História Underworld - Porcelain doll - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, GD & TOP, G-Dragon, T.O.P
Personagens G-Dragon, Personagens Originais, T.O.P
Tags Assassina, Assassinato, Canibalismo, Drama, Gangster, Imagine, Imagine Choi, Imagine G - Dragon, Imagine Kwon, Imagine Top, Psicopata, Psicopatia, Psycho
Visualizações 40
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sei que eu sumi, que demorei para postar e que infelizmente não posso prometer que vou demorar novamente, mas quero pedir que não desistam da fic por isso.

Espero que compreendam e apreciem a leitura. 💜

Capítulo 37 - Capítulo 36



 “O inferno são as pessoas” – Charles Bukowski.



- Muito gentil de sua parte confessar.


- Gentil? – GD gargalhou – não, isso não tem nada haver com gentileza. Se você não descobrisse, eu nunca diria.


- Reconfortante.. mas a verdade sempre aparece, de um jeito ou de outro.


- Não em nosso meio..


- No seu meio também – o cortou – quando alguém se procure por isso.


- Enfim.. como eu dizia, foi eu que fiz você passar por aquele inferno.


- Por quê? – essa era a pergunta mais inocente que que podia fazer.


- Talvez a pergunta certa seria, como eu fiz isso.


- Eu sei como você fez, pelo menos sua participação. Mas quero ouvir você dizer.


- Tudo foi planejado para saciar o tamanho do meu ego, eu queria uma forma de você se ver livre de TOP, claro que isso porque eu nunca aceitei perder, e vê-la aceitando sua proposta me enraiveceu, você consegue acabar com a vaidade de um homem minha cara.


- Até agora não vejo nada de relevante em suas palavras.


Ele gargalhou novamente e mexeu o pé em cima da mesinha.


- Estou sendo minimalista – respirou fundo - deixe-me continuar. Comecei então a arquitetar talvez o melhor plano que existiu, eu não apenas massagearia meu ego, como também se livraria dessa criança e de Choi.


- Então você planejava, como você tinha dito antes, se livrar de uma criança como um acidente de trabalho.


- Não – a palavra curta e sincera a surpreendeu – eu queria que você escolhesse se livrar dela.


Você engoliu a seco, parecia não haver mais saliva, a boca estava seca, as mãos suavam e sua cabeça rodava.


- Eu? – riu amargamente, sem vontade.


- Sim, eu sabia o que motivou você a engravidar e então sabia como faze-la abrir mão de uma maternidade indesejada.


- Entendo – passou a mão nos cabelos – continue – incentivou.


- Eu pensei em todos os detalhes, é isso levou tempo, confesso que mais tempo do que imaginei que levaria, principalmente por estar fazendo tudo sozinho, eu não confio em ninguém suficientemente para compartilhar de meu plano mais diabólico.


- Mas e Namjoon? – ele sorriu.


- Namjoon pode ser um criminoso mas nunca precisou matar, ele pode ser cruel as vezes mas ele é um estrategista, ele poderia sim traçar um meio de aprimorar tudo o que eu planejasse, o crime perfeito, mas.. – ele parou um instante.


- Mas? – incentivou.


- Mas ele ainda tem uma coisa que o diferencia, ele ainda tem um coração, ele não se importaria em traçar um plano para matar até mesmo o presidente, mas ele nunca poderia conviver com o planejamento de alguém que ele conviveu e de que tem seu respeito.


Você parou para pensar, talvez tivesse razão, ainda se lembrava das palavras de Namjoon, de como a questionou sobre o porquê ajudar GD, mas ainda sim, se lembrava também do modo que a olhou, como se de alguma forma tivesse sua lealdade. Sim, havia confiado em Namjoon e ele não havia a decepcionado.


- De qualquer forma você precisava de alguém para executar o plano.


- Sim, mas não apresse a confissão. Eu ainda vou chegar nessa parte. Onde eu parei? – descruzou as pernas – Ah sim, eu levei muito tempo para arquitetar tudo e ainda mais tempo para encontrar um modo de sequestra-la, primeiro pensei que a casa de Choi seria o lugar perfeito, mas isso seria muito arriscado, o segundo lugar mais provável seria quando você saísse mas você praticamente não saia, seria quase impossível mas existia um terceiro – ele riu – sim, esse seria perfeito. Eu teria que esperar algumas semanas mas o que seria essas semanas perto do tempo que eu já havia esperado?


- Nada – a voz saiu quase um sussurro.


- Exatamente – suspirou – e o momento certo seria um dos eventos em que todos teriam que comparecer, eu sabia que ele a levaria, você sempre foi.. hmm.. seu troféu de exibição.


- Então você precisou contratar alguém! – você insistiu novamente – alguém para matar meu segurança e me sequestrar.


- Sim – a resposta foi curta mesmo depois da afirmação e não pergunta.


- Mas como se você não podia confiar em ninguém?


- Existe.. existem alguns tipos de pessoas, uns que não conhecem seu empregador, é um pouco complicado explicar.


- Temos todo o tempo do mundo.


- Não, não temos. Mas tem coisas que eu não preciso lhe explicar, você só precisa saber que há pessoas ao qual você paga para executar um serviço mas elas não precisam saber quem você é.


- Entendo, mas como tudo começou a dar errado?


- Nunca deu errado.


- Então por que você nunca executou o plano?


- Não executei? – indagou – você nunca foi sequestrada então?


- Não?! – agora estava em dúvida – eu fui sequestrada! – gritou. O ar parecia ter sumido, seu peito subia e descia pelo esforço que fazia para respirar – o que está dizendo? Seja claro!


- Meu plano foi executado com perfeição.


- Não, não, não – negou – Foi Choi, foi ele quem.. quem..


- Quem a sequestrou? – ele riu – sim, foi ele..


- Mas então.. eu não entendo.


- Se você começar a pensar, tudo irá fazer sentido.


- Não vejo como.


- Eu planejei cada passo e tudo foi executado com perfeição, exceto.. – ele hesitou.


- Exceto pela parte que eu morri – riu desgostosa – então este era seu plano, panejar, executar e então tudo ficaria bem.


- Não, é mais complexo que isso. Eu teria que planejar tudo em segredo, então teria que fazer com que apenas Choi soubesse do plano..


Sentia tudo girando, tudo começava a fazer sentido.


- Ele então encenaria tudo, ele executaria o plano em seu lugar – Kwon assentiu – por um momento eu desconfiaria dele e ajudaria você, eu acabaria com Choi, antes de descobrir tudo.. se eu descobrisse tudo.. O que eu não entendo é o que ele ganharia com isso?


- Ele sabia que você descobriria tudo, tudo o que eu fiz para esconder, ele a ajudou descobrir tudo, então você ficaria do lado dele.


- Mas ele não sabia que seu plano desde o início era .. era se safar.


Kwon bateu palmas – você é mais inteligente do que pensei.


- É só por isso que você está me contando tudo, você planejou até mesmo isso.


- Eu sabia que você era inteligente, que eu não poderia executar o plano, que isso a faria ir para o lado dele então eu tive apenas que esperar que ele com seu egoísmo, fizesse por mim, eu nunca a fiz passar por tudo aquilo, eu nunca executei o plano, essa era a parte de Choi.


- Sim, você fez.. você é pior que ele. Eu pelo menos sei com quem eu estou lidando quando estou com ele, mas você.. você é imprevisível, pior que ele, você manipula todos.


- Depois de tudo o que ele lhe fez, você não deve mais nada a ele. Eu lhe dei essa escolha.


- Sim, me deu. E eu escolhi. Eu vou voltar para casa.



“ Uma vez no inferno, só o diabo pode te salvar” – Jogos Mortais 2.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...