História Under the sea - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjin, Namjoon, Romance, Seokjin, Sereia, Sereias, Taehyung, Taeyoonseok, Tritão, Yoongi
Visualizações 461
Palavras 1.503
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Lemon, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo da madrugadaaaaaaaa!

Capítulo 25 - O humano contemplador e o príncipe silencioso.


Jimin estava, totalmente, sem palavras e isto havia ficado bem claro pois não falara nada desde o momento que ele e Jungkook tiveram aquele toque mais íntimo na fonte da cidade, exceto um baixo: “Acho que devíamos voltar, já é tarde.”. Depois disso, nem uma única palavra, nem mesmo um sussurro ou um leve suspirar, apenas silêncio. Estava, completamente, absolutamente, sem palavras.


Caminhou ao lado do príncipe do mar durante um bom tempo - Na verdade, até foi um pouco a frente para não encará-lo mesmo que sem querer. - sempre naquele estado de silêncio profundo, os olhos presos e concentrados apenas no caminho de volta, como se meditasse ou algo do tipo. Devia estar perdido na própria mente o que não era lá muito normal. Jimin era alguém que adorava conversar e se envolver com pessoas - Menos romanticamente, claro. Suas ex-pretendentes que o digam. - e não fazia parte de si ficar em silêncio, encarando o além, mas isso não incomodou muito o moreno mais alto.


Este, por sua vez, encarava o príncipe, sorrindo bobamente, analisando cada pequeno traço do rosto bonito e não encontrando sequer uma pista sobre seus sentimentos alí. Por que ele havia ficado em silêncio? Bem, o que lhe importava mesmo era que estava feliz e nem mesmo o silêncio misterioso e o olhar perdido no horizonte de Jimin acabaria com sua felicidade. Ele havia beijado Park Jimin, não poderia estar mais feliz e foi por isso que sorriu durante todo o caminho de volta, como um verdadeiro bobo apaixonado, deixou-se transbordar em amor e isso lhe garantiu aquele sorriso de coelhinho. - Seja lá o que fosse um coelho.


O amor era um sentimento tão poderoso e Jungkook gostava, de verdade, de sentir seu peito se aquecendo e seu coração acelerando, um frio surgia em sua barriga e seu sorriso bonito estampava a face tão verdadeiramente que encantaria a qualquer um. Jungkook era alguém tão puro que era, simplesmente, impossível olhar para si e não ver algo especial e diferente e, naquele momento, ele estava, mais do que clemente, apaixonado. O sentimento explodia no brilho de seus olhos e no encanto de seu sorriso e apenas um cego não o veria ali, brincando com suas reações, movendo sua felicidade. Era uma pena que Jimin não estivesse olhando para si.


Chegaram no castelo e foram recebido por guardas, estes que estavam tão preocupados em encontrar o príncipe sumido que faltavam apenas surtar. Rei Trifes, assim que soube que Jimin havia fugido da guarda - O que, cá entre nós, não o preocupava muito, já que era um acontecimento comum. Park Jimin era mesmo um garoto arteiro... - havia ordenado que encontrassem seu filho antes do nascer do sol e a guarda estava louca atrás do príncipe Park - Não queriam sequer pensar no que aconteceria caso não o encontrassem a tempo. - e foi um alívio indescritível quando o mesmo apareceu na entrada do castelo, acompanhado por Jeon Jungkook. Ah, como aqueles guardas estavam cansados da, fugas don príncipe da superfície… Se pudessem, dariam uma surra naquele moleque mimado, mas, na posição em que se encontravam, olhar feio para Jimin já era muito, então precisavam conter sua impaciência.


Jimin fez questão de acompanhar Jungkook até seu quarto mesmo quando os guardas insistiram em eles mesmos levarem o príncipe do mar, queria acompanhá-lo de pertinho mais um pouco…


O caminho foi feito por ambos sem as mãos estarem conectadas e os olhares não se cruzaram nem uma única vez, tudo porque Jimin manteve-se olhando para frente e, mesmo que soubesse que Jungkook o encarava - Podia sentir aquilo muito bem. - não desviou o olhar do horizonte.


-Chegamos. - Foi o que falou ao que parou em frente a porta do quarto do príncipe do mar e ainda manteve os olhos longe das orbes negras alheias, estas que o fitavam com um brilho intenso de admiração.


Ah, que ele era tão bonito…


Jungkook confirmou com a cabeça e viu o próprio Jimin abrir a porta para que adentrar-se o quarto.

-Boa noite, príncipe do mar. - Disse ele, doce, e Jungkook tornou a confirmar com a cabeça, ainda sorrindo, antes de adentrar o cômodo, ainda sentindo aquele friozinho no estômago que já estava ali havia algum tempo.


Jimin fechou a porta do quarto e aquela foi a deixa para que Jungkook gritasse - Mesmo que sem voz, sua boca ainda gritava alto. - até sentir a garganta arder levemente e saltasse algumas vezes, em pura alegria, girando no lugar e movendo os braços numa dancinha improvisada qualquer. O tritão subiu na cama macia, um tanto desajeitado - Quase escorregou os pés nos cobertores e foi ao chão. - e pulou sobre o colchão macio, bagunçando as cobertas, tentando tocar o teto do quarto algumas vezes - Sem sucesso, mas isto não importava realmente. - antes de se atirar na cama macia, deitado, suspirando sem voz, apenas deixando a alegria transbordar, respirando fortemente. Ainda não foi o bastante, sua alegria ainda o consumia muito. Ainda deitado, bateu ambos os pés no colchão algumas vezes e rolou na cama, de um lado para o outro, bagunçando mais ainda as cobertas - Um dos cobertores ficou, quase por inteiro, esparramado no chão. - parando apenas quando sentiu que a ansiedade havia diminuído o bastante para que pudesse dormir.


Acomodou-se debaixo das cobertas pesadas e fechou os olhos, mas, mesmo após toda aquela loucura, levou certo tempo para que conseguisse cair em seu sono profundo. Sonhou com o príncipe da superfície e foi um sonho muito bom.



XXXXXXXX



Jungkook acordou na madrugada fria, incomodado. Do lado de fora do quarto devia estar uma bagunça porque foi o barulho excessivo, vindo de lá, o que o fez despertar.

Franziu as sobrancelhas, ainda incomodado. O que estava acontecendo lá fora? Não conseguiria dormir com aquele barulho todo...


Precisou de alguns segundos - Um tanto longos, vale dizer. - para que criasse coragem o bastante para sair debaixo das cobertas pesadas e quentinhas para pisar no chão frio e sentir o vento gelado cortar sua pele. Havia dormido com a roupa que usou para sair com Jimin noite passada e estas não eram muito confortáveis para dormir, mas ele apenas reparou naquele detalhe agora. Na noite anterior, havia ficado tão agitado com tudo o que aconteceu que, simplesmente, esqueceu-se de trocar suas roupas. Bem, este não era o problema agora, o problema era o barulho alto que vinha de fora do quarto e que o impedia de dormir tranquilamente.


Não era um som específico e Jungkook apertou os olhos e esforçou-se para identificar o que era aquilo. Vozes - Definitivamente, haviam vozes ali. - coisas sendo arrastadas no piso… Coisas pesadas, com certeza. Haviam passos apressados também, muitos passos apressados. Ele se via cada vez mais curioso e foi inevitável caminhar até a própria porta e abri-la, encontrando uma enorme bagunça no exterior do quarto, no corredor.


Móveis eram arrastados de um lado para o outro, empregados conversavam e davam ordens uns para os outros - As moças tinham a barra dos vestidos amarradas para que não tropeçassem ou usassem muito os tecidos, mas os calcanhares mantinham-se cobertos. - e eles pareciam tentar manter a voz baixa, mas aquilo não estava funcionando muito e o fato de Jungkook ter acordado de seu sono era a comprovação disto. Alguns empregados também trabalhavam na limpeza do corredor porque os móveis de madeira pareciam derrubar um tipo de farelo conforme eram arrastados, faziam algo próximo a uma trilha, esta que precisava ser removida. Era muita movimentação, muito barulho e - Pela sua pouca experiência, claro. - Jungkook arriscou pensar que aquilo não era algo muito comum no castelo, até porque os próprios empregados pareciam agitados demais para aquilo ser algo considerado normal. Concentrou-se em ouvir as conversas daqueles que trabalhavam nos corredores, tentando captar alguma informação em meio a tantas vozes misturadas, mas, naquele excesso de barulho, só conseguiu entender algumas frases soltas, coisas como:


“Está chegando, vamos rápido!” - Era a voz de um homem, talvez um pouco mais velho…


“Esse ai precisa ir na parede perto da janela!” - E essa voz vinha do quarto ao lado do seu, este que Jungkook logo percebeu estar com a porta bem aberta e cheio de gente trabalhando. Os móveis que eram arrastados pelo corredor pareciam estar indo para aquele cômodo, ou saindo do mesmo. Estranho...


“Hey, não pise no meu pé!” - Uma moça exclamou em repreensão e um pedido de desculpas sussurrado pode ser ouvido pelo príncipe do mar, em resposta.


“Odeio quando temos visitas, sempre é uma correria. Por que não somos avisados antes e ganhamos mais tempo para a preparação?” - Alguém reclamou e Jungkook franziu as sobrancelhas. Visitas?


“É o quarto a esquerda.” - Alguma moça falou para um grupo de rapazes que carregava um conjunto de prateleiras.


“Estava demorando mesmo para recebermos outro convidado.” - Convidado? Uma vez mais, o estranhamento tomou a face de Jungkook.


Visita? Convidado? Eles receberiam uma visita no castelo? Mas quem? Por que ele não estava sabendo de nada? Será que Jimin sabia?


Sorriu largo, como um coelhinho. Ah, aquilo seria empolgante!




Notas Finais


“Nossa, Yura, você demorou.”

Pois é, gente, a Yura sabe, mas o especial de 2k esta foda aqui. É muita coisa para escrever até o dia 7 e, meu Deus, mesmo com algumas parcerias ainda é muito, mas eu disse que continuaria as atts, então aqui estamos nós.


Estou muito feliz de que a ideia de escrever com vocês não flopou, amém hahahahaha Estou recebendo muitas ideias boas no meu privado e, volta e meia, escolho uma e vou escrever com a pessoa. Obrigada por não terem deixado isso flopar hahaha… E, pra quem ainda quiser participar, pode me mandar seu plot e vamos trabalhar nisso juntos, sim?


Bem, espero que tenham se divertido com esse cap! Bjs, bjs, bjs...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...