História Unexpected - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias CNCO
Personagens Christopher Vélez, Erick Brian Colón, Joel Pimentel, Personagens Originais, Richard Camacho, Zabdiel De Jesús
Tags Chrisdiel, Christophervélez, Cnco, Erickcolon, Gravidez Masculina, Joelpimentel, Joerick, Lgbt, Longfic, Mpreg, Richardcamacho, Yaoi, Zabdiel
Visualizações 18
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui a pedido de uma leitoraaaaa <3

Gente, eu sou apaixonada por mpreg (gravidez masculina) e escrever uma chrisdiel é dms pra minha pessoa, por isso, do fundo do coração eu espero que gostem disso aqui e aproveitem tanto quanto eu ❤❤

Boa leitura!~

Capítulo 1 - Capítulo 1


O clima estava tenso na sala de estar do hotel o qual já estavam hospedados há dois dias.

Christopher sentia-se nervoso enquanto os dedos das próprias mãos se entrelaçavam rapidamente, buscando inutilmente, acalmar-se com este gesto nada discreto que não passava despercebido pelos demais membros do grupo.

- O que você tem? - Zabdiel questiona de canto, o mais baixo possível, apenas para que o líder pudesse escutar.

Christopher encontrava-se estranho desde que acordaram e foram para as gravações naquele dia. Tentou uma aproximação com o líder, mas este não deu espaço para diálogos e nem contato visual.

Não era do feitio de Vélez agir daquela forma, ainda mais com Zabdiel, a quem confiava sua vida. Bom, pelo menos era o que o loiro achava.

A resposta que esperou de Christopher por alguns segundos não chegou, já que logo Walter Kolm, atual empresário da banda, chegou.

Adentrou o local sorridente, sendo cumprimentado pelos membros e indo diretamente até Christopher.

Mais cedo, o líder havia contactado o CEO na intenção de chamá-lo para uma conversa com o grupo. Como dizia ser muito importante e um caso urgente, Kolm rapidamente atendeu o chamado do líder e não se demorou a confirmar presença naquela pequena "reunião".

Os outros meninos acharam estranho e passaram o dia comentando entre si o por quê de Chris não querer falar com ninguém e, principalmente, por que diabos teria chamado o empresário da banda se estava, aparentemente, tudo certo entre eles e com as gravações?

- Então, Vélez, o que é tão urgente para você me fazer vir até aqui? - o CEO questionou depois de um tempo, após pequenas conversas de como estavam andando as coisas por ali enquanto sentava-se no grande sofá do apartamento.

Os meninos estavam meio sem jeito, pois não faziam ideia do que estava acontecendo.

E Christopher... Bom, suas mãos suavam e naquele momento pensava que havia feito muita merda em chamar o empresário ali e juntar seus amigos. Agora não tinha saída...

- É, Chris, diz aí o que é tão importante - Richard "incentivou", não deixando de demonstrar sua irritação com o líder pelo fato de ter se mantido em silêncio o dia inteiro, ignorando a todos.

- Todos estamos curiosos para saber - Zabdiel deu continuidade, olhando para o líder com uma expressão quase que seriamente desafiadora.

Zabdiel odiava ficar naquele clima com Christopher - situação rara de se acontecer, já que entendiam-se tão bem. Mas não pôde deixar de ser sarcástico, queria saber logo o porquê daquele auê que Christopher estava fazendo.

- Bom, eu compreendo que ainda é muito cedo para deixar essas coisas acontecerem e, eu juro, por tudo que é mais sagrado, que não foi a minha intenção! - diz como num desabado, de forma afobada e desesperada para alguém que estava tentando se manter calmo.

Walter franze o cenho com um pequeno sorriso questionador, pedindo para que Christopher se acalmasse.

Tanto Zabdiel, quanto os outros estavam com atenção total em Vélez. Porém, o porto-riquenho já passava a sentir seu coração bater rapidamente no peito, não sabia o que Chris falaria a seguir, mas a ligação com este era intensa, e ele passava agora a sentir o nervosismo do líder.

Ninguém diz nada, então Christopher continua:

- Primeiramente, Zabdiel, eu deveria ter comentado sobre isso com você antes, talvez fosse até mais fácil para enfrentar todo esse nervosismo, mas eu me responsabilizo pelo que aconteceu pois zelo muito pela sua carreira, então... A culpa é toda minha.

Christopher volta a ficar em silêncio, agora as lágrimas rolavam pelo seu rosto e Zabdiel estava mais confuso que nunca. Os braços cruzados contra o peito enquanto encarava Chris com uma expressão desentendida deixava o líder mais ansioso e com medo.

Christopher estava com medo...

- Por favor, Vélez, prossiga - o CEO faz um gesto com a mão para que o líder continuasse, estava curioso.

- Eu sei que isso pode acabar com a minha carreira e desandar com o CNCO, e eu já sei que posso impedir que isso aconteça, mas eu não quero. Independente das consequências - o líder leva a mão trêmula até a própria barriga, fazendo um leve carinho na região enquanto a encara com um pequeno sorriso e as lágrimas caindo em abundância de seu rosto. - Eu vou cuidar do bebê que está aqui dentro. Mesmo que eu tenha que deixar a banda.

*

A sala encontrava-se em um completo silêncio, e se prestassem bastante atenção, era possível escutar o coração de Zabdiel bater fortemente contra o peito, quase o arrebentando por dentro.

Não sabia o que sentir, fazer ou falar. As palavras de Christopher o pegaram desprevenido mesmo que estivesse prestando total atenção no que o líder tinha a dizer. Estava feliz, triste, inseguro, com medo...

Agora, enquanto todos olhavam para Walter tentando entender a reação do empresário, Zabdiel encarava Christopher desacreditado. Não entendia a falta de confiança em si para não lhe dizer nada antes, assim, eles podiam enfrentar tudo junto.

Aquilo não era responsabilidade apenas do líder.

- Bom - Walter ajeita a postura no sofá e o óculos no rosto, logo entrelaçando os próprios dedos em cima do colo, olhando seriamente para Christopher. - O que eu tenho a te dizer, Chris, é meus parabéns a vocês dois... Filhos são uma benção, eu mesmo tenho três - o CEO sorri meio sem jeito. Gostava muito de Christopher e dos demais membros, não gostaria de ser rude com o jovem Vélez e Zabdiel por aquilo, então tentou ser o mais gentil possível. - Sua gravidez atrapalhará bastante durante as danças, os shows... Os barulhos e ruídos os quais vocês todos já devem estar acostumados, começará a incomodá-lo bastante e isso pode causar problemas para você e o bebê.

Christopher concorda diversas vezes com a cabeça, o escutando atentamente. Porém, seu senso de autocrítica apitava dentro de si, sentia-se envergonhado na frente dos amigos e de Walter.

- Enquanto sua barriga ainda não está visível, não será problema de aparecer em público. Mas você sabe, Christopher, que não poderá esconder isso por muito tempo e logo os fãs já estarão comentando.

- O que faremos? - o líder pergunta, ansioso.

- Enquanto o tempo permitir, você fica com a gente. Depois disso, não saberei a reação do público, então se você zela mesmo pela banda e pela carreira dos seus amigos, sugiro que saia do grupo, Christopher.


Continua...


Notas Finais


amo vcs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...