História Undertale - Capítulo 5


Escrita por: e BellaSuperGG

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne
Tags Aventura, Luta, Magia, Undertale
Visualizações 10
Palavras 2.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


foi mal a demora para postar esse capitulo simples, e que eu estava com alguns problemas.
#BellaSuperGG; uma delas e a preguiça.
¬u¬...verdade...cof cof, mais também havia outros problemas, mais que agora estou resolvidos...isso eu espero.

Capítulo 5 - Quebra cabeças ou jogo da memoria.


QUEBRA CABEÇAS OU JOGO DA MEMORIA.

Bem, agora estou tendo quer escolher por qual caminho seguir, bem, se eu tivesse a escolha de ir para a direita eu com certeza iria sem pensar duas vezes.

Mais dessa vez eu não tenho essa opção, agora só posso escolher seguir em frente ou ir para a esquerda...

 Como eu estava no centro dos dois caminhos, mais para frente pelo que a placa diz há uma cidade.

Já na minha esquerda eu não podia ver claramente, mais parece que tem algo como um boneco de neve.

Indo para o Norte, onde esta o boneco de neve ele parecia esta vivo..parece que e outro tipo de monstro que vive nesse lugar.

Não importa o quanto eu tente esquivar seus olhares, os seus olhares não paravam de me seguir.

Ele não tem braços ou perdas pra tentar me atacar ou algo do tipo, não acho que seria perigoso chegar mais perto dele.

-olá, eu sou um boneco de neve, eu quero ver o mundo..mais não posso me mexer. [boneco de neve]

-se puder sertão bondoso , viajante, por favor..pegue um pedaço de mim e o leve para muito longe. [boneco de neve]

Quando eu cheguei mais perto dele ele me fez um pedido, eu sinto por ele se um monstro de neve que não pode sair do lugar.

Eu peguei um pouco de neve dele, quando eu estava indo embora eu percebi que ele estava feliz com aquilo.

Mais parando para pensar, como ele vai ver o mundo de um pedaço qualquer de neve ?...tipo ele não acabaria derretendo quando eu chegasse em algum lugar quente?

Eu tinha duvidas sobre isso, mais não queria voltar o caminho percorrido, agora só me falta ir para a pequena cidade de Snowdin.

Assim como a placa estava dizendo, uma pequena cidade de monstros..huh, bem interessante.

Seguindo para o leste onde fica Snowdin, mais a frente eu vi os dois irmão esqueletos conversando.

Eu não dei muita importância pelo que eles estavam falando, afinal escutar a conversa dos outros não e um habito meu.

Pelo menos se não estiverem falando de mim, mais parece que eles estavam falando sobre dormir.

Isso e algo nada interessante e nem de minha importância, então papyrus olhou para mim, e sans só seguiu seu olhar.

Parece que eles estavam me esperando, por algum motivo eu sinto que algo vai da errado, mais vai da certo...um sentimento bem estranho.

-oh a humana chegou!, a fim de detê-la meu irmão e eu criamos alguns quebra-cabeças, acredito que vc achará esse um tanto chocante. [papyrus]

- como pode ver este e o invisível labirinto elétrico, quando vc toca as paredes desse labirinto, este orbe irá lhe administrar um potente choque! [papyrus]

-parece divertido??? pq a quantidade de diversão que vc provavelmente terá  e na verdade bem pequena, eu acho...ok vc pode ir em frente agora. [papyrus]

Bem não posso voltar agora, eu preciso seguir em frente, agora o melhor que posso fazer agora e apostar na sorte.

Respirando devagar por alguns segundos crio coragem e vou para o labirinto invisível, eu acabo batendo de cara com uma parede invisível.

Era nesse momento que eu deveria lavar um choque, mais quem na verdade levou foi papyrus, até mesmo ele parece não entender o porque disso.

-SANS! O QUE VC FEZ!??? [papyrus]

-eu acho que a humana tem que segurar o orbe. [sans]

-OH!, CERTO! [papyrus]

Depois dessa pequena conversa papyrus esta vindo para onde estou, e esta passando pelo labirinto invisível.

Eu até pensei em demorar por onde ele passou, mais nem precisei, afinal suas pegadas ficaram no chão mostrando o caminho.

-SEGURE ISTO POR FAVOR  [papyrus]

Ele jogou o orbe para cima e correu de volta para onde estava, assim deixando mais claro o caminho pelo qual ele passou.

Antes do orbe de ferro cair da minha cabeça eu o pego com minha mão, eu não sei se o labirinto acaba mudando quando alguém resolve ele..

Mais quem sabe o nível do choque que eu vou acabar tomando, agora a única salvação e seguir as pegadas.

Entro no labirinto invisível, e seguindo as pegadas eu chego rapidinho no fim dele..e sem nem um machucado.

-INCRIVEL SEU CARACOL ESCORREGDIO!..VC O RESOLVEU  TÃO FACILMENTE..MUITO FACILMENTE  [papyrus]

-NO ENTENDO O PRÓXIMO QUEBRA-CABEÇA NÃO SERA TÃO FACIL, ELE FOI FEITO PELO MEU IRMÃO SANS , VC CERTAMENTE SERA CONFUNDIDO, EU SEI QUE ESTOU. NYEH HEH HEH HEH HEH. [papyrus]

E depois disso ele foi embora animado para a próxima vez,  se continuar sendo algo fácil assim eu com certeza vou amar fazer esses quebra- cabeças.

O sans esta lá parado mais uma vez, ele parece esta feliz também.

-ei, obg, eu irmão parece esta se divertindo.  [sans]

-sans, o que e aquela roupa que o papyrus usa? [frisk]

-wow, aquilo ? nós fizemos ela algumas semanas atrás pra uma festa a fantasia, mais agora ele chama aquilo de seu “corpo de batalha”, e desde então nunca vestiu nada além daquilo. [sans] 

-mano, meu maninho não e maneiro. [sans]

-sim, ele e. [frisk]

Eu queria dizer que ele e na verdade um esquisitão, mais eles são esqueletos então ficar sem tomar banho não cause mal cheiro..ou será que sim ?

Deixando isso de lado agora eu tenho que seguir em frente e focar em chegar no castelo do rei, lá talvez eu ache um jeito de voltar, eu tenho que arrumar um.

Logo a frente vejo um homem com um carrinho, eu não sei o que ele esta vendendo mais ele parece chateado por não conseguir vender.

Deve ser frustrante para  ele ficar aqui..mais ele não deveria ficar mais perto da cidade ? será que ele não percebeu que o fato dele não conseguir vender e pq estar em um lugar meio..deserto ?

Eu as vezes acho que consigo entender os pensamentos dos monstros e tem horas que eu acho que eu não entendo totalmente.

-oi! Gostaria de um gentilvete ? E a delicia gelada que aquece seu coração, agora apenas  15 ouros. [vendedor]

Ele me notou olhando para ele, mais algo gelado pode realmente aquecer alguém?  Huh, os monstros tem criações bastante interessantes. 

Felizmente eu levei comigo algumas moedas de ouro, eu não sei como funciona o dinheiro nesse lugar..mais isso deve bastar para compra.

Eu realmente não estou comprando pq preciso, e mais por pena..depois dele mostra toda aquela felicidade de conseguir um cliente, se eu negasse eu me sentiria como a pessoa má da historia.

Ai ai, espero que o sabor faça valer a pena o preço desse gentilvete gelado, eu paguei o gentilvete e ele me deu um.

-Aqui está, tenha um super-hiper dia!!

Ele realmente parece muito feliz com eu ter comprado, me sinto melhor por poder ajudá-lo com seus negócios..espero que ele tenha sorte daqui para frente.

Agora que eu já fiz minha boa ação de hj eu passei pela pequena ponte na minha frente.

La eu vejo uma grande e enorme bola de neve, ela e do meu tamanho..depois que chegar mais perto para ver a bola de neve eu vejo o sans parado.

-m-mais..como ele esta aqui?! [frisk]

Eu não consigo entender como ele faz para sumir de um lugar e aparecer no outro..ele fica invisível, pq não e possível uma coisas dessas.

Mais com minha guarda alta eu não consigo ver quando ele passa por mim..isso se ele realmente passa por mim.

#neko_sans; tínhamos a ninja, agora temos o Batman, só falta o super-man

Indo em direção dele para ver o que ele esta fazendo, ele me nota chegando mais perto dele, então ele abre um sorriso.

-estive pensando em vender guloseimas também, quer neve frita? E apenas 5 ouros. [sans]

-eu quero.. [frisk]

Eu ainda estou em duvida se deveria aceitar isso, sinto que estou sendo enganada pelo sans.

-eu disse 5 ouros ? quis dizer 50 ouros. [sans]

#neko_sans; olha só temos um batedor de carteiras :V

Ele só pode esta tirando comigo..5 ouros para 50 já e de mais, eu não tenho tanto ouro assim.

-não, não, não e não. [frisk]

-vc ta certa, isso ainda e muito barato. [sans]

Eu queria da uma voadora nele para ver se eu coloco algo nessa cabeça vazia..que na verdade ta realmente vazia, o esperado de um esqueleto.

Havia mais um lugar do lado direito do sans, mais eu não sentia vontade de ir para lá, eu decidi ir logo para a cidade para descansar, já não agüento mais andar sem para.

Eu vi dizer que fazer caminhada era bom pra saúde, mais esse frio ta me matando, sorte do sans ele ser um esqueleto e não sentir frio ou calor, com eu.

Seguindo mais para baixo eu encontro um buraco, eu deveria colocar a balo aqui dentro? Acho que e um tipo de brincadeira de monstros, acho que eles usam isso para se divertir a vezes.

Seguindo o caminho já mostrado a minha frente, eu sigo por ele até encontrar os dois..papyrus e sans..isso e serio ?

Esse sans e algum tipo de Deus desse lugar ? não e possível ele esta aqui sem passa por mim..

-HUMANO ESPERO QUE ESTEJA PRONTO PARA......SANS!! AONDE ESTÁ O QUEBRA-CABEÇAS! [papyrus]

-está bem ali..no chão, confia em mim não tem como ele passar desse aqui. [sans]

Esse o primeiro quebra cabeça feito pelo sans para me capturar..esse cara misterioso..me pergunto qual será o desafio dessa vez..

Eu vou até o papel que esta no chão, eu não sei o que e..mais deve ser as regras do desafio, ou pode ser uma armadilha para me prender assim que eu pegar o papel.

Pegando o papel eu percebo que na verdade não era uma armadilha..mais também não era as regras do quebra-cabeças ou desafios..era um caça palavras..

Depois de eu ter ficado toda alerta era só um jogo de caça as palavras..sans e realmente eu cara misterioso, e eu gosto nisso nele.

Mais não vou perde tempo tentando resolver isso, isso poderia levar de alguns minutos até algumas horas, e isso não seria bom.

Eu coloco o papel de volta no chão e me aproximo dos dois, a cara de confuso do papyrus valeu a pena por encontrá-los de novo .   

-SANS!! ISSO NÃO FEZ NADA!! [papyrus]

-ops..sabia que devia ter usado  as cruzadas de hoje em dia ao inves disso.  [sans]

-QUE?! PALAVRAS CRUZADA !!? , NÃO ACREDITO QUE DISSE ISSO!! NA MINHA OPINIÃO,  JOGO DA MEMORIA E FACILMENTE MAIS DIFICIL. [papyrus] 

#neko_sans; ninguém pediu sua opinião. :3

-o que? serio mano ? aquelas cartinhas bagunçadas facinhas ? aquilo e para esqueletinhos. [sans]

-I-NA-CRE-DITAVEL , HUMANO RESOLVA ESSA DISPUTA! [papyrus]

Embora eu não queria concorda com o sans, para mim o sans esta certo, palavras cruzadas e muito mais difícil que jogo da memória...sinto muito papyrus, vc perdeu essa disputa.

-palavras cruzadas com certeza! [frisk]

-VC DOIS SÃO ESTRANHOS! PALAVRAS CRUZADAS SÃO TÃO FACIES, E A MESMA SOLUÇÃO TODA VEZ, EU APENAS PREENCHO A CAIXINHA COM A LETRA “Z” TODA VEZ.  [papyrus]

-PQ TODA VEZ QUE EU OLHO PARA UMA CRUZADA, TUDO O QUE CONSIGO FAZER É RONCAR. NYEH HEH HEH HEH. [papyrus]

-papyrus encontra dificuldade em lugares interessantes,ontem ele ficou travado tentando “resolver” o horóscopo. [sans]

Ele e um maníaco por trabalho isso eu tenho certeza, da para ver o seu entusiasmo ao me ver chegando para resolver seus quebra-cabeças idiotas mais divertidos.

Imagino como seria solitário ficar aqui em baixo sem esses dois por perto, esse lugar fica mais interessante com esse dois do que sem eles, faz até parecer que eles são a fonte de felicidade desse lugar.

Mal posso esperar para ver o próximo quebra-cabeças do papyrus, sans parece notar minha felicidade pós ele esta me olhando com um “sorriso” no rosto.

Parece que ele notou o pq do meu entusiasmo instantâneo logo alguns segundo depois que papyrus foi embora para preparar seu próximo quebra cabeças.

Ficar aqui pensando só vai fazer eu perde mais tempo, indo mais para frente a um lugar com uma carta e um espaguete em cima de uma mesa, junto com algo que eu nunca vi na vida. 

E há uma estrela pequena no chão desse lugar..igual em varias outras salas que eu passei, mais nunca quis tocar nelas, sei saber o que pode acontecer comigo se eu chegar perto dessa estrela.

Mais agora a curiosidade esta falando mais alto, afinal pq isso esta em todas as partes que eu vou..na verdade na maioria delas..isso não pode ser pegadinho do papyrus, afinal se fosse não teria isso nas ruínas...

-bem,e como aquele velho ditado dizia..quem não arrisca não petisca! [frisk]

Eu vou mais perto da estrela e a toco com as mãos nuas, uma luz aparece de repente eu perto a visão por alguns segundos até a luz se apagar..e apareceu uma tela na frente da estrela.

----------------------------------------FIM DO CAPITULO-----------------------------------


Notas Finais


eu não prometo nada mais pretendo postar capitulo novo nesse sábado, vou pelo menos tentar.
(a criatividade ta em 30% ¬u¬, preciso de referencias)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...