História Under the tapes. CHANBAEK - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Fanfic, Kpop, Romance, Under The Tapes
Visualizações 132
Palavras 1.874
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Qual música vocês acham que mais combina com a fanfic ou com o casal? Quero saber!! 💛

Capítulo 5 - Aproveitando a estadia


Estávamos todos, incluindo o Baekhyun, a mesa tomando café da manhã. Ninguém falava nada e eu me apressei em terminar logo para sair daquele clima. Assim que terminei, fui para meu quarto, tomei banho e coloquei uma roupa confortável.

Desci e o Baekhyun estava sentado com uma cara entediante. É, aqui não era tão legal quanto parecia...

— Então, o que você quer fazer? — Eu pergunto parando ao seu lado. — Você precisa conhecer aqui, certo?

— Sim, por favor Chanyeol me tire desse tédio — Rio, e estendo minha mão o ajudando a levantar

— Melhor se acostumar, você não poderá conhecer essa casa todos os dias — Ando até o quintal com ele atrás de mim — Aqui é o meu lugar favorito... Tem um bom espaço e eu lembro de sempre brincar aqui quando era pequeno

— Uau, vocês tem uma piscina — Ele fala encantado. A piscina era enorme e era em formato circular.

— Sim! É incrível — Sorrio tão empolgado quanto ele. E vou andando para o meu lugar favorito, o Jardim. — E esse aqui é, sem dúvidas, meu lugar favorito... — Ele não fala nada mas pela sua expressão acabou se tornando seu lugar favorito também. — Essa aqui é a minha favorita — Mostro um girassol para ele. Eu cuidava muito bem dela

— São lindas... Todas — Ele agacha para ver as flores e me olha sorrindo. Sorrio de volta.

Eu estava realmente feliz em ter o Baekhyun aqui. Era bom ter alguém comigo. Eu sempre ficava tão sozinho e meus pais não conversam tanto comigo. Era bom ter alguém para contar todas as coisas que eu já aprendi. Como eu sempre falei, o que adiantava eu estudar tanto sendo que não usava meu conhecimento, huh?

Saio dos meus pensamentos quando ele levanta e vai em direção a piscina. Ele começa a tirar a roupa e eu apenas fico olhando. Ele tinha um corpo bonito. Eu não sei se já falei, mas a cor do cabelo do Baekhyun era diferente das que eu já tinha visto. Era amarelo. Ficava muito bem nele. Ele coloca suas roupas em cima da espreguiçadeira e simplesmente pula na piscina. Como eu não tinha vindo com roupa de banho, apenas sentei na beirada e fiquei olhando ele nadando.

— Não vai entrar? — Ele vem nadando até mim.

— Agora não, eu não vim com roupa.

— Entra assim mesmo — Baekhyun começa a espirrar água em mim e eu me rendo. Levanto e tiro a blusa e pulo na piscina também. Dou algumas voltas na piscina até chegar até ele.

Passamos a tarde toda na piscina. Saímos só para almoçar e depois voltamos. Estávamos parecendo crianças, mas eu estava amando. Pela primeira vez na vida, sai um pouco da mesmice. Conversei com alguém e o melhor DA MINHA IDADE! Eu estava muito feliz, muito mesmo.

Já estava escurecendo mas eu e Baekhyun parecíamos não ligar, porque nem eu e nem ele pensávamos em sair da piscina.

— Você nada bem!

— Passou a ser um dos meus hobbies — Tiro meu cabelo do rosto e vejo que o Baekhyun fixou seus olhos em mim. O quê? Por que ele estava me olhando tanto? Será que eu estava com alguma coisa no rosto?

— Você é lindo... — Ele se aproxima de mim e toca meu rosto, o que ele estava fazendo? Por que eu não conseguia responder nada? Eu apenas fechei meus olhos e agradeci mentalmente por esse carinho que ele estava me fazendo. Abri meus olhos e vi ele se aproximando colocou seus braços envolta do meu pescoço e eu temia pelo que aconteceria depois.

Qual é? Eu não sou tão bobo assim, eu sei o que ele ia fazer. Sei que ele poderia me beijar. Eu já li contos e livros românticos. Mas nós dois somos homens, eu nunca li sobre homens se beijar... Será que era certo?

Me afasto com esses pensamentos e ele percebe

— Desculpe-me, Chanyeol, só...

— Tá tudo bem, Baek... Eu sei o que você iria fazer — Eu sorrio e seguro a mão dele o confortando

— E por que me impediu? Você não queria? — Ele solta da minha mão

— Não é que eu não queira, mas é certo? Eu nunca li sobre homens se beijando. Era sempre mulher e homem... — Ele parece ser pego de surpresa e pensa um pouco antes de responder

— De onde eu vim, tem muitos casais homossexuais que são pessoas que gostam do mesmo sexo que elas. Muito mesmo. Então eu acho que é certo

— Você conhece algum homo...

— Homossexual? Oras, por que você acha que eu ia te beijar Chanyeol? Eu sou um... mas nem todo mundo aceita essa sexualidade. Então, eu ainda não contei para... ninguém. Até agora, né?

— Eu não sei se sou um...

— Claro que não sabe, foi criado trancado nessa casa sem conhecer ninguém, não teve nenhuma experiência amorosa... — Ele se espanta com o que diz e coloca as mãos sobre a boca. Ele estava certo, eu nunca tive uma experiência amorosa. Como será que era ter... alguém para... amar? Eu nunca amei alguém, a não ser meus pais. Mas nunca trocamos palavras ou demonstrações de amor.

— Não se sinta mal pelas palavras, eu sei que o mundo lá fora é mil vezes melhor que aqui. Você está certo, eu nunca terei uma experiência amorosa... — Me encosto na borda da piscina.

— Você acha que um dia sairá daqui? Sabe, pode acontecer algo com seus pais...

— O que você quer dizer com isso Baekhyun?


Narrado por Baekhyun

Porra, eu e minha boca grande. Me bato mentalmente. Eu não quero mentir para o garoto. Não quero usá-lo como os ferrados dos pais fazem, mas não quero que ele fique com mais pulgas atrás da orelha com essas histórias.

— Olha Chanyeol, eu vim para cá com um propósito. Eu não posso te contar agora, mas confia em mim, certo?

— Eu acho... que confio... Oque você pretende fazer?

— Quando eu ter certeza, eu te conto. Certo? — Ele apenas assentiu e ficou calado. Eu não quero enganar ele, eu não quero ser como os pais dele. Ou pior, ele ficar magoado comigo quando toda essa merda acabar. Sei que ele vai sentir muito se o pai for para cadeia. O que com toda certeza irá acontecer. Eu não quero minha fixa suja por conta desse verme. Se bem que eu já estou na merda por estar na casa de um criminoso. Idiota, Baekhyun, você já foi mais esperto. — Então... Você não me mostrou o andar de cima, eu só conheço meu quarto... e o seu.

— Ah, é! Vamos lá. — Ele saí da piscina e sua blusa está toda colada em seu corpo. Merda. Mil vezes merda. O menino bem que podia não me atrair tanto. Eu não posso me envolver. Pelo menos, não agora. Saio logo depois dele que vai até um armário perto da ducha e pega duas toalhas, me entrega uma e começa a se secar. Enquanto eu só consigo enrolar a toalha envolta de mim e observar esse deus que está a minha frente... Park Chanyeol, capricharam muito na hora de fazer você. — Baekhyun! — Olho para a cara

— Sim?!

— Tô te chamando faz tempo, onde seus pensamentos estão? — Querido Chanyeol, meus pensamentos estão em você, meu anjo.

— Hm, em nada importante. Estava pensando... nos meus pais. — Seco meus cabelos e deixo ele para trás entrando na casa. Sorte que o aquecedor estava ligado, pois estava anoitecendo e o clima ia esfriando junto.

— Você sente falta deles? — Ele está logo atrás de mim

— Não muito, meu pai é um pé no saco na verdade... — Nós nos sentamos no sofá, que por sorte era de couro.

 Pé no saco? — Ele dá risada. Ah é, ele não deve conhecer muitas gírias

— Sim, é quando uma pessoa é insuportável, chata, você pode escolher sua definição mas é por aí

— Oh, sim entendi agora — Ele concorda parecendo entender realmente. — O que ele faz para ser tão chato assim?

— Ele toma decisões por mim, quer controlar minha vida — Suspiro lembrando que tenho um casamento arranjado. Mas nem ferrando irei me casar. — Mas não vamos falar do meu pai, me deixa nervoso

— Certo... vamos que eu irei te mostrar lá em cima — Ele levanta e estende a mão para mim, eu a seguro e ele me puxa. Acho que já contei que o Chanyeol é muito alto. Eu só percebo isso quando estamos perto igual estávamos. Eu levantei meu rosto e sorri agradecendo ele. Ele ficou um tempo olhando para mim, sorriu tímido, virou e subiu as escadas, o segui.

Ele me mostrou a casa inteira, era enorme para abrigar apenas eles três. Depois que ele me mostrou a casa nos despedimos e fomos cada um para seu quarto, tomar banho e se arrumar porque fomos informados que o jantar seria servido. Seria meu primeiro jantar com eles. Coloquei uma roupa que parecia mais um pijama, mas eu precisava me acostumar e eles também.

Desci e Chanyeol estava ajudando sua mãe a colocar a mesa. Ele era um menino muito doce. Hyosun o criou muito bem, apesar da má forma. Perguntei se eles precisavam de ajuda, mas Chanyeol falou que eles já estavam terminando e que eu poderia esperar na mesa.

Me sentei e esperei eles. Não demorou muito e apareceram. O cheiro da comida estava ótimo. Chanyeol sentou ao meu lado e a Hyosun sentou a nossa frente.

— Não vamos esperar o papai?

— Não, ele chegará tarde hoje. Sirvam-se — Chanyeol não contestou, apenas assentiu como ele sempre faz e começou a servir. Ele aprendeu a ser assim, penso eu. Escutar e aceitar. Até porque são seus pais, ele deve acreditar neles, mas como que ele se contenta com respostas tão vagas?

Depois de jantarmos, falei que ajudaria a arrumar a cozinha. Ficamos eu e Chanyeol arrumando e a mãe dele foi deitar. Eu estava lavando a louça e ele me ajudava secando-a.

— Baekhyun, acho que estou começando a achar que meus pais também são um pé no saco. — Quando ele disse isso, eu quis muito ri, a cara dele e o jeito que ele falou foram impagáveis. Ele me disse como se tivesse me contando o mais obscuro segredo.

— Por que você pensa isso?

— Eles me tratam como criança, me escondem as coisas... — Ele suspira alto e posso ver o cansaço em seus olhos. Mas não o físico e sim o emocional. Vejo como é difícil para ele. Foi uma pessoa literalmente trancada e de repente surge alguém de fora em sua vida... Eu não consigo ver ele assim, eu não consigo estar aqui e deixar ele viver assim. A vida toda dele está sendo uma mentira. Quanta coisa ele está perdendo. Eu não sabia o que estava prestes a fazer, mas eu precisava...

— Chanyeol, eu posso te contar apenas uma coisa, mas por favor não surta... — Ele me olhou apreensivo.

— Pode dizer...

— O jeito que seus pais te criaram... no meu mundo é muito errado... Eu não sei porque seus pais te criaram assim — Fixo meus olhos no dele — Mas eu irei descobrir e você tem que confiar em mim... Você confia?


Notas Finais


Eu defini dias e horários para postar capítulos então serão Terça, Quinta e Sábado por volta das 18h.

Qual segredo vocês acham que os pais do Chanyeol escondem?

Eu amo ler as teorias que me contam sobre a história!! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...