1. Spirit Fanfics >
  2. Unexpected >
  3. Park Jimin é um bom homem

História Unexpected - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 2 - Park Jimin é um bom homem


Fanfic / Fanfiction Unexpected - Capítulo 2 - Park Jimin é um bom homem

"Quando eu fecho meus olhos, posso imaginar você. Eu gosto disso

 Você fez meu coração bater

O que eu quero ouvir a noite toda

É só a sua voz"

All Night- Astro.

Faziam dias desde a última vez que encontrei Jimin, eu estava com saudade de seus toques que tive o prazer de sentir apenas uma vez, na que ele estava ocupado demais por esses dias.

Não, ele não estava me evitando. Pelo menos é isso que obrigo a minha mente a pensar. Será que ele não havia gostado do beijo? Por que ele não me manda uma mensagem com mais palavras que não seja:

"Oi, Emys. Estou um pouco ocupado esses dias, mas te vejo em breve".

"Não consigo ficar a todo tempo com o celular, o chefe é meio rigoroso, se é que me entendo, lol. Te vejo, logo".

Isso parece como um toco! Mas não acredito que Jimin seja assim. Talvez ele realmente esteja ocupado. Ele não me parece ser esse tipo se cara.

Suspiro.

- Eu juro, por Deus! Se você suspirar mais uma vez eu vou colar a sua boca com fita. - Ameaça Lis.

Coloquei um bico nos lábios. - Quanta ignorância. Só estou entediada.

- Seu tédio se chama: saudade de Jimin?

- Ela está apaixonada? - Pergunta Olivia, com a surpresa nítida em sua voz.

- Não sei te responder essa pergunta.

A quem eu quero enganar, hã? Óbvio que sei e muito bem.

Eu passei minutos falando para elas o quanto Jimin é um cara legal, educado, cavalheiro, sexy e todas as suas ótimas qualidades que eu aprecio em um homem. Porém, elas literalmente só focaram na parte em que eu disse "estamos saindo a mais de uma semana". Depois disse elas pararam de prestar atenção no quanto eu apreciava a pessoa que Jimin era e focou na duração do encontro.

- Emily, querida, estão saindo a duas semana e ele ainda não te pediu em namoro!? - Olivia, estava demasiada surpresa sobre isso.

- Não.

Charlotte riu e apoiou o queixo na palma da mão. - Aí, Lis. O cara demorou uma semana para poder dar um beijo nela imagina pedi-lá em namoro. - As três me encarou como se eu estivesse fazendo a coisa mais surpreendente do dia. - Quem sabe daqui cinco anos?

Revirei os olhos e me sentei desleixada sobre a cadeira. - É, ele demorou. Se eu não tivesse feito, talvez ele demorasse mais. - enrolo uma mecha de cabelo no dedo. - Talvez seja da personalidade dele. Querer deixa a garota se sentir confortável.

Elas se enteolharam e riram da minha cara. - Em que século você vive Emily? Os caras já querem dar o primeiro passo no segundo encontro. Ele não é gay?

Arregalo os olhos e ri de nervoso. - Pode apostar que não, Charlotte! Jimin gosta de mulher.

- Espera. - Olivia pensou por um momento. - Meu Deus, Emma. Se ele demorou para te beijar... Quer dizer que ainda não transaram?

O chá que eu estava tomando desceu pelo canal errado (laringe) que quase me fez morrer sufocada com àquele líquido quente em minha garganta. Lis que estava ao meu lado, na cadeira, deu batidinhas leves em minhas costas.

- Bom, pela suas expressões, julgo que não. Ainda não transaram. Ele deve ser do século  antigo que só faz depois de casado. - Ela tira sarro, enquanto toma seu machiatto.

- Olivia. - respiro fundo, buscando fôlego. - Você deveria ser mais delicada!

Elas riram.

- Ele é japonês, não é? Talvez seja sua cultura que exige algo, sei lá. Esperar, conhecer a pessoa devagar. Dar um passo de cada vez. - Lis pisca para mim, tentado me confortar depois de ser atacada pela loira e a ruiva de farmácia ao meu lado.

- Ele é coreano. E sim, talvez seja isso mesmo. - Dei os ombros.

Jimin era mais de vagar, realmente. Mas sua personalidade e companhia supri a vontade grande que eu tenho de beijar sua boca bonita ou fazer cafuné em seu cabelo. E, claro... de poder abusar de seu corpinho lindo, a barriga bonita com os cominhos... E Deus, aquelas pernas enormes e dura que...

- Ei, ei! Emily? - Olhei para cima e as meninas já recolhia sua bolsas para sair da lanchonete. - Estamos te chamando a minutos, Emma? Onde está com a cabeça. - pergunta Lis, sorrindo.

Sorri nervosa, engoli seco.

Nem queira saber Lizzy! Para o bem da sua saúde mental.

[...]

"Infelizmente não temos nenhuma notícia nova sobre os dangerousmask. O que sabemos até o momento é que eles atuam em seis pessoas. E não se contentam com pouco! O grupo é conhecido por assaltar lojas de luxo e bancos. E ficaram conhecido em Filipinas também, por assaltarem a tão famosa: Spice Lux. Uma das mais conhecidas pelo mundo loja de roupas de luxo. E é claro que eles se safaram ilesos e com suas identidades em tacto..."

Suspiro fundo desligando a televisão. É muita tragédia para minha cabeça.

- Eu realmente espero que esses caras sejam pegos logo. Está ficando insuportável ligar a televisão e se deparar com esse caso ainda não solucionado. Até em canais de série e filmes passa sobre isso. Que esses caras sejam pegos e tragam paz para a sociedade, amém. - Aponto para o teto da loja, pedindo para alguma força maior acabar com isso de uma vez.

- Amém, querida. Estou tão ansiosa quanto você para que isso acabe. - Uma cliente, me respondeu quando chegou ao caixa para passar sua compra. - Está ficando estressante, não é mesmo?

Concordo com a cabeça. - Realmente. - Sorri para ela, esticando meus braços com aas sacolas nas mãos. - Obrigada pela compra, tenha uma boa noite!

- Boa noite, querida.

E estávamos encerrando mais uma noite depois daquela cliente. Meus pés estavam me matando. O que eu mais desejava era tomar um banho de banheira e tomar um vinho. Claro que isso não iria acontecer. Primeiro que eu não tinha uma banheira e segundo que eu iria capotar assim que deitasse na cama, sem chances para o vinho que estava em minha geladeira. Mas o que eu mais desejava, - mais que o sono - era poder ouvir a voz de Jimin. Fazia dias que não o via.

Já me encontrava dentro do carro de Lottie, junto dela. Mais um dia ela me dando uma carona até em casa. Ela era a única que tinha um carro e fazia questão de não me deixar pegar um ônibus e isso nunca foi um problema para mim. Mas ela não deixava.

- Como vão as coisas com o Park?

A encarei desconfiada. - E por que quer saber?

Ela deu os ombros. - Estou apenas puxando assunto. E faz quatro dias que você não fala sobre ele. Estranhei.

- Uh... Não nos falamos direito desde o beijo. Ele disse que anda um pouco ocupado com o trabalho. Não consegue ficar muito tempo no celular e não consegue vir até mim. - Digo com receio. E por incrível que pareça, ela não brincou com isso.

- Acha que ele está te evitando?

- Não sei. Sinceramente, eu não sei o que pensar. Mas ficaria feliz se ele mandasse uma mensagem, dizendo que está bem pelo menos.

Ela sorriu e colocou a mão no meu joelho o apertando. - Ele só deve está ocupado com trabalho misterioso dele. - Me confortou.

- Ele é turista. Deve está em alguma viagem. - Acabo por me confortar, também.

- Sim. Enquanto ele curte alguma praia da Califórnia, você está aqui na bad achando que ele te deu um bolo.

- Já disse que te odeio?

[...]

Eu já me encontrava deitada em minha cama com meu pijama de morango super confortável e meus pensamentos voaram até Park Jimin: o anjo. E o culpado dos meus devaneios.

Esse homem simplesmente entrou naturalmente em minha cabeça, e não saia de jeito algum! Não é como se eu quisesse também. Mas eles me deixam eufórica para vê-lo novamente. É um pouco estressante, ainda mais agora que não posso vê-lo.

Respiro fundo, me arrumando entre os lençóis e travesseiros. Pronta para uma noite longa de sono.

Porém a voz perfeita de Alec Beijamin me  despertou com uma ligação em cima do criado mudo.

O pego e meu sorriso vai de orelha-a-orelha com nome que brilha na tela.

- Como vai senhorita Bass? Sentiu minha falta?

Sua voz soou arrastada do outro lado da linha.

- Estou bem melhor agora. E sim, senti sua falta.

Sorri e rolei na cama ficando de barriga para baixo.

Eu também senti a sua falta, Emys.

Ficamos mudos por um instante, era possível ouvir a respiração calma de Jimin do outro lado da linha.

- Como foi seu dia, linda?

Linda? Ah, eu adoro quando ele me chama assim.

-  Passei a tarde em uma lanchonete com minhas amigas e depois segui para a loja. E você?

- Queria eu ter encontrado alguns amigos para almoçar, quase não tive tempo para isso. - Ele suspira, aparentemente cansado. - Fiquei o dia inteiro trabalhando.

- Ei angel, você tem que se alimentar direito. Pode acabar indo parar no hospital se continuar assim, Park Jimin.

Escutei sua risada do outro lado da linha.

Do que diabos ele estava rindo?

Um misto de confusão me tomou agora. Ele está rindo? Park Jimin está rindo enquanto eu me preocupava com sua saúde. Será agora nossa primeira D.R?

- Por que está rindo tanto?

Angel?

Sim, admito é um apelido meio bobo e clichê, por esse motivo eu só o repetia em minha cabeça!

Merda.

- Ah, você não gostou? Desculpe eu-

Eu amei o apelido linda, você poderia me chamar assim mais vezes?

Sorri largo e meu coração acelerou, estou cada vez mais me apaixonando por esse homem.

- Claro. Jimin, meu anjo.

Ele sorriu novamente, eu poderia ficar ouvindo sua risada pelo resto da noite se o sono não estivesse me consumindo.

Seria uma situação engraçada se ele não estivesse ido parar no hospital. - Ele ri um pouco e pausa. - Emys? Baby, está aí?

- Oh, sim. - Murmurro sonolenta e pedida.

Você estava dormindo não é? - Ele sorri divertido.

- Não! - repondo rápido e ele ri mais ainda. - Na verdade sim, desculpa.- Confesso.

Tudo bem, querida. Vá dormir.

Eu não acredito que espero por dias essa ligação e meu corpo me traiu dessa forma!

Que droga.

- Desculpa, meu dia foi um pouco cansativo.

E realmente foi, fiquei a maior parte do tempo de pé atrás daquele balcão enorme. Meus pés imploravam por uma cadeira e minha mente por banho, comida e cama. E Jimin.

Sem problemas Emma, posso te ligar mais cedo amanhã? Se estiver desocupada, claro.

- Claro que pode! - Respondo rápido, quase tropeçando nas palavras. - Quer dizer, tudo bem. - Pigarreio.

Ele sorri anasalado.

Eu não queria soar desesperada mas, quando ele propõem uma coisa dessas não tem como soar descontraída.

Ok. Até amanhã Emys. Boa noite.

Finalizamos a ligação e eu me ajeito na cama para dormir.

Acabei por pensar nas coisas que as meninas falaram, Jimin com certeza não era igual os outros caras com quem tive alguns encontros, ele é adorável não um cafajeste.

Eu tive sorte de ter o encontrado na manhã em que fui alugar um estabelecimento para minha loja, ele foi super simpático e gentil em me ajudar a localizar um bom lugar.

Olha que San Francisco é o local onde moro a anos e com apenas uma semana morando aqui, ele conseguiu achar um lugar bem mais rápido.

Jimin é um bom homem.


Notas Finais


Voltei mais rápido que previa. Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...