História Undertale: A Different Beggining - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Gerson, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphyne, Asgoriel, Charisk, Undertale, Universo Alternativo
Visualizações 105
Palavras 1.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal! Trazendo mais um capítulo dessa história que pelo visto vocês gostam bastante!
Desculpa se está demorando muito entre um capítulo e outro, eu sou uma lesma para escrever e estou com 3 histórias pendentes, é demorado atualizar todas elas...
Enfim, espero que gostem do capítulo!
(Entenderão essa imagem logo logo!)

Capítulo 23 - Continue or Reset?


Fanfic / Fanfiction Undertale: A Different Beggining - Capítulo 23 - Continue or Reset?

Gaster – P.O.V. – O.N.

 

Eu estava no laboratório, estudando as plantas do CORE fornecidas a mim pelo outro Gaster, quando o meu telefone celular tocou, era a Alphys:

— Dr. Gaster? O-o senhor me pediu para avisar caso eu visse a-algo interessante pelas câmeras, e bem... Aconteceu algo... I-inusitado.

— Diga Alphys.

— A-as crianças do Rei Asgore e-encontraram outra humana caída nas Ruínas.

— O QUE? — o meu grito provavelmente deve ter sido ouvido por toda Hotland — Outra humana?

— S-sim, uma garota de c-cabelos escuros e olhos claros, usava uma espécie de fita no cabelo e...

— ONDE ELA ESTÁ AGORA? — gritei mais uma vez.

— E-eles a levaram para o castelo pelo barco do Riverperson...

Desliguei o telefone antes que ela terminasse a frase. Outra humana no Subterrâneo? Isso está ficando cada vez mais perigoso. A humana de antes têm um forte laço com o príncipe Asriel, mas e essa nova? Duvido se tratar de outra humana “inocente e inofensiva”, preciso encontrar com Asgore e falar com ele sobre isso.

Porém, antes que eu pudesse passar pela minha Porta-Teletransporte, um Portal negro se abriu ao lado da minha mesa e o Outro Gaster, ou Upper!Gaster saiu dele, mas ele estava diferente da última vez que o vi: Ele estava mais curvado, seu olho esquerdo estava apagado, suas vestes estavam mais compridas e pareciam sombra liquida, e ele se apoiava em uma bengala de madeira polida para se manter.

— Ah, olá meu amigo. O que houve com você? — perguntei.

— O plano... Fracassou... Minha energia está se esgotando... Preciso de sua ajuda...

— O que aconteceu? E em que posso ajudar?

— A energia que absorvi da garota... Está acabando, estou enfraquecendo... Preciso se uma poção revigoradora.

— De o que? — perguntei confuso.

— Uma poção... — ele tossiu — Revigoradora, posso te ensinar a preparar uma... Se tivermos os ingredientes.

Fomos juntos até o setor do laboratório onde eu guardava os principais ingredientes para poções, comecei a juntar o que ele pedia — embora alguns fossem estranhos, como pétalas de Flores Echo e cobras de Parsnik — até resultar em uma poção de cor escura que borbulhava constantemente.

— Obrigado... — com um único gole, ele bebeu a poção inteira — Sem isso, provavelmente minha essência iria se dissolver nas próximas horas.

— Ainda não me respondeu: o que aconteceu? Onde está a alma que me prometeu? E o que fez com a Determinação que levou?

— O plano fracassou... A Flor foi derrotada... Não consegui pegar a Alma...

— O QUE? — gritei instintivamente — Você aparece aqui, faz uma promessa, pega coisas minhas coisas e volta de mãos vazias? Ora seu...

— Não foi minha culpa! — disse ele — A Flor fracassou em derrotar a humana, eu não tive como...

— DESCULPAS! Agora eu tenho que ficar ouvindo a sua declaração de derrota enquanto outra humana está no Subterrâneo e eu não sei nada sobre ela!

— Outra humana? — ele se levantou surpreso — E o que aconteceu com o Príncipe e a Humana original?

— Continuam morando com o Rei, por quê?

— Interessante... Essa timeline é muito interessante...

— O que quer dizer com isso? — perguntei irritado.

— Você descobrirá! Agora tenho que ir, tenho outro amigo para visitar, e se meu novo plano der certo, conseguirei não só aquela, mas MUITAS almas para você!

Terminando isso, ele foi até a parede, abriu outro portal negro e desapareceu...

O que diabo acabou de acontecer aqui?

 

 

  Frisk – P.O.V. – O.N.

 

Estella era uma boa pessoa, queria tê-la conhecido na época que ainda morava na superfície. Ela estava morando conosco, dormindo em um quarto vago fora do anexo do castelo enquanto não descobríamos onde ela poderia ficar. Embora mamãe Toriel tenha oferecido de bom grado que ela poderia ficar conosco, Ella recusou, dizendo que não queria nos incomodar.

Nós três estávamos assistindo alguns desenhos animados que a Alphys tinha nos emprestados quando ela disse, me fazendo ter um Déjà vu:

— Frisk, Asriel, o Subterrâneo é muito grande? Quer dizer, eu só vi aquelas Ruínas e a floresta com neve...

— Ah, tem também a região de Waterfall e de Hotland, além do CORE — respondi — Poderíamos te mostrar!

— Tenho uma ideia melhor! — Asriel se levantou em um pulo — Eu conheço um lugar ótimo em Waterfall que pouca gente conhece! Poderíamos ir nadar lá agora de tarde!

— Legal Asriel! Por que nunca falou isso antes? — perguntei.

— E-eu queria fazer surpresa...

— Eu adoraria nadar! — disse Ella — Mas não tenho roupa de banho...

— Ah, podemos emprestar algumas para você! — disse Azzy — Olhe naquele armário no final do corredor, com certeza deve ter alguma coisa lá.

Estella agradeceu e seguiu para o corredor, enquanto nós dois fomos até nosso quarto para pegar nossas roupas de banho.

— A água desse lugar é fria? — perguntei a ele — Preciso levar roupão para me aquecer depois?

— Não é fria não! Esse lugar está ligado a uma fonte termal de Hotland, então a água sempre é aquecida!

Eu estava prestes a dizer que era sensacional que o Subterrâneo tivesse sua própria fonte de água aquecida quando ouvimos Estella gritar. Corremos até o fim do corredor e assustamos ao ver fumaça. Ao chegarmos mais perto, vimos que ela vinha do armário.

Jerry estava dentro do armário, ele havia feito uma fogueira com alguns casacos e trapos velhos que tinha encontrado lá dentro e tinha uma barba de 30 cm a partir de seu queixo esquisito.

— LIBERDADE! — gritou ele — A LUZ VAI ME CEGAR! ELES VÃO DEVORAR SEUS OLHOS!

Ainda gritando, ele saiu correndo e esbarrou em mim no meio do caminho, me fazendo perder o equilibro e bater a cabeça em um móvel do corredor, caindo no chão logo em seguida.

Quando me levantei, ainda atordoada, vi que não estava mais no corredor, e sim em uma grande sala escura. Não conseguia ver onde começava nem onde terminava. Tudo o que via era a cor preto.

Virei-me procurando por uma saída quando me deparei com eles: duas palavras douradas flutuando no ar, dentro de quadrados, como se fossem botões: a da esquerda dizia “Continuar”, e o da direita dizia “Resetar”.

Eu não sabia o que aquilo significava, continuar e restar o que? Seria como uma espécie de Videogame? Por via das dúvidas e com medo de fazer algo errado, fui até o botão esquerdo e apertei “Continuar”.

No instante seguinte, tudo brilhou e eu acordei no chão do corredor, com Asriel e Estella me olhando preocupados.

— Frisk! Graças a Asgore você está bem!

— O-o que aconteceu? — perguntei confusa.

— A-aquela coisa te acertou e você caiu sem se mexer, n-nós tentamos te acordar, mas nada funcionou.

— Eu tive uma espécie de visão estranha, estava em uma sala preta, com dois botões brilhantes...

Eles se entreolharam, parecendo não saber como reagira a aquilo, me ajudaram a levantar e então olhamos para o armário que ainda pegava fogo.

— Sabia que tinha me esquecido de alguma coisa naquele dia... — disse Asriel.

— Por que ele não simplesmente saiu do armário?

— Nós trancamos, lembra?

— Desculpe-me, mas o que era aquilo? — perguntou Ella.

— Nossa antiga babá, tínhamos trancado ele no armário para poder ir até Waterfall ver os cristais... Acho que me esqueci de tirá-lo de lá depois que voltamos.

— Por falar em Waterfall, não estávamos idos lá para nadar? — perguntei.

— Ah, é mesmo! Elle pegue o maiô ali na parte de cima do armário que não foi destruída e vamos lá!

 Porém, enquanto íamos até o barco de River Person — melhor que taxi! — eu continuava com aquela imagem dos botões Resetar e Continuar em minha mente, o que será que eles significavam? Por que eu tive aquela visão?

As coisas estão ficando cada vez mais estranhas.

 

 

 


Notas Finais


Então, gostaram? Não se esqueçam de comentar e favoritar, isso sempre me motiva demaaais a continuar!
Também se puderem, deem uma checada nas minhas outras histórias! Minha fanfic de Undertale principal: http://socialspir.it/6837242 e minha nova história original: http://socialspir.it/10665394
Até a próxima, humanos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...