História Underworld - Porcelain doll - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, GD & TOP, G-Dragon, T.O.P
Personagens G-Dragon, Personagens Originais, T.O.P
Tags Assassina, Assassinato, Canibalismo, Drama, Gangster, Imagine, Imagine Choi, Imagine G - Dragon, Imagine Kwon, Imagine Top, Psicopata, Psicopatia, Psycho
Visualizações 62
Palavras 1.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie amores.

Semana passada eu não postei, eu tinha começado a escrever o capítulo porém eu não gostei, então acabei reescrevendo. Em compensação amanhã eu vou mostrar outro. 💜💜

Capítulo 18 - Capítulo 17


Fanfic / Fanfiction Underworld - Porcelain doll - Capítulo 18 - Capítulo 17


- Você está louco, eu não posso fazer isso!


- Eu algum dia precisarei de um favor seu e você não me dirá não. Mesmo que não tenhamos um contrato você estará em dívida comigo e não poderá voltar atrás. Naquele dia eu disse essas mesmas palavras a você, que concordou sem exitar, você tem uma dívida comigo e eu estou cobrando.


- Você não entende, eu não realmente não posso – desviou o olhar.


- Me dê um bom motivo.


Você o olhou nos olhos – se eu fizer isso eu estarei presa a você, estarei presa aqui.


- Não acredito que isso seja verdade, depois que essa criança nascer eu mesmo providenciarei tudo para que volte ao seu país sã e salva.


- Se você quiser eu imploro – caiu de joelhos – não quero ter que.. que..


- Gerar um filho meu?! – riu sarcástico – não pense nisso como algo pessoal, são negócios. Você não terá que conviver comigo.


- Eu teria que carregar o ventre um filho seu por nove meses e essa nem é a pior parte.. - engoliu seco.


- Não? – ele se sentou e se recostou – eu pensei que nada poderia ser pior que ter que gerar o filho do seu maior desafeto, o cara ao qual você mesmo já acusou de estuprador, um título ao qual não nego, o qual a fez se prostituir, que arruinou seus sonhos. O que seria pior que isso?


Você desviou os olhos – ter que dar meu filho para esse mesmo homem.


- Mesmo que ele seja filho deste homem? Mesmo se eu levantar agora e a estuprar, a obrigar a cumprir o favor que me deve?


Se levantou – você não faria isso!


- Não faria? – se levantou – você ainda não entendeu, eu posso fazer tudo o que eu quiser.


- G-Dragon..


- Ele não pode fazer nada.


- Você está enganado, assim como você eu lhe devo, ele também me deve.


- Está tentando me ameaçar? Está tentando medir força comigo? 


- Não, longe disso.. eu estou apenas tentando lhe alertar que eu não sou mais aquela garota que você sobrepujava. Eu realmente quero pagar o que lhe devo, o favor que você me fez foi realmente significativo e mesmo eu não podendo confiar em ninguém, principalmente em você, foi minha única alternativa. Mas eu posso escolher se vou ou não fazer.


Ele riu verdadeiramente – agora eu realmente estou empenhado a obriga-la. Consegue imaginar uma criança tão perspicaz quanto nós dois? Ele será um ótimo sucessor.


- Eu nunca irei ceder - mesmo pronunciando tais palavras com tanta convicção, nem sequer você acreditava nelas.


- Eu posso ter muitos recursos, o quanto você se importa com sua família?


Você trincou os dentes – nem ouse..


- Eu estou lhe dando um opção ou fica e me paga o que deve ou quem irá sofrer não será apenas você, a dívida de G-Dragon com você não deve incluir sua família. Tenho certeza que fará a escolha certa, que não vai querer sair sua família pague com sangue uma dívida que é sua.


- Você não pode atingi-los! - esbravejou descrente.


- Tem certeza? Como eu disse, eu tenho muitos recursos - ele simplesmente insistia. Enquanto você se perguntava por qual pecado estava pagando tão caro.


Você fechou os olhos – eles estarão a salvo? - suspirou vencida.


- Se fizer a escolha certa.


- Tudo bem..


- Mas agora eu tenho algumas mudanças, até a criança nascer você irá morar debaixo do mesmo teto que eu.


- Mas você disse..


- Isso foi antes de você querer me enfrentar. Trate de conversar com G-Dragon e se mudar para minha casa até amanhã. Por agora pode se retirar.


- Eu preciso de tempo..


- Eu já lhe dei tempo, agora pode sair, ou terei que chamar algum dos seguranças pra lhe retirar?


Você não respondeu nada, apenas se virou e saiu pela porta, mesmo com o som alto tudo parecia abafado pelas lágrimas, se sentia tão imponente quanto antes.


Milhares de vezes manteve seu punho apertado, cerrado. Contendo seu lobo mais sombrio, aquele ao qual estava alimentando enquanto estava o aprosionando, o que aconteceria se o libertasse?


Encontrou G-Dragon sentado em uma das mesas bebendo – eu vou embora, mais tarde conversamos.


Ele segurou seu braço – eu só estava te esperando, os outros já foram – ele se levantou - eu vou com você.


Os dois saíram daquele lugar deprimente ao qual lhe trazia péssimas recordações, ambos indo em direção aquele carro. G-Dragon ligou o carro e os levou para seu atual lar.


- Sobre o que queria conversar? – perguntou.


- Choi está cobrando a dívida que tenho com ele.


- Isso é bom – se jogou no sofá – poderá ir embora sem que ele a persiga.


- Você diz isso pois não sabe o que ele me propôs.





- De quem ele quer você se livre?


- Antes fosse isso.. ele quer que eu lhe dê um herdeiro.


G-Dragon se levantou depressa – ele teve mesmo essa audácia?


- Amanhã terei que ir morar com ele.


- Você se propôs a isso?


- Eu não tive escolha, ele ameaçou minha família.


- Você devia ter me dito.


- Estou lhe dizendo agora, eu quero que você prepare tudo, mesmo que demore um ano eu irei embora. Choi garantiu que se encarregaria disso no final de tudo, mas eu não confio nele.


- Você irá pra onde?


- Ele impôs que eu morasse com ele.. e eu não posso correr risco dele fazer alguma coisa com minha família, eu tenho até amanhã pra estar lá.


- Eu não posso te impedir, você não me deve mais nada, eu cumprirei nosso acordo, seus documentos com nome verdadeiro com um visto para cá, você não terá que fingir ser alguém ao qual não é. E quando quiser partir não terá problema algum.


- Eu agradeço, se eu pudesse iria embora hoje mesmo. Mas isso já não importa, eu não posso ficar me lamentando, você só está assim pois sente seu ego ferido, tinha feito a mesma proposta a mim, mas eu recusei.


- Certamente é isso.. ego ferido – ele virou as costas – já esta tarde, devia dormir, tem muita coisa pra fazer amanhã será um dia longo para você.


- E para você não?


- Isso é todos os dias. Mas confesso estar frustrado, tentei de várias formas faze-la voltar atrás e ficar comigo, como meu braço direito, reconheço seu valor.


- Mas eu não irei ficar, logo que pagar o que devo irei voltar, deixar tudo pra trás e esquecer de tudo, apagar. Isso se eu conseguir - sussurrou a última parte apenas para si.


- Se você quiser mudar de ideia, eu posso proteger sua família.


- Por quanto tempo? E se eu morrer? E se você morrer?


- Tenho uma proposta melhor, se case comigo, seja minha parceira de crime e eu protegerei a todos que ame com minha vida.


- Por que faria isso?


- Assim como ele, eu preciso de um sucessor e juntos seríamos imbatíveis. O que me diz?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...