História Undisclosed Disires - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Linkin Park
Personagens Brad Delson, Chester Bennington, Dave Farrell, Joe Hahn, Mike Shinoda, Personagens Originais, Rob Bourdon
Tags Evelyn Jones, Linkin Park, Mike Shinoda, Romance, Sexo, Tretas
Visualizações 20
Palavras 1.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, depois de um mes voltei! Me desculpem a demora, mas eu estou com os dias muito corridos, por isso não deu para mim vir postar mais cedo! Ainda tem alguém aí? :)
Gente, as coisas estão começando a esquentar para o lado do Mike e da Evelyn. Vamos ver o que vai rolar?
Boa leitura! <3

Capítulo 15 - Sleep over


Fanfic / Fanfiction Undisclosed Disires - Capítulo 15 - Sleep over

Capítulo 15 – Sleep over  

 

 

Los Angeles, USA – Mike’s house -  22h p.m.

 

 

Evelyn Jones

 

Megan nos levou para a sala. Na TV passava a série espanhola: “La casa de papel”. Eu era muito fã, assim como meu sexy boss. Me sentei no grande sofá entre os irmãos Shinoda.

O capítulo estava numa parte interessante, em que um dos personagens, mais conhecido como “o professor” tentava envenenar a mãe da policial. Era incrível essa série. Eu até mordia minhas unhas de gel por causa da emoção. No final, sem me dar conta, acabei encostando minha cabeça no ombro do Mike, sem parar de morder as unhas. Senti uma sensação gostosa de estar perto do corpo dele. Era como se fôssemos um casal e eu não queria me afastar dele.

Quando a primeira temporada da série terminou e Megan se preparou para colocar o primeiro capítulo da segunda temporada, eu fechei meus olhos e deixei o sono me consumir. Despertei quando senti o braço de Mike se pousar sobre os meus ombros. Abri os olhos e ergui um pouco a cabeça para olhar nos seus olhos. Eles eram incrivelmente lindos, adorava o fato de serem levemente puxados, tal como os olhos dos japoneses.

- Megan, é melhor a gente deixar o próximo capítulo para amanhã. Está ficando tarde e você precisa descansar. Mamãe não gosta que você fique assistindo tv até tarde. – Mike informou a irmã.

- Ah Spike, eu estava curtindo a série. – Ela resmungou.

- Amanhã a gente assiste um pouco, antes de você voltar para o Agoura.  

- Tá bom, mas só porque é você quem está me pedindo. – Ela posou o controle em cima da mesa e nos olhou. – Boa noite. – Acenou e logo saiu da sala.

Mike se levantou do sofá, foi na cozinha um momento e voltou com uma xícara de café. Eu estava quase caindo no sono de novo e com muita preguiça de voltar para casa, mas…

- Eu preciso ir, tá ficando muito tarde. – Murmurei, enquanto me esticava no sofá. Em seguida me levantei

- Você quer sair sozinha a uma hora dessas? – Perguntou, fazendo um carinho no meu rosto.

Não boss, eu quero ficar aqui para sempre.

- Sim, eu prefiro ir para casa.

- E se eu não quiser que você saia da minha casa?

- Michael…

- Please, Evelyn. – Ele suplicou e quando ele suplicava com aquele tom de voz eu…

Apenas olhei nos olhos dele. Ele esperava uma resposta e eu não sabia o que falar.

- Me desculpe, mas eu não posso. Obrigada pelo jantar. – Beijei seu rosto. – A gente se vê.

E assim que dei as costas para ele, senti um aperto no coração. Como se eu estivesse dizendo adeus para sempre. Como se eu estivesse me separando da coisa mais preciosa da minha vida.

- Você vai embora desse jeito? Vai querer mesmo caminhar sozinha pela escuridão? – Ele perguntou e sua voz me fez parar na hora. Era incrível como ela tinha um poder forte sobre mim. – Você não quer ir, consigo ver isso nos seus olhos.

- Mike, sério, não complique… - Pedi séria. – Você sabe que nós dois não podemos fazer isso. Você é meu chefe e você sabe melhor que ninguém que isso tá errado.

Ele soltou um suspiro pesado e não insistiu. Peguei minha jaqueta que ficara numa das poltronas e em seguida rumei à porta.

- Vai parecer idiota o que eu vou falar, mas eu não consigo deixar você ir. – Mike disse, indo atrás de mim.

What? What am I doing? Porque eu não consigo ir? Porquê que o Mike me manipulava daquele jeito? Quando o vi conversando com a tal de Talinda, eu senti muita raiva, eu queria matá-lo, mas agora eu sinto que eu estou dependente dele para tomar uma decisão complicada.

Eu simplesmente não podia deixar que meus sentimentos ganhassem de mim. No fundo eu era fraca, eu me apaixonava fácil, porém sempre pelas pessoas erradas. E eu não posso me apaixonar por Mike Shinoda.

One more time, I promise after that, I’ll let you go.

Fui até ele e sem pensar duas vezes, beijei seus lábios com urgência.

Me perdoe Jesus, mas como resistir a esse homem? Como?

Joguei o casaco no sofá e levei minhas mãos até seus fios de cabelos. Mike ficou surpreso, mas correspondeu o beijo, explorando cada canto da minha boca. Sua língua se cruzou com a minha, me deixando louca por mais.

Suas mãos desceram até minha bunda, apertando-a de leve, fazendo com que eu soltasse um leve gemido. Senti sua ereção batendo contra minha intimidade e eu percebi que estava na hora de me livrar de nossas roupas, o grande obstáculo do momento.

Mike se sentou no sofá e eu acabei me sentando no colo dele, passando uma perna para cada lado. Tirei meu tênis, jogando o par para longe, em seguida despi a camiseta, e ele se livrou do meu sutiã.

Olhou para meus seios, sorrindo levemente. Suas mãos subiram da minha bunda, acariciaram minhas costas e pararam nos meus seios. Logo senti aquelas massagens deliciosas, arrancando de mim gemidos baixos.

- Perfeita. – Ele murmurou.

Outro gemido escapou da minha boca quando ele levou seus lábios quentes até num dos bicos. Segurei os cabelos dele, o puxando para mais perto. O desejo me consumia rapidamente.

- Hum… você tem pressa… - Ele sorriu, agora me olhando. – Mas ter pressa não é bom, sabia?

- Não?

- Não. Sabe porquê? Porque se você continuar se movendo assim desse jeito, eu vou acabar gozando.

- Se quiser eu posso fazer as honras.

Abri com cuidado o botão do seu jeans e lentamente o fui baixando, até ele levantar a bunda do sofá e me deixou terminar de despi-las. Mike se deitou agora no sofá e me olhou enquanto se tocava.

Me deitei também no sofá e me inclinei sobre ele, arrancando dele um beijo profundo e cheio de desejo. Sua mão desceu pelas minhas costas nuas, me causando leves arrepios. Continuaram descendo, até pararem no cós da minha calça.

Notei que ele murmurou um palavrão quando notou que o jeans ainda estava apertado. Afastei a mão dele e sozinha abri o botão do jeans, fazendo a peça deslizar pelo meu corpo rapidamente.

Fiquei apenas de calcinha na frente dele. Me preparei para tirar a peça, mas iria tortura-lo, então comecei a descer a pecinha lentamente, enquanto ele me observava com as pupilas dilatadas.

- Tira logo essa droga!

Sorri maliciosamente com a ordem dele e no fim acabei tirando tudo. Mike se levantou do sofá, enlaçou minha cintura e me puxou para ele, me obrigando a me sentar no sofá. Se abaixou diante de mim, afastou minhas pernas e introduziu dois dedos dentro de mim, iniciando o famoso movimento de vai e vem.

- Oh! – Gemi.

- Hum… Que delícia.

Ele se afastou segundos depois e rumou à saída da sala, me deixando confusa. Só quando ele voltou depois de alguns minutos foi que eu entendi que ele havia ido pegar uma camisinha.

Rasgou o plástico e em seguida vestiu a camisinha. Ordenou para que eu ficasse de quatro no sofá e depois se colocou atrás de mim. Me segurou na cintura e me invadiu sem mais delongas. Esperei que ele me estocasse, mas na vez disso ele ficou quieto. Sabia que estava me provocando, então o xinguei mentalmente. Suas mãos arranharam de leve minhas costas, causando em mim fortes arrepios. Então, ele começou a me estocar lentamente.

Seu membro me preenchia. Era uma sensação muito gostosa. Logo as estocadas aumentaram.

Rapidamente cheguei no meu ápice, deixando que meu corpo recebesse um monte de espasmos. Me estocou um pouco mais até ele chegar no seu próprio clímax.

Me deixei cair no sofá, exausta e minha respiração foi recuperando o ritmo normal lentamente.

Mike também acabou por se deitar no sofá. Acabei pousando minha cabeça em seu peito descoberto e com as unhas fui traçando linhas invisíveis.

- Será que sua irmã ouviu o barulho que a gente fez? – Perguntei, erguendo a cabeça para olhar nos olhos dela.

- Não se preocupe com isso. Essa casa é enorme, é impossível ela ouvir desde lá de cima. Além do mais, conhecendo a Megan como conheço, ela sempre acaba dormindo com os fones nos ouvidos.

Seus olhos se encontraram com os meus e em seguida ele fez um leve sorriso para mim. Meu coração bateu rápido depois disso.

Continuei traçando linhas invisíveis pelo seu peito definido e depois dei um beijo nos seus lábios. Sua língua pediu a passagem e suas mãos acariciaram minhas costas.

Era impossível resistir a esse homem.

- Você não quer me levar para o seu quarto? Lá é bem mais confortável. – Disse com alguma malícia.

Então ele se afastou, me segurou pela mão e me levou para seu quarto. No meio do trajeto praticamente chocávamos com tudo o que encontrávamos, pois, nossos lábios não se desgrudavam por nada desse mundo.

Me deitou na cama e começou distribuindo beijos por toda a extensão do meu corpo. Sua língua passou pela minha barriga, subindo…

- Fuck! – Gritei empurrando o Mike depois de ter sentido que algo me arranhou.

- O que foi? – Ele perguntou confuso, me olhando enquanto acendia a luz do abajur.

Olhei para meu braço vendo que sangrava de leve. Depois olhei para a cama, vendo que uns olhos brilhantes azuis misturados com vermelho me olhavam com um olhar mortal.

- Ah, não! Ciúme a essa hora não. – Rolei os olhos depois que comecei ouvindo um som de que alguém queria me comer viva.

Mike olhou para mim e deu uma gargalhada.

- Shinizzle é muito ciumento. Ele sabe que nessa cama só tem lugar para mim e para ele. – Mike se aproximou de mim e beijou o topo da minha cabeça.

- Gato chato! Ele me arranhou! Veja isso! – Apontei indignada para meu braço que ardia.

- Vamos Shinizzle, você não vai fazer isso comigo, vai? – Mike falou com o gato, que apenas miou para seu querido dono.

Se levantou de onde estava deitado, caminhou pela cama, em rumo do seu dono. Quando passou por mim apenas bufou e me olhou com aquele olhar de gato mortal. Mais uma vez rolei os olhos.

- Era só o que faltava, aguentar um gato ciumento.

E Michael deu outra gargalhada enquanto pegava no animal e o colocava no chão. Logo me olhou nos olhos e segurou meu quadril, devorando meus lábios em seguida.

- Espera. – Eu levei uma mão até seu peito, impedindo ele de continuar. – Você acha que eu vou querer transar de novo sabendo que seu gato tá aí, me olhando como quem quer me matar? – Apontei para o animal que ainda me olhava.

- Quando meu pau invadir sua boceta lentamente você vai esquecer de tudo o que está na sua volta.

PUTA QUE PARIU! Aquelas palavras me deixaram louca de tesão! É hoje, é hoje que vai dar a primeira guerra mundial do tesão.

Ele me guiou até na cama e eu me levantei rápido.

- Damn it, Mike! Tire seu gato do seu quarto, pelo amor de deus! – Ordenei.

- Fine, I’ll do it! – Suspirou e em seguida pegou no gato, abrindo a porta para que ele saísse de vez.

 

*****


Notas Finais


Será que esse hot vai continuar? Se preparem pq tenho umas surpresas para os próximos caps! Continuem ligados aí! :3
Vocês devem estar se perguntando: "Sam pq você colocou uma foto de um gato na capa do cap?" É, esse bichinho lindo é o gato do Mike aqui na fic hahaha :D
Well, sem mais delongas, nos vemos no próximo! Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...