e solta um suspiro longo, logo seus lábios se envolta a um sorriso. *Assim que escuto ela pronunciar meu nome eu a encaro com fúria.*     - Eu já te disse pra não me chamar pelo meu nome todo , e não eu não sou doida, ele acha que é quem ? não é porque ele é bam bam bam que eu vou ficar calada deixando ele fazer o que bem entender comigo. * Olho pra ela com um ar de superioridade. * Sandy me lança um olhar divertido e se pronuncia          - Mas você não acha que exagero ? 

 - Lógico que não, eu fui até boazinha, com ele. * Sandy e eu começamos a gargalhar novamente enquanto se passava a cena pela minha cabeça novamente.*

                                                                          ~~REMEMBERING~~
            *As batidas do som  envolvem o meu corpo e me  balanço de acordo com elas, meus quadris balançam de um lado para o outro enquanto uma de minhas mãos descem por toda a extensão do meu tronco e a outra mão está já segurando acho que o decimo primeiro copo de qualquer bebida que tenha um teor alcoólico alto, do um grande gole naquela bebida e fecho os meus olhos sentindo aquela ardência em minha garganta descer, até que sinto umas mãos fortes envolverem meus braços em seguida me choco com um grande tronco assim quando abro meus olhos, do de cara com um sorriso magnifico e um par de olhos cor de mel que deixam qualquer garota hipnotizada, no minuto seguinte já sinto ser puxada novamente pra mais perto e meus lábios encostam em um lábio macio e e envolvente com um forte gosto de maconha, empurro seus ombros e tento me afastar, mas logo sou puxada novamente com mais força, eu tento mais uma vez me afastar mais sem sucesso novamente, olho para o meu copo e no segundo seguinte a minha bebida já esta toda derramada sobre o rosto do mesmo, encaro com a sobrancelha arqueada enquanto ele está limpando seus olhos e me xingando de todos os palavrões possíveis, quando abro minha boca para confronta-lo, Sandy puxa meu pulso e começa a correr para longe daquele lugar, assim como ela eu também começo
a correr. *

                                                                  ~~End~~

 

       PVO. LEONARDO M.

*Já havia fumado o quinto cigarro de maconha, meus olhos estavam mais pequenos do que o normal, e eu sentia uma sensação maravilhosa percorrer por todo meu corpo, fazendo eu querer da risada, paro encostado em meu carro com os braços cruzados em frente ao meu peitoral, escuto as vozes dos meninos que vieram comigo, mas simplesmente os ignoro, começo a observar o local atras de qualquer garota que faça o pai aqui se satisfazer, troco olhares com umas 3 até que gostosinhas, mas uma a minha direita um pouco afastada me chama atenção, ela esta rebolando enquanto passa as mãos sobre seu corpo, aquela bunda dela eu iria fazer um estrago, do um sorrio malicioso * - Hoje eu traço essa gostosinha * Começo a caminhar em sua direção e a observo um pouco, ela esta com os olhos fechados enquanto dança, eu do risada daquela cena e balanço minha cabeça na negativa, assim como umedeço meus lábios e agarro aquela garota a puxando para perto de mim, ela abre seus olhos e me encara surpresa, aqueles grandes pares de olhos azuis me fazem ficar com mais desejo de tê-la de quatro em minha cama, eu preciso sentir aqueles lábios agora mesmo, eu a puxo para beija-la, mas apenas sinto ela roçar seus lábios no meu, eu penso ~Que porra de garota é essa? Se fazendo de difícil é, agora que eu quero te pegar mesmo~  Eu a puxo novamente para devora-la mais ela se afasta mais um vez, eu já estou começando a perde a paciência com essa pirralha, eu pressiono mais forte seus braços e a puxa novamente, mas logo sinto uma coisa arde meus olhos, solto seus braços e coloco as mãos sobre meus olhos *

- Que droga é isso? Essa filha da puta jogou bebida em mim ? ela não tem medo de morrer não essa desgraçada do caralho.* Minhas mãos ainda estão sobre meus olhos eu trinco meu maxilar. * - Sua filha da puta do caralho, você é  louca sua desgraçada, sua vadia sem noção, eu vou te matar sua putinha. * Assim quando eu abro meus olhos ela não está mais ali em minha frente, limpo mais uma vez meus olhos, pois minha visão ainda está meio embaçada por conta da bebida e minha camiseta está fedendo a vodka barata * -Eu ainda vou achar essa pirralha do caralho, vou traçar ela e depois mata-la.*  Eu caminho para onde os meninos estavam com meus olhos mais vermelhos que antes e minha camiseta toda molhada meu maxilar ainda esta trincado e fecho minhas mãos com força. Ryan olha para mim com uma loira gostosa sentada em seu colo . *  - Qual é  LK ? Ta tão louco que erro a boca é ? seu tom é de sarcasmo ele em seguida começa a rir.

* O encaro com fúria e me aproximo dele empurrando a garota do seu colo e o segurando pela gola da camiseta* -   Acha mesmo que eu sou tão idiota quanto você para errar a boca seu arrombado  ? Foi uma desgraçada de uma vadia você para errar a boca seu arrombado  ? Foi uma desgraçada de uma vadia que jogou a bebida dela em mim. * Logo solto a camiseta dele e entro em meu carro, assim do partida cantando pneu e saindo daquele lugar.  

- Aquela vadia ta ferrada, eu vou acabar com a raça dela, deixa eu encontra-la mais uma vez, eu desgraço com a vida dela ou não me chamou Leonardo M.
 









                                   


Notas Finais


O que acharam ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...